Review / Tutorial de Greak Memories Of Azur

* Esta análise foi feita com o código cedido pela Team17 (versão PS5)

Distribuidora: Team17
Produtora: Navegante Entertainment
Plataforma: PS5 / Xbox Series S / Xbox Series X / Switch / PC
Mídia: Física Digital
Ano de Lançamento: 2021

Greak Memories Of Azur é um metroidvania 2D com animações feitas à mão onde você controla três irmãos pelas terras de Azur.

A QUEDA DE AZUR

Os Courines surgiram como uma força opositora aos Urlags, seres que destruíam o reino de Azur.
Por gerações, o povo Courine combateu os Urlags e restaurou a terra, mas os Urlags se uniram numa contra-ofensiva e devastaram boa parte dos Courine.

Os Urlags unificaram-se para derrotar os Courine


Agora, poucos sobreviventes buscam o Cribe Primevo, um artefato de energia para impulsionar uma arca voadora e levar o povo Courine para longe, antes da extinção.

BUSCA FRATERNA

Você inicia o jogo controlando Greak, que dá nome ao título, um jovem Courine portando uma espada.
Após sofrer um ataque, ele acorda em um acampamento, tendo perdido contato com seus dois irmãos: Adara e Raydel.

Greak separa-se dos irmãos

Agradecido por ter sido salvo, Greak passa a executar favores para os habitantes do acampamento, enquanto busca pelos irmãos.

Avançando pelos diferentes mapas, Greak precisa lidar com os Urlags, de aparência sombria e cores apagadas, contrastando com o azul brilhante do povo Courine.

O acampamento é o local para conseguir a maior parte das sidequests

Ao se utilizar os personagens conjuntamente, os botões (versão PlayStation) L2 faz com que andem juntos e R2 chama os irmãos, se próximos, para perto do personagem controlado.
Para alternar o personagem, utiliza-se o digital.

MESMO SANGUE, DIFERENTES HABILIDADES

Os três irmãos possuem diferenças de movimentação e estilo de combate, sendo necessário combinar o trio para prosseguir nos puzzles.

Armadilhas cuspidoras de fogo em ação

Greak, o irmão mais novo, possui uma espada e um arco e flecha, a habilidade do pulo duplo, além da esquiva com rolamento. Sendo o menor, ele pode entrar em pequenos buracos nas paredes e atravessar túneis.

Adara pode mergulhar mais profundamente


Adara é a maga do grupo, disparando projéteis de energia que utilizam a barra de mana, que também serve como estamina. Adara não possui pulo duplo, mas pode planar (também consumindo a barra de mana), além da esquiva com um curto salto para trás e maior capacidade pulmonar para mergulhos.

A corda com gancho permite Raydel alcançar alturas maiores e navegar sem tocar na água

Raydel, o irmão mais velho e último a entrar no grupo, é um cavaleiro da guarda e possui espada e escudo, sendo este usado para aparar golpes frontais e aéreos. O escudo pode bloquear ataques normais e também feixes contínuos de energia, que bloqueiam a passagem dos dois irmãos menores. Semelhante a Greak, Raydel pode utilizar o pulo duplo, além de uma corda com gancho que o impulsiona a distâncias maiores, tanto em plataformas normais como em alças. Por utilizar armadura, Raydel é o único dos três irmãos a não poder nadar.

AGINDO EM EQUIPE

Os puzzles baseiam-se na junção das habilidades dos irmãos, dependendo de quantos estão disponíveis no momento, ou seja, os puzzles vão pedindo o uso de todos conforme eles se juntam ao grupo.

A cooperação entre os irmãos é fundamental na solução de puzzles


Manivelas para desbloquear passagens que precisam ser seguradas do outro lado, botões de chão que precisam ser pressionados com o peso do personagem, “balanças” que são utilizadas para impulsionar um personagem com o peso do pulo de outro, sinos que tocados solidificam plataformas temporárias e mecanismos que dependem do redirecionamento de luz solar para ativar plataformas são exemplos dos puzzles baseados em grupo.

Raydel pode bloquear feixes de energia com seu escudo, para permitir a passagem de Greak e Adara


Puzzles dependendo de habilidades individuais incluem bloquear raios com o escudo de Raydel para a passagem dos outros personagens, mergulhar em locais profundos com Adara para acionar manivelas ou contornar plataformas e desbloquear portas, cruzar áreas por túneis subterrâneos com Greak.

URLAGS

A raça dos Urlags é variada, mas eles em geral possuem aspecto levemente cadavérico, um pouco semelhantes a orcs, mas de orelhas pontudas e cor marrom/acinzentada.

Urlags quadrúpede em ação
Urlags surgindo da terra

Morcegos, criaturas rastejantes que dividem-se em pequenos inimigos quando acertados, inimigos humanoides que atacam com as garras (podem esconder-se na lama), guerreiros cobertos por casacos de lobo e correntes que podem atacar à distância, feras quadrúpedes que saltam e inimigos humanoides que podem expelir de seus peitos bolas de substância tóxica, além de plantas que cospem esporos tóxicos estão entre os diferentes inimigos.

As lutas contra exigem habilidade para controlar simultaneamente os irmãos


Os chefes são Urlags maiores e mais fortes, com mais agilidade e grandes barras de vida e requerem estratégia e habilidade ao se usar o grupo, uma vez que separados eles ficam mais vulneráveis a ataques.

ACAMPAMENTO E ITENS

No acampamento é possível dormir para recuperar automaticamente a energia, comprar e vender itens na mercadora, além de conseguir missões secundárias para ajudar os NPC’s do local. Muitas destas secundárias ajudam no progresso da missão principal.

Mercadores ambulantes podem vender itens de cura, upgrades e até itens para missões secundárias

Há um mercador ambulante que pode ser encontrado em alguns mapas.
Além de comprar itens dos personagens, os mercadores vendem itens de cura, upgrades temporários de poder ou habilidade e expansões de inventário.

Cozinhar gera melhores itens de cura

Para curar-se, além das poções, é possível consumir frutas e legumes pelos mapas ou cozinhá-los (sempre selecionando três), em caldeirões espalhados pelos mapas. Os alimentos cozinhados curam mais pontos de vida.
Há ainda pequenas orbes vermelhas que podem sair de inimigos mortos ou de cristais de mesma cor.

Desafio de tempo para upgrade da vida de Greak

Relíquias escondidas melhoram habilidades dos personagens, como um item que permite Adara respirar embaixo d’água ilimitadamente, por exemplo.
Upgrades de vida podem ser coletados realizando desafios em alguns templos, que envolvem destruir uma série de cristais em plataformas temporárias. Cada um dos desafios corresponde a um ponto de vida para o personagem específico, identificado pela cor dos cristais.

A ARTE DE AZUR

Ok, vamos falar de gráficos (minha imparcialidade pulou da janela).
Greak possui belíssimos gráficos desenhados à mão, resultando em movimentos fluídos dos personagens.
Os Courine emanam uma luz própria, azulada, o Lume; já os Urlag, são opacos e marrons, com aspecto semelhante à lama.

A animação manual dos personagens permite mais fluidez na movimentação
Os cenários destacam os personagens

Os cenários possuem aspecto de pintura em poucos tons, exalando uma aura lúdica e deixando o foco nos personagens.
Florestas, cavernas e templos estão entre os mapas, além do acampamento.
A água, enquanto desenhada a mão, como os personagens, possui uma fluidez que se destaca nos cenários.

A água ganha destaque nos cenários como elemento tão vivo quanto os personagens

A trilha sonora orquestrada dá um show à parte, com boa atmosfera, de temas épicos representando bem a aventura, composta por Oscar Alcalá e María José Félix, executada pela Orquestra Filarmônica Cinco de Mayo.

A LUZ PLATINADA DO LUME

Enquanto a maior parte dos troféus de Greak baseiam-se em avançar por determinadas partes da trama e completar sidequests específicas, os desafios para obter os upgrades de vida, coletar as 15 relíquias e cozinhar 11 diferentes alimentos pedem um pouco mais de atenção.

Os troféus que realmente podem complicar mais o caminho para a platina são: zerar o jogo em menos de 3 horas (recomendável para a segunda run, quando você já tiver melhor conhecimento dos mapas), matar um chefe sem receber dano e salvar no máximo 5 vezes.

RESUMO DA ÓPERA:
Greak Memories Of Azur é um excelente “metroidvania” do estúdio mexicano Navegante.
Com uma belíssima arte desenhada à mão, os personagens possuem fluidez e ganham destaque nos cenários mais discretos, complementados por uma trilha sonora orquestrada.
pequenas animações, que servem como cutscenes, intercalando momentos importantes (como a reunião dos irmãos).

O sistema de combate é funcional e se mostra desafiador ao envolver o controle dos três personagens.
O backtracking e os puzzles possuem bons desafios, sem exagerar na dificuldade; as lutas contra chefes pedem mais atenção para não perder nenhum personagem.
A duração da campanha (em torno de 10 horas) é ideal para não cansar o jogador, mostrando variedade do início ao fim, sem esgotar mecânicas.

Greak Memories Of Azur é uma experiência incrível, tanto na parte artística quanto no controle dos personagens alternadamente.

Um comentário