Um Passatempo Relaxante


Os primeiros estúdios de jogos desenvolviam para os arcades.
Portanto, dificuldade alta e desbalanceamento eram a palavra de ordem, pois o importante era fazer o jogador gastar o máximo possível de fichas (ou moedas, no restante do mundo).

Quando os primeiros consoles caseiros surgiram, a mentalidade de jogos extremamente difíceis e apelativos ainda estava na cabeça dos desenvolvedores.
Ninja Gaiden, Contra, Battletoads e Ghost’n Goblins são apenas alguns dos exemplos.

Jogos de video game foram criados para serem punitivos, para nos colocar em uma desvantagem que precisamos superar.
Desta forma nos sentimos vitoriosos por vencer desafios fictícios.
Seja destruindo um deus maligno ou libertando um reino da opressão, continuamos sentados em nossos sofás, sem enfrentar um perigo real (bom, talvez o sedentarismo).

Mas conforme a indústria evoluiu e os jogos passaram a possuir mais narrativa, este nível alto de punição foi sendo deixado de lado, ao menos parcialmente.
Os checkpoins e saves ilimitados tomaram conta dos títulos, não apenas por uma necessidade, mas também pela possibilidade.

O hardware agora permitia voltar a partes específicas dos jogos, o console não mais apagava suas últimas ações e registraria seus itens e status.
Isto desequilibrou a questão da dificuldade e é claro que muitos jogadores passaram a reclamar.

Como assim eu posso salvar antes do chefe?
As vidas não acabam??
Eu posso salvar agora e continuar jogando só amanhã???
Ultraje! Absurdo!!!


A verdade é que os jogos, em geral, se tornaram maiores em suas durações.
Os jogos desbalanceados do passado eram realmente curtos, eles apenas duravam pois eram realmente apelativos.

E é também verdade que, ao passo que as narrativas passaram a importar, empacar em dificuldade tornou-se um obstáculo cansativo.
Imagine se, assistindo a sua série favorita, a energia faltasse em sua casa.
Assim que a luz volta, você vai continuar assistindo o episódio de onde parou… mas precisa começar de novo.
E não, você não pode avançar até o ponto de onde parou, precisa começar tudo de novo.

Não parece muito divertido, não é?
Então por que seria diferente nos jogos?

Bem, porque jogadores de video game são muitas vezes… masoquistas?
Você pode ter xingado Ninja Gaiden Black durante toda a duração da campanha, mas com certeza xingou ainda mais a facilidade do último chefe.
Como assim, depois de todo esse sofrimento, o chefe final é fácil desse jeito???

No fim, embora em diferentes níveis de desafio, todos gostamos da desvantagem que os jogos nos oferecem.
O desafio de superarmos a nós mesmos, testar nossos limites e paciência.
E não importa o quanto você esteja xingando a televisão na sua frente, caso não more sozinho, assim que a pessoa vier perguntar o porquê de tantos gritos e palavrões, você dirá que está se divertindo.
Mesmo que espumando pela boca e com os olhos injetados de sangue: “EU ESTOU RELAXANDO!!!”