Review / Tutorial: Rolling Gunner + Overpower

Rolling Gunner é um daqueles shmups que deixam o jogador escolher o seu próprio perfil, seja de formas amigáveis ou de formas hardcore por meio do estilo bullet hell / danmaku (弾幕), ele permite ser aproveitado de ambas as formas, contando com sistemas já vistos em outros shmups, sendo originalmente lançado em 2018 para Nintendo Switch e PC, foi desenvolvido pela Mebius, em 2022, ele chega com uma adição denominada Overpower para Playstation 4, sendo distribuído pela nossa querida ININ GAMES / United Games Entertainment GmbH….

Mebius (site oficial, em japonês)

Situada em Tóquio, tem como objetivo auxiliar em serviços relacionados à produtos digitais como jogos, vídeos e computação gráfica, venda de produtos geek, produção e distribuição de mangás e revistas em geral, além de promover palestras, licenças de usos autorais e marcas. Tem como clientes por exemplo a Nintendo, Sony, Kadokawa, NIS, Active Gaming Media, Teyon e D3.

Caso não conheça por nome, a Mebius trabalhou em jogos como Gnosia, Tokyo Dark Remembrace e Battle Princess Arcadia.
Vamos então analisar o que esse jogo nos traz e qual a adição imposta na versão Playstation 4?

Código cedido para review pela United Games Entertainment, versão Playstation 4
Review baseado no Playstation 5 através da retrocompatibilidade

Nome: Rolling Gunner + OverPower
Gênero: Shoot’em Up, Shooter, Arcade, Bullet Hell
Distribuidora: Mebius (PC e NSW), ININ Games / United Games Entertainment GmbH (PS4)
Desenvolvedora: Mebius
Plataformas: PC, Nintendo Switch, Playstation 4
Lançamento: 2018 (10 de agosto para NSW/PC), 2022 (31 de março para PS4)
Mídia: físico em lotes limitados e digital

Edições Físicas

Novamente temos a loja Strictly Limited, parceira da ININ GAMES para versões box e limitadas dos jogos, para as versões Nintendo Switch e Playstation 4 em opções Standard Collector’s.

A Collector’s Edition estará disponível por 69,99€, limitada a 2.000 cópias para Nintendo Switch e 1.300 cópias para PlayStation 4.
A Edição Standard Limitada custará o mesmo que a próxima versão de varejo ININ, a 34,99€ e com 3.000 Nintendo Switch, a versão PS4 já está esgotada.

Alternativamente, você também pode comprar na nossa parceira Play-Asia, clicando no logotipo da loja abaixo, porém eles possuem apenas a versão Switch.

Os cálculos são feitos apenas com o valor de venda do jogo adicionado ao valor de frete para sua residência. Caso for preciso o pagamento de importações adicionais no seu serviço postal, deverá ser feito por sua total responsabilidade.

Tela Título

Há duas telas títulos por ter 2 versões do jogo, uma com a versão original e a outra com a versão com a dlc inclusa. Diferenças entre mecânicas e jogabilidade serão explicadas no decorrer do review/tutorial.

História / Enredo

O ano é 2034: a corporação multinacional Lerman Matsunaga encontra o elemento chamado Busterium no fundo do Oceano Pacífico, e o mundo sofre uma grande mudança. As chamadas “Buster Engines” são usadas para usar o Busterium como energia juntamente com uma central computadorizada chamada BAC (Bastersystem All Controller), transformando a vida das pessoas em diversos meios…

Em janeiro de 2061, ocorre o chamado “O incidente Buster”:
BAC de repente aliena-se da humanidade e usa as Buster Engines para criar diversas máquinas para servi-la, começando um trabalho para a Terra ficar sob seu controle.
Com sua dependência de BAC, a humanidade havia esquecido como operar até mesmo o transporte básico, quanto mais armas. Após os ataques de BAC e o subsequente caos social, a população humana foi reduzida pela metade.

No entanto, havia um grupo dentro do Lerman Matsunaga que previu os perigos de uma dependência dos Buster Engines e do BAC que os controlava. Esse grupo liderou a terceira etapa do desenvolvimento de energia, uma arma anti-BAC desenvolvida em segredo que tornaria o Busterium inerte, chamada de Rolling Gun e untamente com pacotes militares, acabou lançado a chamada RF-42R STORK para trabalhar em paralelo com a arma.
Em 18 de Março de 2061, a “Operação Queda” começa, com o objetivo de destruir o BAC, na qual transformou Lerman Matsunaga em uma fortaleza.

Considerando a velocidade de invasão da BAC, essa foi a última estratégia para a população restante da humanidade.
Agora a esperança final levanta voo…

Gráficos

Os gráficos do jogo contam com modelagens tridimensionais e cenários pré renderizados no background das fases. As sequências entre o intervalo dos estágios mostram rápidas cenas de animação com a prévia da próxima missão.
Um detalhe que podemos frisar é que a parte superior e inferior do HUD ficam inativas temporariamente enquanto a nave estiver no campo de exibição deles.

Som / OST

A trilha sonora é o clássico estilo de shmups, com eletrônicas / trance em ritmos acelerados em sua maioria. O compositor COSIO trabalhou nas músicas do jogo, caso não conhecer, fazia parte da Zuntata, time sonoro da Taito.
Como seus trabalhos, posso citar Raiden IV, Darius (Cosmic e Revelation), Altdeus: Beyond Chronos e Beatmania
Por cortesia do canal do YT do jogo, podemos conferir uma amostra das faixas da OST do jogo:

Jogabilidade

Aqui temos um fator interessante, o mapeamento pode ser totalmente personalizado.
Entretanto, os comandos na versão Overpower permitem usar o analógico direito para fazer o direcionamento dos projéteis da sua nave, enquanto a versão Original desativa essa possibilidade, além de ter função à menos, o Buster Beam e o Shot Mode.

Sistema de Jogo

Rolling Gunner conta com rota 100% linear, sendo constituído por 6 fases + 1 sequência oculta.
Até aí tudo normal, mas a diferença está entre a versão Original e a Overpower na parte de mecânicas, para melhor entendimento, tentarei expor as diferenças da melhor forma.

As 3 STORK’s

O jogo conta com 3 naves Stork’s à sua disposição, cada uma tem seus atributos e diferenças com relação à Rolling Gun e seus projéteis, detalhes sobre os modos serão mostrados no decorrer do review/tutorial, mas aqui já poderá ter uma noção de como elas funcionam.
Os projéteis azuis são da STORK, e os verdes da Rolling Gun.

RF – 42RX STORK
O tipo básico da aeronave, sendo o mais balanceado entre alcance de ataque e velocidade de movimento.
Seu Buster Beam tem velocidade baixa e sua postura de escudo para defesa da Rolling Gun é moderado com relação à ela. (apenas no OVERPOWER)
Seu modo Fighter deixa a velocidade da nave no máximo e com os projéteis dispersos, enquanto no modo Gunner ela fica com velocidade baixa e tiros mais concentrados para o centro.

RF – 42RA ATTACK STORK
Do tipo assalto, sendo o mais disperso e ofensivo nos ataques e baixa velocidade de movimento.
Seu Buster Beam tem velocidade mínima e sua postura de escudo para defesa da Rolling Gun é mais disperso com relação à ela. (apenas no modo OVERPOWER)
Seu modo Fighter deixa a velocidade da nave em nível alto e com os projéteis dispersos e em maior volume para a Rolling Gun, enquanto no modo Gunner ela fica com velocidade e projéteis iguais aos da nave anterior.

RF – 42RS SUPER STORK
Do tipo ágil, sendo o mais estreito nos ataques e alta velocidade de movimento.
Seu Buster Beam tem velocidade moderada e sua postura de escudo para defesa da Rolling Gun é o mais próximo com relação à ela. (apenas no modo OVERPOWER)
Seu modo Fighter deixa a velocidade da nave em nível alto e com os projéteis em linhas de tiros horizontais, com poder concentrado no centro pela STORK, enquanto no modo Gunner ela fica com velocidade moderada e tiros no mesmo padrão das naves anteriores.

Como pode-se notar, a maior efetividade de mudança de projeção dos tiros no modo Fighter, já que os projéteis são estreitos no modo Gunner para as 3, mudando apenas a velocidade entre elas.

Um shmup focado em estratégia

O jogo conta com o chamado Energy, que se situa na parte inferior esquerda da tela.
Essa energia é acumulada na sua nave através das medalhas que os inimigos soltam.

Ao alcançar o número 1000, a nave ativa o estado de FULL ENERGY (indicado pela aura em volta), os projéteis com flechas maiores nos atributos das naves são os que entram em ativação nesse modo.

Durante esse modo é possível ativar o POWER UP, que irá aumentar seu poder em um tempo limitado, fazendo o contador diminuir.

Tanto no Original, quanto no Overpower, o efeito é o mesmo…

OBS: os números abaixo da Energy é a bonificação de pontos com esse modo ativado.
Perceba que todos os projéteis inimigos viram medalhas para você coletar, isso é uma das melhores ofensivas e defensivas que você tem para montar estratégias no seu combate.
Agora perceba novamente que há 2 indicadores no entorno da nave, um verde e um vermelho.
O verde é a forma simbólica para você controlar o cooldown da ENERGY, seja pelo número diminuindo no canto da tela ou pela nave que você está de olho.

O indicador vermelho é o Limit Gauge, é preenchido quando há acúmulo de medalhas extras enquanto o POWER UP estiver ativado. Esse indicador é responsável pelo Limiter Release, que só pode ser ativado se o indicador estiver acima de 10%.
Ao ser ativado, esse contador passa a ser o cooldown, independente de quanto de energia você ainda tinha, ela zera instantaneamente, dando vez para o limiter.

O nível de poder extremo, o bullet hell também é à seu favor…

Dito isso, Energy / Power Up / Limiter são os únicos itens de mecânica semelhantes entre as duas versões, ou seja, funcionam da mesma forma. Agora vamos tentar partir para as particularidades de outras mecânicas…

Rank

O Rank é o modificador de dificuldade e agressividade dos inimigos, já vistos em outros shmups como Sine Mora, Cotton Fantasy e Söldner X2, funcionando em conjunto com a dificuldade base do jogo.
Porém ele só entra em ativação quando você ativa o Power Up, sim, achou que esse poder não ia ter uma consequência??? hahahaha

Na parte central superior da tela encontra-se o Rank que você está, ao ser ativado, as medalhas coletadas irão contabilizar para o rank up, indicado no número da direita e um pequeno flash vermelho na tela:

Dessa forma, o ranking se torna dinamico para seu aumento, ao usar o limiter ele sofre reversão enquanto não for ofensivo, ou seja, diminui exponencialmente, mas continua aumentando se coletar medalhas. É uma forma de gerenciar seu desafio e capacidade de percepção.
O multiplicador é com relação ao seus pontos.

O ranking também tem dinamismo com os chefes, conforme seu ranking, o chefe chegará em níveis compatíveis com sua habilidade no momento do combate.

Ao tomar dano (no modo OVERPOWER) ou morrer, o jogo baixa seu ranking.

Modo FIGHTER x GUNNER

O modo Fighter e Gunner são as variações de mobilidade da nave e concentração de poder entre a STORK e a Rolling Gun.
Modo Fighter – o poder é concentrado na Stork, com tiros mais fortes para ela no centro e dispersos em combinação entre ambas. Nesse modo, a nave fica com maior velocidade.
Modo Gunner – o poder é concentrado na Rolling Gun, com tiros mais centralizados e projéteis mais potentes para ela, enquanto a Stork tem poder diminuido e com projéteis duplos na horizontal.

A diferença de poder é necessário, pois os inimigos podem vir em qualquer parte da tela nas suas formações, a Rolling Gun é a única que pode fazer giros de 360º para acertar inimigos vindo da retaguarda. Dessa forma, a Fighter é excelente para inimigos menores e em grupos grandes e extensos, e a Gunner é excelente para inimigos maiores com alto poder de ataque.

Mova o cursor e perceba a diferença dos projéteis entre ambas…

O modo Overpower tem o modo de troca de tiros (SHOT MODE), onde você alterna entre o FIGHTER e o GUNNER. Já no modo ORIGINAL, essa troca é feita de forma dinâmica.

Pressionando de forma dupla (segmentada) o botão de disparo, você mantém o modo Fighter, se usar o Rapid Shot ela também se mantém. Caso pressionar o botão de disparo e o manter pressionado, a nave alterna para Gunner, travando a Rolling Gun na posição recorrente aos tiros rápidos.
OBS: o uso do analógico fica inativo no modo Original.

Dominando o Overpower…

Overpower foi lançado como uma DLC do jogo que modificava e implementava novas mecânicas ofensivas e defensivas para o jogador. Sim, essa DLC praticamente dava mais poder para o jogador (entendeu o nome né?), alguns desses poderes são destinados à Rolling Gun em 3 aspectos:

Buster Beam – esse canhão adicional tem o poder de diminuir o efeito em alguns dos projéteis inimigos em sua maioria, sendo uma espécie de contra ataque para evasões.
A Buster é indicada pela barra próxima à rolling gun, sendo o cooldown dos seus disparos, mas o jogo conta com a função automática para ela, sendo também possível deixar manual o disparo.

Acompanhe a linha de tiro da Buster e veja os projéteis se extinguindo…

Usando o analógico direito fica mais fácil traçar estratégias e caminhos de evasão quando a tela estiver cheia de projéteis…

Rolling Gun Defense Range – a Rolling Gun é capaz de bloquear projéteis que vão ao seu encontro, essa defesa é de acordo com a nave escolhida, variando seu raio de defesa entre as 3.
Para melhor compreensão, eu dei um zoom no vídeo para vocês notarem os projéteis dos inimigos extinguindo ao redor do escudo da Rolling Gun, percebam também que a Buster foi lançada pouco antes.

Shield – a nave possui um escudo que pode defender ela de alguns impactos de projéteis e inimigos, porém essa energia é recuperada aos poucos conforme destruir inimigos e pegar medalhas (em um ritmo pequeno) e usando Limiter (em um ritmo mais moderado).
Porém, ao coletar o Shield Recover, simbolizado pelo S, você irá recuperar instantaneamente um bloco do escudo.

O escudo pode sofrer upgrade ao coletar o item MAX S de determinados inimigos, não marque bobeira e colete.

Tá ali no canto o item… 😛

Dominando o Original

A versão original é o jogo da forma que foi lançado em 2018, onde a Rolling Gun não tinha tantos recursos além das formações Fighter e Gunner vistas antes…

Reinteirando: no original o jogo não permite usar o analógico para girar a Rolling Gun no entorno da nave, ela irá funcionar em conjunto com movimento em órbita no entorno da Stork.
Com isso, você fica mais limitado em depender do seu próprio movimento e travar a rolling gun com o tiro rápido, mostrando anteriormente nos modos Fighter e Gunner.
Além disso, você não possui os 3 recursos da Overpower, ou seja, a Rolling Gun não irá te defender os projéteis, ela não possui o Buster Beam.

A rolling gun soterrada pelos projéteis inimigos…

No original, você morrerá com 2 impactos, graças ao que veremos a seguir:

Bomb – a bomba, clássica dos shmups de ser um dos ataques devastadores que limpam a tela, entra em cena nesse modo. Ela tem estoques como todo o shmup clássico e pode ser coletada nas fases, substituídos pelos shields.
Acredito que esse aspecto de devastação de ataque eu não precise mostrar, porém, a bomba também possui uma função de auto ativação para defender você caso levar um tiro ou impacto de inimigo, todo o estoque restante é perdido.

Perceba as 3 bombas lá em cima…

Dificuldades

Obviamente, podemos concluir que o desafio maior é na versão original, pois a rolling gun tem menos recursos de defesa e você deve ter mais precisão para desviar dos projéteis inimigos…
Além disso, ambas as versões tem diferenças na sua dificuldade base:

O Overpower possui uma dificuldade amigável à mais, a novice, permitindo que jogadores mais sensíveis à bullet hell consigam aproveitar o jogo da mesma forma, excluindo o sistema de rank.
Que por sua vez, o Rank máximo é diferenciado entre a Casual (RANK 10), Original (RANK 20) e Expert (RANK 50).
Para os curiosos, ranking 50 é o desafio extremo, projéteis dos inimigos vem em maior volume, velocidade e agressividade, incluso o fato de todos soltarem projéteis ao serem destruídos.
Abaixo deixo um vídeo para uma amostra:

Outro fator aqui é: a dificuldade original e o modo original são distintos, como falei, uma é relativo à dificuldade e outro ao formato do jogo, tente não confundir…

A Sequência Secreta

Acredito que seja do interesse de vocês saberem a sequência secreta, que é enfrentar o núcleo da BAC.

Para essa batalha você deve terminar a missão 6 com 1CC (one credit clear), ou seja, não usar continues, independe da sua dificuldade, então de qualquer forma, acredito que você deve ser capaz de enfrentar o núcleo… 🙂

Troféus / Conquistas

Dificuldade: 2/10
Sim, apesar de ser um bullet hell, o jogo não irá dificultar a platina pra você, já que ele não exige coisas específicas como condição de 1CC no EXPERT… 😛
De forma resumida, você deve:

  • Terminar o jogo com 1CC em quaisquer dificuldade (aka enfrentar o BAC)
  • Terminar o jogo em todas as dificuldades do modo overpower (não retroativo)
  • Terminar as missões 1 à 6 com condição de NO MISTAKE
  • Usar o Power Up e Limiter 1 vez
  • Obter bônus de 1UP (coletar o item em uma fase, dispensando ganho de pontos)
  • Elevou o contador de bônus para 10000
  • Sofrer Game Over no BAC
  • Fazer a Rolling Gun executar 100 voltas ao seu redor
  • Limiter usado 20x em uma jogada
  • Registrar seus pontos no Leaderboard
  • Ganhar as 2 extensões de pontos
  • Alcançar um cumulativo de 5.000.000.000 de pontos
  • Alcançar pontuação de 100.000.000 em uma jogada
  • Limiter usado no máximo
  • Maximizar sua energia com 1.5 segundos após usar o Limiter
  • Morrer sem ativar a auto-bomb
  • Desafiou o rank 50 (treino permitido)
  • Terminar a Missão 1 sem usar bombas e sem erros
  • Usar o limiter em um chefe no máximo sem sofrer danos até ser gasto totalmente
  • Obteve 100 ou mais medalhas gigantes ao soltar limiter 1 vez e nos resultados da missão
  • Usar o Limiter 3 vezes na missão 1

Apesar de ser uma platina tranquila, deve-se ter atenção em 2 aspectos:
– o bônus de vida é um dos itens raros, sendo mais fácil de ocorrer na missão 4
– o troféu de morrer sem ativar a auto-bomb possui um bug, não sendo ganho em 100% das vezes, então tente até ele ocorrer

Considerações Finais

Graficamente o jogo é um show a parte para quem está acostumado com intensidade alta de cores, efeitos de explosões e projéteis em cores gritantes, sendo bem competente nos seus efeitos de luz. A modelagem 3D renderizada nas naves, inimigos e cenários deixa um tom clássico da era 16 bits. A HUD ficar omitida conforme a nave invade seu campo de exibição ajuda o jogador há não se perder, além das pequenas sequências animadas rápidas entre as missões.

A trilha sonora é agradável e bem variada, mesmo sendo em sua grande maioria batidas eletrônicas, porém com suas pequenas distinções e estilos com seus arranjos misturados. Cosio fez uma trilha competente aos seus antigos trabalhos, mantendo seu estilo de música focado e evoluído.

A jogabilidade e suas variações é uma adição muito bem vinda, inovando para jogadores que preferem precisão com os dois analógicos e mantendo o clássico para os da velha guarda que preferente manter a rolling gun conforme sua movimentação, assim como era nos shmups antigos (parte inspirada em R-Type inclusive).

A performance do jogo no PS5 se manteve fixa e as taxas de slowdown geralmente são propositais ao usar o limited para dar a imersão de alto poder sendo ativado, independente da quantidade de tiros na tela, o jogo não sofre perda de animações / frames e velocidade, algo que pode ser verificado no rank 50.

O desafio do jogo é equilibrado para todo o tipo de jogador, o hurtbox da nave é compatível ao seu ponto mostrado, inegável que a quantidade de tiros podem afastar jogadores mais casuais, mas as dificuldades novice e casual estão aí para o proveito de jogo deles, incluso o fato da exclusão de rank no novice. Já para os amantes do bullet hell, tem um excelente jogo para explorar, com poderes igualáveis entre a máquina ou o desafio puro de ter de desviar dos projéteis no modo original, fica a seu critério.

De forma resumida, Rolling Gunner faz um jus aos jogos shmups clássicos da era 16 bits com elementos que enquadram ação extrema, padrões diversificados para fases dos chefes, poderes exagerados e inimigos, muitos inimigos e tiros na tela, MEBIUS fez um excelente trabalho no jogo e espero que lancem mais shmups de diversos estilos (rolagens horizontais, verticais, tridimensionais, on rails) para que nós, amantes do gênero, possamos reviver essa era clássica dos jogos eletrônicos, com o poder da era atual.
Com certeza merece o selo de recomendado pela sua diversidade em gameplay, acessibilidade de jogadores e pelo seu respeito ao gênero.

Seja a última esperança da humanidade e enfrente BAC você também…