Review / Tutorial: Bladed Fury

Ola, aqui é o Pena e hoje trago o review do jogo de aventura em plataforma Bladed Fury.

O jogo foi produzido pela Next Studios, mesma produtora do Iris.Fall (que temos review dele aqui) e publicado pela PM Studio, que além de também ser responsável pela publicação do Iris.Fall, também publicou jogos como Deemo e Superbeat: Xonic.

Ele saiu inicialmente em 2018 para PC e agora em 2021 recebeu um port para os consoles PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch.

Review feito em base das versões pra PS4
(códigos europeu cedido pela PM Studios)

Titulo: Bladed Fury
Produtora: NEXT Studios
Distribuidora: PM Studios
Gênero: Aventura / Plataforma
Plataformas:
PlayStation 4, Nintendo Switch, Xbox One e PC
Mídia: Digital
Textos: Inglês, Japonês, Coreano e Chinês (tradicional e Simplificado)
Dublagem: Chinês

História

Aqui acompanhamos a princesa Ji Jiang, que após alguns acontecimentos é acusada de matar o seu pai e precisa fugir do castelo, tendo que deixar a sua irmã para trás.

Agora com a ajuda dos antigos espíritos e artefatos especiais, ela tenta encontrar uma maneira de ser absolvida de tais acusações enquanto enfrenta os lacaios do Tians e outros monstros vindos direto do inferno.

Gráficos

O jogo é todo em 2D usando gráficos que lembram bastante as artes da Vanillaware, muito bem feitos e com transição de movimentos bem fluidas, além de ter uns efeitos visuais bem interessantes, mantendo bem o ambiente feudal mas com uns detalhes tecnológicos e místicos no meio de tudo que rola na aventura.

Em alguns pontos temos umas cenas que lembram mais ainda as artes antigas orientais enquanto mostra alguns pontos da história, essas artes ficaram bem legais, mantém a arte básica do jogo mas ainda assim tem um estilo que chama mais a atenção do que o normal.

Áudio

As musicas do jogo no geral são instrumentais puxando o estilo oriental antigo, com vários instrumentos da época, mas ainda sim tempo pontos que misturam rock com eletrônico, da um toque legal pros momentos que esses elementos entram.

A maioria das conversas do jogo tem dublagem, mas mantiveram apenas em Chinês, provavelmente pra manter o clima do jogo.

Parte da OST está no SoundClound, então segue a lista de reprodução de lá (até a 8ª música, da 9ª até a ultima é de outro jogo…)

Jogabilidade

Os controles do jogo tem algumas variações e enquanto não são difíceis de se acostumar, pegar o tempo de alguns ataques pode demorar um pouco.

Escolha a dificuldade que te agrada mais

Logo de início você decide qual será a dificuldade que terá na sua partida e não é possível alterar dentro dela. O jogo é dividido em capítulos , sendo que cada um deles são áreas diferentes e não tem como retornar nesses locais após finaliza-los, então explore bem cada área. Alguns pontos explicados aqui só são liberados conforme você avança na campanha, então não estranhe se não tiver as mesmas opções logo de cara.

Save Point

Só é possível salvar o seu jogo em locais específicos, mas quando você encontra eles, além de salvar, Ji recupera toda a vida e recarrega as suas cargas de cura e convocações. Também você pode melhorar as suas características e acertar o seu arsenal de convocações.

Na área de Upgrades você casta as almas amarelas que coletou durante as missões pra liberar novos ataques das suas armas ou melhorar algumas caracteristicas da Ji. O valor de cada um fica marcado na frente e algumas técnicas necessitam que você aprenda a versão anterior dela pra comprar a melhorada.

Já na área de Souls você equipa as almas que poderá convocar durante as batalhas, deixando elas nos pontos de atalho de cada botão. As almas não tem melhorias.

Exploração

Como é de se esperar, o mapa de cada área recebe atualizações conforme você avança neles e da pra saber se a sala que você está é pequena ou grande pelo tamanho dos círculos delas. No mapa também marca a quantidade de “Soul Harvesters” tem no capítulo e quantas você já encontrou.

Esses são os Soul Harvesters, destruir eles libera uma boa quantidade de almas amarelas que você usa nas melhorias do jogo.

Boa sorte pra achar ele.

Em cada capítulo você pode encontrar esse NPC, geralmente está bem escondido, mas se conseguir conversar com ele, aumenta o limite de vida da Ji. Há outros NPCs na campanha, mas eles são mais pra história, pra conversar com eles basta apertar o botão mostrado.

Desde o começo do jogo você já tem o pulo duplo, então abuse dele pra conseguir alcançar os pontos mais alto e escondidos dos capítulos.

Combates

A contagem de combo corta ao receber dano

Os combates são bem feitos, você consegue misturar diferentes ataques nos combos, entre os normais e os pesados, tendo uns visuais de ataques bem legais. Ao derrotar os inimigos você recebe almas. As amarelas eu já comentei que são para melhorias, já as verde recuperam a energia da Ji.

Também tem combos aéreos pra aqueles que tem mais facilidade pra esse tipo de combate, também tem umas sequencias bem legais possiveis aqui.

Você pode refletis projeteis com o ataque forte ou com a defesa no momento certo. Alguns pontos do jogo vão requerer que você faça isso pra avançar, além que claro, salvam bastante a vida durante certos combates.

É um pouco difícil, mas vale muito a pena esses contra-ataques

Com as técnicas certas, você pode repelir os ataques dos inimigos se defender no momento certo e desferir um ataque bem forte de contra-ataque, só precisa pegar bem o tempo deles.

Alguns inimigos aparecem com uma aura amarela em volta deles. Enquanto estiveram com essa proteção, os ataques causam um dano mínimo e pra destruir essa barreira, precisa usar o ataque forte. Só derrote eles rápido pois a barreira volta.

Ao avançar na campanha, você recebe umas almas poderosas utilizadas pra convocação. Cada uma delas tem uma quantidade específica de usos, que são recarregadas ao usar o save point, e ao usa-la, precisa aguardar um tempo pra utilizar de novo.

Você pode recuperar energia usando a medicina, que é aquele copo debaixo da vida da Ji. Você tem um número limitado deles, mas também são recuperados ao usar o save point.

Alguns ataques inimigos mostram um símbolo antes do ataque. Os amarelos ainda podem ser repelidos com a defesa, mas os vermelhos não tem defesa.

Extras

Depois que você fecha pelo menos uma vez o jogo, libera o Challenge Mode, que é nada mais que um boss rush contando tempo. As configurações da personagem são pré-estabelecidas e não tem como recarregar as energias entre os chefes.

Também libera o modo Difícil, pra aqueles que gostam de um desafio extra na campanha principal do jogo.

Conquistas

A lista de conquistas dele varia um pouco entre as plataformas disponíveis, sendo que a do PS4 e Steam são as mesmas, enquanto no Xbox One tem umas conquistas extras (mas as mais difíceis continuam sendo praticamente as mesmas). Segue as que vão dar mais trabalho:

ConquistaDescrição
UnparalleledFinalizar o modo Challenge em 8 minutos (Ps4 e Steam)
Finalizar o modo Challenge em 10 minutos (Xbox One)
Speed AttackFechar o jogo em 2 horas
InvincibleFinalizar o jogo no modo Difícil
Commanding PerformanceDerrotar um chefe sem tomar dano
UninterruptedAlcançar um combo de 100 hits (Exclusiva do Xbox One)

Conclusão

Protooooonnnnnn… Opa, jogo errado XD

Bladed Fury traz um jogo de ação bem gostoso de se jogar, com uma animação bem fluida e mesmo com a linearidade das missões, ainda tem uma boa exploração pra encontrar os itens e objetivos de cada capitulo.

A parte gráfica do jogo agrada bastante, ele tem um estilo que lembra bastante as artes dos jogos da Vanillaware sem ser uma cópia descarada, os ataques do jogador e dos inimigos tem uns efeitos bem legais, além de uns cenários bem bonitos.

A musica mantém o clima feudal que o jogo passa, deixa toda a exploração e batalhas bem mais agradável, com diversos instrumentos que remetem a época utilizada no jogo.

A jogabilidade ficou ótima, tanto o sistema de combos como defesa adiciona um desafio e estratégias extras no jogo muito boas, mas pelo menos na parte final do jogo e durante alguns chefes, o jogo apresentou umas travadas que atrapalham no acerto da defesa e contra-ataque, o que me impediu de tentar o desafio dos 8 minutos do boss rush.