Review / Tutorial de Lacuna

* Esta análise foi feita com o código cedido pela Assemble Entertainment (versão PS4/PS5)

Distribuidora: Assemble Entertainment
Produtora: DigiTales Interactive
Plataforma: PS4 / PS5 / Switch / Xbox One / Xbox Series S / Xbox Series X / PC
Mídia: Digital
Ano de Lançamento: 2021

Lacuna é um jogo point-and-click noir/cyberpunk onde você controla um detetive responsável por investigar uma conspiração interplanetária.

TYLLANIUM

A descoberta de um novo mineral, mais potente que o lithium no uso de energia, o tyllanium, no planeta Drovia, atrai a atenção de Ghara (o planeta expansionista, originário da vida humana) e New Joran (ex-colônia de Ghara).

Drovia, a colônia de Ghara produtora do tyllanium

Drovia é uma colônia de Ghara, tentando sua independência da federação. A descoberta da fonte de tyllanium em suas terras, no entanto, gera um cerco mais forte por parte do colonizador e atrai companhias mineradoras também de New Joran, dada a raridade do minério.

VIDA DE DETETIVE

Você encarna Neil Conrad, detetive do CDI, o departamento de central de investigação, um homem dedicado ao seu trabalho; tão dedicado que isso levou à sua separação de Catherine e também de sua filha, Laura.
Um detetive solitário, sem carro e tentando parar de fumar, que possui em seu apartamento apenas a companhia de Horace, um discreto lagarto em seu aquário.

Horace, o companheiro de Conrad
Conrad tenta conciliar o trabalho com a paternidade

Conrad tenta dar atenção à filha, embora seu trabalho consuma boa parte de seu tempo.
As coisas irão mudar drasticamente em sua vida quando o Primeiro Ministro de Drovia é assassinado em Ghara, por um tiro de sniper.
Este assassinato é apenas a ponta do iceberg que representa uma conspiração envolvendo os três planetas, política e grupos revolucionários e/ou rebeldes.

INVESTIGAÇÃO CYBERPUNK

O jogo se passa em Ghara, um lugar com claras divisões sociais; nos bairros pobres, imigrantes e refugiados se misturam aos nativos menos “favorecidos” financeiramente.
Enquanto notícias podem ser baixadas automaticamente no seu celular e carros voadores são comuns no cenário, os aspectos do universo cyberpunk são mais discretos, com implantes e melhoramentos sendo apenas citados em descrições, mas não mostrados diretamente.

A vida de detetive tem seus riscos
Os bairros mais pobres abrigam cidadãos de Ghara menos abastados…
… bem como imigrantes de New Joran e Drovia

A tecnologia é muito avançada em alguns pontos, mas grande parte da cidade ainda possui aspectos contemporâneos à nossa realidade, deixando o título com um ar mais “pé no chão”, o que combina bem com o estilo noir de investigação.

Decadência e tecnologia convivem em um mundo distópico

O trabalho de Conrad consiste em analisar evidências e conduzir conversas e interrogatórios.
As informações obtidas
nas investigações são enviadas ao celular do agente e lá podem ser consultadas, junto de logs das conversas e notícias baixadas. Para avançar, é necessário escolher as opções de cada relatório, apontando acontecimentos, vítimas e culpados.

Coletar depoimentos nem sempre sai como o esperado
Pistas, relatórios, conversas e outros dados podem ser consultados no celular do agente

Durante os diálogos, há opções de respostas e perguntas.
Estas opções geram escolhas difíceis e complexas, muitas vezes gerando graves consequências.
A partir de certo ponto da trama, Conrad passa a ser chantageado por um grupo de mercenários, e aqui as coisas realmente se complicam, especialmente quando algumas informações sigilosas são descobertas e o até então estoico maniqueísmo que o blindava enquanto agente do CDI é posto em cheque.

NOIR SCI-FI

Como citado anteriormente, o jogo possui um estilo noir, combinado a um universo cyberpunk discreto.
Isto pode ser notado especialmente pela cidade distópica onde se passa o jogo, separada entre as camadas altas e baixas da sociedade.

O lado rico da cidade…
… onde os cidadãos do alto escalão podem se proteger com seus advogados


O lado pobre inclui casebres e um visual decadente, contrastando com o neon e os carros voadores ao fundo.
Pichações de protesto cobrem muros e os moradores temem a polícia (e o CDI), que parece ignorar seus problemas.

Um cigarro pelos velhos tempos, enquanto aprecio músicos de rua

O jogo possui visual pixelado, com rostos dos personagens aparecendo apenas durante as conversas em destaque, apesar disto os personagens são bem animados e representam corporalmente suas expressões.

Conrad no trem, tentando conter a exaustão

A trilha sonora abraça totalmente o clima noir, com bom uso de piano e jazz, possuindo faixas que refletem a melancolia de Conrad e a decadência do mundo em que vive.



A dublagem, apenas no personagem principal, em momentos de reflexão, é perfeitamente executada por Buzz Blackburn (na versão em inglês), enquanto Conrad analisa mentalmente o cenário ao seu redor, o caso e sua vida pessoal.

ANALISANDO TROFÉUS

A platina de Lacuna pode ser um pouco complexa, pedindo múltiplas runs, devido aos diversos finais.
A maior parte dos troféus é relacionado a escolhas e suas consequências, portanto não os citarei para evitar spoilers.
Mas fumar ou não fumar e alimentar ou fazer carinho em Horace são troféus que pedem atenção e só podem ser obtidos em runs separadas.

Analisar possíveis pistas nos cenários ajuda a novos diálogos durante os depoimentos e interrogatórios

RESUMO DA ÓPERA:

Lacuna é um ótimo exemplo de jogo de detetive com uma pegada mais realista.
Apesar da tecnologia avançada e da conspiração interplanetária, o título possui uma forte base na investigação criminal, especialmente na coleta de depoimentos.

Um grupo terrorista assume o atentado contra o Primeiro Ministro de Drovia e faz nova ameaça

O gráfico pixelado abriga uma história adulta, com um personagem complexo e falho, seja pelo seu antigo relacionamento e por sua filha, seja por como isto afeta suas investigações.
Como uma mosca pega em uma complexa teia de aranha, Neil Conrad se vê emaranhado por perigosas conexões, esbarrando em um jogo de poder muito maior do que ele poderia imaginar.

O clima noir acompanha Conrad em toda sua jornada

Diálogos bem escritos e uma trama instigante, costurados pela melancólica trilha noir de jazz, fazem de Lacuna um excelente thriller policial, repleto de escolhas difíceis e consequências impactantes.
Fazendo jus ao nome do estúdio desenvolvedor (DigiTales), Lacuna é um ótimo conto digital investigativo, tomando o foco necessário para tal, com decisões acertadas e um texto maduro e complexo.

Um comentário