Review / Tutorial: Lost Ruins

Uma das várias “waifus

Ola, aqui é o Pena e hoje vamos aproveitar um jogo de aventura com garotas bonitinhas pra todos os gostos e tamanhos, o Lost Ruins. Só deixar algo claro desde o começo do review, apesar de muito acharem que ele é um metroidvania, pode esquecer, ele é voltado pra sobrevivência, tendo uma exploração simples. Eu entro em mais detalhes disso posteriormente

O jogo foi produzido pela Altari Games, que teve o financiamento pelo kickstarter, sendo o primeiro jogo da empresa. Ele foi publicado pela DANGEN Entertainment, que já fizemos alguns reviews deles, entre eles Smelter e Crosscode.

Código cedido pela DANGEN Entertainment

Titulo: Lost Ruins
Produtora: Altari Games
Distribuidora: DANGEN Entertainment
Gênero: Plataforma / Aventura / Sobrevivencia
Plataformas: PC (Lançado) / PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch (previsto final de 2021)
Mídia: Digital
Textos: Inglês, Português Brasileiro, Francês, Russo, Espanhol, Japonês, Coreano, Chinês Tradicional e Chinês Simplificado

História

Começo bem simples e direto

A história já começa com o surgimento da nossa “Heroína” num local que ela nunca tinha visto sem as suas memórias, ao ponto dela não lembra nem mesmo o seu nome, ficando somente como Heroína durante a campanha.

Após vagar um pouco nas ruínas ela encontra Beatrice, uma maga que explica que nossa Heroína foi convocada de outro mundo e que suas memórias foram seladas pelas seguidoras da “Dama Negra” e pra que ela recupere as suas memórias, precisa derrota-las

A história começa bem simples e direta, mas o desenvolver dela, apesar de ter vários pontos que você já consegue prever desde o começo, ainda agrada com uns detalhes na narrativa. Claro que não é nada profundo, mas mantém a atenção do jogador até o final

Gráficos

Nossa empregada Dragão junto com um a versão do jogo pro quadro “Meisje met de parel

O jogo foi criado usando a engine Unity, trazendo um jogo com pixel artes muito agradáveis e bem feitas, usando e abusando do tema de “garotas bonitinhas” num mundo fantasioso, mas não é algo que fica extremamente forçado, fica bem divertido ver os diferentes estilos que eles criaram no jogo pros NPCs e inimigos.

Essa cara de choro dela ficou demais XD

Durante as conversas temos artes desenhadas das personagens com algumas variações, dando mais detalhes pras as garotas. Quem gosta de anime vai curtir tanto essas imagens como as gerais de exploração do jogo.

Áudio

Balada dos zumbis, só faltou um Thriller pra completar XD

As músicas gerais do jogo mantém o clima de exploração de ruínas, com uma ambientação mais pesada e misteriosa. O interessante que, mesmo que tenham poucos chefes, cada um deles tem a sua própria musica, dando um impacto próprio pra cada batalha.

Já era de se esperar, mas não temos dublagem, não que isso vá atrapalhar a diversão, mas é sempre bom apontar isso pra não ficar na duvida. Mas o jogo não é mudo, tanto a protagonista como inimigos tem seus gritos de ataques e dano, então não precisa se preocupar com isso.

Infelizmente não achei a OST do jogo em nenhum local, dessa vez vou ficar devendo…

Jogabilidade

Fazer a garota chorar é maldade

Como comentei no começo, esse jogo não é um metroidvania, ele foca na sobrevivência. Isso por que não temos sistema de evolução por nível e muito menos aprendemos diversas técnicas extras que fazem a protagonista virar uma máquina de matar. Outro ponto é que o jogo não te impede o progresso na região até encontrar uma técnica ou arma, é possível fecha-lo sem retornar em nenhum ponto que você já passou.

Entenda, não estamos jogando com um guerreiro vampiro imortal e muito menos com uma caçadora de recompensas intergalática, mas sim com uma simples colegial, então ela é atrapalhada, lenta e não sabe batalhar direito.

A jogabilidade, apesar de ser relativamente simples, requer o jogador adaptar-se aos tempos de cada tipo de ataque da protagonista e dos inimigos pra sobreviver.

Temos 4 dificuldades no começo do jogo.

Antes de iniciar uma nova partida, você escolhe qual dificuldade pretende jogar, indo do fácil até o hardcore, sendo esse ultimo com morte permanente e sem save fixo.

Se você quer curtir a história sem sofrer ou não está acostumado com jogos de plataforma com mecânicas de sobrevivência, não tenha vergonha e jogue no fácil, assim você consegue se adaptar com mais facilidade no jogo (e não pede reembolso sem ter entendido a a proposta do jogo, algo que infelizmente vejo isso ocorrendo nesses poucos dias de lançamento dele…).

Menu

O menu é bem simples e direto, mas não custa abordar ele nas suas diferentes abas.

A primeira aba é a de Armas, todas elas ficam marcadas em vermelho, assim te facilita quando encontra uma durante o jogo. No quadro da direita você consegue ver as caracteristicas, como dano e velocidade da arma, além de especificar se ela causa algum status negativo extra.

Pra equipar qualquer um dos equipamentos, basta clicar o botão que você quer especificar o uso dela e isso é alterável no menu de sistema do jogo.

A segunda aba é a de Magias, como na de Armas, ele tem uma cor especifica pros seus itens, sendo azul. O funcionamento aqui é o mesmo das armas, você tem as informações relevantes a magia, como dano e gasto de MP e pra equipar também só precisa clicar o botão que quer usar.

A terceira aba é a de Itens, marcada em verde. Os itens não são equipáveis, mas podem ser utilizados apenas ao apertar o botão. Só tome cuidado, esse jogo usa muito quesito de TEMPO no uso de status e regeneração, alguns itens não recuperam sua energia na hora, mas vão regenerando dentro de um tempo predeterminado.

Essas informações ficam marcadas na janela direita, leia bem pra saber o que vai usar.

A quarta aba é a de Equipamentos, marcados em laranja. A quantidade de equipamentos que você pode equipar varia conforme você avança no jogo e cada um deles tem especificações bem distintas. Um ponto forte desse jogo é a possibilidade de montar diversos combos entre equipamentos, magias e armas, o que vai te facilitar bem a vida. Como fazer, só jogando e entendendo as estratégias dele.

Concordo, sutiã listrado realmente é um artefato XD

A quinta aba é a dos Artefatos, marcados em lilás. Esses itens são especiais que você encontra na campanha ou completando missões secundárias. Só de ter o item seu efeito fica ativo, então não precisa se preocupar muito com eles após pega-los.

A sexta aba é a de Logs, marcada em branco. Aqui fica registrado qualquer livro, smartphone ou outro item com informação que foi encontrado na campanha. Qualquer missão secundária iniciada também fica marcada aqui pra consulta.

a sétima e ultima aba é a de Chaves, marcada em amarelo. Não há muito o que acrescentar nessa, apenas mostra qualquer chave que você encontrar na sua jornada, o uso delas é automático quando tenta abrir uma porta que elas abram.

Mapa

Como a maioria dos jogos de plataforma que tem exploração, temos um mapa pra te ajudar na exploração, ele vai completando conforme avança no jogo. Nele tem alguns ícones pra te ajudar. Não vou colocar todos pois alguns são de personagens, mas os mais importantes são:

ÍconeDescrição
PCLocal com o PC pra salvar o seu jogo.
Máquina de VendasMáquina de vendas automática
PortalPortal pra viagens rápidas
PedestalLocal com os diversos check points
BaúBaú ainda não aberto
Quando for aberto, fica cinza e aberto
CadeadoPorta trancada.
Depois de destrancada, fica cinza e aberto
DinamiteLocal com alguma parede destrutível
Depois de destruir, fica acinzentado

No mapa você também consegue ver as missões secundárias e aonde estão os NPCs que te deram, mostrando até o progresso delas, isso ajuda bastante.

Exploração e batalhas

Não é por que é bonitinho que não vai ter sangue pra tudo que é lado

Nossa protagonista não sabe batalhar, então os ataques dela são lentos e te forçam a se adaptar aos tempos de reação dos inimigos do jogo. Basicamente pra ataques temos três tipo:

  • Ataques físicos com as armas de combate corpo a corpo;
  • Armas de longo alcance que varia entre arcos e itens de arremesso;
  • Uso de magias de diversos tipos.

Existem ataques críticos nesse jogo, mas somente se acertar as costas do inimigo, independente se for na surpresa ou não. Mas toma cuidado, os inimigos também conseguem isso.

Não mexa com uma empregada armada com um lança misseis XD

A diversidade de armas é bem grande, agora ACHA-LAS é outra história, apesar de não ser difícil achar a maioria das armas, tem umas que vai dar um bom trabalho.

Os ataques e magias não são utilizado apenas pra combate, mas também resolver diversos puzzles que você vai encontrar durante a sua jornada. Aproveitando a deixa da imagem, claro que magia gasta MP e não, o MP não recupera naturalmente, somente se você tiver um equipamento pra isso.

Algo que não é exclusivo desse jogo, mas que vemos em uso em poucos títulos é o uso de elementos e substâncias no cenário tanto pra te atrapalhar como pro combate.
No exemplo da gif acima, temos uma poça de veneno que vou pode extingui-la tacando fogo nela, na qual vai ficar um rastro de fogo por algum tempo ou usar um ataque de trovão pra sumir com ela. Outros exemplos que temos no uso do elementos do cenário:

  • Na água, você pode congela-la ou usar um ataque de eletricidade pra causar dano em todos que estão nela (e em você também se não tomar cuidado);
  • Tacar um pote de óleo no inimigo e depois tacar fogo nele (claro que também fazem isso com você, ou achou que eles seriam bonzinhos? XD);
  • Empurrar os inimigos nos espinhos e fazer eles sangrarem até a morte.

Já deu pra reparar que o jogo usa e abusa de status, como congelado, sangramento, veneno, entre outros, então sempre ter itens pra se proteger ou curar é algo extremamente necessário.

Não liga que a dinamite continuou acesa na água, outros elementos de fogo são afetados por água.

Também tem paredes que explorem usando dinamite nelas ou algum outro recurso que cause uma grande explosão. Sempre tem algo interessante atrás dessas paredes.

Esse goblin me lembra muito o Kratos hahaha

Se você é que nem eu que negligencia os escudo na maioria dos jogos, pode tratar de aprender a usar eles nesse jogo, são extremamente úteis. Claro que não vão impedir todos os ataques, mas ele bloqueia uma boa parte deles e ainda reflete flechas e outros itens de arremesso nos inimigos, sendo uma ótima opção de estratégia.

Nem preciso falar que também tem inimigo que usa escudo no jogo, né? hahaha

A esquiva dela também e desengonçada, o giro é um pouco demorado e precisa de um bom treino pra conseguir usa-lo com eficácia. Você também pode usar a rolagem pra acessar certos pontos estreitos, já que ela se agachai mas não engatinha.

Qualquer item que você possa pegar aparece o menu e basta apertar pra cima pra pega-los. Não tem limite de inventário, não se preocupe com isso.

Espero achar uma dessas máquinas que compram coisa da gente XD

Existe NPCs que vendem itens, mas também temos as máquinas de venda automática que por algum misterioso sistema também compram itens de você, isso ajuda bastante por que o fluxo de dinheiro no jogo é bem baixo.

Computador é velho, mas é melhor do que uma máquina de escrever que precisa de fita de tinta pra funcionar

Esse pc velho é o seu save point fixo, tem 10 espaços de save no jogo e não tem limite de quantas vezes você pode salvar (não estamos usando uma máquina de escrever, é mais avançado as coisas aqui).

Essas estátuas são save points automáticos, mas eles funcionam um pouco diferente do comum. depois de acionado, ele não vai salvar novamente até apagar a luz, que só ocorre depois de ativar mais 3 estátuas. Se você morrer, vai retornar pro seu ultimo save se selecionar o continue e não é que nem um Dark Souls, ele volta exatamente como estava no momento do save.

PS: lendo uma “reclamação de bug” na Steam, vale a pena um comentário aqui.

Como comentei antes, o jogo usa e abusa de status negativos e o save (tanto o automático como o manual) salvam até mesmo os status que você estava. Então se por ventura você estiver envenenado, a beira da morte, sem itens de cura (ou qualquer outro status que cause o mesmo problema), não passe num save automático, por que você vai travar o seu save automático e precisa recarregar o manual (se tiver).

Esses portais te facilita a vida na locomoção caso queira retornar a algum ponto que já passou, mas como o jogo não te obriga a voltar em nenhum ponto que você já passou, só vai utiliza-lo caso goste de explorar bem o jogo.

Extras

Depois que você fecha pelo menos uma vez o jogo, são liberados três novos modos:

  • Witch Mode: só é possível utilizar magias nesse modo;
  • Assassin’s Mode: somente adaga e algumas armas de longo alcance estão disponíveis;
  • Boss Mode: usa três das chefes do jogo, cada um com uma especialidade diferente.

Enquanto os 2 primeiros modos são apenas “restrições” na jogabilidade (apesar de ter como fazer uns combos de equipamentos excelentes neles), mas o modo das chefes não é apenas troca da protagonista por elas, ele está mais pra um complemento da história, já que ele ocorre logo após a história principal, mas eu não vou comentar pra não estragar surpresa.

Sim, pensaram que eu não ia pegar a referencia de Berserk no jogo?

Só um complemento do modo Hardcore.
Enquanto sim, se você morrer ele apaga o seu save (que só utiliza os saves automáticos pra dificultar mais a vida), você consegue encontrar uns disquetes que servem pra evitar isso, mas claro que são extremamente raros, então boa sorte nele.

Conquistas

Depois das correções das conquistas, saiu o 100%
As artes das conquistas são bem engraçadas, tem uns easter eggs nelas, tenta achar todas

Demora um pouco pro jogador se adaptar com a jogabilidade atrapalhada da nossa protagonista (que já mostrava que era desengonçada desde os trailers) e claro que a lista de conquistas dele teria algo pra dificultar a vida do jogador, precisando fechar nos vários modos dele. Os que vão dar mais trabalho são:

ConquistaDescrição
HolderColetar todos os equipamentos
Weapon MasterColetar todas as armas
Spell MasterColetar todas as magias
HardboiledFechar o jogo no hardcore

PS: Até o dia 16 de maio o jogo tinha alguns bugs relativos as conquistas mais trabalhosas, como as de coletar equipamentos e armas, mas agora saiu um patch arrumando esses erros, então não tem mais esse empecilho pra quem pegar o jogo agora.

Resumo

Musiquinha dessa Mimic ficou muito legal (e o “balanço” também hahaha)

Lost Ruins é um jogo que você precisa pegar e treinar um pouco antes de conseguir avançar sem grandes problemas, mas é bem divertido a sua jogabilidade depois que você realmente entende a ideia principal dele.

As artes pixel são muito boas e mesmo usando e abusando na ideia das “garotinhas bonitinhas“, não é algo que pesa, mesmo pra aqueles que possam não curtir tanto esse tipo de arte, mas convenhamos, se a pessoa não gosta desse estilo, o que ela esta fazendo nesse jogo?

As músicas no geral são agradáveis, fazem o seu papel em manter o clima de exploração no jogo e as dos chefes são bem legais, da um ponto extra pra essas batalhas.

Ele não é curto, principalmente na sua primeira partida, mas ainda assim da pra aproveitar bem o jogo com os diversos modos e desafios, eles dão uma longa vida pra ele.

Um comentário