Review / Tutorial: Nier Replicant ver. 1.22474487139…

Aqui é o Grimoire Weiss e com toda a minha magnitude e vasta sabedoria chutei o Pena e trago o review do jogo que eu sou o verdadeiro protagonista, o NieR Replicant ver. 1.22474487139… .

Esse é um remaster do jogo lançado para PlayStation 3 e Xbox 360, que existe uma variação entre o seu lançamento entre as regiões orientais e ocidentais.

  • No ocidente o jogo recebeu a versão NieR Gestalt, aonde jogamos com o “Papa Gestalt“;
  • No oriente recebeu a versão NieR Replicant, aonde jogamos com o “Replicant nii-chan“.

Ambos apelidos são usados para indicar seus respectivos protagonistas na fanbase, já que em essência, ambos são o mesmo jogo, mas algumas interações entre o protagonista e os outros NPCs varia dependendo da versão.
Essa mudança foi feita na época para agradar o publico geral de cada região, já que é conhecido que os gostos orientais e ocidentais tem bastante variações.

As duas verões do jogo
(arraste pra comparar)

Esse remaster é feito em base da versão Replicant, sendo a primeira vez que temos controle do “Replicant nii-chan” numa versão traduzida. O port e remaster desse jogo foi feito pela Toylogic, que está trabalhando em outros projetos com a Square-Enix.

Review feito em base da versão pra PlayStation 4
(código cedido pela Square-Enix)

Titulo: Nier Replicant ver. 1.22474487139…
Produtora: Toylogic Inc.
Distribuidora: Square-Enix
Gênero: Plataforma / Aventura
Plataformas: PlayStation 4, Xbox One e PC
Mídia: Digital e física
Textos: Inglês, Francês, Alemão, Italiano, Espanhol e Japonês
Dublagem: Inglês e Japonês

Links pra importação da Play Asia:

Série “Niergard”

Antes de entrar na história desse jogo, é interessante saber que Nier faz parte do universo da série Drakengard (Drag-on Dragoon na versão oriental) e mesmo que não seja extremamente necessário conhecer os jogos anteriores pra curtir Nier Replicant, um conhecimento prévio dos outros jogos aumenta bastante a diversão e comprometimento desse jogo.

  • Drakengard: Primeiro jogo lançado da série, original do PS2, controlamos Cain, que após formar um pacto com o dragão Angelus e perder a sua voz no processo, entra numa enorme carnificina contra o Império que está atrás da deusa Furiae;
  • Drakengard 2: Segundo jogo da série, esse não teve a participação de Yoko Taro, então não entra exatamente na sequencia da série geral. Esse segue a linha do final A do primeiro jogo;
  • Drakengard 3: Aqui controlamos Zero, uma mulher com uma flor no lugar do seu olho direito que está mais do que decidida em matar as suas 5 irmãs.
  • NieR Automata: Sequencia do Nier, acompanhamos os androids de YoRHa na sua guerra contras as maquinas que assolam a Terra. Esse é continuação do NieR Replicant.
Cain de Drakengard

No começo dessa parte do texto foi só uma entrada na série pra quem não conhece ter noção do que existe da série. A partir do próximo paragrafo (que está escondido pelo “spoiler”) eu vou adentrar em alguns pontos gerais das conexões entre os jogos. Antes disso, só vale lembrar que, todos os jogos da série tem pelo menos 4 finais.

História

No ano de 2053, o mundo está em colapso e encontramos dois jovens tentando sobreviver nesse mundo. Seres estranhos cercam a dupla e o irmão luta contra eles tentando proteger a sua irmã após formar um pacto com um livro mágico. Mas nem tudo ocorre como ele queria.

Exatos 1412 anos depois, encontramos a dupla novamente, a irmã ainda está sofrendo com uma doença que lhe impossibilita de ter uma vida normal, enquanto o irmã vasculha o mundo por uma cura pra ela depois de formar um pacto com o livro mágico “Grimoire Weiss” .

Como eles estão vivos depois de passar mais de um milênio e o que está ocorrendo no mundo com o novo aparecimento dos Shades é algo que você descobrirá enquanto explora as ruínas do mundo antigo, mas prepare-se, existem certas verdades são melhores ficaram escondidas.

Gráficos

Os olhos dela são mais pra cima XD

O jogo todo é em 3D puxados mais pra a arte oriental, tendo vários detalhes nos diversos locais e personagens, além dos monstros com diversos efeitos especiais nos Shades.

Comparação entre a versão do PS3 e a do PS4

O remaster recebeu um excelente tratamento, muitos locais e modelos 3d do original tinham um arte mais simples e movimentos um pouco mais “desengonçados”, mas no remaster que tem uma boa base do Nier Automata traz uma vida e qualidade bem maior pro jogo.

Alguns modelos, como do “Replicant nii-chan” e da Kainé tiveram algumas modificações, como não ter o cabelo espetado do estilo de animes ou ter um rosto mais detalhado.

Áudio

As musicas do jogo continuam que no no original, cheias de orquestras e vocais, deixando o clima do jogo excelente pra quem curte esse estilo de musica. Nesse remaster as musicas sofreram uma mudança nos arranjos, deixando elas mais “suaves”, por assim dizer.

Enquanto no geral as musicas continuaram com uma ótima qualidade, principalmente as que já eram mais calmas ficaram melhores ainda, a musica de chefe Blu-Bird perdeu boa parte do seu peso nesse novo arranjo. Não ficou ruim, mas pra quem gosta de musica mais pesada e curtiu exatamente essa musica, vai estranhar um pouco essa nova versão.

Em compensação, durante uma das partes extras fizeram um remix techno e rock das musicas, que ficaram muito boas. Claro que eu não vou especificar aonde, pelo menos não nessa sessão, mas já sabem que existe.

Não encontrei as músicas com os novos arranjos, mas as originais estão no Spotify, então coloquei elas aqui pra você curtir enquanto continua a leitura.

O jogo conta com dublagem em inglês e japonês. Pra aqueles que curtem deixar as dublagens orientais, segue alguns dos dubladores que trabalharam nesse jogo:

  • Hiroki Yasumoto: Dublador do Grimoire Weiss, ele é o responsável pela voz do King da série One Punch Man e ironicamente do Pod 042 do Nier Automata;
  • Atsuko Tanaka: Dubladora da Kainé, fez a voz da Motoko Kusanagi na maioria das suas versões de Ghost in the Shell e da Bayonetta da série de mesmo nome;
  • Koji-Yusa: dublador da versão mais velha do protagonista, ele fez a voz do Gin Ichimaru do Bleach e Shadow da série de jogos do Sonic;
  • Mai Kadowaki: dubladora do Emil, fez a voz da Rorona Frixell da trilogia de jogos Atelier Rorona e Illyasviel von Einzbern da série Fate.

Jogabilidade

Comandos padrões no PlayStation 4

Nier é um RPG de ação, então não basta subir de nível, precisa também entender as mecânicas do jogo pra conseguir sobreviver no jogo.

A interface do jogo não é complicada, mas tem alguns detalhes que pode demorar um pouco pra pegar o jeito, então vamos por partes.

É possível alterar os comandos do controle e até mesmo configurar pra conseguir jogar usando apenas uma mão.

Menu

O menu fica assim depois de conhecer o Weiss

O menu é bem direto, mas leve em consideração que ele só fica completo depois que o Grimoire Weiss entra no grupo, mas como isso é relativamente no começo do jogo, não não tem problema comentar isso.

Aqui mostra o seu nível, quanto falta pro próximo nível, dinheiro atual, a arma equipada e qual nível de dificuldade. Além disso, temos as opções:

  • Magic / Abilities: configura os comandos de magias e combate usado nas batalhas;
  • Orders: da um comando pra um dos seus companheiros;
  • Grimoire Weiss: acessa diversas opções de customização e controle de informações;
  • Options: acessa o ponto de configuração do jogo.

Magic / Abilities:

Conforme você avança no jogo, libera as magias que o Wiess consegue utilizar, mas não tem como deixar todas as magias preparadas de uma vez, além de ser recomendado deixar os comandos de esquiva e defesa sempre equipados.

Orders

Quando tem outros personagens te acompanhando, você pode dar ordens simples a eles pra te ajudar nas batalhas. Os comandos são simples e diretos, não são comandos específicos do tipo “ataque inimigo x”, fica tudo no controle da AI do jogo.

Grimoire Weiss

No grimoire você tem acesso a diversas informações e algumas configurações do personagem. A primeira você consegue acessar o mapa da região que você está e o mapa geral do jogo, conseguindo visualizar os seus objetivos.

Na parte de Itens é mais controle de itens e materiais que você tem, já que pra usar qualquer item de cura você faz isso durante os combates. É bom pra ter uma base do que você tem por que tem vários materiais necessários pra as melhorias dos seus equipamentos.

Na aba de quest você tem controle de todas as quests já iniciadas, finalizadas e as falhas também. Qualquer quest que necessite de algum item específico mostra dentro de cada uma das quests, mostrando quanto do item você tem e quanto falta, facilitando as várias missões.

No Weapons é mais uma visualização geral de todos os seus equipamentos, mas uma coisa que vem desde o Drakengard é que cada equipamento tem uma história e vai liberando elas conforme você melhora elas, tem umas coisas interessantes aqui.

Se você entrar nos detalhes, além de ver as características da arma, também é possível ver os itens necessários pra melhora-las, assim não precisa ir até a loja de melhorias (que é meio fora de mão) pra chegar lá e não ter os materiais necessários.

No Word Edit temos uma parte de customização diferente. Conforme avança no jogo e derrota os Shades, você recebe palavras que podem ser equipadas nas suas armas e magias. Elas servem pra melhorar características delas, como aumentar dano ou diminuir o gasto de mp.

Cada equipamento / magia pode equipar 2 palavras, sendo que a lista da primeira e da segunda parte são diferentes, mas você pode equipar a mesma palavra em diversos equipamentos e técnicas diferentes.

Em Notes é mais controle de histórico do jogo, você consegue acessar os tutoriais que são liberados conforme avança no jogo, como também ver os seus recordes nas pescas e outros detalhes.

Exploração

Durante a exploração do jogo você encontra algumas cidade e tem interações com os NPC, alguns comentando sobre a vida, outros sendo vendedores e até tendo quests pra você. Na interação com os NPC temos os seguintes símbolos:

SímboloDescrição
Conversa normal
NPC vendedor
NPC com side-quest ou continuidade da história

As lojas não tem nada de diferente dos RPGs normais, podendo comprar e vender itens, então não vou entrar em detalhes deles, somente na parte de melhoria de armas.

Na loja “Two Brothers Weaponry” na região Junk Heap tem como melhorar os seus equipamentos, deixando eles mais fortes. Pra isso, além de dinheiro, cada equipamento pede materiais diferentes. O que você precisa é mostrado na na tabela na parte inferior do menu, mas se prepara que tem vários materiais dificulteis de conseguir.

Tanto nas cidades como pastos e ruínas você tem como abrir o mapa pra se localizar, mas só é possível isso caso você tenha o mapa da região. Alguns você compra, outros estão escondidos nas diversas ruínas.

O mini-mapa também te ajuda bastante na exploração, principalmente pra achar side quests. Qualquer NPC que tenha uma missão aparece com um ponto branco, destacando do outros elementos do mini-mapa.

Em vários pontos das cidade e ruínas tem locais pra pegar itens. Boa parte deles mostram com um ponto brilhante e qualquer coisa que você possa interagir com o local aparece essa seta, assim você não precisa ficar apertando o confirma desesperado em tudo.

O save do jogo é essa caixa de correios, existe várias delas espalhadas pelo mundo. Além de salvar, só de chegar perto ela já recupera o seu HP também.

As movimentações do personagem ficaram bem melhores que no original

Se você andar um pouco na mesma direção, o protagonista pega mais velocidade e também logo de inicio você já tem acesso ao pulo duplo, o que é bastante utilizado nas explorações.

Claro que não podia faltar os puzzles com caixas, então vários pontos você precisa puxar e empurra-las pra avançar no jogo. Como comentei antes, qualquer coisa que pode interagir mostra a seta quando chega perto, então é fácil de achar as caixas.

Vários locais tem essas caixas de madeira. Algumas tem itens ao destrui-las, mas não enrole muito pra pegar os itens, tanto delas como dos inimigos, depois de um tempo eles somem.

Outros pontos você precisa usar bombas pra destruir algum obstáculo e conseguir avançar. Só tome cuidado que a explosão causa dano.

Se você completar uma side quest específica, tem como montar nos javalis e sair atropelando tudo que aparece na sua frente, além da diversão da alta velocidade do bicho hahaha.

Infelizmente o nosso protagonista não teve aulas de natação, então se você cair na água, perde um pouco de vida e reaparece num ponto específico do mapa, além de ter uns comentários engraçados pela falta de habilidade dele.

Cultivo

Ao avançar umas side quest especifica, você libera o campo de plantio do jogo. Aqui você pode plantar flores e vegetais usados pra venda.

Chega a ter 15 pontos de plantio, aonde você escolhe o o que pretende plantar e aplicar fertilizante neles.

O tempo de cultivo é em TEMPO REAL, não de jogo, então digamos que você plantou algo durante uma partida noturna, parou de jogar e retornou no dia seguinte, há grande chances que os produtos já estejam prontos pra a colheita. Só não espere muito pois as plantas também podem morrer.

PS: pra quem já jogou o original, esquece o esquema de mudar o relógio do aparelho, eles acertaram essa “pequena trapaça” XD

Pesca

Depois de um ponto da história, disponibiliza o mini-game de pesca, tendo vários pontos do mapa pra fazer isso, desde praias e riachos, mas não há nenhuma indicação visual disso, só quando você chega bem perto que aparece a opção de pesca, dai ao apertar o confirmar, aparece a seleção de isca.

Basicamente, você precisa esperar o peixe morder a isca (tem um tranco mais forte na vibração do controle) e assim que inicia a “batalha”, você precisa por o direcional na direção CONTRARIA da que o peixe está indo. Você sabe que está fazendo certo se a vibração estiver forte e a cor da barra estiver num azul mais escuro.

Você precisa reduzir a barra de energia do peixe pra captura-lo, mas também é possível puxar ele em qualquer momento, mas quanto mais HP ele tiver, menores são as chances de conseguir, então isso não é muito recomendável.

Um ponto final da pesca aqui é que boa parte dele é baseado na habilidade de pesca do protagonista, que melhora a partir de umas side-quests relacionadas a pesca, então se você encontrar um peixe que a barra de energia dele quase não reduz, provavelmente você não chegou no nível suficiente pra enfrenta-lo.

Batalhas

Durante os combates, como a maioria dos jogo de ação em 3D, você tem como fixar a mira nos inimigos e move-la usando o analógico, assim facilita os seus combates.

Nos combates tem como misturar os ataques normais com os pesados, realizando combos variados, até mesmo jogar os inimigos no ar dependendo do que você faz, sai umas cenas legais.

Você tem como defender e esquivar dos ataques, mas se você tiver um bom timing, tem como parar os ataques dos inimigos e emendar um contra-ataque bem forte neles, claro, precisa treinar um pouco, mas não é tão difícil de fazer como nos jogos da série Dark Souls.

Quando um inimigo é derrubado, você tem a possibilidade de usar uma ataque extremamente forte nele apertando o botão de confirmar. Na maioria das vezes, o inimigo morre mesmo estando com o HP praticamente todo cheio.

Tem várias magias que você aprende ao avançar na história. Como elas funcionam varia de cada uma delas, algumas precisando carregar pra causar mais dano, outras ativando conforme você aperta o botão que foi especificado pra ela. Claro, todas gastam MP, que é a barra azul que aparece depois de aprender a primeira magia. O MP carrega automaticamente, mas ao derrotar os Shades também recupera um pouco dele magia.

Os inimigos também tem magias, mas você tem como destruir os ataques deles com o seu ataque normal ou até com a sua magia. Além de evitar o dano, você também recupera um pouco de MP nessa ação. Isso é extremamente valioso durante as batalhas de alguns chefes, por que o jogo vira quase um bullet hell de tanto tiro na tela.

Mas alguns inimigos também tem proteção contra os seus ataques. Algum tem essa barreira que os protege de magias, enquanto outros tem escudos ou até armaduras, precisando destruir as suas defesas pra conseguir derrota-los.

Durante boa parte dos chefes, quando você causa uma certa quantidade de dano, aparece esse circulo num ponto dele. Você precisa atacar esse local até desaparecer todas as rumas antes do tempo acabar, senão precisa causar dano novamente no chefe pra ir para a próxima fase dele.

Troca de Armas

No começo do jogo só podemos usar espadas de uma mão, mas ao avançar na história, libera o uso de lanças e armas de duas mãos (marca como espadas de duas mãos, mas temos outros tipos de equipamentos nessa categoria).

Armas de 2 mãos na esquerda …
… Armas de 1 mão para baixo …
… e Lanças na direita

Na configuração padrão, a troca rápida pra elas são as direções marcadas em cada gif. Você pode tanto deixar configurado pra trocar rápido como entrar no menu de troca de equipamento da categoria.

Menu pra troca de arma durante a exploração

O diferença no uso das três categorias é basicamente a seguinte:

  • Armas de 2 mãos: equipamentos pesados usados principalmente pra destruir armadura dos inimigos;
  • Lanças: armas extremamente rápidas usadas pra combater múltiplos inimigos, mas não tem muito poder contra armaduras;
  • Espadas de 1 mão: as mais equilibradas, ficam num meio termo entre as outras duas categorias.

Nesse ponto também libera o ataque carregado, que é excelente pra derrubar inimigos e quebrar defesa, mas claro, durante a carga você fica indefeso.

Extras

Tananannaannn…. opa, série errada XD

O jogo original já tinha alguns extras, mas colocaram conteúdo extra nesse remaster.

NG+ & Finais Extras

Isso já tinha no jogo original é recorrente em todos da série. Ao fechar o jogo, você não viu o final verdadeiro, precisando jogar o conteúdo do NG+ pra compreender certos pontos da história e só assim ver o final verdadeiro

Episódio Extra: Sereia

Foi adicionado um episódio na história do jogo com essa nova parte. Aonde e como ocorre eu não vou explicar, mas aproveite, a batalha extra ficou bem legal.

DLC “The World of Recycled Vessel”

Não esqueceram do “Papa Gestalt“, mas na verdade é outro detalhe.
Também conhecida como “15 Nightmares“, essa é a única DLC do jogo original, sendo ela paga, mas no resmaster ela já vem inclusa no pacote, só precisa fechar o jogo pra liberar.

Nessa seção temos diversas batalhas sequenciais usando o protagonista da versão ocidental do jogo e é aqui que temos os remix das musicas que eu comentei. Além das batalhas, desbloqueia armas novas e também novas roupas pra usar na campanha.

As roupas tem versão pra cada personagem do seu grupo, só não vou por todas aqui. Uma pequena curiosidade dessa DLC no original:

  • Se você estava jogando a versão Gestalt (ocidental), na DLC o personagem controlado é o “Replicant nii-chan“;
  • Se você estava jogando a versão Replicant (oriental), na DLC o personagem controlado é o “Papa Gestalt“.

Musicas do NieR Automata

Por ultimo, temos as músicas do NieR Automata liberadas no jogo assim que você fecha pela primeira vez, assim da um ar diferente pro jogo e também aproveitar a OST dele aqui também.

DLC 4 YoRHa

DLC gratuita com as roupas e armas do NieR Automata. Junto isso com a OST do jogo e destrua os Shades no melhor estilo androide.

Conquistas

A platina saiu depois de postar o review, farm pra melhorar as armas continua trabalhoso

Basicamente a lista de conquistas do remaster é a mesma do original com o conteúdo extra e algumas pequenas modificações, então se você já penou pra conseguir a platina do original, já sabe o trabalho que vai dar esse hhahahahahhaha.
As conquistas mais trabalhosas são:

ConquistaDescrição
Legendary GardenerCultivar a flor lendária
Lightspeed FighterFechar o jogo em 15 horas
Forging MasterMelhorar ao máximo 33 armas

Conclusões

O remaster de NieR Replicant é algo que o jogo merecia (e que precisava), dando vida nova a essa entrada da série, com uma enorme melhoria gráfica e na sua jogabilidade.
Vale a pena jogar essa versão, tanto quem já jogou o original como aqueles que não tiveram essa oportunidade e aproveitar a história que vai deixar o seu cérebro queimado e questionar o que é certo e errado nesse mundo.

E só um detalhe final: Existe umas pequenas mudanças e extras na história, então mesmo que você tenha jogado o original, se gosta da história, vale a pena ver o que acontece de novo aqui.

Curiosidades da série

Será que teremos intervenções futuras?

Um detalhe que pode passar batido pra quem não jogou o Drakengard 3, durante os loads entre as áreas o jogo mostra algumas passagens do diário da Yonah e uma das novas está um comentário rápido sobre uma vendedora chamada Accord que passa na cidade dela. O resto é spoiler do Drakengard 3, foi avisado, abra a aba por sua conta e risco.

O jogo SINoALICE, que é um F2P pra smartphones teve uma colaboração com o Nier Automata (ele também tem envolvimento do Yoko Taro) e usa um pouco de uma das ramificações de história do Nier original pra contar uma continuação ali.

Drakengard 2, apesar de não estar na linha principal da história, ele tem ligação com uma das ramificações temporais, mais precisamente com o final A do Drakengard original, puxando personagens e outros detalhes dele nessa continuação.

No Game No Life: Esse anime / novel é um prato cheio pros amantes de jogos

Uma ultima curiosidade é que no novel do No Game No Life eles fazem uma referencia a um dos finais do Drakengard original, deve ter marcado bem o autor (como também me marcou até hoje XD). Eu vou deixar um detalhe sobre esse final no spoiler pela curiosidade.