Review / Tutorial: Eldest Souls

Alguns dos seus pesadelos no jogo

Ola, aqui é o Pena e hoje trago um jogo que vai fazer muitos (que nem eu hahahaah) chorar de raiva pela dificuldade, o Eldest Souls.

Sendo o jogo de estreia da Fallen Flag Studio, ele é publicado pela United Label (que vai publicar o Tails of Iron) e CI Games (que publica a série Sniper).

O jogo é uma mistura de Shadow of the Colossus com a série Souls, tanto que o “Souls” ali no nome não está apenas de enfeite, pode acreditar.

Review feito em base da versão pra PS4
(códigos cedidos pela CI Games)

Titulo: Eldest Souls
Produtora: Fallen Flag Studio
Distribuidora: United Label (América) e CI Games (Europa)
Gênero: RPG de ação / Souls-like / Indie
Plataformas:
PlayStation 4, PlayStation 5, Nintendo Switch, Xbox Series X, Xbox One e PC
Mídia: Digital
Textos: Português, Inglês, Italiano, Alemão, francês, Espanhol, Russo, Polonês, Japonês, Coreano, Chinês Tradicional e Simplificado

História

No começo havia apenas o pó, até ele se juntar e formar a Lua desse mundo. Muitos anos passaram sem nenhuma mudança, até que ela se estilhaçou e vários pedaços dela caíram no mundo.

Desses estilhaços surgiram os seres vivos, entre eles humanos e deuses. A paz entre as raças não durou muito, já que os deuses escravizaram os humanos até o momento que eles se rebelaram contra os seus opressores.

Depois da revolta, os Deuses foram presos nas dentro das sagradas paredes da Cidadel. Enquanto ficaram lá, houveram diversas experiências com eles e agora estão a beira de escapar da sua prisão.

Nesse cenário, um ultimo pedaço da Lua cai e dele nasce o nosso herói sem nome, que ira invadir a Cidadela para derrotar de vez os deuses.

O que começa com um conto até certo ponto interessante morre ai, já que no resto do jogo temos pouquíssimas informações concretas do que acontece ali, focando completamente nas batalhas contra os chefes.

Gráficos

Os gráficos do jogo são todos em pixel art, muito detalhados, tanto no cenário como nos personagens e chefes do jogo, capricharam bastante nesse ponto do jogo.

Os efeitos dos ataques e especiais também são bem feitos, única coisa que fica um pouco estranha mesmo a espada do protagonista, já que ela é separada do sprite do personagem e em alguns ângulos não combina a posição, mas é um detalhe que não afeta a diversão.

Áudio

As musicas do jogo foram feitas por Sergio Ronchetti, usando musicas orquestradas que lembram bastante as usadas na série Souls, bem caprichadas e que mantém o clima de tensão durante toda a batalha, infelizmente fora das batalhas temos apenas os sons ambiente.

Outro ponto é que muitos golpes não tem um som muito chamativo, vários aparentam nem ter um som, o que atrapalha um pouco a imersão e adaptação dos combates, já que esse tipo de coisa, pra quem ta acostumado jogar esses tipos de jogos, conseguem usar como “alarme” pra ataques dos chefes e se precaver deles.

Não achei a OST completa dele, mas a musica utilizada no trailer do jogo está no SoundCloud, então coloquei ela aqui pra você se ter uma ideia do que vem por ai.

Jogabilidade

Comandos do jogo no PS4

Como os próprios desenvolvedores descrevem o seu jogo, ele é um grande bossrush no estilo souls-like, justamente pra focar no que o pessoal mais gosta nesse gênero, as difíceis batalhas contra os chefões .

Mas ele não é uma sequencia direta de batalhas, você tem um pouco de exploração e até algumas interações com NPC e uns side quests, por isso que eu faço a comparação com o Shadow of The Colossus, já que ele também tinha toda a exploração pra encontrar cada um dos Colossos.

Menu

O menu do jogo é bem direto e simples, tendo apenas 3 abas, mas como ele foi montado e o modo que o jogo funciona, é mais do que o suficiente.

A aba de Habilidades é sem duvida a mais importante do jogo, aonde você configura as técnicas do seu personagem. Eu não vou entrar em detalhes agora por que é mais interessante explicar com mais detalhes posteriormente antes das batalhas, mas não se preocupa que logo mais tem toda a explicação.

A aba de Itens Chaves é simplesmente pra verificar qualquer item encontrado na sua jornada, já que não é possível equipar novas armas e armaduras. Eles são utilizados para as missões paralelas do jogo, mais pra frente também entro em detalhes.

A print é do começo do jogo, mas pode ter certeza que aquele “Mortes: 0” mudou bastante

Na ultima aba, a de Opções, além da óbvia configuração básicas, você tem todas as estatísticas do seu jogo, pra quem curte ter esse tipo de controle.

Exploração

A exploração do jogo entre cada um dos chefes é bem direta, mas não é por causa disso que não tem nada além das batalhas. Temos vários armadilhas no decorrer do jogo e pontos que precisam de interação para avançar. Qualquer local que possa interagir fica brilhando e ao chegar perto mostra qual o botão de interação.

Pontos brilhantes são itens chaves que você vai precisar para completar algumas missões paralelas, então se encontrar um, pegue ele, pois será útil posteriormente.

Você também encontra alguns NPCs que te dão as missões paralelas, mas precisa lembrar ou marcar por conta, não existe um marcador delas no jogo.

Esses são os saves points, que além de salvar, também funciona como viagem rápida no mapa do jogo em todos os pontos já liberados. Eles também recuperam a sua vida ao utiliza-los.

Configuração do seu personagem

Estilo “Trespasse dos Ventos
Estilo “Corte Colérico
Estilo “Contra Ataque

Uma das curiosidades do jogo é conseguir configurar o seu personagem em 3 tipos de combates bem distintos:

  • Trespasse dos Ventos: Estilo de luta focado em velocidade, facilitando a esquiva dos ataques;
  • Corte Colérico: Estilo focado em causar danos altos e sequenciais;
  • Contra Ataque: Estilo focado em defesa e contra-ataque;

Conforme você derrota os chefes do jogo, você recebe pontos pra comprar técnicas dos estilos, mas temos um ponto aqui, você só pode utilizar um estilo por vez, então se você liberar uma, as outras duas ficam bloqueadas.

Mas não se preocupe, enquanto você não está em combate, tem como retirar os pontos adicionados e colocar em outro estilo pra ver com qual você mais se adapta. Não vou entrar em detalhes de cada raiz dos estilos, somente no geral de cada um deles.

Cada estilo tem duas ramificações de técnicas, indo do jogador escolher como pretende libera-las. Vale prestar atenção que nos pontos que tem 3 técnicas, você só pode escolher uma delas.

Os fragmentos de poder dos chefes

Além de receber pontos, quando você derrota um dos deuses, você recebe um fragmento do poder deles. Cada um deles pode ser equipados em:

  1. Na configuração inicial do estilo;
  2. No especial de partícula;
  3. No ataque carregado;
  4. No especial de “Explosão Sanguínea”;
  5. Na esquiva (Impulso);
  6. Nas 2 finalizações da arvore de técnicas do estilo

Cada fragmento tem um efeito diferente pra cada ponto que pode ser equipado. Isso junto com os estilos de luta, dá diversas opções de customização do seu personagem, algo que você precisa fazer algo que se adapte bem, já que não temos equipamentos nem níveis nesse jogo.

Trespasse dos Ventos (Windslide)

Esse estilo é focado em velocidade. Conforme você acerta ataques, a barra do especial carrega e assim que estiver quase completa, te permite utilizar esse impulso. Os efeitos extras do impulso varia das técnicas que você liberou e dos fragmentos equipados.

Corte Colérico (Berserk Slash)

Esse estilo é focado em dano. Conforme você acerta ataques, cada um dos três compartimentos de especial carrega e tendo pelo menos um carregado lhe permite usar uma onde de choque que causa um dano razoável. Os efeitos extras da onde de choque varia das técnicas que você liberou e dos fragmentos equipados.

Contra Ataque (Counter)

Esse estilo é focado em defesa. Conforme você acerta ataques, a barra em forma de escudo carrega e assim que estiver totalmente carregada, você pode ativar uma defesa que caso te proteja de um ataque no momento correto, dispara um contra ataque logo em seguida.. Os efeitos extras da defesa varia das técnicas que você liberou e dos fragmentos equipados.

Batalhas

Como falado desde o começo, esse jogo é um grande boss-rush, focando somente nas batalhas deles. Outro ponto importante é que NÃO EXISTE ITEM DE CURA. Pra recuperar a vida, você precisa usar o ataque carregado, segurando o botão de ataque. Se o ataque acertar, a sua espada e a barra em baixo da vida ficam vermelhos e enquanto estiver assim, seus ataques absorvem vida do inimigo.

Enquanto a espada está vermelha, você pode usar a Explosão Sanguinea, que é um ataque bem mais forte, mas ele interrompe a Sede de Sangue, que é o que permite recuperar vida.

Outro detalhe é o impulso (não confundir com o ataque do Trespasse dos Ventos), que é usado pra esquiva. O ponto é que você só pode usar esquiva enquanto tiver pelo menos uma daquelas cargas verdes, o que limita muito as suas opções. Mas caso consiga evitar o ataque no momento correto, um brilho verde aparece no personagem e ele recarrega a carga usada, te forçando a focar nesse estilo de esquiva, ficando ainda mais perigosa a batalha.

Quando você coloca um fragmento dos chefes no slot de Particula Ativa, ele adiciona um ataque extra que varia do fragmento, mas todos precisam carregar o símbolo que fica na junto com a barra de energia.

Extra

Depois de apanhar muito e finalmente fechar o jogo, você libera o New game Plus no mesmo slot, mantendo a sua ultima configuração e todos os fragmentos dos chefes. Mas se prepara, pois nessa versão você enfrenta a versão Abismo dos chefes, tendo as seguintes modificações do jogo original:

  • Você recebe 15% mais dano;
  • Você recuperar 10% menos nas curas;
  • Todos os chefes tem 260% mais vida;

Outra coisa que libera ao finalizar o jogo é o modo arena. Aqui você pode enfrentar individualmente os chefes (com exceção do primeiro) sem precisar andar no mapa, como se fosse o ponto do jogo que você enfrentaria ele, com todos os pontos de habilidades e fragmentos dos chefes.

O detalhe aqui é que marcam vários pontos sobre as batalhas dele pra controle do jogador, como quantas vezes derrotou ele, morreu e tempos. E aqui, toda vez que você derrota um chefe, libera a versão posterior dele, então se você derrotar aqui a versão normal, a versão Abissal de NG+1 libera e assim posteriormente.

Conquistas

Infelizmente esse está fora das minhas habilidade pra fazer a platina…

Esse jogo já é bem difícil e a lista de conquistas dele também é extremamente trabalhosa. Você terá que fazer algumas partidas separadas pra fazer alguns detalhes, mas vários pontos que exigem um treino dedicado no jogo. Entre as mais trabalhosas, temos:

ConquistaDescrição
The Sword SaintFechar o jogo sem morrer
No Country for Godly MenFechar o jogo sem usar os fragmentos dos chefes
Abyssal EksyllDerrotar o ultimo chefe na versão Abissal

Conclusão

Eldest Souls é uma mistura de Shadow of the Colossus com a série Souls em pixel art, sendo um boss rush extremamente difícil e sem chance de subir vários níveis pra amenizar essa dificuldade, forçando o jogador se adaptar aos diversos padrões dos chefes

Os gráficos gerais do jogo ficaram muito bonitos e detalhados, durante a exploração entre um chefe e outro tem uns cenários bonitos e os sprites dos chefes tem bastante variações durante os seus ataques.

As músicas também ficaram ótimas, mantendo todo o clima tenso que as batalhas já tem pelo dificuldade dele, mas vários golpes não tem um efeito sonoro de destaque, parecendo que muitas vezes nem tem barulho desses ataques.

Resumindo, se você gosta de um jogo desafiador e com artes pixel bem feitas, vale muito a pena, só saiba que vai passar raiva em vários chefes hahhahaha