Review / Tutorial de Evil Genius 2 World Domination

* Esta análise foi feita com o código cedido pela Rebellion (versão PS4/PS5)

Distribuidora: Rebellion Developments
Produtora: Rebellion Developments
Plataforma: PS4 / PS5 / Xbox One / Xbox Series S / Xbox Series X / PC
Mídia: Física e Digital
Ano de Lançamento: 2021

Evil Genius 2 World Domination é um jogo de estratégia onde você controla um gênio do mal e tem como objetivo a conquista do mundo.

MEU MALVADO FAVORITO

O primeiro passo para a dominação mundial é… descobrir quem você é!
quatro gênios para escolher:

Maxmilian Von Klein o garoto-propaganda retorna para a continuação, compensando sua baixa estatura com um ego colossal.
Max inicia com mais minions e ganha dinheiro mais rapidamente, além de possuir habilidades para fazer os seus empregados trabalharem e treinarem mais rápido.

Dispositivo do Apocalipse M.I.D.A.S.: A máquina de dominação de Max dispara um raio que transforma prédios (e também pessoas) em ouro.

Da esquerda para a direita: Max, Zalika, Emma e Ivan

Red Ivan – comparsa no jogo original, Ivan retorna como um dos gênios do mal, desta vez com um tapa olho e uma mão robótica.
Enquanto general, Ivan possui grande foco no combate, com redução no custo de fortes combatentes e mesmo seus trabalhadores básicos podem lutar. Ele pode convocar soldados para lutarem ao seu lado, gerando boost, além de possuir um lança-foguetes para combater agentes… que pode causar dano também ao cenário e aos seus aliados.

Dispositivo do Apocalipse H.A.V.O.C.: Arma nuclear, causa grande estrago na área alvo.

M.I.D.A.S., a arma de destruição de Max

Emma – a mais misteriosa dos gênios, Emma é tão elegante quanto enigmática, circulando pela fortaleza em uma cadeira com pernas robóticas de aranha. Pouco se sabe sobre seu passado, mas ela parece ter ligação com uma das agências… uma possível ex-espiã que sucumbiu ao poder?
Emma pode reduzir com mais facilidade a vigilância, além de estender suas habilidades de espionagem para seus minions ardilosos, que são mais eficientes.
Ela também conta com a habilidade de summonar minions que priorizam o trabalho na área em que ela se encontra e faz com que minions próximos consigam ver com mais facilidade inimigos disfarçados. Ela também possui a habilidade de resetar o cooldown dos capangas.

Dispositivo do Apocalipse V.E.N.O.M.: A mais tecnológica das armas de destruição é também a mais complexa de ser usada, resetando a vigilância da área acertada e resetando também os esquemas da região, além de gerar um esquema capaz de resetar as outras áreas próximas.

Emma acha que um gênio não precisa caminhar

Zalika – Uma brilhante cientista, que acredita estar acima de toda a humanidade; programava IA’s desde os 6 anos de idade.
Programa algoritmos para guiar a vida das pessoas e pretende se tornar a programadora que escreverá o código da humanidade.
Os minions cientistas de Zalika são mais eficientes e ela possui uma habilidade de summonar e dar ordens a minions, além de gerar uma aura que faz os cientistas trabalharem mais rápido. Sua outra habilidade é a de reparar itens e apagar incêndios à sua volta.

Dispositivo do Apocalipse V.O.I.D.: Semelhante ao V.E.N.O.M., de Emma, o V.O.I.D. reduz a vigilância nas áreas em que acerta, mas pode criar adoradores do vazio, basicamente inimigos “zumbificados”, além de gerar um esquema para uma pesquisa extra.

A BASE DE TUDO

Um bom vilão não é ninguém sem um covil operacional;três ilhas onde você pode criar a sua base de operações: a Coroa Dourada, as Montañas Gemelas ou o Ilhéu Zero.

A Coroa Dourada, com o Cassino na encosta da rocha que abriga o Covil

Operários são a classe inicial e mais importante, responsáveis por construir as alas da base, além de criar equipamentos.
Para construir os cômodos, é necessário escavar a rocha, mas diferentes níveis de resistência geológicos pedem avanços de pesquisa, então a escavação é limitada no começo.

“Escavar” a rocha com os operários cria espaço para os cômodos

Ao começar uma base, o ideal é organizar bem o formato e proximidade das salas, para evitar problemas de desordem no futuro (o que me ocorreu).
O primeiro andar, especialmente na primeira jogada, tende a ser mais caótico, até você aprender bem o sistema do jogo.

Ao avançar nas pesquisas geológicas, é possível não apenas escavar rochas mais densas, como acessar mais andares, incluindo o subsolo.
Para isto, é necessário também construir uma escada de ligação e não possuir obstáculos.
Nos novos andares, a organização se torna mais fácil e nesse ponto recomenda-se agrupar depósitos de ouro, sala de controle e geradores, pois os agentes inimigos demoram mais para acessar e sabotar e/ou roubar recursos.

Portas atrasam o avanço dos inimigos… mas não os impede

Portas com proteção e portas laser também podem ser instaladas; elas não são obrigatórias, mas ajudam a retardar invasões e sabotagens.
Extintores de incêndio também são um item importante e podem ser instalados em profusão, pois sabotadores causarão incêndios, o que irá aumentar o caos durante as invasões, além de diminuir os recursos.
Geradores queimados acabam com a energia da base, impedindo a instalação de novos equipamentos e desligando armadilhas e medidas de segurança.

MÃO DE OBRA DO MAL

Um gênio do mal precisa de um obediente exército de minions para fazer o trabalho sujo.
Em EG2, os lacaios dividem-se em quatro categorias:

Operários: a classe primordial, constroem cômodos, alas e corredores, além de instalar o maquinário e a mobília da base;

O operário é a base de todas as classes

Força: os responsáveis pela segurança do covil, Guardas são a base da categoria, sendo sucedidos por Mercenários, Artistas Marciais e Matadores.

Ardil: a classe responsável pela operação de fachada, Copeiros são a base da categoria, sendo sucedidos por Assessores, Socialites e Contra-Agentes.

Evil Genius 2_20211227085815

Ciência: responsáveis pelas novas tecnologias e aprimoramento de pesquisas, Técnicos são a base da categoria, sendo sucedidos por Cientistas, Biólogos e Químicos Quânticos.

Operários são recrutados diretamente pelo menu, chegando à base de helicóptero; eles serão treinados para transformarem-se na base de uma das três categorias (Força, Ardil e Ciência) e a partir daí a base de cada classe pode ser treinada para outro tipo e assim por diante.

Cientistas são essenciais para desenvolver novas pesquisas

Importante notar que o covil possui um limite de 300 lacaios e que para o recrutamento e treinamento são necessários, primeiramente, dormitórios com camas e armários, além de refeitórios, enfermarias, salas de entretenimento e estudo.
Ah sim, os salários também precisam estar em dia; do contrário, começarão a desertar e fugir da base e você terá que eliminar, prender, reeducar ou aceitar a fuga.

PESQUISANDO MELHORIAS

A dominação mundial não vem de maneira fácil, mas você pode empregar pesquisas para melhorar não apenas a base, mas também os lacaios e suas ações no mundo.

Banheiros, nunca esqueça dos banheiros!

Cada pesquisa leva um tempo diferente, dependendo de sua complexidade e pede recursos e funcionários específicos, além de ouro, MUITO OURO.
Alguns itens de pesquisa requerem também o envio de minions para concluir missões.

Biólogos fazendo curiosas pesquisas…

As pesquisas dividem-se nas seguintes categorias:
Operações Globais – aquisição de informações e redução dos níveis de vigilância;
Covil – mineração de diferentes resistências, capacidade de lotação da base e vigilância interna;
Minions – armamento e habilidades dos lacaios;
Armadilhas – criação de diferentes armadilhas, como gases soníferos e venenosos, dardos, choques, tanques de tubarões, etc…;
Dominação Mundial – pesquisas relacionadas à história principal e ao recrutamento de comparsas.

É possível realizar apenas uma pesquisa por vez, qualquer pesquisa que já estiver sendo feita anteriormente será paralisada conforme uma nova é iniciada.

MANIPULANDO E CORROMPENDO O MUNDO

Não basta apenas gerenciar uma base e possuir um exército de minions e comparsas, é preciso manipular governos e desviar a atenção pública no momento certo.

Em lockdown, não é possível realizar atividades na região

Ao acessar o mapa mundi, inicialmente precisando que cada país e região seja descoberta, é preciso escanear e obter informações de cada localidade.
Cada nova área descoberta fica com uma pequena base, responsável por controlar a área.
Conforme realiza esquemas para ganhar dinheiro, poder e recursos (incluindo combustível para o Dispositivo do Apocalipse), a vigilância da área aumenta; quando atingir 100%, a região é colocada em lockdown, não sendo possível executar nenhuma ação. Para evitar atingir os 100% de vigilância, missões podem ser realizadas, seja enviando lacaios do tipo Ardil ou gastando pontos de informação.

Alguém se rebelou? Prenda e interrogue ou faça uma lavagem cerebral

A informação é obtida através das salas de controle, mas também ao se capturar e interrogar inimigos que, quanto maior a notoriedade de suas ações no mundo, mais investirão em invadir sua base.
É possível distrair inimigos, combatê-los e capturá-los, com o uso de lacaios, capangas e armadilhas.
Há também Super Agentes, mas falaremos deles na sessão dos inimigos.

Em determinados estágios da trama, é possível comprar países e governos, além de fazer lavagem cerebral em dirigentes e pesquisadores que “visitem” a base, com a máquina Brainwasher 2000.

FORÇAS DE OPOSIÇÃO

O que seria de um vilão sem adversários?
As Forças da Justiça protegem o mundo de pessoas como os gênios do mal, divididas em cinco facções que protegem cada qual uma região do mapa: S.A.B.R.E., P.A.T.R.I.O.T. , H.A.M.M.E.R., A.N.V.I.L. e S.M.A.S.H.

Combates no Cassino assustam e afastam civis

Tais forças invadirão com frequência sua base, precisando ser constantemente combatidas.
Agentes e forças especiais tentarão coletar informações, roubar e/ou destruir seu covil.

Inicialmente vindo junto aos visitantes da operação de fachada no navio, os inimigos logo virão em lanchas especiais, atacando com maior frequência. Eles também irão atrapalhar a operação de fachada, especialmente durante os inevitáveis combates em meio ao público. Há, inclusive, manifestantes que tentarão convencer as pessoas a abandonarem o local através de protestos pacíficos.

Ladinos roubam riquezas e equipamentos

Os inimigos comuns dividem-se em: Ladinos (roubam dinheiro e equipamentos), Agentes (fotografam as instalações, roubando informação e podem plantar escutas), Soldados (à força bruta, matam todos os lacaios e são o tipo mais perigoso) e Sabotadores (espalham explosivos que destroem equipamentos e incendeiam o covil) . Agentes e Ladinos podem disfarçar-se de lacaios, precisando ser desmascarados para assim serem combatidos ou repelidos.

Super Agentes são persistentes e vigiam áreas do mapa

Super Agentes podem implantar dispositivos para prejudicá-lo e/ou facilitar futuras invasões, mas não podem ser recrutados.

Ao ativar o modo de Emergência, todas as atividades param

Ao serem detectados inimigos na base, as forças de defesa entrarão em ação. O processo, no entanto, é mais demorado se deixado naturalmente. Ao apertar L2 e R2, a base entra em modo de Emergência, com luzes vermelhas e alarmes sonoros disparando.
Neste momento, civis que estão no cassino (operação de fachada) abandonarão o local e todos os treinamentos, construções e pesquisas serão pausados até que o estado de emergência seja desligado.

CAÓTICO SIM, DESORGANIZADO NÃO!

A construção do covil precisa de uma certa logística, que pode não ser tão clara no início, mas pode ser reformulada posteriormente, em especial nos outros andares.

Embora existam certos limites na estrutura, cada andar pode ser moldado ao seu bel prazer (salvo a área de fachada).
Corredores de ligação e salas nos tamanhos necessários para acomodar maquinário e mobília são o primeiro passo a se pensar na construção de um covil funcional.

Construir salas de assistência em andares diferentes dificulta a vida dos invasores

Quando você aprende a lógica do deslocamento dos lacaios, o posicionamento dos cômodos pode favorecer o funcionamento rápido. Por exemplo: ao se colocar salas de segurança próximo aos dormitórios, o acesso às armas permitirá que os minions do tipo Força armem-se mais facilmente.

Mercenário treinando para se tornar um Artista Marcial

O formato das salas deve acomodar harmoniosamente a mobília, de modo a maximizar o uso dos espaços. Sempre que um móvel aparecer em laranja ou a parede próxima for marcada na mesma cor, significa que não há espaço hábil e a modificação não será executada.

As salas-cofre precisam de prateleiras suficientes para armazenamento do dinheiro, do contrário os ganhos irão parar até que o dinheiro seja gasto. De igual maneira, é importante manter um bom número de geradores para que o covil não fique sem energia, o que impede o funcionamento dos sistemas de segurança e as celas de prisão.

RECRUTANDO OS PIORES

Os gênios do crime são rivais poderosos que, através de uma série de missões, podem ser recrutados como aliados ou eliminados definitivamente.
É possível recrutar apenas cinco capangas, cada qual com suas habilidades de combate, sendo possível utilizá-los para a defesa do covil.

Jackie possui algumas das melhores habilidades como suporte

Ao contrário do gênio do mal, que se move apenas quando você o controla, os capangas patrulham livremente o covil, até que você os direcione para algum combate.

O Inner Sanctum é a sala do gênio e de seus capangas, além de abrigar os assessores.
O trono do gênio do mal é o local onde ele recupera seus status e pode dar ordens específicas; já na mesa podem ser realizadas reuniões e conselhos com assessores e capangas; a mesa é também o local onde os capangas recuperam sua saúde e status após o combate.

O Inner Sanctum é o local de descanso do gênio do mal

Os capangas não morrem, sendo apenas derrotados em combate, eles voltarão à atividade depois de alguns minutos, com a saúde debilitada, indo diretamente ao inner sanctum.
O gênio do mal, no entanto, morre caso seja derrotado, causando o fim do jogo (proteja-o bem e tente evitar usá-lo em muitos combates).

A ARTE DA MANIPULAÇÃO

EG2WD possui gráfico estilizado e caricato, com cores vivas e brilhantes.
Os personagens possuem proporções exageradas, com traço cartunesco, que combina bem com o humor ácido e satírico do título.

Os combates podem se tornar caos puro

O zoom permite observar de perto os detalhes dos modelos e cenários, além da ação em si, embora tudo possa se tornar caótico enquanto alarmes, armadilhas e dezenas de agentes e lacaios engalfinham-se em combates pelos corredores do covil.

Algumas armadilhas servem apenas para atrasar o avanço dos invasores

A trilha sonora segue um estilo mais jazz, com big bands, utilizando temas que remetem aos filmes de espionagem clássicos, como a era de ouro de James Bond e Missão Impossível (o seriado, não os filmes).

A dublagem reflete bem a personalidade de cada gênio, com destaque para o austríaco Maxmilian von Klein, com seu sotaque (e aparência) típico dos vilões de James Bond e Inspetor Bugiganga.

SALA DE TROFÉUS

A platina de Evil Genius 2 é complexa.
Enquanto a maior parte dos troféus envolve treinar cada um dos tipos de lacaios, recrutar cinco capangas em uma mesma campanha, criar salas específicas e utilizar combos de armadilhas, há troféus mais difíceis, como zerar o jogo no Hard (as coisas ficam bem tensas nas missões finais) e executar todos os Super Agentes (o que envolve múltiplos embate por personagem).

O Cassino serve como distração e também gera renda

Embora não seja necessário zerar a campanha com os quatro gênios, há troféus específicos para cada um deles (incluindo utilizar os Dispositivos do Apocalipse).

RESUMO DA ÓPERA:
Evil Genius 2 World Domination é um pacote completo para reviver os seus instintos malignos dormentes.
Com quatro campanhas distintas (uma para cada gênio), uma série de possíveis capangas recrutáveis (apenas cinco por campanha) e três opções de ilhas, o jogo se beneficia largamente do fator replay, permitindo ao jogador múltiplas runs para conhecer todos os aspectos do jogo.

Os diferentes andares foram uma introdução revolucionária em relação ao primeiro título, permitindo um melhor planejamento do covil.
O controle também ganha destaque, com um layout adaptado de maneira extremamente funcional para os consoles, algo que costuma ser o calcanhar de Aquiles de muitos RTS quando são portados.

Gostei do seu país, vou transformá-lo em ouro!

O gráfico cartunesco e a trilha sonora com jazz mesclam-se perfeitamente ao humor ácido e a ação caótica do título, parodiando filmes de espionagem e dando a perspectiva do vilão.

A localização para o português brasileiro merece destaque pelos trocadilhos próprios do país e diversas referências a memes nacionais e citações de obras locais.

Divertido e desafiador, Evil Genius 2 World Domination impressiona por sua funcionalidade nos consoles, adaptando bem um gênero que reina nos PC’s.
Deixe aflorar sua mente maligna e domine o mundo do seu jeito, neste jogo que é obrigatório aos fãs de estratégia.