Review / Tutorial de Redout Space Assault

* Esta análise foi feita com o código cedido pela 34BigThings (versão PS4/PS5)

Distribuidora: 34BigThings
Produtora: 34BigThings
Plataforma: PS4 / PS5 / Xbox One / Xbox Series X / Xbox Series S / Switch / PC / macOs / Apple Arcade
Mídia: Física e Digital
Ano de Lançamento: 2021

Redout Space Assault é um jogo de combate espacial onde você encarna Leon Barret, um experiente piloto que participa do processo de colonização de Marte.

POSEIDON SECURITY FORCES

Leon Barret é um piloto renomado, trabalhando na Corporação Poseidon, responsável pela colonização de Marte, em 2395.
O trabalho, no entanto, não é tão simples quanto parece.

Depósitos de Irídio são boas fontes para dinheiro

A Terra sofre os efeitos do superaquecimento e falta de recursos, bem como a colônia lunar passa por uma série de problemas, tornando Marte o próximo passo para a sobrevivência humana.
Cabe a você e seu pequeno esquadrão coletar recursos (Irídio), lidar com rebeldes e piratas espaciais e escoltar e proteger naves aliadas.

Durante uma missão, entretanto, Leon passa a questionar as ações da Poseidon e acaba tendo que mudar de lado.

CURIOSO SPIN OFF

Redout Space Assault é um spin off de Redout (2016/2017), o jogo de corrida futurista (ao melhor estilo F-Zero e WipeOut).
O estúdio italiano 34BigThings tomou um caminho diferente aqui, apostando em um jogo de combate espacial com uma pegada mais on rails.

Redout original: velocidade distorcendo a luz

Isto causa um certo estranhamento na jogabilidade, pois somente em algumas poucas missões há liberdade para explorar o espaço sideral, sendo o estilo em trilhos presente na maior parte do tempo.
Alguns problemas decorrem desta decisão, especialmente nas batalhas contra chefes: grandes naves que precisam ser circundadas para atacar. Os movimentos laterais de “dash” tornam-se essenciais para desviar de disparos e mísseis.

Batalhas contra chefes gigantes podem ser complicadas na jogabilidade sobre trilhos

Toda missão tem três objetivos, sendo um principal e dois opcionais secundários.
Cada objetivo concluído gera mais dinheiro, necessário para os upgrades da nave e cada missão concluída fornece duas cartas com boost de função: você pode escolher continuar com a carta atual ou selecionar um das novas. Ao escolher uma carta, as outras duas são inutilizadas e revertidas em mais dinheiro.

Escolha bem as cartas de boost dependendo dos seus objetivos

Os objetivos das missões variam entre derrotar uma porcentagem dos inimigos (ou todos eles), escoltar e/ou defender naves, coletar o minério espacial (Irídio) e derrotar naves especiais, entre outros.
Já nos objetivos secundários, temos alguma variedade incluindo porcentagens específicas de inimigos, não usar ressurgimentos, não sofrer dano no casco e não ser acertado por mísseis inimigos.
Ah sim, importante ressaltar que cada ressurgimento zera o dinheiro coletado na fase.


UPGRADES

Há quatro opções de upgrade na nave: Casco, Escudo, Arma e Míssil.
Conforme evolui cada um deles, diferentes melhorias são obtidas, como por exemplo a quantidade de slots para armas (até três) e o aumento da capacidade de mísseis.

Antes de cada missão é possível fazer upgrades na nave

Existem cinco tipos de arma: Canhão de Plasma, Arma de Propagação, Raio Tesla, Canhão Elétrico e Metralhadora Gatling Laser.
Cada uma das armas possui particularidades quanto ao alcance do tiro e sua propagação; ao abrir os slots extras, é possível fazer diferentes combinações.

Escudos adicionais podem ser obtidos abatendo inimigos

Afora os upgrades, as cartas de boost obtidas ao final das missões podem ser equipadas (apenas uma por vez) para melhorar um atributo da nave.
Lembre-se que cada carta não equipada é automaticamente descartada, então cuidado para não perder uma carta com boa raridade por engano!

Visual e cores não afetam o gameplay… mas estilo sempre é importante

Além dos atributos, é possível mudar o visual da nave e seu esquema de cores.
Visuais e padrões de cor podem ser mudados sem o uso de dinheiro, mas são liberados conforme você avança na trama.

ARTE ESPACIAL

Um dos pontos altos do título é sua parte gráfica: o jogo é bastante colorido e utiliza bem a luminosidade a seu favor, com luzes brilhantes e cores vivas.
Naves, drones, estações e asteroides são bem modelados, sem texturas de baixa qualidade.

O jogo não possui cutscenes, mas sim diálogos dublados durante as missões

Os personagens são representados por imagens estáticas durante as falas, mas estas são sempre dubladas.


A trilha sonora é empolgante e combina música eletrônica e guitarras, acompanhando bem o ritmo frenético da ação.

PLATINANDO DRONES

A platina de RSA não é tão complexa, embora haja uma certa dificuldade em completar todos os objetivos.

Objetivo secundário: não sofra dano…

Enquanto a maioria dos troféus está relacionado ao avançar da trama, derrota de chefes e combinações de armas, o troféu Completionist é onde você terá algum problema.
Ele pede que todos os objetivos (primários e secundários) sejam completados e… isso envolve um certo grind para fazer os upgrades necessários.

RESUMO DA ÓPERA:
Redout Space Assault é um jogo de combate espacial ambicioso, que perde um pouco de seu potencial por conta de algumas decisões de design.

Uma trama previsível para o gênero e uma jogabilidade que se perde pela mobilidade travada on rails em diversos momentos, causando certos acidentes ou mesmo fazendo a nave sair de percurso e impedir o progresso de algumas missões (obrigando o jogador a reiniciar a fase) contrasta com os belos gráficos e a trilha sonora empolgante.

Redout Space Assault tropeça em alguns problemas técnicos, mas não deixa de ser uma boa experiência.
Talvez uma continuação, com algumas correções e mais liberdade, possa fazer jus ao real potencial da “franquia”.
Enquanto isto não acontece, a 34BigThings prepara a continuação do título original de corrida: Redout 2 está programado para ser lançado ainda em 2022, sem data específica.