Review / Tutorial de Gynoug

* Esta análise foi feita com o código cedido pela Ratalaika (versão PS4/PS5)

Distribuidora: Ratalaika
Produtora: Masaya Games
Plataforma: PS4 / PS5 / Switch / Xbox One / Xbox Series S / Xbox Series X / PC
Mídia: Digital
Ano de Lançamento: 2021

Gynoug é um shooter sidescroller, remaster do jogo homônimo de Mega Drive (Sega Genesis).

Lançado originalmente para o Sega Genesis (Mega Drive no Brasil) em 1991 como Wings Of Wor no Ocidente, Gynoug é um shooter sidescroller onde você controla o último anjo, Wor, lutando contra uma horda de demônios que extinguiram sua raça.

capa americana / capa japonesa

Alimentando-se da maldade humana, os demônios ganharam imensa força sob a liderança do poderoso Destroyer.
Ao exterminarem os anjos, eles agora voltam-se para a humanidade, mas Wor, o último anjo vivo, lutará com todas as forças para impedir que a humanidade pereça.

Subchefes marcam a metade da fase

Divididos por seis longos estágios, com subchefes intermediários e chefes ao final de cada “Round”, como são nomeadas as fases de Gyoung, você controla Wor em pleno voo, sendo um shooter sidescroller sem a famosa nave.

Para enfrentar os demônios, Wor conta com uma série de diferentes tiros e tiros especiais.
Além do tiro básico e infinito, power ups e pergaminhos dão acesso a aumento dos disparos, novos tipos de tiro e magias especiais.

As orbes melhoram o poder das armas

Alguns tipos de munição permitem inclusive tiros em ambas múltiplas direções, facilitando acertar inimigos que venham pelas costas ou tentem encurralá-lo.
Raios, ajuda de anjos, fogo e flechas mágicas são algumas das armas disponíveis através dos upgrades obtidos ao se abater inimigos ou simplesmente orbitando pelo cenário.
Orbes azuis e vermelhas ajudam a aumentar o poder de ataque das armas; há também (raras) vidas extras, representadas por um pequeno Wor, geralmente em locais de acesso restrito, uma vez que o cenário move-se constantemente para a direita.

Anjos protetores de magia e flechas de energia

Os demônios não são apenas voadores, há também inimigos terrestres (seja no chão ou no teto dos cenários fechados).
Uma grande variedade de inimigos demoníacos espalham-se pelos seis rounds, passando de simples imps com asas a complexos demônios mecanoides, misturas orgânicas e metálicas, com metralhadoras e mísseis.

Partes orgânicas e metálicas fundidas de maneira grotesca

Apesar de, tecnicamente, o jogo não ser um bullet hell, em muitos momentos não é o que parece, pois é preciso navegar entre dezenas de projéteis, em especial nas lutas contra os gigantescos chefes.

Momento bullet hell no chefe

O gráfico envelheceu surpreendentemente bem, com uma arte complexa de várias camadas, chefes e cenários especialmente detalhados.
O jogo usa bem o efeito parallax, as diferentes camadas de profundidade que se movem individualmente, além de pequenas rotações e efeitos ondulados de distorção.

(A legenda desta foto foi censurada…)

A música é outro ponto forte, bem cadenciada e com som “limpo”, algo não tão comum no Mega Drive.

A platina desta vez foi facilitada, permitindo o uso do rewind pra voltar antes do dano e até mesmo o uso de cheats, sem que eles bloqueiem os troféus.
Desta forma, a platina consiste em finalizar os seis rounds (um troféu para cada) e obter as pontuações de 50 mil, 100 mil, 250 mil, 750 mil e 1 milhão.
Apenas lembrando que o placar zera a cada morte.

RESUMO DA ÓPERA:
Gynoug
retorna para as novas gerações, ainda atual em seu gameplay e arte.

Enquanto luta contra hordas de demônios, Wor pode coletar uma série de power ups para aumentar seu poder de fogo e obter diferentes armas e ataques especiais.
Os cenários e inimigos são especialmente detalhados (e grotescos), variando com demônios disformes e mesclando partes mecânicas.

A ação rápida e fluida reflete um jogo à frente de seu tempo (que eu mesmo conhecia apenas de nome), resgatado pela Ratalaika com assistência e recursos atuais, como o rewind e o save state.

Divertido e dinâmico, Gynoug sobreviveu ao tempo para mais uma vez nos trazer Wor e sua luta contra as hordas demoníacas.

Um comentário