Review / Tutorial: TMNT – Shredder’s Revenge

Artigo Atualizado (5 / 7 / 22): foi corrigido os atores que fazem o Casey e Splinter, além da inclusão da atriz que dubla a April.

Algo temos que concordar: independente de quantas gerações passem, quantos jogos AAA e super produções acontecem, vai ter determinado momento que a gente irá querer voltar no tempo e jogar jogos mais simples, que nos trazem a lembrança de nossa infância ou de algo mais antigo, dependendo da época. Muitos indies trazem isso nas suas propostas e no seu visual, com pixel art em sua grande maioria que remete aos 8 / 16 bits…

Teenage Mutant Ninja Turtles sempre foi uma excelente lembrança na minha infância, seja pelos desenhos ou pelos antigos jogos da série, todos tinham excelentes trilhas sonoras e diversão em altas doses, e com isso, é inevitável não ter um sentimento ao jogo que iremos analisar aqui.

Diferente do que vimos nos últimos jogos de TMNT como , o mais novo jogo das nossas queridas Santas Tartarugas, Shredder’s Revenge, no seu anúncio mostrou exatamente o sentimento de nostalgia e saudosismo para todos aqueles que viveram a época passada dos videogames, com licenciamento da Nickelodeon (atual dona dos direitos da TMNT) e sendo desenvolvido pela Tribute Games (Ninja Senki DX, Curses ‘n Chaos) com a distribuição da DotEmu (Streets of Rage 4, Ys Origin).
Há outros jogos das duas empresas com reviews no site, basta clicar no nome da empresa nesse parágrafo ou ir no portfolio do site.

Tribute Games (Site Oficial)

Bem-vindo ao Tribute Games! Criando jogos divertidos e desafiantes desde 2011. Utilizamos processos e tecnologia de desenvolvimento de jogos modernos para conceber novos títulos originais profundamente enraizados no século XX. Colocamos todo o nosso coração em nosso trabalho para criar os melhores jogos de computador e console que podem ser apreciados por jogadores de todas as gerações.
Após uma década desenvolvendo e publicando nossos próprios títulos, queremos compartilhar nossa paixão e experiência adquirida para ajudar desenvolvedores independentes a atingir seus objetivos. Aproveitando nossa visão por meio de parcerias estreitas com muitos detentores de plataformas e vários recursos de marketing, podemos ajudar a abrir um campo de novas possibilidades para seus projetos.
Ao construir um companheirismo com você, vamos apoiar seus projetos para fazê-los brilhar! Oferecemos uma cultura colaborativa, fornecendo soluções para publicação, financiamento, design, localização, FQA, CQA, portabilidade multiplataforma, relações públicas, mídias sociais e publicidade.

DotEmu (Site Oficial)

Fundada em 2007, a Dotemu é desenvolvedora e editora de videogames. Com sede na encantadora cidade de Paris, somos especializados em “retrogaming”: trazemos de volta os melhores jogos do passado nas plataformas mais recentes.
Temos trabalhado com talentosos criadores de todo o mundo, incluindo empresas como SNK ou Square Enix e lendas vivas como Jordan Mechner (Prince of Persia, The Last Express), Yoshihisa Kishimoto (série Double Dragon), Frederick Raynal (Little Big Adventures, Alone in the Dark), Shinji Hashimoto (série Final Fantasy) ou Eric Chahi (Another World).
Desenvolvemos e publicamos mais de quinze títulos em console, PC e mobile. Estamos sempre em busca de joias escondidas dos velhos tempos com o objetivo de trazê-las de volta ao cenário dos jogos.
Dotemu é uma equipe de jogadores apaixonados que dedicam seu trabalho para encontrar o equilíbrio perfeito entre nostalgia e expectativas modernas.
Temos um objetivo: dar a todos os jogadores acesso aos videogames clássicos do passado nas plataformas de hoje. Aproveitamos nosso know-how e paixão para manter o espírito original dos jogos clássicos, enquanto lhes damos uma segunda vida como joias redescobertas para uma nova geração de jogadores.
Respeitando o espírito original do jogo, queremos criar uma ponte entre os criadores do passado e os futuros designers, programadores e artistas de jogos. Acreditamos que a visão e a experiência dos pioneiros nunca devem cair no esquecimento.

Visto esses textos de apresentações das empresas, vamos então analisar o quanto respeitado o espírito dos jogos antigos foi trazido nesse tributo da Tribute ??? (HAR HAR HAR)

Código cedido para review pela DotEmu, versão Playstation 4
Review baseado no Playstation 5 por meio da retrocompatibilidade

Nome: Teenage Mutant Ninja Turtles – Shredder’s Revenge
Gênero: Beat’em Up, Action
Desenvolvedora: Tribute Games
Distribuidora: DotEmu / Happinet (Japão / Asia)
Plataformas: Playstation 4, Xbox One, Nintendo Switch, PC
Lançamento: 2022 (16 de junho)
Mídia: Física por prints limitados e digital

Edições Físicas

Como disse antes, há 3 lugares para a venda em 3 regiões: Europa, Japão / Ásia e América.
Mas isso não significa que você não possa comprar em regiões diferentes da que reside, só fique ciente dos avisos que sempre coloco no final desta parte, referentes à impostos…
Outra coisa: POR SEREM EDIÇÕES LIMITADAS, HÁ A POSSIBLIDADE DE ESTAR EM CONDIÇÃO DE SOLD OUT, VERIFIQUE AS VERSÕES DISPONÍVEIS ANTES DE COMPRAR.

Para Europa: SIGNATURE EDITION (envios a partir do dia 29 de julho de 2022)

A Signature possui duas versões: a Standard que custa £34.99 e a Special Edition que custa £59.99.
OBS: a versão para PC custa £5 à menos em ambas edições.
Para comprar, clique na imagem abaixo:

Para América: LIMITED RUN GAMES (pré-venda disponível até dia 24 de julho de 2022)

A Limited Run possui 3 versões para escolher: a Standard que custa U$34.99, Classic Edition que custa US$64.99 e a Revenge Radical que custa US$199.99.
OBS: a versão para PC custa US$5 e US$10 à menos em edições Classic e Revenge.
Para comprar, clique na imagem abaixo:

Para Japão / Asia: Play-Asia (envios a partir do dia 25 de agosto de 2022)

A Play-Asia possui apenas 2 versões, uma Standard que custa US$35.99 e a Limited Edition que custa US$51.99 e APENAS as versões de Nintendo Switch e Playstation 4.
Para comprar, clique na imagem abaixo:

Os cálculos são feitos apenas com o valor de venda do jogo adicionado ao valor de frete para sua residência. Caso for preciso o pagamento de importações adicionais no seu serviço postal, deverá ser feito por sua total responsabilidade.

Tela Título

História / Enredo

Nossos heróis estão no esconderijo e resolvem ver o jornal, quando Vernom abre o jornal dizendo que irá abrir um presente enviado para ele..

De repente, o presente se abre e é a cabeça do corpo android de Krang, que manda sinal para diversos pontos de Manhattan. Bebop e Rocksteady invadem o Canal 6 avisando que um dos seus planos envolvem a Estátua da Liberdade.

Gráficos

O jogo conta com gráficos no estilo dos 16 bits, com pixelart e sem filtros de suavização.
Os efeitos são feitos por meio das próprias paletas de cores, não havendo uso de efeitos tridimensionais. Os cenários são totalmente desenhados e que remetem aos antigos jogos de beat’em up das tartarugas, incluso o fato de as animações de introdução contarem a história e as intermissões serem uma breve cena com o que aconteceu após a batalha do chefe da fase.
A arte por sua vez, ficou em design do formato antigo das Tartarugas, lá de 1987 (o que me deixou muito feliz esquecendo do formato atual), sendo retocada por artistas mistos, incluso alguns que já trabalharam na Tribute, como Paul Robertson (Curse ‘n Chaos / Mercenary Kings).
O jogo também apresenta as diferenças caretas dos personagens durante o jogo, incluso levando danos.

Som / OST

No aspecto de voice acting, temos de volta os clássicos dubladores dos nossos heróis: Cam Clarke (Leonardo), Barry Gordon (Donatello), Rob Paulsen (Raphael), and Townsend Coleman (Michelangelo), porém com relação à April, Splinter, Casey e Shredder, não temos os mesmos dubladores de determinados episódios, uma vez que Renae Jacobs não dubla April novamente e James Avery (Tio Phil em Fresh Prince of Belair), que dublou Shredder em alguns episódios do desenho de 87, faleceu em 2013.
Com relação à Splinter e Casey, ambos com performance de Peter Renaday e Patrick Fraley em alguns episódios no desenho, também não tem sua presença no jogo.
O que fizeram??? April é dublada por Katherine Slingsby (New Year’s Kiss / ), Splinter é dublado por Sean Gurnsey (Marvel Avengers Academy) e Casey é dublado por Darren Worts (UED: First Light / Daft Adventures).

Composta por Tee Lopes (Sonic Mania e Streets of Rage 4).
A trilha sonora conta com uma inspiração nos jogos antigos e com pitadas de modernidade, com samples que remetem alguns da época dos 8 e 16 bits e músicas cantadas durante as fases, dando uma enriquecida ao time de peso escalado para as músicas modernas, não deixando de fazer menção honrosa para Mike Patton que canta o tema clássico, álém do YouTuber e guitarrista Jonny Atma, Raheem Jarbo (aka Megan Ran) e parte do grupo WuTang Clan, com Ghostface Killah e Raekwon.
Para nossa felicidade, Tee disponibilizou a OST do jogo via Spotify, podendo ser previamente ouvida por você enquanto lê o review/tutorial.

Um dos vídeos que contrastam com o que é dito no aspecto de arte e ost aqui nesse review, pode ser visto no canal da DotEmu.

Jogabilidade

Para o mapeamento dos controles, a Tribute optou por usar os 4 botões de funções e 2 dos shoulders para funções adicionais relativa à jogabilidade e 1 trigger para funcionalidade de interface online, deixando totalmente livre para editar com seu gosto ou estilo de comando.

Sistema de Jogo

Nossos queridos heróis voltam à explorar Manhattan em fases lineares, com trechos adjacentes relativos à segredos que iremos citar no decorrer do review/tutorial.

Go Ninja Go Ninja Go…

Como já desvendado pelos trailers no decorrer dos anúncios, temos nossos 4 heróis para escolher, além de April e Splinter como reforços.

Os atributos são simples:
Alcance – raio de acerto para o dano nos inimigos
Velocidade – movimentação e frequência de combos
Força – dano aplicado nos combos e ataques em geral

Entretanto, apesar de termos 6 slots e 6 personagens, a versão Playstation NÃO PERMITE jogar em 6 jogadores de forma local, apenas de forma online.

Escolha sua melhor tartaruga e vamos partir pro sistema de combate…

Let’s Kick Some Shell…

As mecânicas impostas no combate lembram exatamente os jogos antigos…
Basic Combo – o movimento padrão de 4 hits dos jogos de 16 bits…

Super Attack – um golpe poderoso que irá acertar um raio maior de inimigos…

O medidor abaixo da pontuação é o chamado Ninja Power, acumulado conforme acertar inimigos, o Ninja Power é usado para aplicar o super ataque.

Voadora Rasante – golpe aéreo simples, feito por meio de um salto e ataque.

As voadoras rasantes são diferentes para cada personagem, no caso de Mike, ele pode pegar impulso ao acertar nos inimigos.

Estrela Voadora – a estrela voadora são ataques mais planados e que darão mais chances de acertar os inimigos aéreos com 2 ou 3 hits consecutivos.

Mortal – movimento defensivo feito para frente e para trás a fim de evitar ataques ou perigos.

OBS: a evasão do mortal também tem efeitos em prevenções de quedas e ao ser atingido por inimigos, virando os rolamentos emergenciais. No caso de recuperação rápida é feito com o botão de salto de forma neutra.

Voadora Mortal – afim de fazer um contra ataque rápido em momentos evasivos, é possível contra atacar com uma voadora, porém será um ataque de impulso para pegar momentos em que os inimigos ainda estarem em frames ativos.

Back Attack – pode ser feito para evitar ataques pela retaguarda.

Uppercut – o ataque ascendente tem a função de fazer combos que irão impulsionar seus inimigos ao ar, podendo acerta-los com voadoras em seguida.

Charge Attack – ataque carregado que tende à quebrar a defesa de alguns inimigos, porém alguns foot clan terão função tanque que irá aguentar o ataque.

Agarramento – o agarramento ocorre automaticamente ao se aproximar dos inimigos, mas há 3 tipos de variações deles para efetuar, que remete aos jogos antigos de SNES e Genesis.

  • Arremesso de Ombro – feito com o direcional para o lado e ataque, fará o inimigo ser jogado para o lado escolhido.
  • Arremesso na Tela – o inimigo é jogado para fora da tela, em direção ao jogador
  • Sacode – o inimigo é arremessado de forma contínua em 3 hits de um lado para outro

Ataque Deslizante – ataque feito em conjunto com a corrida com o botão de pulo, atacando inimigos por baixo.

Evolução / Ataques Extras

O jogo conta com um sistema de evolução dos personagens que funcionam em conjunto com a sua pontuação, de início, todos os personagens terão nível 0.
Cada personagem do Foot Clan darão 1 ponto, entretanto há alguns inimigos que darão variações de 2 pontos (como alguns Mousers) e chefes que darão 5 pontos.
Em adição à isso, em cada final de fase haverá uma bonificação da sua pontuação.
Inimigos derrotados usando armadilhas do cenário, não contabilizam pontos.

Ao conseguir determinados níveis as tartarugas ganham evoluções como vidas extras, aumento de pontos de vida, aumento de poder ninja, e claro, golpes adicionais, em sua maioria voltados ao Poder Ninja, sendo eles:

Super Voadora Rasante – um golpe forte de queda, tendo um raio considerável de dano
OBS: é desbloqueado no nível 3, consome 1 barra de poder ninja

Super Voadora Mortal – feito logo após um mortal
OBS: é desbloqueado no nível 6, consome 1 barra de poder ninja

Modo Radical – o poder de dano aumenta
OBS: é desbloqueado no nível 8 e requer 3 barras de poder ninja

Os personagens também contam com provocações que aumentam em 1 barra o poder ninja, se não for interrompido.

E caso jogar em multiplayer temos mecânicas adicionais de ataques e suporte.

Animação – recupera 2 pontos de vida do seu aliado, mas sacrifica os seus.

Reviver – caso seu aliado perder todos os pontos de vida, um contador de pizza com 9 pedaços irá aparecer, basta anima-lo enchendo a barra para trazê-lo de volta com vida parcial.

Team Attacks – ataques em conjunto que irão dar danos maiores nos inimigos, há 3 variações e ocorrem de acordo com o posicionamento dos personagens com relação ao inimigo.

  • Ataque Sanduiche – ambos jogadores em cada lado do oponente
  • Rotação Tubular – quando atingido por uma voadora rasante feita por um aliado
  • Rebatida de Homerun – oponente jogado em sua direção por um aliado

It’s Pizza Time

As pizzas… obviamente não poderiam ficar de fora, há diferentes tipos de pizzas para consumir no decorrer do jogo.
Pizza Turtle Power – ativa o modo Poder Ninja infinito por alguns minutos, fazendo os personagens fazerem os golpes especiais sequenciais por 10 segundos.

Pizza Time– recupera todos os pontos de vida.

Pizza Power Great Machine – ativa o modo berserk, fazendo ataques giratórios por tempo limitado.

Sushi Pizza – concede 10 pontos.

Pizza 4 All – todos os jogadores recuperam vida.

Modos de Jogo / Diferenças

Temos apenas 2 modos de jogo, o História e o modo Arcade.
Acho mais prático citar as diferenças do modo arcade com relação ao modo história, incluindo tudo que foi mostrado anteriormente no tutorial do jogo…

O modo clássico de um clássico…

Como o aviso diz, o jogo conta com um modo clássico de ser feito em uma playthrough, do início ao fim sem salvamentos para continuidade posterior…

As diferenças do arcade além disso, incluem:

  • Não há nivelamento dos personagens
  • A barra de vida fica padrão
  • Há apenas 1 Ninja Power
  • Os ataques supers extras estão disponíveis
  • Não há modo Radical
  • Vidas iniciais variam conforme dificuldade
  • Vidas adicionais a cada 200 pontos

As dificuldades possuem modificadores entre si em ambos os modos, por exemplo:
Casca Grossa tem danos menores nos chefes e variados em você, dependendo da ocasião podem tirar bastante life ou pouco life, o poder ninja é resetado em cada dano sofrido.

Extras / Cameos / Referências

Um dos melhores fatores do jogo, com certeza são as diversas referências e easter eggs que ele possui, desde pequenos coletáveis, segredos, design até os movimentos de batalha dos personagens.

Os extras incluem achar os personagens secundários da série em determinada parte dos cenários, isso inclui personagens como Irma e os Punk Frogs.
Caso encontrar os personagens, novas ramificações no mapa irão aparecer e poderá visita-los para ativar as missões paralelas.
Todos os personagens terão seus respectivos objetos importantes, se achar todos, irão lhe premiar com pontuação extra.

Outro fator interessante são as referências do jogo perante aos pequenos momentos de fases e batalhas, isso inclui batalhas com diversos personagens da animação e os filmes, com uma ligação bem divertida com as fases durante itens coletados (Pizza Sushi com a frase icônica do Don quando vê April comer Sushi no desenho).

Além disso, temos também pequenas homenagens aos diversos jogos de luta que temos atualmente, como por exemplo, Don girando o bastão como Billy Kane no super ataque, Splinter usando Tatsumaki Senpuu Kyaku do Ryu na pizza Great Machine, Mike usando Bicycle Kick na super voadora mortal, Raph usando o Volcanic Viper do Sol Badguy no golpe ascendente, etc…

E claro, o design das fases, muitas incluem referências aos designs dos jogos antigos, seja pelas armadilhas em si, pela fidelidade dos soldados do Foot Clan e suas respectivas cores com o mesmo padrão dos jogos antigos…

… ou até mesmo sequências das fases…

… ou nos itens especiais da edição especial física, que envolvia um voucher da Pizza Hut, uma marca bem querida pelos nossos heróis desde a época dos anos 80.

Todo esse carinho com as referências pode ser visto inclusive no vídeo que a DotEmu postou meses atrás com o behind the sccenes.

Troféus / Conquistas

Ainda faltam 2 troféus, mas quando tiver mais tempo platino minhas queridas tartarugas 😛

Dificuldade: 3/10
De forma resumida, você deve:

  • Terminar o jogo no modo História com os 7 personagens
  • Elevar o nível de todos para 10 no modo história
  • Terminar o arcade em cooperativo
  • Terminar o arcade na dificuldade Casca Grossa
  • Terminar o arcade sem usar continues
  • Fazer 250 hits
  • Comer 20 pizzas
  • Levar dano durante uma provocação
  • Rebater 10 projéteis
  • Derrotar Rato Rei com Splinter
  • Destruir 200 objetos
  • Derrotar um chefe com Super Attack
  • Achar todos os tipos de coletáveis
  • Reviver um aliado
  • Animar um aliado 3x
  • Usar os Team Attack 10x
  • Anime Raphael jogando com Casey
  • Vencer Super Shredder sem levar dano

Considerações Finais

Graficamente o jogo mantendo o estilo pixelart com um toque de 16 bits faz juz à intenção de tributo e homenagem à franquia na sua melhor época. A paleta de cores bem rica e colorida somado às sequencias breves entre as fases somam esse tributo ao sentimento nostálgico que o jogo quis passar. Os diversos efeitos de cores na tela não incomodam, nem mesmo com uma quantidade extrema de personagens na tela e super ataques em frequência além do normal…

A trilha sonora é um dos pontos fortes do jogo, com arranjos e composições que remetem ao estilo antigo do jogo, com diversas variações dos jingles das tartarugas no jogo, além de pequenos samples referentes ao NES. A atuação dos dubladores clássicos se manteve impecável, com referências às frases dos filmes e desenhos impostas durante as fases, como dito antes, porém senti falta de alguns momentos clássicos de eles gritando “MY TOE” em determinadas armadilhas (quem jogou os antigos sabe hahaha).

A jogabilidade antiga somada com as mecânicas novas deixa o jogo divertido para combar, além de criar diversas variações de combos (April por exemplo é a melhor pra criar combos de Ascendente e Voadora), e todos os personagens tem suas qualidades e diferenças na sua jogabilidade, apesar de ser mecanicamente iguais (combos básicos em 4 hits por exemplo).

A performance do jogo no PS5 se manteve fixo em 60fps e sem fechamentos repentinos, porém pequenos bugs ocorrem em determinadas mudanças de planos, deixando o personagem “congelado” por alguns segundos:

A experiência online, no Playstation pelo menos, teve alguns erros de progressão se o host sair da partida, isso inclui um caso específico onde derrotamos um boss (em 6 jogadores) e ele ficou eternamente na sua animação de destruição, em vez de dar continuidade na animação para a finalização da fase, mesmo com o host voltando para a partida logo depois.

Com relação à dificuldade e duração, o jogo se enquadra perfeitamente nas suas 2 horas aproximadas de playthough, com um desafio moderado-alto se jogado sozinho, apesar dos padrões dos chefes serem facilmente notáveis, as variações de dano na última dificuldade podem ser um problema para os jogadores que não gostam de se aventurar online ou cooperativo, exigindo um trabalho em equipe e aumento a diversão do jogo.
O replay value imposto para jogar com todos os personagens é de bom tamanho e se achar todos os cameos e seus itens, haverá uma breve animação pós créditos.

De forma resumida, TMNT: Shredder’s Revenge faz jus ao que prometeu desde seu anúncio e trailer de revelação, com a nostalgia e infância de diversos marmanjos gritarem de emoção (esse que vos escreve está incluso), a DotEmu mais uma vez nos presenteia com um jogo bem trabalhado e feito com carinho, a Tribute merece o nome que tem por respeitar uma série que muitos admiram no mundo, seja pelo seu legado de jogos e filmes transformando o trabalho em um verdadeiro tributo. As expectativas impostas aqui desde o seu anúncio, foram claramente alcançadas, algo que inclusive não era visto em diversos jogos prometidos e lançados no decorrer dos anos (Turtles in Time Re-Shelled que o diga) sendo encurtados e pouco fiéis de forma geral (na época eu não tinha o site mas critiquei bastante as diversas fases que ficaram de fora do remake), diferente desse título que incluiu mecânicas antigas na jogabilidade, design e batalhas com chefes, menção honrosa à April lutar ao lado de todos, eu vivi pra ver isso.
E é óbvio que irá levar o selo de recomendação do site.

DotEmu e Tribute, se forem fazer mais jogos em formato “revival”, por favor, continuem assim, pois vocês certamente estão no caminho certo, tanto pelo carinho que tiveram como pelas ideias inovadoras que trouxeram para a modernidade, além de claro, todas as agências de publicidade creditadas no jogo em suas diversas regiões aumentando o leque de alcance desse grande retorno triunfal das TMNT.

Portanto, pegue sua pizza, chame seus amigos e vamos mais uma vez gritar Cowabunga e destruir os planos de Shredder e Krang.