Review / Tutorial: Iris.Fall

Ola, aqui é o Pena e dessa vez venho com um jogo de puzzle que vai fazer você pensar um pouco pra conseguir finaliza-lo, o Iris.Fall (o “.” faz parte do nome mesmo).

Produzido pela NEXT Studios e lançado em dezembro de 2018 para o PC, ele agora recebe um port para os consoles, pra a alegria do pessoal que curte os puzzles.

Review feito em base da versão para PlayStation 4
(código cedido pela PM-Studios)

Titulo: Iris.Fall
Produtora: NEXT Studios
Distribuidora: PM Studio
Gênero: Puzzles
Plataformas: Pc / PlayStation 4 / Nintendo Switch / Xbox One
Mídia: Físico e Digital
Textos: Inglês, Japonês, Coreano, Vietnamita, Francês, Russo, Alemão, Italiano, Turco, Espanhol, Português, Polonês.

Link pra compra da versão física no Play Asia:

História

Após um pesadelo, uma garota acorda e vê o seu gato fugindo.
Ao seguir ele, ela entra numa casa abandonada que transforma o seu mundo num lugar monocromático, aonde a interação com sombras e outros objetos vai além do que estamos acostumados

Jogo é cheio de puzzles variados, não da pra cansar

A premissa é bem simples e direto, sendo uma história pra curtir sem se incomodar com palavras, já que não temos um texto ou falas durante toda campanha.
Apesar disso, a história flui bem, como se fosse um teatro de marionetes ou de sombras, e mesmo com a premissa simples, o desenrolar é bem interessante.

Gráficos

A arte 3D do jogo, mesmo praticamente monocromática ficou bem detalhada

O jogo é praticamente todo em 3D, tendo boa parte das suas artes monocromáticas (com diversas variações entre preto e branco). Apesar de prevalecer esse tipo de arte, temos sim em vários momentos outras cores que dão mais vida nos pontos que elas aparecem.

Os desenhos ficaram bem bonitos

Em alguns pontos do jogo temos umas cenas em desenho, a arte é bem interessante, agrada bastante e entra bem no contexto do jogo, além de quebrar um pouco a sequencia dos acontecimentos e dar umas explicações (e te deixar com mais duvidas ahaha)

Áudio

Enquanto boa parte das musicas lembram aquelas que escutamos em caixa de musicas antigas e usadas nos teatros de marionetes, elas não são muito constantes, a maior parte do jogo você fica somente com um som ambiente de chuva, ventos e trovões.
Isso pode incomodar um pouco, principalmente quando você empaca num puzzle, já que fica aquela monotonia tentando entender o que fazer, mas pelo menos quando elas tocam, são bem agradáveis.

Jogabilidade

O uso das sombras é primordial nesse jogo

A jogabilidade dele é relativamente simples, focando totalmente em resoluções de puzzles de diversos tipos.
Enquanto na versão PC todo é feito pelo mouse, desde o movimento da protagonista até interação com os objetos do cenário, na versão de console você utiliza botões específicos para essas interações.

Qualquer lugar que tenha um “ponto branco” tem interação

Boa parte das interações envolvem movimentar objetos para criar a sombra correta pra conseguir prosseguir no jogo.

Nesses livros você alterna entre o mundo real e o das sombras e um afeta o outro diretamente, como pegar itens reais que estão fora do seu alcance pela sobra deles pra conseguir utiliza-los em outros pontos do local.

na bolsa você puxa os itens que precisa pra passar alguns pontos do jogo

Pra algumas interações você precisa usar os itens que adquiriu anteriormente abrindo a sua bolsa e selecionando qual item utilizara em qual dos pontos demarcados na tela

Não podia faltar cubo mágico, pelo menos é mais simples, mas vai dar trabalho do mesmo jeito

Mas os puzzles não focam somente na utilização das sombras, temos vários outros, como uma versão mais simplificada do cubo mágico, movimentações de luz pra criar desenhos e outros estilos pra fazer você queimar uns neurônios.

única parte do jogo com texto

Errou muita coisa no puzzle atual?
No menu de pausa você pode retornar do ultimo check point do capitulo que você está ou até mesmo reinicia-lo totalmente

Iris.Fall_20210102191149

Só um detalhe final, o jogo só tem UM SLOT DE SAVE, então caso utilizar a seleção de capítulos que libera no menu inicial, saiba que vai perder o avanço atual, então só use ele depois que fechar o jogo caso tente as conquistas do jogo e faltou alguma.

Conquistas

Enquanto o jogo é relativamente simples, as conquistas vão dar um pouco mais de trabalho, já que alguns deles exigem que você complete o puzzle sem nenhum erro.
Algumas das conquistas que vai dar nó na sua cabeça:

  • Complete Circuit: Completar o puzzle do circuito sem nenhum erro;
  • Observer: Completar o puzzle dos olhos sem errar a ordem deles;
  • Cube Master: Completar o 1º puzzle do cubo mágico em apenas 3 movimentos;
  • Quite Easily Done: Completar o puzzle de projeção de sombras no livro sem tirar nenhum item da roleta.

Conclusão

Iris.Fall é um bom jogo pra passar um tempo sem esquentar com batalhas e enredos complexos, mas ainda assim queimar um neurônio ou outro tentando decifrar alguns dos puzzles.
Como tem bastante variação neles, dá pra curtir bastante sem ficar monótono, uma pena que, como a maioria dos jogos dessa categoria, é bem curto, gastando de 3~4h pra finaliza-lo caso não empaque demais em algum dos quebra-cabeças dele.

Bugs

Durante a jogatina da versão do PS4, tive dois detalhes que vale comentar (todos já enviados para os desenvolvedores para analise):

  • Na introdução do 6º capitulo, na cena logo acima, o modelo 3D da personagem aparece voando ao abrir a porta, mas depois da cena ela já fica no local correto;
  • Em diversos pontos teve “lag de frames” logo após alguma cena, além do vídeo final ter uma parte que o lag foi tão grande que achei que esse pedaço ia mostrar em imagens paradas, até o momento que parou o erro e teve a cena por completo.

Um comentário