Review / Tutorial: Tunche

A protagonista do jogo “A Hat in Time” da as caras na Amazônia.

Ola, aqui é o Pena e depois do desaparecimento (tem motivos, aguarde e confie XD), volto com o beat’em up peruano que mistura mecânicas de rogue-like, o Tunche.

O jogo é produzido pelo estúdio peruano Leap Game Studios, então a publicação fica a cargo da HypeTrain Digital, responsável pela publicação dos jogos Desolate, StoneShard e Golden Light.

O projeto teve inicio pela kickstarter e recebeu uma boa ajuda da comunidade, tendo o lançamento dele para PC (pela Steam e Epic Games), Nintendo Switch e Xbox One no dia 2 Novembro de 2021.

Review feito em base da versão pra PC
(Código cedido pela HypeTrain Digital)

Titulo: Tunche
Produtora: Leap Game Studios
Distribuidora: HypeTrain Digital
Gênero: Beat’em Up / Rogue-Like / Co-Op
Plataformas: Nintendo Switch, Xbox One e PC (Steam & Epic Games)
Mídia: Digital
Textos: Português, Inglês, Francês, Espanhol, Alemão, Polonês, Russo, Japonês, Coreano e Chinês Simplificado
Jogadores: 1 ou 2 jogadores

História

O coração selva Amazônica, que é repleto de magia e do poder da natureza, está passando por problemas, aonde criaturas hostis começaram a aparecer, deixando a região ainda mais perigosa.

Enquanto isso num acampamento encontramos 5 viajantes, todos a procura de Tunche, um espírito lendário que dizem ter o poder de conceder qualquer desejo a aquele que o encontrar. Agora cabe ao jogador guiar nossos aventureiros nessa jornada.

Sim, temos um boto cor-de-rosa no jogo XD

Como já é de se esperar, o jogo utiliza bastante conteúdo indígena e de folclore latino pra formar a história dele, então quem tem um pouco de conhecimento nessa parte vai curtir bastante as piadas e referencias dele (além de coisas de outros jogos).

Gráficos

Os gráficos do jogo foram todos feitos a mão, com uma arte muito bonita e cheia de detalhes, além de que as animações dos personagens e inimigos são muito fluidas e tem uma boa quantidade de variações, mesmo que a quantidade de inimigos não seja tão grande assim, pelo menos tiveram um bom cuidado no que foi introduzido nele.

Em alguns pontos da história temos uma sequencia de artes que seguem o estilo de HQs, com as divisões dos quadros e com a narrativa no texto de rodapé da tela.

Áudio

As musicas do jogo seguem um padrão que deixa o clima da campanha no melhor estilo da selva, mas ainda assim adicionaram um pouco de rock na mistura pra deixar a coisa mais agitada. Infelizmente não temos dublagem no jogo, mas não atrapalha a diversão, já que o foco do jogo é a ação durante a exploração da selva.

Não encontrei a OST completa do jogo no Spotify e nem no Youtube, mas pelo menos encontrei um mix das musicas dele pra ter pelo menos um gosto do que te espera.

Jogabilidade

Já que ele tem mecânicas de rogue-like, já sabe que morrer é parte do jogo, então o preparo pra a próxima partida faz toda a diferença no seu sucesso.

Vale lembrar que pra usar muitas das mecânicas aqui apresentadas, é necessário destrava-las, então não estranhe caso não veja elas logo de início.

Acampamento

Aqui você já pode iniciar uma partida de co-op

O acampamento é a sua base de operações antes da próxima partida e logo de cara você escolhe qual dos cinco personagens ira jogar.

Eles não estão liberados desde o início, mas a evolução deles é individual.

Loja do Ogi

Com o Ogi no acampamento, você pode melhorar os Núcleos Espirituais, que servem pra liberar bônus durante a partida seguinte. Cada Núcleo tem um nível e gasto próprio e você necessita de estilhaços pra melhora-las (essa é uma moeda compartilhada entre os personagens).

Você também pode comprar materiais que possibilita a aparição de pontos de cura na exploração ou alterar a próxima área usando entropia (que também é uma moeda compartilhada).

Por ultimo ele também vende alguns Núcleos Espirituais. Aqui você utiliza as peças de ouro (essa é individual) que sobraram da partida anterior e não se preocupe de tentar economizar, já que ao iniciar a próxima exploração, todo o ouro restante é perdido.

Leo, a Lhama falante

Encontrando nosso amigo Leo no acampamento, temos acesso a casa de cambio, aonde podemos trocar as diferentes moedas (ele te ajuda pela boa vontade sem ganhos, nas palavras dele XD).

Isso é bem útil pra melhorar o que você realmente quer, mas claro que nessas trocas você perde um pouco, mas ainda assim vale.

Melhoria dos personagens

A melhoria dos personagens é individual e utiliza essência (essa também é moeda individual). Conforme você avança no jogo libera novas técnicas e melhorias, sendo que podemos melhorar coisas como ter mais poções de cura, aumentar HP e novos golpes.

Informações do jogo

Conforme você avança na campanha, pode encontrar partes dos corpos dos inimigos e outros itens que liberam informações extras do jogo, como as histórias individuais de cada um dos protagonistas. Qualquer informação liberada você encontra aqui.

Acampamento Vizinho

No acampamento vizinho você encontra uns NPCs que você salvou na exploração. Você pode mandar eles procurar itens que te ajudam na exploração pagando 15 peças de ouro , sendo que eles aparecem aleatoriamente na próxima partida.

Exploração

Os combates do jogo são no estilo clássicos dos Beat’em Up, enfrentando vários inimigos e espancando eles no seu caminho. Golpes pelas costas sempre causam critico, então vale a pena tentar isso.

Lutando com estilo? Dante ficaria orgulhoso XD

Mas não basta apenas ser bom de pancadaria, tem que ser estiloso também. Conforme você acumula os combos e MUDA as sequencias que você utiliza, aumenta o medidos de estilo, que vai de D até SSS. Quanto maior o rank no final da sala, melhor será os prêmios recebidos.

Só fique atento que se você demorar muito pra continuar o combo, repetir demais as sequencias ou tomar dano, o rank diminui.

As magias e combos que terminam com o comando de magia gastam PM (Pontos de Magia) e pra recupera-las você pode bater nos inimigos ou pegar orbes de mana.

Depois que você libera o golpe especial do personagem lá no acampamento, durante os combates carrega uma barra extra do especial, que ao utilizar solta um golpe específico de cada personagem. A carga é relativamente rápida, não precisa ficar economizando, ainda mais por que elas ajudam demais na exploração.

Cada um dos personagens tem uma jogabilidade parecida, com magias e combos gerais, o que muda neles é mais a velocidade dos movimentos e os especiais de cada um deles.

A cada área que você termina, recebe um premio dependendo do seu rank de estilo. Algumas delas tem os Núcleos Espirituais, que você pode equipar pra usar os seus bônus ou quebrar pra coletar estilhaços pra melhorar Núcleos quando retornar pro acampamento.

Se encontrar um dos viajantes, após resgata-los, você recebe um Videira, que aciona um bônus especifico relacionado a cada um dos viajantes. Só que, ao contrário dos Núcleos Espirituais, os bônus das Videiras só dura uma certa quantidade de salas.

Depois de coletar o premio da sala, você tem a escolha do próximo premio usando as imagens de referência. A quantidade de escolhas varia durante o decorrer da exploração.

Se você encontrar com o Ogi na floresta, ele vende potes de cura e uma cura instantânea, além de alguns Núcleos Espirituais aleatórios. Aqui ele aceita apenas peças de ouro .

Agora se encontrar o Leo, aqui muda bastante do que temos no acampamento. Durante a exploração, todos os participantes podem pagar o total que ele solicita pra aplicar um desafio, que varia bastante entre derrotar todos os inimigos num tempo determinado, não receber dano, entre outros. Caso vença o desafio, recebe os prêmios marcados no quadro ao lado dele.

Durante as batalhas de chefe muda um pouco as coisas. Eles tem uma defesa (a barra de cima) que precisa ser zerada antes de conseguir causar dano na vida dele (a barra de baixo), mas ela regenera depois de alguns segundos de atordoamento. Já os pontos na barra de vida dele indica a fase de ataques dele, variando o padrão a cada ponto.

No menu de pausa você pode verificar o que cada Núcleo Espiritual faz (junto com o seu nível) e também retornar pro acampamento direto…

… e caso morra (estamos num rogue-like, isso vai ocorrer BASTANTE), você é mandado direto pro acampamento. Independente de como você retornar, perde todos os Núcleos Espirituais e Videiras equipados, mas retém todas as moedas do jogo pra a próxima tentativa.

Conquistas

Infelizmente não vou focar nas conquistas dele por enquanto…

A dificuldade do jogo varia bastante da habilidade do jogador e um pouco de sorte e a lista de conquistas dele, mesmo pequena, também depende da sorte e persistência pra conseguir fazer todos os desafios. Entre as mais trabalhosas temos:

ConquistaDescrição
Their StoryVer todas as histórias de todos os personagens
Devil May CareAlcançar o rank SSS de estilo nos combos
Happily ever after…?Derrotar todos os chefes com todos os personagens
Power OverwhelmingObter todos os Núcleos Espirituais

Conclusão

Tunche traz um jogo de Beat’em Up misturando as mecânicas de rogue-like, com um bom desafio sem ser injusto.

As artes do jogo são muito bonitas e fluidas, toda a animação dos personagens e inimigos estão muito bem feitas e tem uma quantidade razoável de inimigos diferentes nos quatro estágios que você passará até fechar o jogo, todas elas muito bonitas também.

Mesmo não tendo dublagem, as musicas do jogo agradam bastante, mantendo o clima selvagem da temática do jogo junto com alguns instrumentais de rock, dando um excelente acompanhamento para a campanha.

Como todo jogo que usa mecânicas de rogue-like, a dificuldade e progresso dele depende em partes da habilidade do jogador no gênero predominante (nesse caso beat’em up) e uma boa dose de sorte pra pegar os equipamentos certos pra ajudar na exploração, sem contar com o grind inicial pra conseguir as melhorias básicas pra conseguir sobreviver até o final, mas ainda assim não é um jogo que vai pedir muitas horas / partidas até chegar ao final pela primeira vez.

Se você gosta de Beat’em Up e rogue-like, essa é uma ótima pedida pra passar um tempo ou apanhar junto com um amigo usando o co-op do jogo hahahahaha.