Review / Tutorial: B.I.O.T.A.

Um dos veículos do jogo

Ola, aqui é o Pena e hoje venho com um metroidvania simples mas que tem bastante variação na sua jogabilidade, o B.I.O.T.A.

O jogo foi produzido pela Small Bros, que produziu o jogo Ghostly Matter, enquanto a publicação dele ficou por conta da Retrovibe, que publicou jogos como The Looter e Shardpunk: Verminfall.

Código cedido pela Retrovibe

Titulo: B.I.O.T.A.
Produtora: Small Bros
Distribuidora: Retrovibe
Gênero: Aventura / Plataforma / Metroidvania
Plataformas: PC (Steam e GOG)
Mídia: Digital
Textos: Português, Inglês, Francês, Alemão, Italiano, Russo, Polonês, Espanhol e Chinês Simplificado.

História

Único momento do jogo que temos dublagem é durante a explicação da trama do jogo XD

Depois da queda de um meteorito na Terra, descobriram um elemento misterioso que deram o nome de Viridium, capaz de produzir uma enorme quantidade de energia a partir dele.

Com isso começou a corrida espacial para encontrar mais desse material, gerando mega corporações que tem mais poder e influencia que os países e seus governantes.

Entre elas temos a V-Corp, que controla mais de 65% do Viridium conhecido. Num dos asteroides de extração do material ocorre um acidente e monstros que foram nomeados apenas de “agentes” tomam controle do local. Uma expedição mandada inicialmente foi perdida ao tentar contato com esses novos seres.

É a partir dai que entram em cena o Esquadrão Gemini II, com a missão de resgatar os sobreviventes e conseguir amostras desses seres, além de claro eliminar qualquer ameaça e livrar o asteroide da influencia do “agente”.

A partir dai a história, apesar de simples, tem uns pontos interessantes e como se desenvolve agrada bastante, entrando bem no clima que foi proposto pelo jogo.

Gráficos

O jogo todo utiliza gráficos em pixelart no estilo de 8bits, mantendo uma paleta de 4 cores. Isso limita bastante essa parte do jogo que, mesmo com bastante detalhe em cenários e inimigos, atrapalha um pouco a sua visualização geral durante a campanha.

Pelo menos temos diversas paletas de cores diferentes pra deixar o jogo de maneira que fique melhor pra cada jogador, podendo liberar mais cores conforme joga.

Áudio

As musicas do jogo são todas em chiptunes pra manter o clima retro dele, mas com umas musicas muito boas, tanto pra exploração geral que fica num estilo mais tenso, como nos chefes e áreas com mais ação, que seguem um estilo mais agitado.

Estranhamente, a abertura do jogo que explica toda a trama inicial é dublada, mas o resto do jogo não temos isso. Não vai atrapalhar em nada a diversão, mas é sempre bom avisar.

Não encontrei a OST completa do jogo, mas pelo menos tem o tema principal dele pra você entender mais ou menos o estilo do jogo.

Jogabilidade

Logo de começo, depois do tutorial, você pode escolher qualquer um dos 4 personagens iniciais e trocar entre eles quando retorna pra base. Tirando alguns pontos específicos que demanda um personagem correto, você é livre pra utilizar qual preferir. Cada um deles tem uma arma principal e uma secundária diferente, o que varia bastante a jogabilidade deles.

Na base tem uma área de treino pra se acostumar com as mecânica do jogo antes de seguir pra a missão e pode ser refeita assim que estiver carregada.

Conforme avança na campanha, você vai liberando as áreas do asteroide, podendo viajar rapidamente entre os diversos locais assim que sair da base de operações.

No menu de pausa você consegue ver todos os itens que você já adquiriu, além de ver o mapa de todas as regiões que já liberou, o que facilita bastante a sua navegação no jogo. Aqui também é possível utilizar o teletransporte portátil e retornar pra a base em praticamente qualquer momento do jogo, com raras exceções.

Tanto na base como em diversos pontos do asteroide você encontra o mercado negro, com diversos itens pra compra em troca do Viridium que você encontra conforme derrota os monstros. Um ponto nesse jogo é que a maioria das coisas necessárias pra avançar no jogo você encontra nessas lojas, só que com valores altos ao ponto de precisar encontrar os itens que aumentam a quantidade de Viriduim que o personagem carrega, pelo menos no mapa fica marcado esses pontos conforme encontra eles.

Como comentado, cada personagem tem armamentos diferentes. Enquanto a arma principal tem munição infinita…

… as armas secundárias tem uma utilização bem limitada, mas pelo menos tem como aumentar o limite de uso delas e encontra munição com inimigos e objetos destrutíveis no cenário.

Enquanto não tem o famoso pulo duplo nesse jogo, desde o começo já temos o pulo na parede, que é essencial na exploração do asteroide. Só precisa ter cuidado pois o personagem não fica preso na parede por muito tempo, então precisa treinar um pouco isso.

Além da jogatina clássica de metroidvania, o jogo tem vários pontos com modos diferentes, entre shumps e até pontos de submarino, o que da uma boa diversidade no decorrer da campanha.

Extras

Depois que você finaliza o jogo, libera 2 novos personagens pra curtir a destruição no asteroide, dando um pouco mais de variedade na partida

Ainda não finalizei o Time Attack, to tentando fazer sem mortes de uma vez

Além do modo historia, temos também o modo arcade. Nele temos 2 modos:

  • Target Shooting: nesse modo temos uma mira na tela e uma sequencia de desafios pra acumular pontos, entre matar os inimigos antes que alcancem o seu personagem como destruir certos objetos evitando outros, isso com tempo e algumas vezes números de balas;
  • Time Attack: Nesse modo você corre contra o tempo pra completar as partes mais importantes do jogo com a menor quantidade de mortes possíveis.

Conquistas

Falta só fechar o Time Attack sem morrer, mas ta dificil ahahah

Depois que você se acostuma com o jogo, ele não é muito difícil, principalmente com o uso de save em praticamente qualquer ponto do jogo, mas isso não quer dizer que a lista de conquistas dele é fácil, já que vai te forçar a explorar tudo e ainda passar certos desafios do arcade. Entre os mais trabalhosos temos:

ConquistaDescrição
Purple Heart HeroFazer o melhor final
RangerExplorar 100% do mapa
Mad ScientistEncontrar todos os espécimes
RaiderFinalizar o Time Attack sem morrer.

Conclusão

B.I.O.T.A traz um metroidvania relativamente simples, com uma ação rápida e uma boa variação de estilos durante o decorrer da campanha.

A parte gráfica dele, mesmo com a limitação imposta pelos desenvolvedores com o estilo de 8bits com paleta de 4 cores é bem detalhado, mas a pouca quantidade de cores em cada paleta pode atrapalhar um pouco a visualização de alguns pontos do jogo, principalmente no começo que você ainda não está tão acostumado pra diferenciar rapidamente alguns objetos.

A musica é um ponto bem legal, usaram chiptunes pra manter o clima retro, mas ela é bem cativante e tem uma boa variação entre os mais tensos e mais agitados, agradando bastante quem curte o estilo, sem ter tons agudos que incomodam na partida.

A jogabilidade é relativamente simples, mas com a opção de diferentes personagens com armas próprias e a grande variação de gêneros dentro da campanha, tendo shumps e até setor de submarino nele.

No geral, se você não se incomoda com o estilo de gráfico, é um jogo bem gostoso de jogar com uma exploração e ação muito boas.