Review / Tutorial: Mercenaries Blaze: Dawn of the Twin Dragons

Ola, aqui é o Pena e hoje vamos com um jogo de estratégia nos moldes mais clássicos do gênero, o Mercenaries Blaze: Dawn of the Twin Dragons.

Ele foi produzido pela RideonJapan,Inc., responsável pelos jogos da série “Mercenaries Saga” e do “Blacksmith of the Sand Kingdom“, enquanto a publicação em terreno ocidental ficou a cargo da CIRCLE Entertainment, responsável pelos jogos “The Legend of Dark Witch” e “Ever Forward“.

Ele saiu inicialmente para o Nintendo Switch em 2020, recebendo um port posterior para PlayStation 4 e PC pela Steam em 2021.

Review feito em base da versão do PS4 (código cedido pela CIRCLE Entertainment)

Titulo: Mercenaries Blaze: Dawn of the Twin Dragons
Produtora: RideonJapan,Inc.
Distribuidora: CIRCLE Entertainment
Gênero: SRPG / Turno
Plataformas: PlayStation 4, Nintendo Switch e PC (Steam)
Mídia: Digital
Textos: Inglês

História

A história do jogo roda em torno dos comflitos que ocorrem no continente principal, afetando com mais força o povo do pais conhecido como Westa, aonde boa parte da sua população fugiu para o reino de Euros. Lá a discriminação é enorme, forçando diversos trabalhos pesados nos imigrantes e até forçar que sigam a religião local pra permanecer no país.

Nesse clima caótico acompanhamos Lester, lider dos mercenários conhecidos como “Dragões Gemeos” que pegam diversos serviços pelo reino, variando entre matar monstros e capturar imigrantes ilegais, tudo isso com a esperança e um dia re-erguer o nome da sua familia depois da morte do seu pai.

Enquanto o desenvovimento da trama é relativamente simples e direta, mesmo com as intrigas politicas da campanha, o que agrada aqui é que temos uma divisão de rotas numa parte da história (que eu não vou explicar exatamente o que é e como ocorre pra não estragar as surpresas), mas explicando por cima, os eventos de cada uma das rotas é totalmente diferente da outra, tendo até personagens recrutáveis diferentes, então esse ponto agrada bastante, não sendo apenas uma divisão de rota pra forçar uma segunda partida.

Gráficos

O jogo foi produzido usando o motor gráfico da Unity, trazendo uma mescla interessante de artes. Os personagens e inimigos são feitos em pixel art, um pouco mais simples mas ainda agradam bastante, enquanto os cenários são todos em 3D e ainda temos artes em CG dos personagens durante as conversas.

Mesmo com os efeitos especiais dos ataques serem mais simples, eles ainda cumprem bem o seu papel, mas tem ums golpes bem legais e uns monstros bem detalhados pra agradar o pessoal que curte os pixel arts.

Áudio

Apesar dos gráficos em pixel art, eles não optaram por musicas em chip-tunes. As musicas não marcam tanto, mas mantem bem o clima tenso de algumas batalhas, dando pra aproveitar bem durante a parte. Infelizmente não temos dublagem no jogo, não que isso atrapalhe a diversão, mas é sempre bom avisar pra aqueles que fazem questão.

Infelizmente dessa vez fico devendo as musicas do jogo, não encontrei a OST dele em nenhum lugar facil de compartilhar aqui no review.

Jogabilidade

Apesar de ser um jogo mais simples, ele puxa bastante coisa de outros clássicos de SRPG, então quem está acostumado com esse estilo de jogo vai se familiarizar rapidamente com ele, mas vamos por partes aqui.

No começo temos o fácil e normal liberado

Antes de começar a partida você tem a escolha da dificuldade que pretendendo jogar. Caso não tenha muito costume com o gênero, não tenha vergonha e vá no fácil, já que é uma boa maneira de aprender como funciona as coisas aqui.

Mapa entre as missões

Entre as batalhas o jogo te mostra um mapa geral da região que o jogo se passa, com as opções pra configurar os seus personagens e iniciar as batalhas.

Formation

Aqui é a tela principal pra acertar todos os detalhes da sua equipe, com bastante opções pra deixar a sua equipe bem personalizada. A área de “Equipment” é bem direto, permitindo equipar os seus personagens com os diversos equipamentos que encontramos na campanha. Quais equipamentos o personagem pode usar depende da sua atual profissão.

Equipamentos com nome vermelho são raros

Outro detalhe interessante aqui é que alguns equipamentos formam sets (geralmente de mesmo nome, mas não é regra isso). Esses sets dão um bônus quando você equipa tudo e alguns especiais mudam até a aparência do personagem (esses são piadas hahahahah)

O nível máximo geralmente é 8, mas algumas tem um nível menor

Na área de “Skills” você gasta os SPs (Skill Points) adquiridos nas batalhas pra aprender ou melhorar as técnicas dos personagens. Um ponto bom aqui é que você tem acesso a todas as habilidades de todas as profissões que o personagem liberou sem precisar altera-la, o que agiliza bastante o processo.

Quadro de melhoria de uma das técnicas

Caso tenha feito alguma configuração que não gostou (ou que não entra mais na sua estratégia depois de liberar uma profissão mais avançada), você pode gastar o item “SP Reset” pra resgatar todos os pontos gastos (exceto das habilidades que o personagem já inicia), assim você não fica preso numa configuração desfavorável.

Na área de “Class” temos a árvore de profissões dos personagens. Nesse jogo cada personagem tem uma sequencia de profissões fixas, liberando acesso a elas nos níveis 10 e 20. Pra libera-las você gasta SP (e para as profissões especiais, itens específicos), mas depois que liberou elas, a troca de profissão fica livre.

A área de “Items” é apenas pra verificar o seu inventário, já que não é possível usar itens aqui nem equipar nada nos personagens a partir dessa área, mas ajuda pra saber o que você tem pra planejar os gastos.

Na área de “AI” você pode configurar quais as ações gerais que o personagem terá prioridade caso ative o automático dele nas batalhas.

Já na área “Position” é para acertar a sequencia que os seus personagens aparecem na hora de coloca-los nas batalhas, então dependendo do que você pretende fazer, alterar essa sequencia pode te agilizar na montagem do grupo pra as suas batalhas.

Shop

Esse é o único ponto de compra e venda do jogo, sendo bem direto e sem grandes dificuldades. No geral as moedas de ouro é a moeda usada na compra e venda de equipamentos, com exceção dos itens especiais marcados em “Trade” que utiliza as peças de quebra-cabeça que você encontra nas missões.

Um ponto que vale comentar é que os itens gerais são adicionados conforme avança na campanha, mas os itens da seção “Magic” variam a cada batalha, então é sempre bom verificar aqui.

Nesse jogo também temos a opção de criar itens mágicos a partir dos que você já tem no inventário (que tem o limite de 64 itens). Aqui você funde 2 itens, resultando no item escolhido primeiro com as habilidades dos dois equipamentos.

Algumas habilidades tem níveis e melhoram quando junta dois equipamentos e cada item pode ter até 3 técnicas, sendo que temos um máximo de 2 técnicas marcadas com o ou 3 diretas que aumentam diretamente uma característica do equipamento .

Battle List

A batalha da história sempre fica no topo da lista e conforme avança na campanha novas missões livres são liberadas. Todas elas tem uma informação dom o premio geral ao completa-la e o nível recomendado pra enfrenta-la.

Batalhas

Algumas das versões alternativas de roupas dos personagens ahahahah

No começo das batalhas você pode coloca os personagens na área designada, sendo que a quantidade limite de personagens varia de missão pra missão, desde aqui já começa a sua estratégia.

O fluxo da batalha segue os estilo mais simples, turno do jogador primeiro (sem sequencia entre os personagens) pra depois iniciar os ataques inimigos, mantendo esse ciclo até o fim.

Sim, usei esse do pinguim por um tempo, ajudou bastante XD

Os personagens podem se mover antes ou depois do ataque. A opção “action” te abre o leque de todas as ações que o seu personagem pode usar, sendo o ataque básico da arma dele a primeira opção. Como o cenário tem variação de altura, os atributos de movimento e pulo são diferentes e isso afeta diretamente aonde a unidade consegue alcançar.

Como muitos jogos do gênero, dependendo da direção do ataque, o dano e chance de acerto varia, sendo pelas costas sempre o que causa mais dano e maior acerto. Só cuidado que técnicas que utilizam a arma podem ser contra-atacadas, que mostra a média de dano e chance de acerto do rival quando seleciona o ataque.

Uma coisa interessante do uso das técnicas nesse jogo é que você pode usa-las em qualquer nível já desbloqueado, isso por que o alcance, força e gasto de MP varia dependendo do nível e nem sempre compensa usar só o mais forte. Um exemplo é a primeira magia de ressuscitação que varia mais ou menos assim:

  • Nível 1: alcance de 1 casa do usuário;
  • Nível 2 até o 7: Tem 2 casas de alcance e recupera mais HP a cada nível;
  • Nível 8: Recupera menos HP que o nível 7, mas aumenta a área de ação da magia de 1 alvo para no máximo 5 alvos (em cruz);
A maioria das técnicas são simples, mas eficientes

Outro detalhe é que os personagens não começam a batalha com o MP cheio, eles começam com uma certa quantidade e recuperam um pouco de MP a cada turno, o que obriga a formar estratégias melhores pra usar bem os seus ataques.

´Nos mapas de missões obrigatórios encontramos locais brilhando e baús. Neles temos itens diversos e muitos deles são únicos nessas missões (que não é possível repetir), então é aconselhável pegar eles antes de finalizar a missão usando a opção de “investigate” dentro do action. Só um detalhe, baús podem ter armadilhas, mas alguns personagens tem técnicas pra abrir baú sem acionar a armadilha.

Um dos especiais do jogo.

Depois de um certo ponto da campanha libera o uso do “Blaze Exceed”, que são técnicas especiais de cada personagem. Depois que libera, aparece uma barra de energia no topo que vai carregando conforme a batalha processe e assim que carregar pelo menos 1 nível, é possível usar o especial. O uso dela é igual as das técnicas normais, tendo nível de 1 até 3, ficando mais poderoso a cada nível.

Também é possível ter uma visão geral as técnicas dos inimigos. Outro detalhe é que temos a contagem de “Aggro“, que aumenta dependendo das ações dos personagens. Quanto maior for esse número, mais chances dos inimigos atacarem a unidade, assim você pode se preparar pra minimizar os estragos durante o turno inimigo.

Quando um personagem é derrotado, aparece uma contagem regressiva nele. Não temos morte permanente nesse jogo, mas caso essa contagem zere, o seu personagem recua da batalha e não ganha SP ao finaliza-la. Quanto tempo varia da dificuldade (e acesso a troca de equipamento durante a batalha também vária pela dificuldade).

Durante o seu turno tem como verificar a missão atual e mexer em outros detalhes como acionar o a AI do jogo pra mover os seus personagens, além de realizar um save temporário e finalizar o turno manualmente.

No final da batalha temos a premiação de SP pros participantes e tem bônus por terminar o estágio bem rápido e por baú aberto.

Extras

Depois que você finaliza o jogo, você cria logo em seguida um save usado pra acessar o NG+. Nele, todo o SP, equipamentos e itens especiais são carregados para a nova partida, mas itens utilizáveis comuns e nível dos personagens não, precisando evoluir novamente os personagens.

Aqui também libera os níveis de dificuldade Hard e Maniac, aonde realmente eleva bem a dificuldade do jogo. Também libera desafios extras, que dão equipamentos novos ao completa-los.

Conquistas

Falta pouco pra sair a platina, mas preciso de um tempo extra fora do review pra conseguir os que consome mais tempo evoluindo.

Apesar do jogo ser relativamente simples, ele requer uma boa estratégia lá pro final de cada uma das rotas e a lista de conquistas dele é um pouco trabalhosa, por que além de finalizar nas 2 rotas, precisa fechar nos níveis Difícil e Maníaco, já que essas conquistas de dificuldade não são cumulativas, precisando fechar pelo menos 3 vezes o jogo. Entre os mais complicados temos:

ConquistaDescrição
Tactics ManiaFinalizar o jogo no nível de dificuldade Maniac
Proof of GrowthUm personagem alcançar o nível 99
Trial MasterCompletar o EX Trial 5
Synthesis MasterGastar pelo menos 20.000 numa única sintetização de equipamento

Conclusão

Mercenaries Blaze traz um jogo de estratégia nos moldes clássico do gênero, sendo simples e direto, mas bem gostoso de jogar, principalmente pros fãs desse estilo de jogo.

Temos uma grande variação nos gráficos, com cenários em 3d, personagens na batalha em pixel art e artes mais detalhadas pro avatar dos personagens principais, todos com uma boa qualidade pra curtir o jogo durante toda a campanha.

As musicas são boas, nada extremamente marcante, mas mantém bem o clima das batalhas e momentos mais pesados da trama, além de que os efeitos sonoros são bem agradáveis.

A mecânica das batalhas segue a maioria dos padrões dos jogos de estratégia do tipo Tactics Ogre e Final Fantasy Tactics, com um sistema de classes que lembra mais os da árvore de profissões do Fire Emblem, mas ele traz as suas particularidades no uso das técnicas e de criação de equipamentos.

A história, apesar de ser relativamente simples, direta e curta, tem uma divisão de rota bem interessante, já que a partir desse ponto, a história segue eventos completamente diferentes, o que torna cada uma delas única sem parecer que foi feita somente pra prolongar artificialmente a vida do jogo.