Review / Tutorial de Metamorphosis

* Esta análise foi feita com o código cedido pela All In Games (versão PS4)

Distribuidora: All In Games
Produtora: Ovid Works
Plataforma:  PlayStation 4 / Xbox One / Switch / PC
Mídia: Digital
Ano de Lançamento: 2020

Metamorphosis é um jogo de aventura/puzzle em primeira pessoa, baseado nas três principais obras de Kafka: O Processo, O Castelo e, mais diretamente, A Metamorfose.

FRANZ KAFKA E SUAS OBRAS

Nascido František Kafka, em Praga, no então Império Austro-Húngaro (atual República Checa, em 1883), Franz Kafka foi um escritor que tinha como tema em suas obras o absurdo e a claustrofobia burocráticos.

Paranoia, desapego e sofrimento permeiam os personagens e cenários kafkianos, que o colocam como um autor existencialista.

Franz Kafka


Em A Metamorfose, o caixeiro viajante Gregor Samsa sustenta toda a família através de seu ofício, mas um dia acorda em sua cama transformado em um inseto gigante. Acaba sendo relegado pela família em seu quarto; a preocupação de seus parentes é sobre como sobreviver sem o dinheiro de Gregor e ele próprio preocupa-se mais com o atraso para o trabalho do que com a transformação em si.

Em O Processo, Joseph K. acorda e é culpado por um crime que não acredita ter cometido, embora nunca lhe digam qual é. Ele então sofre um longo processo perante uma lei que desconhece, mas que de alguma forma descumpriu.
A obra, embora publicada postumamente, não foi concluída, tendo Kafka entregue o manuscrito a seu amigo, Max Brod, que descumpriu a vontade do autor, não destruindo os manuscritos.

Em O Castelo, o agrimensor* K. é convocado por um conde, proveniente de um local desconhecido, para prestar seus serviços. Ele nunca consegue entrar no castelo, ficando na vila ao redor.

*Agrimensor é aquele que se utiliza da geometria para adquirir e gerenciar dados espaciais para o uso em operações científicas, administrativas, técnicas e legais para campos e propriedades rurais.

UM MUNDO DENTRO DE UMA CASA

O protagonista, Gregor Samsa acorda transformando-se em um pequeno inseto e precisa aprender a navegar pelos “novos” ambientes que encontra: mesas, cadeiras, lápis, livros; objetos mundanos ganham novas dimensões na forma insetoide de Gregor (ao contrário do livro, onde ele torna-se um inseto em tamanho humano).

Um inseto é o melhor espião do mundo


Ao avançar pelos quartos da pensão onde se encontra, vê seu amigo, Joseph, dormir tranquilamente, enquanto um sujeito espreita suas posses.
Ao acordar, Joseph é acusado de um crime, mas desconhece qual. Tenta em vão chamar a dona da pensão, para que testemunhe em seu favor e questione a presença do indivíduo em seu quarto, mas o mesmo o proíbe de tal e chama seu supervisor, que inicia um processo legal contra o acusado.

Ao navegar por armários, Gregor encontra algumas cartas, numa das quais ele entra, navegando por suas letras e ouvindo a mensagem de que precisa chegar à Torre para que possa retomar a sua forma e que também não é o único a ter se transformado em inseto.
O caminho para ajudar a salvar Joseph do julgamento também está ligado à Torre.

VIDA DE INSETO

Em sua nova condição, Gregor precisa aprender a navegar pelo mundo gigante à sua volta.
Para alcançar a Torre, ele irá contar com algumas “habilidades”, como usar substâncias líquidas e pegajosas nas patas para aderir a superfícies e escalar obstáculos íngremes (com um limite de uso até as patas secarem e ele despencar); é possível girar botões movendo as patas para o lado; o uso de contrapesos é importante para impulsionar corridas seguidas de saltos.

Cidades de insetos construídas com objetos humanos


Mas nem só de objetos inanimados humanos vive o mundo dos insetos.
Por entre as frestas de paredes e abaixo dos pisos, um universo inteiramente novo se apresenta para ele, com cogumelos alucinógenos que podem turvar a visão do personagem; pontes de palitos de fósforo para atravessar pequenos lagos de material líquido desconhecido (umidade?); pequenas caixas tornam-se estruturas protetoras ou até mesmo escritórios; latas vazias tornam-se banheiras; um gramofone ligado por um humano é convertido em clube de dança.

Não há nada mais kafkiano que a burocracia


A burocracia, por outro lado, continua a mesma.
Gregor precisa arranjar certificados e convencer insetos a ajudá-lo em sua jornada.
Ameaças, chantagens e mentiras pavimentam a estrada até a Torre.

O UNIVERSO NUMA CASCA DE NOZ

Os gráficos de Metamorphosis são simples, mas funcionais.
A arte é bastante caricata nos humanos e seu mundo, sendo os objetos vistos da perspectiva em primeira pessoa parecendo desproporcionais para um inseto.

A trilha sonora é bem integrada ao universo, com um “clima misterioso”.
Em alguns momentos surge um canto lírico, performado por uma voz feminina.
O som das patas de Gregor pode ser desconfortável (e assustadoramente realista) no começo.

Referências literárias nas estantes (em destaque, O Idiota, de Dostoiévski)


Diversas referências literárias são vistas ao longo do jogo.
Livros de ficção científica e outros são vistos nas prateleiras e sobre mesas, podendo ser escalados ou servindo de pontes.
Até mesmo uma referência à R.U.R.* e robôs é citada durante a aventura, sendo no jogo R.U.R. uma empresa responsável por partes robóticas. 

*R.U.R. é uma peça teatral do escritor tcheco Karel Capek, escrita em 1920.
R.U.R. significa Rossumovi Univerzální Roboti (Robôs Universais de Rossum), tendo sido responsável pela criação e posterior difusão do termo robô pelo mundo, embora na peça os ditos robôs sejam feitos com “matéria orgânica sintética”.

Os robôs rebelando-se contra os humanos em R.U.R.


RESUMO DA ÓPERA:
Metamorphosis é uma estranha e curiosa experiência (exatamente como os contos de Kafka).
Embora haja bastante adaptações em relação à obra principal, o jogo faz uma boa mescla entre os três títulos citados no início da análise, tendo diversas citações literárias como “easter eggs”.
Os puzzles são interessantes e pedem um pensamento fora da caixa em diversos momentos.
Recheado de ironias e momentos cômicos, a obra possui um tom leve e divertido, com gráficos estilizados cartunescos e uma bela trilha sonora.

PONTOS POSITIVOS:
– universo interessante sob a perspectiva de um inseto
– boa inspiração e mescla de temas kafkianos
– humor leve e diálogos interessantes

PONTOS NEGATIVOS:
– eu me assustei ao ver minhas patas em primeira pessoa pela primeira vez
– a navegação pode ser confusa em alguns momentos