Review / Tutorial de Far Cry 6

* Esta análise foi feita com o código cedido pela Ubisoft (versão PS5)

Distribuidora: Ubisoft
Produtora: Ubisoft Toronto (em parceria com outras filiais)
Plataforma: PS4 / PS5 / Xbox One / Xbox Series S / Xbox Series X / PC / Google Stadia / Amazon Luna
Mídia: Física e Digital
Ano de Lançamento: 2021

Far Cry 6 é o 9º título da franquia (considerando Blood Dragon, Primal e New Dawn) de FPS open world da Ubisoft, desta vez passado na fictícia ilha de Yara, sob a ditadura de Antón Castillo.

Dentre as novidades do título, temos a opção de escolher o sexo do protagonista, a câmera em terceira pessoa (restrita a algumas cenas e áreas), além do uso de cavalo.

A REVOLUÇÃO QUE NUNCA ACABA

Embora a ilha de Yara seja fictícia, é impossível não traçar um paralelo com Cuba, a clara inspiração.
Então, como exercício de comparação, segue abaixo um resumo da revolução cubana e seus motivos, embora esta seja apenas uma das influências dentre outras revoluções modernas, lembrando que o roteiro de Far Cry 6 (bem como seus personagens e seu local) é ficcional.

Fulgencio Batista governou Cuba enquanto presidente eleito democraticamente, de 1940 a 1944, tendo apoiado os Aliados durante a Segunda Guerra Mundial e promulgado leis e políticas trabalhistas a favor dos sindicatos, além de importantes reformas sociais.

As circunstâncias de sua subida ao poder são nebulosas; após ter derrubado o ditador Gerardo Machado, em 1933, na “Revolta dos Sargentos”, nomeou-se chefe das forças armadas e controlou cinco membros da presidência, conhecidos como “La Pentarquia”. Fulgencio controlaria uma série de “presidentes fantoches” até 1940, quando concorreu diretamente e foi eleito presidente.

Ao final de seu mandato, a fim de prejudicar a sua sucessão, esvaziou os cofres do tesouro, dificultando o governo de Ramón Grau San Martin.

Raul Grau San Martin, sucessor de Fulgencio Batista

Em 1952, após a derrota nas urnas, derrubou o então presidente Carlos Prío Socarrás. Fulgencio imediatamente derrubou a Constituição de 1940, revogando liberdades políticas (incluindo o direito a realizar greves) e restabeleceu a pena de morte. Aumentou seu salário de 26 mil para 144 mil dólares, superior inclusive ao salário de Harry S. Truman, o presidente americano à época (que ganha 100 mil). Foi nesse mesmo ano que os EUA reconheceram seu regime e ele começou uma nova administração, em conjunto com os grandes latifundiários, estagnando totalmente a economia e aumentando a diferença entre as classes sociais.

Lucrou cada vez mais, negociando com a máfia americana através de jogos de azar, prostituição e drogas, além de lucrativos contratos com multinacionais americanas.
Com a crescente revolta popular, Batista estabeleceu estrita censura dos meios de comunicação e institui um período de violência, com torturas e execuções em praça pública, através do Bureau de Repressão de Atividades Comunistas tendo, inclusive, recebido apoio logístico, financeiro e político dos EUA por vários anos, até ser derrubado pelas forças revolucionárias dos irmãos Fidel e Raúl Castro e de Che Guevara, em 1959.

Che Guevara e Fidel Castro após assumir o governo

No governo, Fidel Castro inicialmente mostrou-se progressista, com fortes políticas para alfabetização e reformas agrárias, nacionalizando o banco e terras antes pertencentes a estrangeiros (aproximadamente 75%).

As escolas particulares foram proibidas, ficando a educação a comando exclusivamente do governo e a Igreja Católica foi proibida; bispos e demais religiosos foram expulsos do país, que tornou-se oficialmente um regime ateu.
Com as sanções e bloqueios econômicos americanos, Cuba passou a depender cada vez mais da União Soviética.

O corpo de Che Guevara é exibido após a captura e morte pelo governo cubano de Fidel Castro

Foram criados os CDR (Comités de Defensa de la Revolución), imbuídos de manter “vigilância contra a atividade contra-revolucionária”, registrando os hábitos dos moradores, educação, trabalho e contato com os estrangeiros. Qualquer comportamento visto como suspeito deveria ser reportado; os homossexuais, em especial, eram severamente punidos (o que pode ser visto no filme Antes do Amanhecer, com Javier Bardem e Johnny Depp).

Che Guevara rompeu com a União Soviética, motivo que levou seu distanciamento a Fidel Castro, mas isso é assunto para outro dia.
Afinal de contas: A Revolução nunca acaba…

EL PRESIDENTE

Em 1967, a guerrilha derrubou o então presidente Gabriel Castillo, levando Yara ao colapso econômico.
Em 2014, seu filho, Antón Castillo é eleito presidente e promete estabilidade ao país, usando como propaganda uma nova droga para o tratamento do câncer: Viviro, feita a partir do tabaco de Yara.
Um sorteio é realizado para que cidadãos aleatórios trabalhem nas fazendas de tabaco.

Antón controla Yara* com mão de ferro, numa ditadura violenta, enquanto ensina seu filho, Diego Castillo, seu provável sucessor.
Diego, no entanto, não parece concordar com os métodos do pai, mas é ainda muito jovem para se rebelar.

* Yara é um país fictício, mas seu nome remete ao ‘Grito de Yara’, primeiro conflito contra os espanhóis, então colonizadores, em 1868, na fazenda “La Demajagua”, no povoado de Yara (atual município de Yara, Cuba)

Diego Castillo, sucessor em formação

Antón Castillo é interpretado por Giancarlo Esposito (Breaking Bad, The Boys), enquanto Diego é interpretado por Anthony Gonzales (Coco).
Esposito possui nacionalidade norte-americana, embora tenha nascido na Dinamarca.
Esta informação interessa para o review? Na verdade, não, mas achei tão curioso que gostaria de compartilhar.

DANI ROJAS

Você controla Dani Rojas (o sexo é escolhido no começo do jogo; como optei pela versão feminina, irei me referir sempre à Dani como ela), que se une a seus antigos amigos: Lita Torres e Alejo Ruiz, para tentar escapar para os EUA, quando a pressão das FND (Fuerzas Nacionales de Defensa) se torna muito pesada.

As duas versões de Dani Rojas

Alejo é morto pela FND; Dani e Lita conseguem alcançar o barco que está partindo em direção a Miami.
No caminho, o barco é parado pelas FND e Antón Castillo em pessoa adentra a embarcação, procurando um passageiro específico.

Clara Garcia, líder do grupo Libertad

Após o ataque, Dani acorda na praia de Isla Santuario, no sul de Yara.
Ela se une ao grupo guerrilheiro Libertad, liderado por Clara Garcia, que pede a Dani que localize e recrute Juan Cortez, espião e especialista em armas, que lutou na revolução de 67.

Juan Cortez, o mestre da gambiarra

Juntos, eles pretendem interromper a produção de Viviro e libertar Yara.
Dani deve libertar três regiões (El Este, Madrugada e Valle De Oro) antes de poder invadir Esperanza e confrontar Antón.

GAMBIARRA E ARMAMENTO

Juan Cortez é um mestre do improviso, especialista em gambiarras, fazendo adaptações em armas com o que está à disposição (afinal, os recursos da ilha são escassos, menos para o governo e suas forças, claro).

Um lançador de CD-R (que toca Macarena), uma pistola com munição de escopeta acompanhada de um escudo portátil (que além de defesa serve para um soco de forte impacto) e um lançador de arpões estão entre as criações de Cortez.

Na guerrilha, a improvisação é fundamental

Outra novidade é o chamado Supremo, uma mochila com diferentes ataques e/ou habilidades, criada com urânio empobrecido.
O “Supremo base”, assim que liberado, dispara uma rajada de explosivos teleguiados (ideal para derrubar helicópteros ou destruir tanques de guerra); os diferentes tipos de Supremo variam de disparos de Viviro para envenenar inimigos (e fazê-los lutar entre si), um PEM (Pulso Eletromagnético) para desativar eletrônicos, uso de fogo e equipamento médico para se reviver.

Supremo em ação: transformando urânio empobrecido em morte

Dentre as armas convencionais, temos pistolas, rifles de assalto e de precisão, metralhadoras e submetralhadoras, arco e flecha, lançadores de míssil e de granada.
As armas comuns podem ser modificadas com melhorias tanto de desempenho quanto bônus para o jogador.

Já as armas únicas possuem status e customização inalteráveis; elas são encontradas em caixas decoradas com um crocodilo.

ALIADOS E PARÇAS

Os Parças (Amigos, no original) são os amigos do Neymar animais recrutáveis, semelhante ao sistema de Fangs For Hire, de Far Cry 5 e New Dawn.

Guapo – o crocodilo de estimação de Cortez, veste uma camiseta azul e vermelha e é mortal no combate

Chorizo, o favorito da maioria dos jogadores…

Chorizo – um cãozinho da raça Dachshund (o famoso “Linguicinha”), sem as patas traseiras, usando uma cadeira de rodas adaptada para se locomover; não é tão eficiente no combate, mas pode ajudar distraindo inimigos

Cabum – um cão enviado dos EUA por Hurk (que não está presente em FC6), em um contêiner com armas; mais focado no combate, é letal contra os inimigos, mas menos discreto que Chorizo; curiosamente parecido com o Boomer, de Far Cr 5…

… mas o meu preferido é o Chicharrón!

Chicharrón – um galo anarquista com piercings, extremamente violento, especialmente contra a FND; até acariciá-lo é difícil…

Oluso – pantera negra mística, os inimigos abatidos por Oluso desaparecem sem deixar rastros.

Existem quatro facções rebeldes, cada qual ligada à resistência de uma área de Yara:

MONTERO
Família tradicional de Yara, ligada ao ramo tabagista, é liderada por Carlos Montero e sua filha, Camila “La Espada” Montero.
Os Montero são desconfiados por natureza de “estrangeiros” e das intenções da Libertad; Dani precisará provar seu valor para ser aceita na família.

Camila “La Espada” Montero

O exótico mecânico Philly, um gênio na arte da gambiarra e das criações explosivas, dá suporte técnico para a família.
Impulsivo, testa suas criações diretamente em combate.

Philly, o “mecânico mágico”

MÁXIMAS MATANZAS
Grupo revolucionário jovem ligado à música, composto pelo casal Talía e Paolo, rapper e DJ respectivamente, que vivem entre tapas e beijos; enquanto Talía quer continuar lutando pela liberdade de Yara, Paolo pretende fugir para os EUA, pois sua condição de homem trans ainda será um problema no país, mesmo com o fim ditadura.

Bicho, Talía e Paolo

Bicho, um simpático fã e divulgador da banda é responsável por “espalhar a palavra”, criando panfletos, pichando material do governo e controlando o sistema de antenas de Yara, por onde passa a divulgar a Radio Libertad, sempre com a ajuda de Dani, claro, afinal ele não é exatamente corajoso

LENDAS DE 67
El Tigre é o líder do Lendas de 67, um grupo de revolucionários de 1967, que derrubou Gabriel Castillo, pai de Antón.
Conta ainda com a Madame Milagre, hippie médica do grupo, e Lorenzo, o poeta da revolução.

El Tigre, o carismático líder das Lendas de 67

LA MORAL
A outra força opositora do regime em El Este, La Moral é um grupo jovem de revolucionários, considerando terroristas pelas Lendas de 67; liderados pela hacker Yelena, La Moral acredita no confronto armado direto, antes de qualquer outra estratégia. Conta ainda com Jonrón, ex-atleta e vegana do grupo e Rosa Mel Packet, a drag queen espiã.

Jonrón e Yelena preparando-se para comemorar uma vitória de La Moral


DERRUBANDO UMA DITADURA

Antes de derrubar Antón Castillo, é necessário derrubar seus líderes de cada região.
Para isto, contudo, é preciso antes enfraquecer o poder da FND.

Sean Mcay e Almirante Benitez, dois dos aliados de Castillo

Você faz isso tomando postos de controle, ajudando assaltos da Libertad, coletando caixas de suprimentos, destruindo baterias anti-aéreas, roubando caminhões com combustível e outros equipamentos da FND e conquistando bases.
Bônus por não detecção e não ativação de alarmes nas bases geram recursos extras.

Capturar bases é um dos principais objetivos da guerrilha, mas chama a atenção da FND e aumenta o nível de segurança

Pichar pôsteres e destruir outdoors do governo também ajuda na derrubada.
Mas não esqueça: nem todos os cidadãos de Yara concordam com a Libertad.
Andando por algumas áreas, você ouvirá transeuntes protestando contra o grupo e a favor do governo Castillo, ao passo em que é possível subornar alguns membros da FND para obter informações.

No entanto, ao derrotar alvos importantes, como os líderes das regiões, a presença da FND aumenta em toda Yara.
Desta forma, a dificuldade se “autorregula”, sem que o jogador fique super poderoso, o que era um desequilíbrio constante nos títulos anteriores.

ATIVIDADES EXTRACURRICULARES

Nem só de derrubar uma ditadura vive um revolucionário, afinal, “Hay que endurecer, pero sin perder la ternura jamás!” (É preciso ser duro, mas sem jamais perder a ternura!”).
A célebre frase, atribuída a Che Guevara, no entanto, nunca foi dita pelo mesmo, entrando para o hall das famosas frases históricas inventadas, como “Os fins justificam os meios.”, que Maquiavel nunca escreveu em “O Príncipe”.

Tá nervoso? Vá pescar!

A pescaria está presente, desta vez um pouco mais facilitada, sem tanta resistência por parte dos peixes (bem, ao menos de alguns peixes).
A caça não é exatamente uma atividade registrada no jogo, mas serve para a troca de carne por equipamentos em postos de coleta ou mesmo para alguns upgrades.

Mamutito, um dos Animais Lendários

Existem ainda os Animais Lendários, semelhantes aos Animais Monstruosos de Far Cry New Dawn e aos Animais Lendários de Assassin’s Creed Odyssey e Valhalla.
Tais feras possuem modificações por conta da exposição ao Viviro e ao ambiente de Yara, incluindo um crocodilo albino que exala Viviro.

Corridas com ATV’s e Jet Skis também estão presentes, consistindo em time trials com checkpoints.
Os veículos aquáticos possuem uma dificuldade extra pela manobra na água e por trechos onde o jet ski precisa passar sobre a terra, além de minas aquáticas.
Já na terra, o perigo maior fica por conta dos terrenos acidentados e das aterrissagens pós-salto, muitas vezes resultando em colisões com outros veículos, bem como o risco de chamar a atenção da FND e ver-se envolvido em tiroteios.

Baús de tesouro contêm armas especiais

Tesouros escondidos em cavernas e locais abandonados requerem soluções de puzzles para serem desbloqueados, bem como caixas criptografadas, que abrem apenas com as chaves específicas, escondidas no cenário ao redor.

Galo “Ken” dominando o combate

A Rinha de Galos é uma novidade na série.
Uma espécie de Street Fighter com galos, você escolhe o seu competidor e o controla diretamente, precisando vencer dois rounds.
Os galos possuem três movimentos: bicada, ataque com as patas e a “revoada” (o animal avança batendo as asas), além do especial, quando a barra está cheia: um combo onde o atacante domina o o oponente no chão, subjugando-o com uma das patas, arrancando boa porção de vida.

Tal minigame gerou uma certa comoção na internet, em especial pelos protestos da PETA, que pede a remoção do mesmo. Falei sobre o assunto no Filosofando Sobre Pixels, que você pode ler aqui.
Os galos são coletáveis em algumas gaiolas, bem como completando missões.
Animais temáticos com “skins” de Ryu, Ken, Sub-Zero e Scorpion estão presentes no título.

Existem, ainda, competições de Dominó, valendo dinheiro.

ACAMPAMENTOS

Cada uma das facções de Yara possui um acampamento da resistência; além de base da facção, ele serve também para abrigar a rinha de galo, alistar-se para as missões especiais da taxista Lola, construir estruturas para benefício do grupo, acesso à mesa de modificações de arma, etc. Os supremos e armas dependentes de urânio empobrecido, contudo, só podem ser adquiridos com Juan, em Isla Santuario.

Nos acampamentos é onde geralmente se iniciam as missões de facção.
Outras missões secundárias podem começar ali, bem como é o ponto de diferentes “garagens” (telefones públicos improvisados onde pode se chamar veículos obtidos e/ou capturados), além de conter pontos de reabastecimento de munições, diferentes comércios de itens e a base para as missões dos Bandidos (explicação adiante).

Acampamentos menores podem ser desbloqueados ao serem achados no mapa, contendo um veículo, uma torreta de defesa, um informante, uma mesa de modificações de armas e um mapa para as missões dos bandidos.

A EVOLUÇÃO DO VERMELHO

Diferente de outros jogos da série, o nível de Dani Rojas é sua patente militar que sobe, dando acesso a novas armas e supremos que podem ser comprados.

As habilidades e resistências não estão no personagem em si, mas sim em seu equipamento, seja nas roupas, combinando cinco itens (cabeça, torso, pernas, mãos e pés) ou nas armas, incluindo aí o tipo de munição escolhido (perfurante, antipessoal, venenosa, explosiva ou incendiária).

Equipamentos possuem habilidades específicas e podem ser combinados

Portanto, Dani possui os mesmos atributos do início ao fim do jogo, exatamente como uma pessoa no mundo real (ok, você pode aprender ou treinar seu corpo, mas não com base em pontos de XP), dependendo de suas vestimentas e armamentos para diferentes resultados.

Armas de gambiarra também podem ser modificadas

Ao ser derrubado em missão, caso possua aliados (seja IA ou mesmo um parceiro humano através do online), você pode retardar o sangramento para poder ser reanimado e não morrer.

LOCOMOÇÃO COM ESTILO

Yara está atrasada no tempo tecnologicamente.
Carros dos anos 50 trafegam pelas estradas e ruas, cavalos são frequentes, bem como motos com sidecar, caminhões e caminhões-tanque (transportando Água ou Viviro), além de jipes e tanques de guerra da FND. Os veículos de quatro rodas ATV (All-Terrain Vehicles, Veículos Para Todos Os Terrenos) são o que há de mais moderno no deslocamento terrestre.

Pode ser antigo, mas tem estilo!

Os cavalos são novidade na série, sendo uma boa opção para terrenos difíceis, embora possam derrubá-lo caso se assustem (especialmente com fogo).
É possível tomar cavalos de soldados com um takedown, semelhante ao que se faz com veículos.

Cavalos possuem versatilidade para diferentes terrenos

Pelo mar, pequenos barcos de motor a diesel contrastam com as lanchas, botes e hovercrafts da FND (lembre-se, o governo não está tão atrasado tecnologicamente como o povo!).

Já no ar, aviões fumigadores despejam Viviro nas plantações e helicópteros, MUITOS helicópteros, patrulham os céus caribenhos de Yara.
Tais helicópteros podem não apenas combater, como também transportar tropas de paraquedistas.
Há também veículos com gambiarra aqui: um carro que pode levantar voo, bem como um protótipo de “helicóptero”, consistindo em uma poltrona envolta em uma precária estrutura de aço, com uma grande turbina adaptada.

Até onde você confia na arte da gambiarra?

Para obter um veículo novo, basta pilotá-lo até um posto de coleta (o mesmo vale para os cavalos) e ele ficará disponível a partir de então.
Também é possível escanear veículos civis com o celular, à distância.
Alguns veículos são desbloqueados apenas cumprindo determinadas missões.

Dani conta também com sua wingsuit (um clássico da franquia) e um paraquedas.
Mas atenção! Ao voar pelos céus de Yara, veículos não autorizados podem ser abatidos por baterias anti-aéreas do governo.

A wingsuit continua sendo o melhor meio de locomoção da série

Os veículos podem ser customizados tanto em pintura quanto em armamento e blindagem, em especial nos carros.
Alguns itens decorativos podem ser colocados nos painéis, incluindo aí pequenos bonecos bobble head de personagens da Ubisoft, incluindo o debochado Knox, do vindouro Beyond Good And Evil 2.

OPERAÇÕES ESPECIAIS

A taxista e vendedora do mercado negro, Lola, oferece uma série de missões especiais, nas quais você deve coletar o agente radioativo PG-240X, trancado em uma geladeira.
Após cruzar o mapa para obtê-lo, é necessário retornar ao ponto inicial e sobreviver ao ataque da FND. Apenas um detalhe extra: o PG-240X não suporta calor e possui um medidor indicando o superaquecimento, então é necessário resfriá-lo constantemente com água e caminhar pelas sombras para evitar o sol; caso chegue ao limite, o compartimento explode.

Lola oferece as Operações Especiais, que vão sendo progressivamente liberadas conforme passam as semanas do lançamento do título

Aumentando a dificuldade, você recebe um objetivo opcional extra: resgatar reféns de soldados especiais da FND.
A localização deles muda a cada incursão, portanto é necessário observar o sinalizador lançado aos céus para obter a posição.

O composto radioativo PG-240X é altamente sensível ao calor: cuidado!

Completar operações de Lola concede Moneda, uma moeda especial, para utilizar em seu Mercado Negro, conseguindo lá versões mais fortes de algumas armas, roupas e itens extras, além de materiais.

OPERAÇÕES DOS BANDIDOS

Uma revolução não se faz apenas em uma frente.
Dani pode acessar painéis para enviar equipes em missões extras, derrubando líderes, subornando oficiais ou mesmo criando boatos sobre celebridades.

Para tanto, é necessário um líder de equipe (recrutável através de sidequests ou conversando com alguns NPC’s) e, os recrutas comuns, ao libertar reféns ameaçados por soldados e ao completar missões e tomar controle de partes da ilha e ao destruir/capturar alvos militares.

Os líderes dos bandidos possuem habilidades específicas que concedem bônus nas missões

Ao designar um líder para a missão, ele levará algum tempo para chegar ao local.
Durante as missões, você escolhe no painel entre três ações, em três estágios da missão.
É possível perder recursos e recrutas nestas incursões, incluindo até mesmo o líder do grupo.

VIVIRO

A droga feita a partir do tabaco de Yara foi um dos bastiões da eleição de Antón Castillo.
Poderosa medicação para o câncer, seus métodos de pesquisa são escusos, utilizando cobaias humanas em testes brutais.

O gás vermelho é altamente inflamável e funciona como veneno durante os combates, sendo inclusive arma dos fumigadores. Arremessar um coquetel molotov em uma fonte de Viviro é uma receita explosiva, lembre-se disto ao combater fumigadores ou lutar em locais com alta concentração do gás.

Queimar plantações: relembrandoi um dos melhores momentos de Far Cry 3

Os estragos do Viviro podem ser notados por diversas partes da ilha, com acúmulos de animais mortos (sejam peixes ou gado e outros terrestres) no entorno de centros de produção da droga.

A propaganda do governo para incentivar o cultivo de tabaco.

Os “voluntários” sorteados para trabalhar no cultivo do tabaco yarense e nas fábricas da droga são mantidos prisioneiros e adoecem devido à exposição ao gás.
O tabaco local, rico em uma substância denominada yaranita, tornou-se vermelho pelo composto, que serve como diferencial e força motriz do Viviro.

A BELEZA POR TRÁS DA OPRESSÃO

Eu lembro quando a água de Far Cry 1 era referência em termos gráficos.
Chegamos novamente neste patamar, não apenas na água, mas no deslumbrante gráfico de Far Cry 6.

O título acerta em muitas coisas, uma das principais sendo este retorno ao cenário paradisíaco e exótico, com cidades e vilarejos entremeando a vasta vegetação.

Além da flora, a fauna yarense também merece destaque, com diversos animais como coiotes, mangustos, galos anabolizados, crocodilos, tubarões, pelicanos e diversos outros.
Não apenas variedade, mas a vida independente destes animais e também dos NPC’s.

Yara: uma bela terra dominada pela ditadura

Em um eterno “momento Far Cry”, eu me deparei com uma águia carregando um cão de guarda para o céu e soltando ele, enquanto um soldado da FND protestava pelo roubo do companheiro.
Também vi uma vaca atropelada e o veículo sendo abandonado pelo motorista em plena estrada, além de um pássaro que não consegui identificar, mas quase matou um NPC que estava prestes a me dar uma missão.

Trilha sonora original por Pedro Bromfman


Marcada pelos ritmos caribenhos e latinos, a trilha sonora esbanja carisma, com destaque para a canção La Bella Ciao de Libertad (uma versão da música italiana original), que facilmente gruda no seu cérebro após uma das primeiras missões do jogo.
As músicas, inclusive, são parte dos coletáveis do jogo, estando espalhadas por Yara em dispositivos USB.

A trilha sonora possui dois álbuns:

Far Cry 6 Original Game Soundtrack, composta pelo brasileiro Pedro Bromfman (Narcos, Tropa de Elite 1 e 2, RoboCop 2014);
– Far Cry 6 The Music Of Yara, composta por vários artistas da música latina, como o venezuelano Porfi Baloa, a rapper venezuelana Gabylonia, o argentino Ariel Contreras-Esquivel e o cubano-canadense Hilario Duran, entre outros.

CONTEÚDO PÓS-LANÇAMENTO E SEASON PASS

A Ubisoft revelou o conteúdo vindouro nos meses seguintes.
Através de atualizações, gratuitamente haverão três conteúdos extras:

– Danny & Dani Vs. Everybody: uma parceria entre Dani Rojas e o ator Danny Trejo lutando contra a ditadura yaranaista;
– Rambo All The Blood: um fã de Rambo se junta ao elenco, para uma aventura sangrenta;
– The Vanishing: colaboração com Stranger Things, onde você deverá ir até o Mundo Invertido atrás de Chorizo.

Já o passe de temporada garante acesso a três dlc’s baseados nos vilões icônicos da franquia: Vaas Montenegro, de Far Cry 3; Pagan Min, de Far Cry 4 e Joseph Seed, de Far Cry 5, além de Far Cry 3 Blood Dragon: Classic Edition (nos consoles, a versão original no PC), além de um pacote de roupas e skins baseado em Blood Dragon.

As datas de lançamento dos dlcs estão previstas para as seguintes datas:
Episódio 1: “Vaas: Insanidade” – Novembro de 2021
Far Cry 3 Blood Dragon: Classic Edition – Dezembro de 2021
Episódio 2: “Pagan: Controle” – Janeiro de 2022
Episódio 3: “Joseph: Collapso” – Março de 2022

A REVOLUÇÃO (DOS TROFÉUS)

A platina de Far Cry 6 não é difícil de ser obtida, embora alguns troféus possam dificultar a sua vida.
Há troféus relacionados a completar diversas atividades do jogo, avançar (e finalizar) a história, construir estruturas e upgrades de armas e veículos, caçar os animais lendários, mas o troféu que dará mais trabalho é o Mantenha A Calma, que envolve finalizar uma operação de Lola sem que o PG-240X chegue a 50% de aquecimento.
Ninja Da Guerrilha pode dar algum trabalho, dependendo da sua habilidade no stealth, pois pede que uma base da FND seja capturada sem que você seja detectado; já o troféu Codependente pede que uma das bases seja capturada em modo cooperativo (online).

O troféu Escondido A Céu Aberto é obtido fazendo o final secreto do jogo e o troféu Nananinanão! só pode ser feito após o término da campanha, quando o modo Insurgência é habilitado.

RESUMO DA ÓPERA:
Far Cry 6 é um retorno à boa forma da franquia, após as turbulências de FC5 e, especial, FC New Dawn.
Retomando o clima tropical, o título aposta em uma nação caribenha fictícia, Yara (fortemente inspirada em Cuba), vítima da ditadura de Antón Castillo, eleito democraticamente, mas que tomou o poder com um golpe após a sua eleição.

Brilhantemente interpretado pelo ator Giancarlo Esposito, Antón é mais um vilão para o seleto hall de antagonistas da franquia.
De temperamento aparentemente controlado e frio, Antón é um tirano passivo-agressivo, que está instruindo seu filho, Diego, no caminho ditatorial.
A princípio contrário aos métodos do pai, Diego logo se vê em um conflito interno.

Antón me ameaçando pelo e-mail

A personagem principal, Dani Rojas (cujo gênero você escolhe no início) é bastante articulada e participativa nas missões, possuindo uma personalidade marcante e um humor sagaz.
O jogo conta ainda com um bom elenco (eu diria que o melhor da franquia até então), incluindo representatividade com um personagem trans, personagens homossexuais e também portadores de deficiência, até mesmo em animais, como podemos ver em Chorizo.

As missões são variadas e apresentam tanto momentos de tensão e dramaticidade na história da luta contra a ditadura, quanto momentos hilários nas sidequests (a trilogia de missões para liberar Chicharrón merece destaque aqui).

A jogabilidade fluída, traço marcante da série, equilibra bem o uso de stealth com o poder de fogo dos combates armados, cabendo ao jogador escolher sua abordagem preferida.
Algumas missões secundárias dão suporte às missões principais, facilitando o acesso a áreas e/ou informações.

O gráfico de Far Cry 6 é belíssimo, com um vasto arquipélago, povoado por pequenas cidades e vilarejos, bem como uma extensa flora e uma fauna muitas vezes agressiva.
A trilha sonora também ganha destaque, com temas caribenhos e latinos, que rapidamente tomam a mente do jogador (e também da protagonista, que cantarola junto com o rádio algumas das canções).

O modo em terceira pessoa, novidade da série, possui restrições aos acampamentos base das facções e durante o uso do Supremo, mas servem para mostrar durante o gameplay a indumentária da personagem, não limitando a customização apenas aos olhos do jogador do cooperativo ou durante as cutscenes.

A quantidade de conteúdo é vasta, mas bem equilibrada, sem sobrecarregar o jogador com toneladas de atividades extras e poluição do mapa.
Como cereja do bolo, o jogo pode ser jogado praticamente por completo em modo cooperativo online.

Far Cry 6 é uma volta ao que há de melhor na franquia, combinando qualidades de Far Cry 3, 4 e 5, eliminando boa parte dos defeitos existentes em tais títulos.
Uma revolução moderna, brutal e ao mesmo tempo bela, coroada com a atuação de Giancarlo Esposito, dando um novo respiro à franquia.
Se isto é mais do mesmo, como li em alguns sites, eu digo e alto e bom som: EU QUERO É MAIS DO MESMO!