Review / Tutorial de Life Is Strange True Colors

* Esta análise foi feita com o código cedido pela Square Enix (versão PS4 e PS5)

Distribuidora: Square Enix
Produtora: Deck Nine Games
Plataforma: PS4 / PS5 / Xbox One / Xbox Series S / Xbox Series X / Switch / PC / google Stadia
Mídia: Física e Digital
Ano de Lançamento: 2021

Life Is Strange True Colors é o quarto jogo da série Life Is Strange (considerando o prequel Before The Storm), drama interativo focado nos poderes incomuns de jovens no fim da adolescência/começo da vida adulta.

True Colors aborda a vida de Alex Chen, jovem órfã que possui um poder empático e se muda para Haven Springs em busca do irmão mais velho.

UM COMEÇO DIFÍCIL

Alexandra Chen viveu sua infância e adolescência sendo transferida entre Casas de Passagem (os antigos Orfanatos) e lares de pais adotivos, que acabavam por devolvê-la após problemas de adaptação.

Alex chega a Haven Springs em busca do irmão e de um novo começo para a vida

Separada do irmão mais velho, Gabriel Chen, que atingiu a maioridade e partiu em busca de uma nova vida, Alex muda-se para a pequena cidade de Haven Springs, uma pacata (mas surpreendentemente progressista) comunidade do interior dos EUA.

Ryan e Gabe dão às boas vindas à Haven Springs

O PODER DA EMPATIA

Alex possui o poder da “empatia extrema”, conseguindo detectar os sentimentos alheios através da visualização de diferentes auras, representadas por cores (as Verdadeiras Cores de uma pessoa, sacou o subtítulo?), descobrindo os pensamentos que estão na mente do indivíduo durante uma emoção forte.

Ao se concentrar, Alex pode detectar as emoções de outras pessoas

Além da detecção simples, ao se concentrar no alvo, ela também consegue experienciar o sentimento vivido pela pessoa e mesmo descobrir o que a levou até este ponto, através da interação com objetos que revelem parte do passado.

Tal experiência é vivida através de símbolos e metáforas, como névoa encobrindo janelas, isolamento em um rochedo flutuante ou o medo representado como um monstro de energia.

Compartilhando uma emoção forte, as experiências podem ser representadas metaforicamente

Por fim, Alex pode absorver o sentimento de alguém, caso esteja muito forte. No entanto, as consequências podem ser desastrosas, como visto no início do jogo, em que ela absorve a raiva de Mac e o espanca.

LANTERNA NEGRA

Ao chegar a Haven, após um breve tour pela cidade, Gabe leva Alex até o bar onde ele trabalha, Lanterna Negra, administrado por Jed Jucan, pai de Ryan (melhor amigo de Gabe Chen).
Jed é uma “celebridade” local, tendo salvo alguns colegas, enquanto trabalhava em uma mina subterrânea.

Jed Lucan é o proprietário do Lanterna Negra e membro do conselho local

O Lanterna Negra é o principal ponto de encontro dos habitantes de Haven Springs, como o velho Duckie, Eleanor Lethe (dona da floricultura local) e o xerife-adjunto Jason Pike.
No andar superior fica o apartamento de Gabe, que ele cede à Alex, pois está indo morar com a namorada Charlotte Harmon e seu filho, Ethan Lambert.

Gabe tentando a vida de padrasto


ROCKY MOUNTAIN RECORD TRADERS

A loja de discos Rocky Mountain Record Traders é o local para os amantes de música em Haven Springs.
Lá trabalha Stephanie Gingrich, DJ da rádio local e baterista nas horas vagas.
Steph e Ryan serão os principais amigos de Alex em sua jornada pela cidade.

Steph: vendedora de discos e DJ simultaneamente

A música é um forte ponto de ligação entre os irmãos Chen e também seu passado (e um importante elemento, assim como em toda franquia Life Is Strange).

Música é um elemento importante para os Chen…
… ok, talvez um pouco demais.

Steph é também fã de RPG de mesa, sendo responsável por organizar LARP’s pela cidade.
Sim, LARP, algo que eu não via há algum tempo.

Steph empolgada com o LARP (talvez um pouco demais?)

Um LARP é um Live Action Role Play (Jogo de Interpretação Ao Vivo), uma variante do RPG de mesa onde os jogadores vestem-se a caráter e atuam como se fossem seus personagens pelo local do evento.
Famosos nos anos 90 e começo dos anos 2000, os LARP’s mais conhecidos (ao menos no Brasil), foram os ‘By Night’, baseados em Vampiro: A Máscara.

Curitiba By Night: Vampiro A Máscara fez o Live Action (LARP) popular no Brasil, no final dos anos 90

MINERADORA TYPHON

Representada na cidade pela administradora Diane Jacobs, a mineradora Typhon é responsável por manter a economia local aquecida.

Diane coordena e representa a Typhon em Haven Springs

Durante uma detonação, no entanto, um importante personagem morre.
Alex, Ryan e Steph passam a investigar o envolvimento da companhia na morte, que é alegada como um mero acidente pela empresa, mas esconde um sombrio mistério.

Mac, uma figura complicada na cidade

“Mac” Loudon, funcionário da empresa e namorado ciumento de Riley Lethe (neta de Eleanor) pode ou não ser responsável por ignorar uma ligação que evitaria a explosão.
Seria ele o culpado direto da morte ou apenas um fantoche de alguém mais poderoso?

DECISÕES, DECISÕES

LiSTC baseia-se fortemente nas decisões da Alex, moldando os destinos de personagens e acontecimentos da cidade, utilizando um sistema de múltiplas escolhas nos diálogos, representados pelos botões do controle.

Combinada com o poder empático da protagonista, o jogador pode descobrir sentimentos e como ajudar pessoas ou manipulá-las a seu favor.

Ao sentir as emoções. é possível influenciar relacionamentos de NPC’s

Enquanto estáticas as escolhas mais simples de falas, há perguntas que devem ser respondidas dentro de um prazo. Nestes casos, o R1 (no PlayStation) permite pensar mais, desacelerando o tempo.

Decisões impactantes possuem apenas duas opções

As decisões mais impactantes, no entanto, não possuem tempo (ainda bem).
Estes são os momentos tensos, onde o destino de um personagem e da trama será afetado profundamente e pedem mais cautela.
Sem grandes spoilers, para citar um exemplo, assinar ou não um acordo de não-divulgação com a Typhon, mediante formas “não convencionais” de pressão.

MESMO FORMATO, NOVO RITMO

True Colors divide-se em cinco capítulos mas, ao contrário de seus predecessores, o título foi lançado de uma só vez, ao contrário do formato episódico.

Música indie, uma marca da franquia Life Is Strange

Embora haja fãs do formato episódico, onde os capítulos são lançados mensalmente, a maioria dos jogadores (à qual me incluo) tende a preferir o formato fechado, tendo acesso a todo conteúdo de uma vez.
Jogando ao seu ritmo, fica mais fácil não esquecer eventos passados no capítulo anterior (além de facilitar o review).

EXPLORANDO HAVEN SPRINGS

Embora o estilo narrativo torne o jogo mais linear, há espaço para exploração da cidade e de seus habitantes e estabelecimentos.

Além das já citadas Lanterna Negra e Rocky Mountain Record Traders, outras lojas da região incluem O Dragão Prateado (uma loja canábica/ateliê de Charlotte) e a Floricultura da Lethe.

Alex pronta para interpretar a barba companheira de Thaynor

Durante o evento de LARP, Alex junta-se a Thaynor (Ethan), para encontrar as Três Jóias da Alma.
A cidade inteira entra no clima, com decorações medievais e NPC’s interpretando inimigos e aliados.
Itens podem ser encontrados espalhados pelas ruas e pelo parque, como moedas e pergaminhos de poder.

Contaminada pelo entusiasmo de Ethan, a imaginação transforma a interpretação do LARP em um combate mortal

Ao sentir a emoção de Ethan, Alex passa a compartilhar da imaginação do garoto e o jogo rapidamente transforma-se num RPG por turnos.
O chefão a ser derrotado depende da sua escolha prévia, quando Steph está organizando o evento.

O “totó” é uma tradição dos Chen em Haven Springs

Como atividades adicionais, há um uma mesa de pebolim (“totó” ou outro nome que corresponda à sua região) no apartamento de Alex, bem como o arcade Mine Haunt, onde o objetivo é coletar todas as moedas e escapar pelo elevador da mina, enquanto foge dos fantasmas.

Mine Haunt
O clássico Arkanoid, da Taito, de 1986 diretamente para o Lanterna Negra

Já no Lanterna Negra existe uma máquina do clássico Arkanoid, da Taito.

MyBlock, o “Twitter” de True Colors

No celular, as mensagens com outros personagens contam um pouco da relação e acontecimentos da cidade, além de eventos e avisos através MyBlock, a rede social de Haven Springs.

WAVELENGTHS (DLC)

Life Is Strange True Colors Wavelengths é um dlc prequel, vendido à parte, mostrando a vida de Steph dentro da loja de discos, durante alguns meses antes do início da aventura de Alex.

Após o término de sua banda (Batom Barato), Steph consegue um emprego na loja de discos de Haven graças a algumas mentiras na entrevista de emprego e às altas recomendações de Gabe.

Steph procurando um par romântico

Assumindo a Rocky Mountain, Steph passa a salvar a loja de seu marasmo, atualizando discos e redecorando o local com a sua cara.
Lá ela encontra Valkyre, a gata que morava dentro da loja (literalmente), entrando nas paredes por um duto estragado de ventilação.

Valkyre, a fera da Rocky Mountain

Além da loja, Steph também assume o papel de DJ da KRCT, a rádio local, escolhendo as músicas e interagindo com os ouvintes pelo telefone.
Ao “adivinhar o futuro” de um casal, ela passa a ser a DJ vidente da rádio, rolando um D20 (dado de 20 faces, para RPG de mesa) para decifrar o futuro da audiência.

Lembranças durante uma sessão de RPG online… espere, eu já vi esse nome em algum lugar

Enquanto mata o tempo entre as atividades na loja, Steph procura um par em um aplicativo de relacionamentos.
Entre as diversas candidatas, algumas darão match, gerando diálogos (com opções) que permeiam o dlc, caso os relacionamentos sejam duradouros.

Relacionamentos por aplicativo podem ser complicados

Embora mais simples que o jogo inteiro, Wavelengths possui uma interessante ligação com o primeiro Life Is Strange (spoiler, jogue para saber).
Além de abordar a sexualidade de Steph e o movimento LGBTQIA+, o dlc revela o passado da protagonista e seus traumas, através de conversas com Mikey North, amigo e parceiro de RPG.

Steph dá dicas e conselhos aos ouvintes da KRCT


AS VERDADEIRAS CORES

True Colors possui belos gráficos, com personagens carismáticos.
A Unreal Engine 4 faz um bom trabalho, mantendo o jogo leve (apesar de alguns engasgos na cabine de DJ do dlc).
O visual possui menos o estilo de pintura de LiS e Before The Storm, partindo para um visual mais “realista”, embora ainda caricato.

Uma lição de moral, mesmo depois de alguns “acidentes”

Havens Springs é uma pequena comunidade, com animais entalhados em madeira espalhados pelo parque e muitas flores por toda a cidade.
Embora a maior parte do jogo se passe na rua principal e suas construções, há também algumas localizações extras, como uma construção abandonada e uma mina subterrânea.

As cores são o forte da arte do jogo, especialmente no que concerne às emoções que Alex Chen pode perceber, emanando em auras brilhantes: Azul para Tristeza, Roxo para Medo, Vermelho para Raiva e Dourado para Alegria.

Alex experiencia um momento de alegria coletiva

A trilha sonora de TC aposta no universo indie, assim como seus antecessores, embora possua alguns nomes mais conhecidos aqui, como Radiohead (através de um cover cantado por Alex) e Kings Of Leon.

Não apenas servindo para embalar a aventura, a música possui importância tanto para os irmãos Chen, como para Steph e a rádio local.

PLATINANDO EMOÇÕES

A platina é bastante simples e não requer muita burocracia.
Basicamente, além de duas ou três “sidequests” envolvendo moradores locais, os outros troféus giram em torno de finalizar cada capítulo e encontrar objetos com emoções e memórias atreladas.

Empatia demais pode ser um problema!

É possível retomar os capítulos após zerar o jogo, escolhendo divisões para coletar as memórias que faltaram, sendo seu número indicado em cada sessão.
O dlc Wavelengths não possui troféus.

RESUMO DA ÓPERA:
Life Is Strange True Colors é uma emocionante aventura no interior dos EUA, em uma pacata comunidade assombrada por um trágico acontecimento no início do jogo.

Alex Chen mostra-se uma ótima protagonista, carismática e charmosa, apoiada por um excelente elenco de personagens, incluindo a dupla Ryan e Steph (ambos possíveis interesses românticos da protagonista), além de figuras locais marcantes, como Gabe, Duckie, Jed e Eleanor.

Ryan é um dos possíveis romances de Alex

Lidando com as emoções dos personagens e o poder empático da personagem, True Colors é uma aventura mais “pé no chão” do que seus predecessores, focando nos dramas pessoais do elenco e como suas vidas são afetadas pela relação da cidade com a mineradora Typhon.

O jogo possui belos e coloridos gráficos, na pacata cidade de Haven Springs e sua comunidade local.
Ao se manter em uma só localidade, o título cria raízes entre o jogador e seus personagens, explorando bem a vida local e os pequenos conflitos.

O diário de Alex, relatando o passado em uma Casa de Passagem

O dlc Wavelengths, embora mais simples em sua proposta, apostando em um único cenário (o interior da loja de discos) possui foco na diversidade sexual e no passado de Steph, ligado ao primeiro título da série.
Apesar de não possuir elementos sobrenaturais como o título base, Steph improvisa uma vidente usando seu D20 durante as conversas pela rádio.

Life Is Strange True Colors faz um belo trabalho ao retratar uma jovem com uma habilidade super poderosa, ao ponto de absorver sentimentos alheios.
A Deck Nine nos traz Alex Chen, uma protagonista com empatia, algo cada vez mais raro no mundo em que vivemos.
Uma aventura emocionante e sensível, que nos mostra o valor de tentar entender os sentimentos do próximo e não julgar sem conhecer o íntimo do ser humano.