Review / Tutorial: R-Type Final 2

Uma das várias Forces do jogo

Ola, aqui é o Pena e hoje to fugindo um pouco dos JRPGs pra apanhar mostrar a mais nova entrada da série R-Type, o R-Type Final 2.

Ele foi produzido pela Granzella Inc, da qual fizemos o review do jogo Distaster Report 4, e publicado pela Nis America, da qual já fizemos diversos reviews deles.

O jogo foi concebido por uma campanha no kickstarter, tendo o projetista Kazuma Kujo, que trabalhou no R-Type Final original para Playstation 2, na equipe, sendo uma continuação direta do jogo citado. A série é bem antiga, datada desde 1987, trazendo os desafios extremos de shumps sem abusar do bullet hell, sendo que Final 2 mantém essa característica da série também. Segue a maioria dos jogos já lançados da série:

  • R-Type (1987)
  • R-Type II (1989)
  • Armed Police Unit Gallop (1991)
  • Super R-Type (1991)
  • R-Type Leo (1992)
  • R-Type III: The Third Lightning (1993)
  • R-Type Delta (1998) / US (1999)
  • R-Type DX (1999)
  • R-Type Final (2003)
  • R-Type Command (2007) – esse é um jogo de estratégia
  • R-Type Tactics II: Operation Bitter Chocolate (2009) – só japonês, também de estratégia
  • R-Type Dimensions (2009) (Remaster do R-Type I & II)
  • R-Type Android (2011)
  • R-Type Final 2 (2021)
Review feito em base da versão pra PlayStation 4
(código cedido pela NIS America )

Titulo: R-Type Final 2
Produtora: Granzella Inc.
Distribuidora: Nis America
Gênero: Shoot ‘em up (Shumps)
Plataformas: PlayStation 4, Nintendo Switch, Xbox One, Xbox Series X e PC
Mídia: Física e Digital
Textos: Inglês, Japonês, Francês, Alemão, Italiano, Espanhol, Chinês e Coreano
Dublagem:
Inglês e Japonês.

Links pra importação do jogo na Play-Asia:

História

O jogo conta a história da humanidade enfrentando a invasão alienígena conhecida como Bydo, que consegue assimilar matéria orgânica e mecanismos pra a suas forças de ataque.

Ele é uma sequencia direta do R-Type Final lançado no PlayStation 2 e não é apenas a história, boa parte do jogo usa os mesmos mecanismos do seu antecessor.
Claro, a história não é nada profunda e nem temos reviravoltas (apesar de ter sim uns detalhes interessantes), mas o gênero de shumps quase nunca tem foco na história, então isso realmente não vai afetar em nada a sua diversão.

Gráficos

O jogo todo é em 3D, usando a Unreal Engine, tendo várias texturas diferentes e muitos detalhes nos inimigos e cenários. A variação deles é bem grande pra jogos do gênero, além de vários tipos de efeitos especiais dos ataques de ambos os lados.

Pelo menos aqui você não vai ser pego de surpresa nos ataques por simplesmente não conseguir identificar o que é tiro e o que é cenário, não que isso deixe o jogo mais fácil, mas já da uma bela ajuda.

Áudio

As musicas e efeitos sonoros estão bem legais também, não são musicas tão agitadas como vemos em vários Shumps no mercado, mas elas mantém bem a tensão que a horda alienígena traz durante os seus ataques, da pra curtir bastante ele.

Existe algumas poucas dublagens no jogo, mas é só pra dar uma abertura ao jogo mesmo, durante as partidas é só você e a destruição me massa dos seus inimigos (ou as suas mortes XD).

Infelizmente não achei as musicas dos cenários, mas pelo menos no Spotify tem as musicas temas do jogo cantada, deixei aqui no review pra você curtir durante a leitura.

Jogabilidade

Antes de iniciar a primeira partida, você já pode criar um perfil pro jogo. Isso não afeta em nada a jogabilidade, é mais pra controle do jogador, você pode deixar as opções básicas caso não queira customizar ele.

Menu Principal

Menu inicial depois de jogar pelo menos uma partida

Jogos de shumps geralmente são simples de se entender o conceito básico deles, mas isso não quer dizer que todos são fáceis de fechar e R-Type com certeza não está na lista dos jogos mais fáceis do gênero, mas antes de entrar na destruição dos alienígenas, é bom explicar o menu inicial dele, Depois de jogar pelo menos uma partida, as opções são liberadas, sendo elas:

  • Start Game: Vai pro hangar das suas naves pra começar uma nova partida;
  • Stage & Score Attack: Acessa uma parte de configuração de estágio com mais alguns detalhes;
  • Data & Gallery: Parte com todas as informações adquiridas do jogo até o momento;
  • Options: Altera as configurações básicas do jogo;
  • Shop: Acessa a loja de “cosméticos” pro seu piloto e nave;
  • R Manual: Manual com explicações das mecânicas do jogo, recomendado pra iniciantes da série;
  • Special: Uns extras pro pessoal que gosta de mudar algumas coisas diferentes;

Start Game

Ao iniciar uma nova partida, você entra no Hangar com todas as naves que você liberou até o momento, podendo cadastrar pra lançamento até 12 naves. Ao escolher a nave que você deseja usar, você tem as opções de customização:

  • Body Color: Altera a cor geral da nave, dentre os padrões definidos;
  • Canopy Color: Troca a cor do vidro do cockpit da nave;
  • Decal Image: Entra no menu de customização de imagens na nave;
  • Missile: Altera o míssil utilizado na missão, entre as opções DA NAVE;
  • Bit: Altera o bit de proteção usado na missão, entre as opções DA NAVE.

Essas configurações não podem ser alteradas durante a partida e cada nave tem opções diferentes e no quadrado da direita mostra o “Force” que a nave utiliza, entro em mais detalhes na parte das missões.

Você também pode mudar a sequencia das suas naves usando o Replace ou deletar ela do Hangar pelo Delete.

Deixe a sua nave o mais estilosa possível

No menu de Decal Image você pode aplicar até 12 desenhos no corpo da nave, podendo customizar o seu visual conforme o seu gosto. Claro, isso aqui é totalmente cosmético e não altera em nada a jogabilidade, mas se vamos pra guerra, tem que ser no maior estilo hahaah.

Depois de configurar tudo e selecionar o Start Game, você escolhe qual a dificuldade que pretende jogar. Acredite, o Kids (que seria o Fácil aqui) já é bem difícil, então boa sorte na sua jornada contra os Bydos.

Stage & Score Attack

Sim, só consegui fechar no Kids ainda, anos de JRPG faz isso com suas poucas habilidades de shumps hahaha

Um dos diversos mecanismos que puxaram do Final original são as diferentes rotas de finalização do jogo. Conforme você avança na campanha, vai liberando as telas nessa lista, mostrando o maior nível de dificuldade e pontuação que você fez nelas, como também a nave que teve a melhor pontuação e quantas vezes você já finalizou aquele estágio.

Se você reparar, os estágios tem a formatação “#.#“. O primeiro # é o número na sequencia normal das missões, enquanto o segundo # indica a variação dela, por exemplo, temos a missão 6.1, sendo a sexta missão da linha normal e sendo a SEGUNDA variação dela (a primeira é 0)

Monte a sequencia que você preferir.

Depois que você fecha o jogo pelo menos uma vez, você consegue montar a sua própria sequencia de missões, como colocar o 1º estágio na 4ª missão e outras variações, somente a ultima missão que você precisa escolher entre as variações finais.

Data & Gallery

Essa sessão é voltada pro armazenamento de informações do jogo, como também liberar as diferentes naves do jogo. Segue as opções:

  • R Museum: Área pra liberar as novas naves do jogo;
  • Pilot & War Record: Mostra todos os dados do jogador;
  • Bydo Lab: Guarda informação de todos os Bydos que você encontrou e derrotou;
  • Gallery: Galeria de artes do jogos;
  • Credits: Créditos do jogo, quem produziu e quem apoiou o jogo aparece aqui.

O R Museum será uma das áreas que você mais visitará no jogo, além das missões, claro. Aqui você libera as naves do jogo por meio de hierarquia, você precisa liberar a nave anterior pra liberar a possibilidade da próxima nave.

No geral, além de materiais que você adquiri automaticamente durante as missões, algumas naves exigem que você finalize uma missão específica ou até mesmo aplicar uma senha (essa da senha também no Final original)

Depois que você libera a nave, é possível ver as informações dela, como o tipo de tiro, wave cannon, bits e outros detalhes dela. É aqui também você registra a nave base (sem nenhuma customização) no Hangar pra dali conseguir usar nas missões.

No Pilot & War Record você consegue acesso a todos os dados das suas partidas, como também sobe de patente conforme bate as metas e ganha medalhas ao realizar certos desafios, como terminar uma missão sem pegar item.

Aqui você também tem o modo foto, podendo fazer pose junto com a sua nave (antes de morrer no nível mais fácil hahahahahaha). Tem algumas opções de pose e ângulos, além de escolher qual das naves você quer por na foto.

No Bydo Lab mostra todos os inimigos que você já encontrou e conforme derrota várias vezes, vai liberando algumas informações extras e novas fotos deles.

Na Gallery temos diversas imagens do jogo que são liberadas conforme você avança na campanha, tem umas muito legais pra apreciar a arte do jogo.

Options

Aqui você altera as configurações do jogo, como língua, nível de áudio e outros detalhes.
O mais importante aqui é que você pode trocar os comandos do jogo, algo que eu sempre falo que deveria ser padrão pra qualquer jogo ter essa opção.

Shop

Aqui você gasta o seu suado dinheiro conquistado no jogo pra comprar decalques pra a nave, trajes e capacetes pro seu piloto e até um pouco de material pra criar as naves. Parte totalmente opcional pra aqueles que gostam de deixar as naves e piloto com a sua cara.

R Manual

Aqui você tem acesso as explicações das mecânicas gerais do jogo, além duma breve explicação sobre o ocorrido no Final Original, pra quem curte a história da série (que mesmo sendo simples, eles tem uns loops temporais que da nó na cabeça pra quem acompanha de perto isso).

Special

Se você participou do projeto do Kickstarter, provavelmente tem em mãos algum código pra desbloquear coisas referentes aos que você ajudou lá e é aqui que você entra pra inserir o seu código pessoal.

A segunda opção é pra brincar com o titulo do jogo, eles liberaram algumas palavra soltas pra deixar o titulo da maneira que você quiser hahahaha.

Aqui basta escolher uma das opções e entrar o código que você tem em mão pra desbloquear essas opções, mas infelizmente aqui eu não vou conseguir dizer o que é cada conteúdo, não tive como participar desse projeto.

Missões

Um dos power ups do jogo

Os jogos da série R-Type são no geral shumps com side scroll horizontal, isso significa que todo o controle de movimentação da tela é feito automaticamente, então você controla a nave no cenário, esquivando dos tiros e destruindo os inimigos.

Conforte você avança nos estágios, aparecem itens pra melhorar a sua nave. Os efeitos variam de nave pra nave, mas num geral temos:

Power UpDescrição
Orbe VermelhoAtiva o tiro horizontal da nave
Orbe AzulAtiva o tiro diagonal da nave
Orbe AmareloAtiva o tiro vertical da nave
MisselAtiva o míssil escolhido pra a nave
BitAtiva o bit protetor escolhido pra a nave

Ao pegar qualquer uma das orbes, o Force, que esse bola na frente da nave aparece, sendo que ela é a principal diferença da série em relação a outros Shumps. Quando ela está acoplada na nave e está pelo menos no nível do de power up, o tiro especial da nave relacionado a ultima cor de orbe que você pegou é ativado. Como da pra ver, tem vários tipos de tiros diferentes, dai a sua estratégia varia consideravelmente dependendo da nave.

A Force e os bits funcionam como proteção contra boa parte dos tiros e inimigos, já que a nave é frágil e explore com apenas 1 tiro.

Outro ponto interessante é que a Force pode acoplar na frente e na traseira da nave e isso é algo de extrema importância aprender usar, já que vários pontos do jogo te obrigam a atirar em inimigos e chefes que vem por trás e a nave não vira.

Você pode desacoplar a Force a qualquer momento, usando ela como projétil pra destruir inimigos no caminho. Vale lembrar que quando você não está com a Force acoplada, o tiro da nave volta pro básico dela.

Quando o Force não está acoplada, ela atira por conta também acompanhando os seus tiros, mas como ela vai agir depende do tipo de Force que a nave vem, dai dá-lhe mais estratégia.

Conforme você destrói inimigos e obstáculos, como também se proteger de tiros usando o CONTATO da Force (ela é indestrutível), a barra de DOSE carrega e quando chega a 100%, é possível utilizar um ataque especial, que também varia de nave pra nave.

Além do tiro normal, você também pode carregar o wave cannon. Ao segurar o botão correspondente, começa a carregar a barra BEAM. Ela tem várias cargas e qual o máximo que pode carregar e o tipo de tiro utilizado também varia de nave pra nave.

No jogo também da pra acelerar ou diminuir a velocidade da nave, então não adianta por a culpa na velocidade da nave se você morrer hahahahaha.

Falando em morrer, o jogo mantém o esquema clássico dele, perdendo todas as melhorias e voltando num check point do estágio.

Vai se acostumando com essa tela

Quando você perde todas as vidas, aparece a famigerada tela de game over. Você pode continuar a partir do ultimo check point e até escolher uma nave diferente, mas perde toda a pontuação que tinha acumulado.

Ao terminar um estágio, você também tem a possibilidade de trocar de nave, em ambas as opções, você só consegue escolher as que estão no Hangar.

DLC

Já no lançamento do jogo temos o Stage Pass dele, que vai contar com um total de 3 DLCs com lançamento até o final de 2021.

A primeira delas já está disponível contendo 2 estágios extras. Não tive acesso a elas e mesmo podendo verificar mais ou menos o conteúdo desses estágios pela lista extra de troféus no PS4, vou deixar na curiosidade de você pra lerem lá.

Conquistas

É, eu gosto do gênero, mas a minha habilidade não me permite pegar a platina hahahaha

Shumps do estilo clássico, que não são feitos só pra “vender platina“, já são desafiadores pra jogar normalmente e claro que a lista de conquistas do jogo seria BEM trabalhosa, vai precisar de uma alta habilidade e coordenação pra conseguir todas. As mais trabalhosas são:

ConquistaDescrição
Flawless R-TYPERFechar na ultima dificuldade sem morrer
Top PilotAlcançar 1 milhão de pontos numa partida
Development is n0T ComPl3teDesbloquear muitas naves
The Miracle of RLiberar muitas artes na galeria

Conclusão

R-Type Final 2 mantém forte as suas características raiz e continuando o legado do Final original, sendo um jogo muito desafiador até mesmo no fácil e tendo diversas naves pra que cada partida seja bem diferente.

Os gráficos do jogo ficaram muito bons, agradam bastante que gosta de ficção científica puxada mais pra exploração espacial, além que todos os efeitos do jogo chamam muita a atenção, é um jogo de “navinha” mais do que recomendado pros fãs do gênero, mas pode ser um pouco intimidador pra aqueles que nunca jogaram os jogos mais antigos do gênero, já que ele não dá tantas facilidades, como receber diversos tiros sem morrer, que alguns jogos atuais permitem.