Review / Tutorial: Shantae and the Seven Sirens

Opa, aqui é o Pena e hoje eu venho falar do jogo “Shantae and the Seven Sirens“, um metroidvania com um bom humor que não começou exatamente nesse gênero, lá pra 2002 no Gameboy Color.
Aqui no site temos um especial da série, englobando todos os jogos lançados até 2020, da uma olhada lá:

Esse é o 5º jogo da série e inicialmente saiu para IOS pela plataforma do Apple Arcade por partes e agora temos a chance de jogar ele em outras plataformas, com algumas mudanças na jogabilidade e retorno de certas mecânicas que não tinham no Half-Genie Hero, mantendo bem a personalidade da série.

Review baseado na versão do Playstation 4
(código cedido pela Way Foward)

Titulo: Shantae and the Seven Sirens
Produtora: Way Foward
Distribuidora: Way Foward (no ocidente)
Gênero: Metroidvania / Indie
Plataformas: IOS, Playstation 4 , Nintendo Switch, Xbox One e PC
Mídia: Física e Digital
Textos: Inglês, Francês Canadense e Espanhol
Dublagem: Inglês

Links para compra da versão asiática com inglês na Play-Asia:

História

AS novas personagens são bem legais também

Depois dos acontecimentos no Half-Genie Hero, Shantae ganha bastante notoriedade e é convidada para a “Paradise Island” para participar do festival das “Meia-Gênias” e aproveitar uma merecida férias.

Tadinha, ela só se lasca hahahahaha

Só que claro que nem tudo sai como planejado e as outras participantes são raptadas no meio do show, deixando o trabalho de salvar elas para a nossa carismática protagonista.
As aparências dessa ilha paradisíaca mudaram rapidamente conforme Shantae explora ela.

Risky Boots não brinca em serviço, nunca

Esse é o primeiro jogo da série que não passa em Scuttle Town, dando uma chance com a mudança de ares a série. Então tem novas caras e locais, mas claro que os intrusos dos jogos anteriores dão as caras aqui hahaah.

Gráficos

Não envolvendo infringir direitos autorais, força ai Squid Baron hahaha

A arte de Shantae sempre foi puxada pro estilo de cartoon, melhorando a cada jogo e nesse os gráficos em HD estão muito caprichados, os movimentos de todos os personagens estão bem fluidos, mostrando que jogos em 2d ainda está firme e forte no cenário de games.

O movimento dos sprites são bem feitos, eles sempre dão um trato legal neles, mesmo quando eles não estão andando tem uma movimentação bem grande

Dessa vez temos várias CGs rápidas durante o jogo, geralmente sendo a introdução dos chefes ou algum momento mais importante da história.
Nesses momentos as artes estão bem legais, pena que a maioria é BEM curta, até mesmo a de entrada, mas mesmo assim é um extra legal pra a série.

Áudio

As musicas da série sempre puxam um pouco pra as raízes dos “chip tunes“, mas NÃO SÃO produzidas nelas, dando um efeito legal e dançante pro jogo, algo que sempre marca na série.
Aqui é um ponto de gosto pessoal, apesar de ter muitas musicas gostosas de ouvir, como a do “Sunken Shipyard”, que está logo abaixo desse texto, que é bem dançante no estilo que o jogo precisa, mas faltou uma musica mais “pauleira” pros chefes que nem tinha no Pirate’s Curse e Half-Genie Hero (eu comecei a série pelo HGH e a musica de chefe me ganhou no ato).
Não torna a OST ruim, por que ela agrada bastante, mas senti falta disso…

Na parte da dublagem, temos novamente a Cristina Vee na voz da Shantae.
Ela é a dubladora oficial da personagem desde o Pirate’s Curse e aqui fez de novo um excelente trabalho. Tanto na dublagem como na musica que a “Shantae” canta na abertura do jogo.
Pela curiosidade, segue algumas personagens que ela também dublou:

  • Velvet Crowe do Tales of Berseria;
  • Compa da série Neptunia;
  • Noel Vermilion da série Blazblue;

Ainda na parte de dublagem, mas não exatamente no trabalho da dubladora, mas sim pra a equipe de som do jogo, teve um detalhe interessante:
Caso durante alguma fala da Shantae ela entre na água, a voz dela é abafada no meio da fala. Isso também ocorre a maioria das falas dela quando ela já está dentro da água.
Pode parecer um detalhe besta, mas foi algo que eu peguei durante a partida que achei bem legal, tiveram uma atenção diferente pra esse ponto.

Jogabilidade

Nunca saia de casa (ou da dungeon) sem um mapa

Pra aqueles que não estão habituados, metroidvanias são jogos em que você precisa retornar em algum ponto do jogo depois de conseguir alguma habilidade pra conseguir prosseguir e em Shantae não é diferente, na verdade você se deparará com isso diversas vezes do jogo.

Eu falei lá em cima pra tomar cuidado pra não infringir direitos autorais, não falei? XD

Não vou colocar comandos por botão, já que o jogo está em diversas plataformas e também me absterei de comentar alguns detalhes pra não estragar algumas surpresas no jogo, tal como são as transformações e danças aqui.

Cidades

Quando tem uma exclamação no NPC, ele pode ter dica do que precisa fazer a seguir no jogo

Nas cidades você pode interagir com os NPCs do jogo e as vezes é necessário conversas com algum especifico pra avançar na história.
Pra conversar com eles, basta apertar o botão de ataque perto deles que a interação inicia.
Boa parte das conversas são bem engraçadas, coisa que a série usa e abusa, mas claro que vai do tipo de humor do jogados também.

Lojas

Uma viagem não está completa sem comprar lembranças XD

Como nos outros jogos da série, temos lojas nas cidades da ilha.
Nelas você encontrara itens consumíveis que recuperam vida e magia, além de artefatos que facilitam a sua aventura.
Com poucas exceções, todos os artefatos tem 3 níveis e o próximo nível é liberado pra compra quando o atual é adquirido.

Squidsmith

Essa loja não apareceu no Half-Genie Hero, mas teve o seu retorno lá dos jogos anteriores.
Aqui você vai “trocaros “Heart Squids” por um novo container de vida, mas não ache que vai encontrar eles facilmente hhahahhaha

Casa de Banho

Aqui você para um pouco pra recuperar a sua vida e magia gratuitamente, assim pode economizar os seus itens de cura pra quando estiver explorando a ilha.

Teletransportes

Libera mais plataformas conforme você avança no jogo

O modo mais rápido de viajar em todos os canos da ilha é usando os teletransporte.
Ele não está APENAS na cidade, como também em diversas área do subterrâneo.
Claro que você tem que ACHAR eles primeiro, mas depois que achou, a viagem é bem mais simples, sendo que cada área tem a sua própria plataforma e basta ficar em cima dela por alguns segundos pra ativar e chegar no seu destino.

Save Sage

Tiozinho ajuda Shantae desde o primeiro jogo

Esse senhor de robe verde é o save point do jogo.
Você encontra ele nas cidades, além de diversos pontos da ilha e dungeons. Basta conversar com ele pra salvar no slot que você selecionou no começo da partida.
Dessa vez ele só aparece automaticamente pra salvar após derrotar o chefe de uma dungeon, ao contrário do HGH que ele aparecia a cada setor finalizado, isso vai diminuir o tempo perdido nos “speedruns”.

Menu

começa bem vazio…

O menu do jogo tem 3 partições:

  • Items: lista geral dos seus itens e habilidades;
  • Map: o mapa da ilha;
  • Cards: sessão com as cartas de monstros do jogo, novidade na série.

Items

… e vai enchendo conforme avança o jogo

Nessa parte você consegue usar os seus itens de cura, equipar algum dos seus artefatos e visualizar as suas danças e transformações (que eu explicarei posteriormente).
Vale lembrar que alguns artefatos sempre ficam ativados, como o shampoo mágico da Shantae (precisava saber a marca dele hahahaha), enquanto outros podem ser alterados entre as versões mais antigas.

Todas as comidas que tem no jogo você encontra ao derrotar monstros, claro, nem sempre aparece, mas tente guardar o máximo que puder, vai te facilitar muito a vida, principalmente se você for correr atrás de todos os troféus / conquistas do jogo

Mapa

Legal que separa bem cada área, assim facilita a navegação

Aqui você consegue ver todas as parte do mapa do jogo que já foram liberadas.
Diferente do HGH, que cada ilha era separada, aqui eles retornaram com todas as áreas interligadas e dessa vez cada parte fica identificada por uma cor diferente, que te facilita navegar. Nele também mostra os locais de save e os teletransportes, além das entradas das dungeons.
No canto inferior direito tem uma legenda pra facilitar a sua vida

Carta de Monstros

Aos pouco a coleção vai tomando forma

Mecânica nova no jogo.
Conforme você derrota os inimigos do jogo, tem uma chance deles derrubarem uma carta deles.
Você pode equipar até 3 cartas e cada uma tem um efeito diferente, que pode aumentar o dano causado por algum artefato, recuperar mais vida com itens, entre vários outros efeitos.

Temos 2 detalhes aqui:

  1. Algumas cartas precisam de uma certa quantidade de cópias para ativar o efeito delas e poder equipar, como a do exemplo, que só tem 2 e precisa de 5;
  2. Nem todas as cartas são derrubadas por inimigos. Quais? Ah, não vou estragar a sua exploração ahahahaha

Exploração

Dança com sabres? Mais fácil fazer eles voarem sozinhos 😛

Conforme você explora a ilha, enfrentará diversos inimigos e encontrará diversas armadilhas (personagem de jogo de plataforma geralmente é alérgico a espinhos e Shantae faz parte desse quadro ahahaha).
No topo da tela, temos:

  • Corações ❤: é o indicador de vida da Shantae. Cada coração corresponde a 4 pontos de vida.
  • Barra verde ⚗️: é o indicativo de magia da Shantae, que é utilizado ao ativar as danças ou artefatos;
  • Item no display ⚔️: É o artefato que está equipado no momento, pode ser alterado sem ter que acessar o menu, no caso do PS4, usando o L1 e R1

Danças

… and she’s dancing like she never dance before 🎵

Ao contrário dos jogos anteriores da série, dessa vez as danças não são utilizadas para transformar em animais.
Agora elas funcionam como magias que afetam a tela, cada um com um efeito diferente, como mostrar locais invisíveis ou cura. Esses são os efeitos básicos, mas não entrarei em detalhe por que parte da diversão dos metroidvanias é justamente entender os efeitos extras não especificados logo de cara.


Pra ativar uma dança, depois de adquirida, basta segurar o botão de dança (no caso do PS4, o triangulo) até aparecer as opções, dai basta mover o direcional na direção da dança que você quer ativar.

Transformações

As transformações novas são tão bonitinhas quanto as antigas

As transformações de Shantae sofreram uma alteração nesse jogo.
Além de adaptarem para a fauna da ilha, ou seja, nenhum dos animais que ela se transformava antes está presente nesse jogo, você não usa a dança pra realizar a metamorfose.

Escalando paredes com estilo

Agora elas são chamadas de “fusão” e você não fica na nova forma direto, apenas quando ela está em ação, pois cada uma das transformações viraram “habilidades extras”, como o “Newt” que serve como o dash aéreo e escalar paredes. Você só fica na forma dele enquanto está realizando uma dessas ações, assim que para, Shantae retorna a sua forma normal automaticamente.
É uma mudança interessante ao jogo, torna mais dinâmico na joga, asmas é uma pena que você não consegue aproveitar tanto o visual de algumas formas.
Claro que também é necessário encontrar elas e não vou falar aonde né hahaha

Extras

Já no inicio do jogo você tem um menu com os vídeos que são liberados conforme avança a história, como também uma área com as artes que libera ao finalizar o jogo.
Não vou por aqui pra não estragar as surpresas né.

NG+ tinha que ter outro nome…

Agora ao fechar é liberado o “New game Plus”, que só tem isso de nome mesmo.
Ao inicia uma nova partida (que não dá pra puxar nada da partida anterior, é uma partida do zero) você pode escolher o modo original ou esse novo modo que, igual ao “Magic Mode” do Pirate’s Curse, você recebe mais poder mágico em troca de ter uma defesa reduzida, além de uma nova roupa durante a jogada e no avatar do slot selecionado.
Junte isso com um dos desafios das conquistas, que é fechar o jogo sem fazer upgrade na vida, vai ter um belo desafio a frente

Conquistas / Troféus

Platina / 100% pode ser até “rápida“, mas é trabalhosa pra quem não está acostumado

A lista de conquistas não é nada impossível, mas requer que você feche o jogo no modo original e no NG+, além de realizar umas ações especificas durante a partida.
Alguns troféus / conquistas que valem um comentário extra:

  • Squid Saver: Direto do Pirate’s Curse, feche o jogo sem fazer upgrade da vida MAS precisa encontrar todos os Heart Squids;
  • In the blink of an eye: Feche o jogo em menos de 4h de jogo com qualquer porcentagem de itens adiquiridos;
  • Could use a vacation: Feche o jogo em menos de 6:30h de jogo com 100% dos itens do jogo (as cartas não contam para essa contagem);
  • Complete Collection: Coletar todas as cartas de monstros do jogo (na mesma partida, claro)

Conclusão

Shantae and the Seven Sirens mantém o clima humorado da série trazendo mudanças em alguns pontos e retomando mecânicas antigas, fazendo dele um ótimo jogo pra aqueles que gostam de metroidvanias com uma história despretensiosa e gostosa de acompanhar, com bastante humor e quebras da 4ª barreira também

Aqueles que já estão acostumados com a série não terão dificuldade alguma de adaptar-se as novas mecânicas, além de ser um bom ponto de entrada para o gênero de metroidvania pra aqueles que nunca jogaram, já que o jogo no modo original não é muito difícil.

Mesmo com a minha “reclamação” sobre a falta de uma musica mais pesada, as musicas agradam bastante ao ponto de eu correr atrás da lista dela no Spotify pra colocar aqui, então aproveita esse pequeno extra 😛