Review / Tutorial: Atelier Firis: The Alchemist of the Mysterious Journey DX

Olá, aqui é o Pena e hoje vamos continuar a saga da série Atelier no arco “Mysterious” com o jogo Atelier Firis: The Alchemist of the Mysterious Journey.

Ele é produzido pela Gust, da qual já fizemos review do Blue Reflection, enquanto a publicação ficou encarregada pela Koei Tecmo, que já fizemos review do Samurai Warriors 5 e do Ninja Gaiden Collection (mais reviews deles você encontra aqui: Gust / Koei Tecmo)

Esse review foi feito em base da versão Deluxe (DX) do jogo, que faz parte do pacote Atelier Mysterious Trilogy Deluxe Pack, que traz os três primeiros jogos do arco “Mysterious”, que contem os jogos:

  • Atelier Sophie: The Alchemist of the Mysterious Book (review aqui);
  • Atelier Firis: The Alchemist and the Mysterious Journey;
  • Atelier Lydie & Suelle: The Alchemists and the Mysterious Paintings (review aqui).

Esse é o segundo jogo do arco e como varia as mecânicas entre cada um deles, os reviews estão separados, mesmo sendo tudo do mesmo pacote.

Review feito em base da versão pra PS4
(Código cedido pela KOEI TECMO)

Titulo: Atelier Firis: The Alchemist of the Mysterious Journey DX
Produtora: Gust
Distribuidora: KOEI TECMO
Gênero: JRPG / Gerenciamento de itens
Plataformas: PlayStation 4, Nintendo Switch e PC (Steam) / Vita (apenas a versão normal)
Mídia: Físico e Digital
Textos: Inglês
Dublagem: Inglês e Japonês

Versão física do Nintendo Switch (Asiática com Inglês): https://www.play-asia.com/atelier-mysterious-trilogy-deluxe-pack-english/13/70e5ab?tagid=1174255

História

A história inicia na vila Ertona, que fica dentro de uma montanha e vive da escavação de minérios. Ela é também conhecida como a “vila selada“, já que impede boa parte da interação com o mundo externo. Aqui acompanhamos Firis, uma garota que nasceu e foi criada dentro dessa vila e sonha em poder conhecer o que está além das paredes da sua vila.

Esse jogo é continuação direta do Atelier Sophie, então se jogar ele antes, vai receber alguns spoilers

Esse sonho dela parecia impossível até que Sophie, na sua melhor maneira, explode a porta que fecha a cidade e encontra Firis lá. A partir dai ela começa a ensinar alquimia para nossa protagonista.

Depois de alguns acontecimentos, ela ganha uma grande oportunidade: Caso consiga passar no exame oficial de alquimia, ela poderá sair da cidade por um tempo ilimitado. A partir dai, ela embarca na jornada mundo afora, explorar tudo que ela sempre quis e assegurar que passe no exame.

O foco desse jogo é totalmente a viagem da Firis, mostrando o desenvolvimento dela como alquimista enquanto corre atrás do seu sonho, então não espere entrar numa jornada vingativa que termina derrotando algum deus antigo e salvando o mundo, ele foge desse tipo de clichês (apesar de manter vários outros de animes hahahaha).

Gráficos

O jogo é todo em 3D, seguindo o estilo de arte anime da série e como nesse o foco do jogo é a viagem da Firis, tem uma variação bem grande de cenários, monstros e itens, tudo bem detalhado.

E claro que também temos algumas artes em 2D durante alguns eventos do jogo pra completar o pacote, sempre com um bom humor durante essas partes.

Áudio

As musicas do jogo seguem o padrão da série, com um clima mais tranquilo e divertido, bem pra curtir a campanha. Até a maioria das musicas de batalha são mais divertidas, tendo só algumas um pouco mais pesadas, mas não chegaram no nível de diferença que vemos no jogo da Sophie ou em outros da série, como no Mana Khemia.

Como infelizmente não encontrei a OST do jogo no Spotify, segue uma lista que eu encontrou no YouTube pra você curtir enquanto termina de ler o review.

Seguindo os padrões dos jogos de JRPG, esse também tem a dublagem em inglês e japonês. Caso queira deixar na dublagem original, aproveita que tem um pessoal legal trabalhando nesse jogo, entre eles:

  • Kaede Hondo: Dubladora da Firis, faz a Ciel do Melty Blood (as aparições mais atuais) e a Sakura Minamoto do Zombie Land Saga;
  • Azusa Sato: Dubladora da Liane, faz a Mitama do Fire Emblem: Fates e a Yuki do Ai Tenchi Muyo!;
  • Junta Terashima: Dublador do Revy, faz o Kyle no Monster Hunter Stories 2 e o Code no anime Boruto;
  • Taiten Kusunoki: Dublador do Angriff, é o dublador oficial do Rude de Final Fantasy 7 e também faz o Urouge do One Piece.

Jogabilidade

Uma roupa baseada no “Alice no Pais das Maravilhas”, que é um conteúdo de DLC do original

Bem, como todo RPG, tem bastante coisa pra configurar e esse daqui não foge da regra, ainda mais com a parte de alquimia dele. Caso tenha vindo direto do review do Sophie, vai reparar que tem bastante coisa diferente entre eles, mesmo sendo do mesmo arco e um jogo sequencial.

Obs: alguns detalhes eu decidi não mostrar aqui pra não estragar algumas surpresas do jogo, assim algumas coisas que eu colocar aqui (que você não vai saber até jogar hahahaha) podem mudar durante a sua partida.

Menu

O menu do jogo tem várias divisões e enquanto o geral dele funciona do mesmo jeito do jogo da Sophie (sim, vou fazer bastante comparação já que são jogos sequenciais), tem alguns detalhes que variam bem no jogo geral.

Container / Basket

Repare que o limite de itens desse jogo é BEM menor do que no Sophie, então se prepare a jogar vários itens fora…

Enquanto você está no Atelier, essa parte do menu mostra o seu inventário geral, com todos os itens que você adquiriu, enquanto durante a viagem mostra somente a cesta de itens usada pra pegar os materiais na sua jornada.

Recipe Book

Conforme Firis explora o mundo e ajuda as pessoas, ela tem ideias para novos itens, mas aqui as ideias aparecem primeiro somente como um esboço, depois aparece uma ideia geral do que você precisa fazer pra criar a receita. Algumas são bem complicadas e demoradas para liberar, dai você pode gastar o “Idea Points” pra aprende-las, mas só depois de ter uma ideia geral do que precisa.

Quest Book

Aqui você tem acesso a todas as missões que já apareceram na campanha. As da história principal geralmente não mostra recompensa, mas as paralelas mostra, como qual item ou quanto de dinheiro vai receber, além de “Idea Points” por conclui-las

Battle Equip

Nessa parte você acerta os itens dos seus personagens. Um detalhe aqui é que, com exceção da Firis, todos os personagens tem uma arma principal (que é a que ele utiliza nos ataques básicos) e uma arma secundária. A secundária tem uma abrangência maior dependendo do personagem.

Atelier Firis: The Alchemist and the Mysterious Journey

E assim como no jogo da Sophie, Firis é a única que pode equipar os itens de exploração, que vão te facilitar bem a viagem.

Item Equip

Ao contrário do jogo da Sophie, nesse os itens utilizáveis, como bombas e potes de cura, não são equipados nos personagens, mas numa área geral de acesso comum. Mas a regra de que nem todo mundo consegue usar todos os itens ainda prevalece, ao ponto de até ter alguns itens que nem a Firis não consegue utilizar.

Tanto os equipamentos como os itens utilizáveis só podem ser acessados pra equipar dentro do atelier, mas se encontrar algum item equipável durante a exploração, você pode equipa-lo diretamente da cesta sem precisar retornar pro atelier.

Formation

Aqui é o básico de acertar quem vai pra batalha, você consegue alterar a ordem e o time em qualquer lugar fora da batalha, mas a Firis é obrigatória e nesse você não tem acesso direto a todos os personagens controláveis a qualquer momento.

Status

Nesse jogo a parte de Status é o básico, só pra visualização das caracteristicas deles, não tem parte de melhorias aqui.

Encyclopedia

A Enciclopédia guarda todas as informações liberadas na campanha e acredite, ao contrário de muito RPG, esse você vai consultar bastante, principalmente na hora de planejar a construção dos seus itens, já que tem MUITA coisa aqui.

Exploração e a passagem de tempo

Nesses campos você pode ativar o Atelier

O foco desse jogo é, como está no próprio nome, na jornada da Firis pra alcançar Reisenberg a tempo de participar do exame de alquimista. Só que pra isso você tem uma data limite de exatos 1 ano pra chegar até lá e o tempo passa sem trégua aqui.

Durante a viagem, o clima muda e o tempo passa conforme as seguintes ações:

  • Andar;
  • Coletar material na região;
  • Criar itens no atelier.
  • Dormir (tanto no atelier como nas cidades)

O tempo só não passa enquanto você está parado ou andando dentro do atelier, então esses são os únicos pontos “de sossego” que tem durante a sua jornada.

Conforme você explora, adquiri itens e faz batalhas, também tem o gasto de LP, que serve como limitador de exploração, já que não tem como recupera-lo fora descansar. Caso o LP chegue a zero uma primeira vez na exploração atual, Firis para por um tempo pra descansar, recuperando um pouco de LP e gastando um tempo, mas caso não descanse e chegar a zero novamente, você é mandando para o ultimo ponto de descanso que você parou.

Uma das roupas de exploração da Firis

Muitos pontos de extração de materiais estão brilhando pra ficar mais fácil, mas nem todos são assim. Alguns deles só mostra a opção quando chega perto e muito deles, como rochas e árvores caídas requer que você destrua esse local.

Pra isso você pode usar o cajado (bem ineficiente) ou usar ferramentas de exploração, como uma picareta ou até mesmo bombas. Só que vários desses pontos, principalmente pro final da jornada, precisam de várias ações até conseguir os itens e cada ataque gasta tempo e LP.

Pra facilitar (depois que você aprende e avança bem na história), existem alguns veículos que te ajudam muito, tanto na locomoção como na extração de materiais, mas boa parte deles precisam de combustível, que varia entre eles, podendo ser itens mágicos ou explosivos.

Pelo menos você tem a visualização dos inimigos no mapa e se tiver uma caveira indicando ele, é um inimigo bem mais forte pra média local.

Caso entre em alguma caverna, além de ser bem escuras, o mini-mapa é desativado, ficando bem fácil de se perder nelas.

Também tem como pescar frutos do mar (ou até umas botas hahah), sendo que você só precisa da vara de pescar e apertar o botão de ação quando a exclamação aparecer.

Como você está viajando, encontrará vários vendedores ambulantes no caminho. Enquanto pra compra de itens funciona que nem no jogo anterior, que cada produto tem uma quantidade em estoque, a parte de venda funciona um pouco diferente.

Se você está em campo aberto ou numa cidade pequena, só tem como vender coisa que está na sua cesta, enquanto só é possível vender coisas que estão no container do seu atelier em cidades grandes e, pra ambos os casos, cada vendedor só compra tipos específicos de itens.

Nas cidades você encontra hotéis pra descansar. Caso apareça a segunda opção, que é mais cara, além de descansar e passar o dia, ativa uma cena com algum personagem do seu grupo.

E falando nos personagens, nesse temos outro ponto diferente do jogo da Sophie. Aqui você não tem como levar todos os personagens que você conheceu na jornada pra explorar com você, então precisará encontra-los nos bares e hotéis do jogo e trocar quem te acompanha.

Outro ponto aqui é sobre as missões paralelas. Boa parte delas não tem indicação alguma do NPC ter alguma missão e não existe um local especifico pra organiza-las, então vai precisar procurar por conta elas.

Em algumas cidades grandes você encontra o Instituto de Observação. Aqui você pode informar sobre o que já encontrou na sua jornada e recebe recompensas baseadas nelas. Aqui também é excelente ponto pra saber quanto já foi encontrado dentro do jogo, já que mostra a porcentagem em várias categorias.

Pra ajudar na exploração geral, você pode abrir o mapa do local que é preenchido conforme você explora. Alguns pontos viram locais pra viagem rápida, que mesmo gastando um pouco de tempo e LP, o gasto é bem menor do que andar normalmente até eles.

Aqui também tem como ver informações de missões (tanto as principais como paralelas) disponíveis na região e até marcar algumas pra ficar fácil de acha-las durante a navegação e mostrar no mini-mapa.

Tem também o mapa geral do jogo, que mostra as interligações das regiões, sendo que boa parte delas são bem grandes e com mais de uma saída.

Atelier móvel

Agradeça a Sophie por ter criado um atelier compacto pra a sua jornada, isso vai te salvar a vida durante todo o percurso da viagem, já que aqui você pode realizar várias ações necessárias pro avanço da campanha.

Quando você retorna pro Atelier e teve uma ideia pra um item ou encontrou um livro sobre isso, as receitas são adicionadas ao seu repertório.

Nesse jogo, pra recuperar vida dos personagens e LP geral, não basta entrar no atelier, tem que dormir um pouco ou passar um tempo criando itens, gastando tempo da sua jornada.

Você também pode colocar alguns itens no atelier. Boa parte deles são apenas decorações, mas tem alguns que aumentam a eficácia do descanso e até mesmo aumenta o limite de itens que você pode guardar.

Na escrivaninha é o único local do jogo que você pode salvar, então sempre que entrar no atelier aproveite e salve o seu jogo, já que não tem auto-save aqui.

Aqui você também tem como trocar as roupas da Firis e, ao contrário do Sophie que eram apenas cosméticos, a maioria das roupas tem um efeito diferente, como aumentar a chance de pegar melhores materiais ou bônus extras na alquimia.

Caldeirão de Alquimia

E cá estamos nós na parte principal da franquia, a criação dos itens com alquimia. Se você veio direto do review da Sophie, vai reparar muita coisa parecida, mas nossa professora ensinou coisas diferentes pra a Firis, então temos algumas mudanças aqui.

Como no jogo anterior, os símbolos indicam as possibilidades de criar os itens, cada um representando:

  • O: Você tem todos os materiais necessários pra criar o item;
  • △: Você não tem todos os itens necessários pra criar o item no exato momento, mas tem como criar algum componente dele pra assim cria-lo;
  • X: Você não tem os componentes necessários pra criar o item mesmo nem mesmo nenhum dos seus materiais;
  • : Você não tem nível de alquimia suficiente pra criar esse item.
Nem todos os efeitos são positivos, como o “você VAI engordar” ai do item XD

Depois que você escolhe o item que vai criar, precisa escolher os materiais utilizados. Alguns itens requerem matareis específicos, como no caso desse da print que usa mel e farinha, enquanto outros componentes são necessários apenas um material de certa categoria, como “água” ou “madeira“.

Outro detalhe importante aqui é que nesse jogo, um mesmo tipo de material pode ter elementos diferentes (que é mostrado pela cor das bordas) e também há casos do mesmo material ter mais de um elemento nele (tem itens que conseguem ter 4 elementos nele).

Depois de escolhido os materiais, é hora de escolher se vai utilizar um catalisador nesse procedimento. Pro pessoal que fugiu das aulas de química, catalisadores ajudam na criação do item (na vida real, na reação química), mas não fazem parte da produção, então nenhuma característica dele é passada pro item criado. O uso deles adicionam bônus conforme você completa as linhas que aparecem na tela.

Depois que você escolhe o catalisador, você precisa preencher as linhas que aparecem pra ativar o efeito (existem efeitos negativos também, mas que se usados direito são benéficos) enquanto você usa os materiais dos elementos corretos pra carregar as caracteristicas que aparecem no lado direito da tela.

Assim que colocar o ultimo material, mostra como o item ficara e quanto tempo levará pra completar o item (lembre-se, temos tempo nesse jogo).

Depois de criado e dependendo dos bônus e níveis de criação do item, você pode transferir até 3 caracteristicas (traits) pra o item final, aumentando ainda mais a potencia dele.

Uma coisa diferente aqui é que cada item (e suas sub-categorias) tem nível de experiência próprios, que afetam na sua criação. Esse nível aumenta separado do nível geral de alquimia da Firis, aumentando conforme você cria itens da mesma sub-categoria.

Pra criar só esse item você utiliza 90 materiais diferentes

Tem alguns itens bem específicos que utilizam a “alquimia em massa”. Aqui você não se preocupa com caracteristicas e nem como montar o item, apenas usa uma GRANDE QUANTIDADE de materiais pra cria-lo e tomando cuidado pra que a qualidade geral dele fique entre os requisitos pedidos.

Batalhas

As batalhas são por turno, aonde você consegue ver a sequencia de ataques na linha da direita, sendo que quem está no topo (e com o ícone maior) é o atacante do turno.

Nessa linha você também consegue ver a “barra de atordoação” dos participantes e caso ela complete, o alvo fica no estado de “break”, perdendo o seu próximo turno e recebendo bem mais dano nesse período.

O uso de itens aqui segue o mesmo padrão da Sophie, cada um deles tem uma quantidade de utilizações e assim que chega a zero, ele é descartado.

Vale lembrar que nem todo mundo consegue usar todos os itens, então se o item não aparecer aqui mesmo depois de equipado, é que o personagem que você está controlando no momento não pode usa-lo.

As técnicas dos personagens funciona um pouco diferente nesse jogo. Tirando as técnicas próprias de cada personagem, a maioria das técnicas são relacionadas aos equipamentos dos personagens, tendo as da arma principal, da secundária e técnicas comuns (que estão nas armaduras). Essas técnicas gerais não ficam com o personagem caso troque o equipamento.

Conforme passa a batalha, a barra de especial vai carregando e quando ela enche por completo, você consegue utilizar o ataques em cadeia. Quando ela ativa, você manda os ataques de todos os seus personagens que tem o turno antes dos inimigos atacarem, mas cada ataque gasta um pouco da barra (e quando acabar tudo, termina esse modo).

Durante esses ataques em cadeia, vai aumentando o dano a cada novo ataque bem sucedido, criando combos bem forte e depois de uma certa parte da campanha, caso tenha pelo menos 3 atacantes na corrente, o ultimo a atacar pode ativar um ataque especial mais forte.

E lá pro final, caso tenha pelo menos 150% de bônus e os quatro personagens ataquem em sequencia, você pode ativar o ataque final de quem preferir conforme o botão indicado na tela.

Quando um inimigo mira o ataque na Firis ou no grupo todo, você pode gastar um pouco da barra de especial pra fazer um dos outros personagens defende-la, apertando o botão que aparece pra cada um deles.

Extras

Independente de qual final você alcançar, libera o New Game Plus, já começando com bastante coisa conseguida na partida anterior, entre eles:

  • Todo o dinheiro guardado;
  • Equipamentos (mas o de exploração não estão inclusos aqui);
  • Nível de síntese dos itens;
  • Decoração do Atelier (com exceção de itens chaves);
  • Todas as roupas desbloqueadas. Aqui elas viram só cosméticos, já que no NG+ todos os efeitos ficam ativados independente da roupa utilizada.

Também libera uma área de extras no titulo, aonde você consegue ver todas as artes desbloqueadas do jogo e mais alguns detalhes interessantes.

Pra quem curte, tem um modo foto no jogo, aonde você pode colocar vários elementos nele e ainda mudar poses pra tirar as fotos que você queira fazer.

Conteúdo Deluxe (DX)

Nesse quase metade do jogo você pode considerar um “pos-game“, já que depois que passa no exame, tem MUITA coisa pra fazer ainda, então o que temos de DLC nesse jogo é liberado conforme você avança na campanha, entre eles:

  • Adição dos personagens recrutáveis Shanon e Heintz, mas precisa acha-los no jogo, claro;
  • Algumas roupas extras da Firis com efeitos que ajudam bastante no período até o exame, como reduzir o gasto de tempo na exploração e criar itens, além de outros.
Shanon e Heintz, os dois personagens de DLC

Esse também tem um artbook digital, aonde você tem um rápido acesso as três categorias de artes do seu conteúdo.

Tem várias artes bem legais e boa parte delas não aparecem no jogo, assim vale bem a pena parar um pouco e apreciar o trabalho que tem aqui, tem umas artes bem bonitas.

E como é de esperar, tem também uma pequena seleção de músicas pra curtir enquanto navega no aplicativo. As que estão aqui são as mais calmas e de ambiente, justamente pra manter o clima de apreciação da arte.

Conquistas

Esse foi bem mais trabalhoso

Ao contrário do jogo da Sophie, esse dá um belo trabalho pra completar a lista de conquistas dele, já que precisa fazer diversas side-quests que não são nada óbvias, mas pelo menos não tem que derrotar chefes “over-powers“. Entre os mais trabalhosos temos:

ConquistaDescrição
Never-Ending JourneyFazer o final verdadeiro
???????????Ser a primeira colocada no exame de alquimia
Journey Around the WorldVisitar todas as áreas do jogo
PS: A descrição da primeira colocação no teste não é exatamente esse, mas já que o titulo e a descrição originais são um pequeno spoiler de surpresa NÃO OBRIGATÓRIA, preferi colocar o resultado que ele leva.

Conclusão

A obrigatória cena do bar não podia faltar nesse hahahah

Atelier Firis traz uma aventura bem gostosa que mesmo com a correria da primeira parte do jogo, da pra fazer boa parte das coisas sem grande preocupações e depois da pra curtir a exploração tranquilamente.

Os gráficos mantém o mesmo estilo dos outros jogos da série, bem feitos e mesmo que puxe mais pro infantil / fantasioso, são bem detalhados e com cenários bem variados, aproveitando o tema de viagem dele.

As musicas desse são bem tranquilas e dessa vez não temos a grande diferença na parte final no estilo, mas ainda agradam bastante, com uma boa variedade e a dublagem dele ficou bem legal.

Enquanto as batalhas deram uma pequena simplificada, a parte de alquimia e a diversidade de equipamentos pra a exploração aumentou bem nessa parte, então se prepara pra se aprofundar bem nesses sistemas, que é o ponto chave da série.