Review / Tutorial: SturmFront – The Mutant War: Übel Edition

OBS: o jogo contém direção artística com demasiada violência, com sugestões de gore e partes sexualizadas no design de alguns personagens. Se você é sensível à esse tipo de arte, leia o review / tutorial por sua conta e risco.

E lá vamos nós, desligar um pouco a mente e jogar um jogo onde apenas a diversão conta…
Nos antigos moldes de apenas atirar em tudo que for possível, massacrar inimigos em grande número e…….. sofrer com um Bullet Hell????

SturmFront – The Mutant War: Übel Edition é exatamente isso, porém com uma inspiração notável com os jogos Mercs, Commando, Revolution Heroes e Shock Troopers, sendo desenvolvido pela Andrade Games e trazido para nós pela Red Art Games com cópias físicas limitadas (porém já esgotadas) e digitalmente.
Vamos então entrar na guerra mutante e tentar escapar dos tiros????

Trivia

Originalmente, o jogo foi lançado em 2015 pela Andrade Games para PC pela própria Andrade Games… as diferenças daquela versão com essa explicarei mais para frente.

Cópia cedida para review pela Red Art Games, versão Playstation 4

Nome: SturmFront – The Mutant War: Übel Edition
Gênero: Arcade (subgênero: Dual Stick Shooter , Ação, Bullet Hell)
Desenvolvedora: Andrade Games
Distribuidora: Red Art Games
Plataformas: Playstation 4, Nintendo Switch, Xbox One, PC
Lançamento: 2021 (2 de abril)
Mídia: Física e Digital
Como dito anteriormente, infelizmente a versão física já está esgotada, mas há outros jogos lá para conferir no site da Red Art Games, incluso a versão física do YesterMorrow que fiz review há poucos dias aqui.

Tela Título

História / Enredo

É o ano de 1984 e é o fim do mundo como o conhecemos. Uma grande praga, operada por mãos humanas, devorou toda a vida conhecida e expeliu uma nova e estranha espécie de criatura: os mutantes. Os males que escaparam da caixa de Pandora, ainda leais aos genes alienígenas em sua carne, não podiam ser controlados por humanos. Nossa extinção está sobre nós!

Dr. Hartmuth Griesgram, um cientista de coração partido e excêntrico que é responsável pela criação de humanos sintéticos, ativa sua maldita manufatura humana uma última vez para liberar sua criação definitiva e sua esperança final: o protótipo da unidade de batalha SturmFront. Um ciborgue perfeito projetado para a guerra.

Prepare-se para atacar o inimigo!

Gráficos

O jogo conta com gráficos no estilo PIXELART e visão superior. Os efeitos de luz são baseados na iluminação simples do jogo, lembrando muito o estilo retro dos 16 bits com uma paleta de cores mais opaca e com tons isolados, remetendo ao estilo de paleta que o Mega Drive usava.
A história é contata através de imagens entre as fases, mostrando o que acontece em cada momento…
Sua engine é a Unity.

Som / OST

Um dos pontos fortes do jogo…
O Heavy Metal é predominante na trilha sonora do jogo, dando a sensação de pura destruição acompanhada com excesso de personagens…
INFELIZMENTE não poderei compartilhar com vocês toda a trilha sonora do jogo, mas achei apenas 1 delas disponível através do canal H_videogame-music.

Jogabilidade

O jogo possui dois esquemas de controles, usando as alavancas de direção + R2 para atirar (o clássico esquema dual stick / twin stick shooter) ou atribuir os botões de ação para a direção que quer atirar… o que mais lhe for confortável em jogar.

Sistema de Jogo

Como todo jogo arcade do gênero shooter / ação, SturmFront é totalmente linear, onde as missões são de duração variada, conforme o interesse / habilidade do jogador, digo isso porque pode-se explorar totalmente os lugares e destruir todos os inimigos, ou focar apenas no seu objetivo de procurar a saída…

O começo do fim

O jogo possui orientação octagonal, como a maioria dos jogos do gênero, sendo possível combinar os botões de ação (caso tenha preferido jogar nesse esquema) sem problemas.
Um dos fatores mais chamativos, é a opção de destruir diversos objetos em torno do cenário, podendo inclusive ser usado à seu favor.

E claro, temos a opção de melhorar a arma de Siegfried coletando as cápsulas de Power Up, sendo identificadas com um “P” na tela:

O Power Up pode aumentar o poder da arma de Sigfried em 3 níveis:

Power Up Level 1 – o tiro da arma cria 1 rajada com 2 projéteis diagonais.

Power Up Level 2 – o tiro da arma cria 3 rajadas e 2 projéteis diagonais

Power Up Level 3 – o tiro da arma cria 6 rajadas laterais e 1 central.

Além da arma primária, Siegfriend conta com uma Flamethrower.

A Flamethrower é uma arma específica para determinados “ninhos” das fases. Os ninhos irão soltar inimigos enquanto não forem destruídos, para isso você deve incendiar esses ninhos e causar o seu fechamento.

O flamethrower, apesar de ser uma arma mais forte e que dá pra perceber perante a facilidade de destruir os ninhos, deve ser usada em cautela.
Note que a barra abaixo da arma indica o combustível descendo, e que por sinal, vai muito rápido, com isso você deverá encontrar os galões de gasolina nas fases para recarregar seu arsenal pirotécnico.

Uni Duni Tê (Eeny, meeny, miny, mo)

Um ciborgue que irá evitar o fim do mundo não irá se contentar com apenas 2 armas no seu arsenal… ele quer mais poder!!!!!
Exatamente isso irá lhe ajudar em algumas batalhas, Siegfried tem à sua disposição um arsenal adicional, mostrarei alguns:

Plasma – as rajadas viram tiros de plasma qeu podem atravessar facilmente os mutantes…

Rocket Launcher – atire mísseis de foguetes em direção dos inimigos.

As outras armas deixo para você descobrir…

Note que há limite de munição nas armas coletadas nas fases, use-as bem.

Evitando que o fim cause seu fim (LOL)

Siegfried é um ciborgue resistente, o suficiente para aguentar alguns tiros, porém sua resistência é limitada à 3 pontos de vida, e seu rosto sofre deformações no seu retrato do canto da tela (Doom / Wolfenstein 3D / Quake… saudades)

Ao chegar no momento crítico, Siegfried começa á piscar em vermelho.

Por ser um ciborgue com partes orgânicas e humanas (afinal é um ciborgue), Siegfried poderá se curar pegando as maletas de medicamentos encontradas nas fases ou destruindo objetos.

Gemas / Skull Souls / Informações

A exploração das fases possuem alguns fatores de itens para pegar…
As gemas são apenas pontos adicionais, não interferem em nada.

Ja no quesito de querer saber um pouco mais alguns fatos da história, há alguns pontos que você poderá interagir e encostar que irão liberar uma informação, no caso do laboratório, você pode chegar alguns personagens que estão lá, ou os terminais de computadores:

Já nas fases, você poderá encontrar algumas cabeças de caveiras, são as chamadas Skull Souls, que também irão dar mais informações, note que uma linha aparece depois de ler a informações (que irei ocultar para evitar spoiler). Siga essa linha para achar as outras caveiras.

Batalhas com Chefes

Eles estão lá, sendo 5 chefes no total, aprenda o padrão deles e tá tudo bem entei…

Diferenças com o Original

Como comentei na trívia lá em cima, o jogo originalmente foi lançado para PC em 2015 pela Andrade Games, porém o port para os consoles foi feito pela Carbon Fire Studio.

Os logos eram diferentes. (tentei pôr lado a lado mas ia quebrar o layout do site)

Logo de 2015
Logo 2021

O HUD do jogo era diferente, assim como melhor detalhamento dos desenhos do cenário, como a inclusão de objetos superiores com relação ao Siegfried:

No original, a barra de vida era a barra de Power UP.

Siegfried usava “energia” para ambas as armas via o tanque de combustível nas suas costas.

Cada tiro gastava essa energia que quando acabasse, ele explodia, no atual somente o flamethrower usa o combustível e não irá explodir (notem que Sieg não usa nem o tanque nas costas mais).

Para recarregar a energia, era necessário coletar o “E” nas fases.

No original, ao tomar dano, o power up era descontado.

Extras

Ao finalizar o jogo uma vez, o menu da tela título expande para os extras e os créditos, além de liberar o HARD MODE.
Os extras são 31 artes conceituais mostrando uma legenda de comentário explicando alguma ideia abandonada ou até mesmo desenvolvida no decorrer do tempo.
O Hard terá mais inimigos e mais balas (esqueceu que era bullet hell???)

Troféus / Conquistas

Dificuldade: 3/10 com habilidade – 8/10 sem habilidade

Para platina / domínio do jogo vai exigir muito da sua habilidade na tentativa e erro, uma vez que o jogo não tem save durante suas rodadas e não há um game over explícito, você precisa resumidamente:
Terminar o jogo 2 vezes, sendo uma vez no hard.
Terminar o jogo sem morrer.
Usar todas as armas..
Matar 1000 inimigos.
Achar todas as Skull Souls
Destruir 100 ninhos com seu flamethrower
3 troféus ocultos… joga lá e vê lolz

Considerações Finais

Graficamente, quem é saudosista da era 16 bits irá achar o jogo razoável, inclusive pela sua paleta de cores mais opaca e separada em camadas de cores notáveis das fases. A Unity é uma engine que aparenta ser amigável em todos os aspectos, o que a torna uma das minhas mais favoritas pela sua riqueza de variação na composição do jogo.

A trilha sonora é o primor do jogo, onde inclusive há um agradecimento da equipe do jogo para todas as bandas de heavy metal que conhecemos… duvidam????

O que dizer???? Simplesmente sensacional…

A performance do jogo é excelente, não havendo crashes repentinos e sem variação de frame no PS4 FAT, sendo mais uma prova de que a engine é bem otimizada na maioria dos casos. Apesar de tudo, não há flashes de luz exagerados, mas há diversos momentos de tremores da tela, podendo causar um desconforto para quem sofre de motion sickness (aka CINETOSE) mais sensível.

A duração do jogo é compatível com o estilo, sendo 5 fases com desafios progressivos com relação aos inimigos (no caso eles aumentam o número de projéteis que atiram conforme progredir no jogo) e incrivelmente agressivos. (além dos prováveis momentos que irá encontrar vários juntos).

SturmFront num geral se tornou um jogo agradável, divertido e desafiador, que com certeza irá te fazer relembrar diversos jogos que fazem jus ao seu conceito de jogo, porém sem a experiência de jogar cooperativo, o que deixará os jogadores que gostam desse modo talvez entristecidos, principalmente se olharem os extras.
É o clássico jogo de apenas desligar a mente e jogar curtindo um heavy metal…

Agradecemos à Andrade Games, Carbon Fire Studios e Red Art Games por nos ter trazido o jogo novamente ccom as mudanças citadas ali, que certamente podem vir à calhar num update o jogo original para aumentar o desafio (com troféus adicionais talvez???)

Tem coragem de destruir os mutantes e evitar o fim do mundo????

O Ciborgue Siegfried está de volta nesse relançamento do arcade shooter de 2015 com mudanças no seu sistema..
Isso é no normal :)… ou você achou que só você tem Power Ups????