Review / Tutorial de Rainbow Six Extraction

* Esta análise foi feita com o código cedido pela Ubisoft (versão PS4 e PS5)

Distribuidora: Ubisoft
Produtora: Ubisoft Montreal
Plataforma: PS4 /PS5 / Xbox One / Xbox Series S / Xbox Series X / PC / Stadia
Mídia: Física e Digital
Ano de Lançamento: 2022

Rainbow Six Extraction é um FPS tático em equipe, com foco em PVE, derivado de Rainbow Six Siege.

UMA NOVA AMEAÇA

Durante os eventos de Siege, os operadores se depararam com uma nova ameaça, no Novo México, que foi denominada Operação Quimera.

Área dominada pelo Lastro de Quimera


Anos depois, o vírus parasitário Quimera rompeu a contenção e agora alastra-se rapidamente, criando biomas infestados de criaturas hostis, os Arqueanos.
O rápido avanço de Quimera pelas cidades americanas forçou a criação de uma nova divisão no time Rainbow: REACT (Rainbow Exogenous Analysis & Containment Team / Equipe ‘Rainbow’ de Análise e Contenção Exógena*).

* Exógena refere-se à origem exterior, neste caso considerando o Quimera como algo alienígena.

O REACT isolou áreas em quatro regiões americanas, para estudos sobre Quimera e os Arqueanos: Nova Iorque, São Francisco, Alasca e Novo México. Cada região é composta por três cenários de combate e pesquisa.


CONHECENDO O INIMIGO

Para combater Quimera, conhecimento é essencial.
Estudos de campo são realizados (até três por vez) durante as missões nas zonas de isolamento.

A conclusão de estudos garante uma série de bônus e itens desbloqueáveis…
… além de conhecimento sobre os Arqueanos e a Quimera.


Os objetivos envolvem abater alvos com a faca tática (que recolhe informações de DNA); proteger zonas para análise de resquícios dos Arqueanos; proteger carga explosiva plantada em Coluna Arqueana; eliminar um alvo de Elite (exposto após derrotar três alvos aliados); triangular três laptops (com ordem correta e tempo) para interromper abalos sísmicos; inserir explosivos no Nodo de Nutrientes; capturar um alvo (atraindo-o até a zona de extração); resgatar um alvo de uma Árvore Arqueana, levando-o até a capsula de extração; plantar rastreadores em colmeias inativas; coletar dados de uma colmeia anormal central (verde), após destruir outras colmeias anormais; resgatar um operador Desaparecido Em Ação (DEA) de uma Árvore Arqueana, missão semelhante ao resgate de cientistas e, por fim, a mais difícil de toda, o fechamento de Portais que abrigam Proteus, cópias dos operadores extremamente fortes e agressivas.

Os objetivos são repassados antes da missão

Há diferentes formas de Arqueanos, desde o Retalhador, um dos inimigos mais básicos, até o Predador (capaz de criar novas colmeias e arqueanos), passando pelo Esmagador (maior e mais bruto), Tormento (capaz de se locomover através do Lastro, avançando por ele até se formar novamente) e o Batedor, um tipo de Arqueano explosivo, dentre outros.

O jeito foi aproveitar a imagem do troféu, porque o Esmagador não queria tirar uma foto…


Os Arqueanos podem ser criados em Colmeias, caso você não as destrua; o Lastro é a substância que permeia todo o bioma, sendo uma mucosa negra (que desacelera o movimento dos operadores e aumenta o seu ruído) ou verde (o Lastro corrosivo, que provoca dano ao contato). O Lastro pode ser removido com tiros, explosões ou o laser react, obtido no nível de evolução tecnológica.

Não, isso não é um show de reggae… mas esporos cegantes em ação


Outras armadilhas no cenário podem ser os Esporos Cegantes (que se grudam ao operador próximo e liberam uma nuvem de gás, causando dano e atrapalhando a visão temporariamente), Gosma (um inimigo que fica pendurado no teto e só ataca caso o operador passe muito próximo ou o ataque diretamente) e uma massa de energia que Semeadores liberam no chão, explodindo com efeito cegante.

A EQUIPE

REACT é formado por alguns dos melhores operadores do time Rainbow, de diversas nacionalidades.
Liderados por Ash (FBI-EUA), com a parte tática coordenada por Thermite (SWAT-EUA) e os estudos realizados por Mira (GEO-ESPANHA), os agentes de campo são inicialmente 9, sendo mais 9 desbloqueáveis conforme sobe o nível da REACT:

Thermite, Mira e Ash: as mentes por trás do REACT


DOC (GING – FRANÇA) – O médico do grupo, tem como habilidade especial a pistola de cura;

ELA (GROM – POLÔNIA) – Sua principal habilidade é a Mina Grzmot, que atordoa os inimigos;

PULSE (SWAT – EUA) – Pulse retorna com seu sensor cardíaco, capaz de detectar NPCs e Operadores a serem resgatados, além de colmeias;

Na dúvida sobre quem escolher? Doc é uma excelente opção para os novatos!


ALIBI (GSUTR – LÍBIA) – Utiliza os hologramas Prisma para atrair a atenção dos Arqueanos;

FINKA (SPETSNAZ – BIELORRÚSIA) – Sua habilidade é o uso de adrenalina para aumentar reflexos, saúde e reviver aliados;

HIBANA (SAT – JAPÃO) – X-Kairos é seu equipamento especial, lançando uma série de explosivos que se grudam em qualquer superfície (inimigos inclusos);


LION (GIGN – FRANÇA) – Detecta inimigos e itens através de paredes com um sensor;

SLEDGE (SAS – ESCÓCIA) – O homem da marreta está de volta, quebrando paredes e a cabeça dos inimigos;

Vigil, o Homem das Sombras


VIGIL (ROKN – CORÉIA DO SUL) – Sua habilidade permite a invisibilidade temporária;

IQ (GSG9 – ALEMANHA) – Utiliza o detector Red MK IV Spectre (junto de sua pistola) para localizar equipamento REACT;

JÄGER (GSG9 – ALEMANHA) – Acopla torretas de defesa que disparam automaticamente contra inimigos que invadam a área;

ROOK (GIGN – FRANÇA) – Posiciona uma mochila com dois coletes de porcelana, oferecendo proteção extra aos aliados (além de usar uma própria);

FUZE (SPETSNAZ – RÚSSIA) – Acopla em paredes destrutíveis um dispositivo que lança granadas na sala seguinte (o terror dos reféns em Siege e o meu preferido);

SMOKE (SAS – INGLATERRA) – Granadas de Gás Z9, de detonação remota, são sua arma de escolha;

TACHANKA (SPETSNAZ – RÚSSIA) – O homem da destruição, Tachanka possui uma LMG que pode ser fixada para defender áreas;

Precisando improvisar? Recorra ao jeitinho brasileiro!


CAPITÃO (BOPE – BRASIL) – Possui uma besta com virotes alternáveis de fumaça e veneno;

GRIDLOCK (SASR – AUSTRÁLIA) – Utiliza armadilhas com espinhos, ideias para atordoar ou desacelerar inimigos;

NOMAD (GIGR – MARROCOS) – Utiliza minas de repulsão, que derruba inimigos com a explosão e remove obstáculos.


ENTENDENDO A QUIMERA

Em cada invasão, é possível completar até três estudos, sendo estes fixos em um grupo cada, ou seja, você só pode avançar para novos estudos assim que completar os três atuais.
Estes estudos determinam o avanço da campanha e revelam detalhes sobre o vírus e seus seres.

Alguns estudos podem ser… complicados, para dizer o mínimo!


Os estudos são variados e consistem em desafios específicos, como por exemplo concluir um objetivo sem ficar em estado crítico, eliminar 10 inimigos furtivamente sem serem alertados ou concluir uma subárea sem nenhum uivo (o alerta que um inimigo emite, chamando outros).

Estudos concluídos geram bônus de experiência, cores e roupas, além de contribuir para o nível geral do REACT, que possibilita a criação de novas tecnologias.

Áreas seguras entre as subestações

PREPARANDO-SE PARA O COMBATE

Cada Operador possui evolução própria, indo até o nível 10.
A evolução garante acesso a novas armas, roupas e aumento das habilidades ativas e passivas do personagem.

Uma missão fracassada resulta em experiência reduzida do Operador


O progresso do Operador é independente do progresso geral, do REACT.
Ao finalizar cada sessão de jogo, o Operador recebe a pontuação referente aos seus feitos, além de bônus dependendo de suas ações.
Contudo, se o personagem for abatido, entrando em DEA, parte de sua experiência é perdida (mas pode ser recuperada ao ser resgatado em missão posterior). Ao atingir o nível 10 o personagem para de perder experiência, por ter atingindo o nível máximo.

Não, isso não é um nugget! É um Operador sendo resgatado.


A evolução do REACT permite desbloquear personagens e novas tecnologias, como Blindagem, Kit de Reanimação, Granada de Sensor, Escudo de Energia, Cinto Tático (para carregar mais explosivos), Drone de Reconhecimento terrestre, etc. O Laser React, responsável por eliminar o Lastro, só é obtido ao atingir o nível 25 (nem pense em enfrentar um Proteu sem esse ele).

O Laser REACT é a última tecnologia pesquisada…
… capaz de eliminar o Lastro


Além disto, cada Operador é equipado com um Luz UV nas armas (para ver através das paredes destrutíveis), a Lâmina REACT (responsável por coletar dados do alvo) e a Espuma REACT (que encapsula o Operador abatido, impedindo que ele seja completamente absorvido pelo Quimera, permitindo assim o resgate posterior).

Proteção nunca é demais!
A Luz UV permite enxergar inimigos através de superfícies mais leves…
… inclusive permitindo eliminações.

Os Operadores contam ainda com Barricadas e Reforços, medidas aplicáveis para impedir a invasão temporária de cômodos. Semelhantes aos materiais usados em Siege, as Barricadas vedam janelas com material metálico flexível e os Reforçoscriam paredes retráteis de metal.


MODOS DE JOGO

Além das invasões “normais”, que podem ser feitas solo ou em até três jogadores, há também:
Treino em Realidade Virtual, que permite experienciar os ambientes de Quimera em segurança, sem a perda de vida ou experiência;
Tarefas, desafio em que várias áreas precisam ser enfrentadas por três Operadores, com ameaça em nível crítico (a dificuldade mais alta), consistindo em seis áreas completas, sem interrupção;
Protocolo Maelstrom, desafios variados para três jogadores, com uma equipe reduzida para escolha de personagens. Cada incursão no PM gera experiência que garante visuais extras, por tempo limitado.

Objetivos rotativos mudam a cada semana
É aqui que sua habilidade será realmente testada!

Tanto as Tarefas quanto o Protocolo Maelstrom possuem tempo rotativo de alguns dias, quando são substituídos.

Afasta de mim essa tentação…

A Loja permite comprar itens cosméticos como Pacotes de Roupa, Capacetes, Uniformes, Estampas para Armas e Amuletos. A compra destes cosméticos é exclusiva com Créditos REACT, que podem ser comprados (com dinheiro real) ou obtidos através da realização de tarefas pré-determinadas (como atingir determinada pontuação no Maelstrom).

A PERTURBADORA BELEZA DA QUIMERA

O gráfico de Rainbow Six Extraction é belíssimo em seu realismo (dentro do que é possível ser realista neste cenário), com excelentes efeitos de luz e sombra, além de personagens bem detalhados e cenários ricos em detalhes.

Eppur si muove!
Isso é uma… referência a Queens Of The Stone Age????


O jogo roda sem quedas aparentes de FPS nem travamentos, tampouco bugs, o que é impressionante dada a quantidade de detalhes, partículas e ação rodando ao mesmo tempo.
A conexão também se mostrou estável, sem quedas ou lag.

Adivinha quem morreu no online e tá passando vergonha?


O design de som merece destaque para os efeitos sonoros dos Arqueanos, bem como o uso de ruídos ao se locomover por vidro ou lastro, que podem chamar a atenção dos inimigos, mesmo parecendo serem meros detalhes do cenário.
O som guia o jogador, seja pelos sons leves de Arqueanos se movendo, o rastreador de laptops e Árvores Arqueanas.


O jogo possui opção de mutar os jogadores com um simples apertar de Triângulo durante a preparação para a missão, o que garante a paz na cabeça, especialmente quando alguém deixou um som ligado próximo ao fone ou ouvem-se gritos na casa alheia.

A trilha sonora é bastante atmosférica e pontual, contribuindo para o clima de tensão com sua sutileza.
Colocada em segundo plano, ela permite ao jogador focar nos sons ao seu redor.

BALA DE PRATA PLATINA

A platina de Extraction vai depender bastante de sua habilidade e a de seus companheiros de esquadrão.
É possível finalizar a campanha solo, caso você assim o deseje (eu mesmo fiz os quatro locais sozinho), mas isso eleva consideravelmente a dificuldade. Já os modos Tarefas e Protocolo Malestrom são obrigatoriamente multiplayer, sendo com amigos ou estranhos aleatórios (o jogo também possui opção de Cross-play entre plataformas Playstation, PC e Xbox).

É aqui que o filho chora e a mãe não vê! (detalhe, indo enfrentar um Proteu com 1 ponto de vida….)


A maior parte dos troféus vem naturalmente com o avanço pelo jogo, baseando-se em números de inimigos derrotados e como isto é feito.
Os troféus que darão mais trabalho referem-se a ler o relatório final de cada região (todos os estudos precisam ser concluídos), obter 55.000 de XP em uma incursão e 30.000 de XP em Tarefas ou incursões de Crise.

RESUMO DA ÓPERA:
Rainbow Six Extraction leva a experiência de Siege para um novo estilo, focando-se no PVE (solo ou cooperativo), com a ameaça “alien” do vírus Quimera.

Um alto desafio, combinado com belos gráficos e ação frenética, Extraction faz bonito ao carregar o legado do escritor Tom Clancy, agora em um spin off original, sem se basear em alguma obra do autor.

Protocolo Rabbid a postos!

Os estudos e modos rotativos dão boa variedade ao título, embora a campanha sofra um pouco pela repetição de mapas e objetivos.
Os Arqueanos são inimigos ferozes, mas os Proteus são o verdadeiro terror, com grandes quantidades de HP e poderes especiais.

Já vi essa imagem em algum lugar…


Vou confessar que a princípio eu não estava muito empolgado com Extraction, mas ao começar o jogo, aquele sentimento da gostosa jogabilidade de Siege me conquistou imediatamente.
O foco no PVE também me agradou, já que não sou particularmente o cara do multiplayer.

Ubi, que esta não seja mais uma previsão!


A Ubisoft vem acertando algumas “previsões” em seus jogos, seja por uma onda de hackeamentos próximos de Watch Dogs, uma pandemia pós-The Division e mesmo descobertas sobre as pirâmides pouco antes do lançamento de Assassin’s Creed Origins.
O que me leva a temer que Extraction seja uma previsão de um futuro próximo…