Review / Tutorial: Castlevania Advance Collection

Olá, aqui é o Pena e hoje vamos relembrar alguns clássicos da Konami com o Castlevania Advance Collection.

O jogo é produzido e publicado pela Konami, sendo que já fizemos review do E-Football PES2021 e do Castlevania Anniversary Collection (outros deles você encontra aqui)

Como o próprio nome do jogo diz, esse é uma coletânea dos jogos da série que saíram para o Gameboy Advance, com um jogo bônus. Essa coletânea contempla os jogos:

  • Castlevania: Circle of the Moon (2001)
  • Castlevania: Harmony of Dissonance (2002)
  • Castlevania: Aria of Sorrow (2003)
  • Castlevania: Vampire Kiss / Dracula X (1995 – Snes)

Como a jogabilidade são quase a mesma para todos os jogos (afinal, mesma série e afins), não vou dividir por jogos no review, mas a cada ponto eu apontarei as diferenças conforme aparecer a necessidade.

Review feito em base da versão pra PS4
(Código cedido pela Konami)

Titulo: Castlevania Advance Collection
Produtora: Konami
Distribuidora: Konami
Gênero: Plataforma / Metroidvania
Plataformas: PlayStation 4, Nintendo Switch, Xbox One e PC (Steam)
Mídia: Digital
Textos: Inglês e Japonês

História

Castlevania: Circle of the Moon

O ano é 1830 e um culto na Austrália realiza o ritual necessário pra trazer Dracula de volta a vida e trazer o caos ao mundo novamente.

Aqui jogamos com Nathan Graves, discípulo do Morris Baldwin, que participou da ultima exterminação do Dracula. Infelizmente eles chegaram tarde demais e o Senhor das Trevas já foi ressuscitado, agora cabe a Nathan acabar com o vampiro.

Castlevania: Harmony of Dissonance

Já passaram 50 anos desde que Simon Belmont acabou com Dracula, deixando a cargo de Juste, descendente direto do antigo caçador de vampiros a procurar as relíquias relacionadas ao senhor das trevas.

Depois de um tempo sumido, o melhor amigo de Juste reaparece. Maxim perdeu as suas memórias, mas sabe que a amiga de infância de ambos foi raptada e está no castelo que apareceu no meio das névoas da região. Agora os dois exploram o local pra descobrir o que realmente está acontecendo.

Castlevania: Aria of Sorrow

No futuro não tão distante de 2035 encontramos Soma Cruz, um estudando de intercambio morando no Japão enquanto o mundo está aguardando o primeiro eclipse solar do século 21.

Quando o eclipse finalmente ocorre, Soma e todos que estavam no templo são arrastados pra dentro do Eclipse, aonde descobrem que o castelo do Dracula estava selado desde a sua ultima derrota em 1999. Agora ele tem que explorar o castelo pra encontrar uma forma de retornar par ao seu mundo junto com a sua amiga.

Castlevania: Vampire Kiss / Dracula X

Nesse controlamos Ritcher Belmont séculos depois do seu ancestral Simon ter derrotado o Dracula. Só que agora o vampiro retornou e raptou Annet e Maria, ficando obrigando Ritcher a caçar o inimigo mortal do seu clã.

Gráficos

O Eclipse Solar do Aria of Sorrow

A coletânea traz os quatro jogos no formato original dos seus gráficos, todos usando pixel art, mas aqui temos a opção de modificar como ele é exibido, deixando do modo que o jogador tem maior afinidade.

Apesar de serem da mesma série, cada um deles tem estilos diferentes e variam bastante com ousavam os recursos dos seus aparelhos originais, então aqui vai mais do gosto pra dizer qual mais agrada. Mas é notável que todos tem bastante detalhes nos inimigos e cenários, então quem curte pixel art vai aproveitar bem esse pacote.

O Dracula X tem mais opções de filtros e formatos da tela

Como os jogos são originais do Gameboy Advance e Super Nintendo, as suas dimensões não são as mesmas dos consoles atuais, mas o sistema que roda os jogos tem opção de deixar a apresentação deles de algumas formas que agrada os diversos gostos.

Por questão de gosto pessoal e para o review, todas as prints foram feitas usando o modo padrão, aonde a tela fica centralizada num fundo temático do jogo pra não distorcer os gráficos e não perder muito a qualidade.

Áudio

Seletor de musica original do Aria of Sorrow

Todos os quatro jogos utilizam chiptunes na sua composição e tem uma boa variação dos estilos utilizados, mas todos combinam bem com o clima da série, alguns até mesmo trazendo versões remixadas de musicas clássicas da série, então mesmo pra aqueles que é a primeira vez tendo contato com esses jogos mas já conhece a série vai apreciar bem elas.

Como são quatro jogos distintos, dessa vez eu não vou colocar playlist de nenhum pra não “favorecer” nenhum deles. Outro detalhe é que nenhum deles tem dublagem, até tem alguns gritos e resmungos rápidos, mas nenhuma frase completa, não que isso atrapalhe a diversão, mas é sempre bom avisar.

Jogabilidade

Com exceção do Dracula X, todos os jogos são metroidvanias que implementam algumas caracteristicas de RPG neles, então temos um menu pra cada um deles. O geral é o mesmo pra cada um deles, mas claro que temos alguns detalhes específicos de cada jogo.

Cada um deles tem uma tela de equipamentos e itens, mas aqui varia bastante entre eles:

  • Circle of the Moon: Nesse o menu de equipamentos e itens está na mesma parte. Nathan pode equipar uma armadura e dois acessórios, um em cada braço. O uso de itens fica na parte inferior, podendo escolher qualquer um a qualquer momento;
  • Harmony of Dissonance: Como um bom Belmont, Juste usa apenas a Vampire Killer, mas ele tem acesso a acessórios extras pro chicote, que aumentam dano ou adicionam efeitos diversos aos seus ataques, além de poder equipar uma armadura e três acessórios diversos (não podendo repetir categorias como botas e luvas). O uso de itens é na parte de “Items”;
  • Aria of Sorrow: Soma é o que tem a maior variedade de armas, podendo usar espadas, lanças e até pistolas (lembre-se, o jogo se passa em 2035). Também tem acesso a uma armadura e um acessório. Itens são usados diretamente na parte de “Items”.

Conforme você avança nos jogos, recebe técnicas extras pra passar dos diversos obstáculos deles. Os nomes são diferentes, mas a função é a mesma, rever o que já vou encontrado. Apenas no Circle of the Moon que não é possível desativar as técnicas.

Acertando as cartas pro duelo combate
Deck completo com as informações básicas de cada uma

No Circle of the Moon Nathan utiliza o DDS (Dual Set-Up System) que junta 2 cartas, uma de ação e outra de atributo, pra acionar magias e efeitos durante os combates. A primeira vez que é feita a combinação não mostra o efeito, precisa ativar e DESCOBRIR o efeito pra assim mostrar e saber o que elas fazem, podendo causar dano elemental, aumentar defesa e outros efeitos.

No Harmony of Dissonance Juste tem uma técnica extra entre os Belmonts. Usando livros elementais ele consegue alterar o efeito das armas secundárias. Então o efeito do machado normal e quando ativa o poder de gelo são bem diferentes. Só é possível ativar um elemento por vez.

Já no Aria of Sorrow Soma tem um sistema bem diferente dos outros. Ele consegue CAPTURAR as almas dos inimigos e utilizar os seus poderes. Existe três categorias aqui:

  • Ação Primária: Almas dessa categoria são especificas pra ataque direto;
  • Ação Secundária: Almas dessa categorias variam um pouco no seu uso, no geral convocam diretamente o monstro absorvido pra utilizar a técnica, algumas pode ficar ativadas até segunda ordem;
  • Suporte Passivo: Almas dessa categorias são ativadas simplesmente ao equipa-las e variam entre aumentar caracteristicas do Soma, como força e defesa, como também podem adicionar habilidades extras, como andar sobre a água.

Exploração

Os quatro jogos são em plataforma 2D, aonde você precisa atacar os inimigos conforme explora os locais do jogo. A movimentação aqui muda MUITO dependendo de qual estiver jogando, devido as mecânicas da época. Vale lembrar que o Dracula X é por fases, não um mapa direto que nem os outros três jogos.

Nos três jogos do GBA temos o mapa pra ajudar na exploração do mundo, que completa conforme você avança nele. Tem muita coisa escondida neles, como é tradição da série.

O ataque base de cada jogo no geral usa o chicote clássico da série, com exceção do Soma do Aria of Sorrow, que consegue equipar diferentes armas (na gif coloquei a espada-chicote de sacanagem mesmo hahaha).

O uso da arma secundária que varia bastante entre os jogos. A base deles continua usando corações pro seu uso, mantendo isso no Circle of the Moon e no Dracula X.

No Harmony of Dissonance já entra uma diferença. O uso da versão base delas continua usando corações, mas se utilizar um dos livros mágicos, no caso usando o de gelo com a água benta, ele consome MP e o efeito é totalmente diferente.

Já Soma no Aria of Sorrow não tem armas secundárias, ele utiliza as almas dos inimigos pros seus ataques e tudo consome MP, não tem corações aqui.

O uso do DDS em Circle of the Moon é o que varia bem os ataques dele. Além de mudar até arma que ele usa durante os ataques, tem vários efeitos especiais, que podem afetar também as armas secundárias e alguns até precisam de comandos específicos pra ativar o ataque.

Ritcher no Dracula X tem um especial pra cada arma secundária, consome bastante corações, mas o efeito ajuda muito em vários pontos.

No Harmony of Dissonance e no Aria of Sorrow temos vendedores oferecendo diversos itens pra ajudar na campanha. Eles também compram itens do jogador, mas o que aceita varia de cada um deles.

Como os jogos de GBA tem elementos de RPG neles, os personagens também sobem de nível, aumentando as suas forças conforme derrota os inimigos.

Nos três jogos do GBA você pode salvar em salas especificas, que além de save recuperam todo o HP e MP dos personagens. Só tome cuidado que aqui só tem uma vida.

No Dracula X, como ele é por fases e não tinha save, a cada estágio finalizado você recebe uma senha pra continuar a partida como estava naquele momento.

Extras

Essa coletânea traz as versões regionais de cada um dos jogos, assim você pode jogar em qual preferir, só que o save delas não são compartilhadas, então se você iniciar o jogo na versão americana e depois tentar usar a japonesa, o save nessa segunda versão estará limpo.

No menu principal de escolha de jogos também tem um player com os jogos dessa coletânea e tem como montar uma playlist com as musicas dos quatro jogos do jeito que quiser…

… como também uma galeria com diversas artes dos jogos, quem curte esse tipo de coisa vai aproveitar bem essa parte do pacote.

Dentro de cada jogo tem 10 espaços pra save state (que também são específicos para cada região), o que facilita muito a vida do pessoal. Isso sem contar a possibilidade de “rebobinar” as ações, podendo retornar um tempo considerável do que aconteceu sem precisar do save state.

Tem também uma enciclopédia pra cada um dos jogos, assim você pode consultar diversas coisas sem nem precisar sair do jogo pra isso (e nem olhar no celular hahaha).

Um ultimo detalhe que ajuda demais pro pessoal que quer fazer 100% nos jogos é o “Gadge“. Pros três jogos do Gameboy Advance, isso permite que informações extras apareçam na tela durante a partida. O que mostra varia de jogo pra jogo:

  • Circle of the Moon: Ao atacar um inimigo, mostra se você já tem a carta que ele derruba;
  • Harmony of Dissonance: Em cada área do castelo mostra quantos itens chaves que você pode encontrar ali e quais já foram encontrados;
  • Aria of Sorrow: Ao atacar um inimigo mostra se já foi adquirida a alma dele e qual categoria ela pertence.

Como meio que virou uma tradição da série a partir do Symphony of the Night, todos os jogos (com exceção claro do Dracula X que veio antes) desse pacote tem um modo extra quando você finaliza o jogo. Pra isso, você precisa inserir um nome específico num novo slot de save depois que fizer o final verdadeiro do jogo, mas como isso contem um pouco de spoiler (mais pro Aria), eu vou deixar os códigos escondidos, dai abre quem tiver curiosidade ou simplesmente não lembrar deles:

Conquistas

Demora um pouco, mas os save states ajudam XD

A lista de conquistas da coletânea engloba os 4 jogos em vez de dividir cada um deles, então pra fazer o 100% dele, se prepara pra fechar todos eles (e pelo menos duas vezes cada, exceto o Dracula X). Dos mais complicados temos:

Castlevania: Circle of the Moon

ConquistaDescrição
It’s Time to DSSColetar todas as cartas
Holding all the CardsFinalizar o jogo no modo Magician

Castlevania: Harmony of Dissonance

ConquistaDescrição
Home Sweet HomeColetar todas as mobilias
Maxim Mirage!Fechar com o Maxim

Castlevania: Aria of Sorrow

ConquistaDescrição
Omnipotent Dark KingColetar todas as almas do jogo
A Belmont’s DestinyFinalizar o com o personagem extra

Castlevania: Vampire Kiss / Dracula X

ConquistaDescrição
Lovers’ ReunionSalvar a Annet
Maria, You’re Safe NowSalvar a Maria

Conclusão

Soma atrapalhando o banho duma Sucubus, com direito até a patinho de borracha XD

Castlevania Advance Collection traz os três jogos do portátil junto com o Dracula X como extra, mantendo os estados originais dos jogos, mas acrescentando as facilidades que temos nos emuladores.

A arte dos quatro jogos são todas em pixel art e tem como adaptar a sua visualização, deixando a sua apresentação no gosto do jogador. Como cada jogo tem um estilo de arte próprio, fica a cargo de cada um dizer qual é a que mais gosta.

As musicas não tem muito o que falar, seguem o estilo da serie, com uma variação bem grande e algumas remixagens nos mais novos que puxam algumas das clássicas dos antigos.

A jogabilidade varia bastante por serem de épocas diferentes, sendo o Dracula X bem “travadão” e ficando mais fluido nos posteriores, sendo que o Aria of Sorrow é o que tem a melhor movimentação dos quatro jogos. Mas isso também é questão de adaptação e encontrar as técnicas que dão uma melhorada na jogabilidade dos anteriores.

No final, caso você não tenha jogado eles nas suas plataformas originais ou quer reviver a experiência, essa coletânea é uma boa pedida pra pegar quatro jogos com muita exploração e variedade dentro da série.