Review / Tutorial: Stranger of Sword City Revisited

Ola, aqui é o Pena e continuando o post duplo iniciado com o Saviors of Sapphire Wings (link), agora é a vez de dar atenção ao Stranger of Sword City Revisited, que também é um DRPG.

Esse eu quase joguei o original no Vita, mas por vários motivos não tive oportunidade até pegar esse bundle. Ele foi lançado inicialmente em 2016 para PlayStation Vita, Xbox One e PC, depois em 2017 somente o Vita tinha recebido a versão Revisited até sair esse bundle.

O post inicialmente era pra conter os dois jogos, mas como eles tem umas mecânicas diferentes que podem confundir durante a leitura, preferi separar eles, então aproveite o focado no DRPG Isekai.

Curiosidade: Isekai

Termo utilizado principalmente em animes e light novels aonde por algum motivo e circunstância o protagonista da história é transportado para um mundo diferente ou universo paralelo geralmente sendo baseados em alguma coisa que já existe no mundo real, tipo um jogo online ou similares.
Review feito em base da versão pra PC (Steam)
(código cedido pela Nis America)

Titulo: Stranger of Sword City Revisited
Produtora: Experience Inc. / Codeglue
Distribuidora: NIS America
Gênero: RPG / Dungeon Crawling (DRPG)
Plataformas: PlayStation Vita (Separado) / Nintendo Switch e PC (Bundle)
Mídia: Digital e física
Textos: Inglês e Japonês
Dublagem: Japonês

Links para compra do Bundle:

História

Um avião que saiu do aeroporto de Narita em direção ao Alaska desaparece no oceano pacifico.
Nisso nosso protagonista (que seria o jogador) agora num novo mundo fantasioso cheio de monstros e outros perigos.

Nesse lugar, você descobre que o aparecimento de pessoas de outros mundos, principalmente do nosso, não é algo tão incomum, existindo até uma Guilda dos Estrangeiros, aonde todos esse novos habitantes do mundo de Escario.

Você, como um dos escolhidos, que conseguem recolher os cristais sangrentos de monstros perigosos agora tem o dever de ajudar erradica-los enquanto tenta se adaptar as suas novas circunstâncias.

Eu não vou entrar me mais detalhes da história por que, apesar dela inicialmente ser bem simples e direta, ocorrem certas intrigas nesse mundo que se falar demais estraga a história.

Gráficos

Os gráficos do jogo são bem detalhados em diversos pontos, sendo que a arte geral dele é mais puxada pro estilo ocidental, dando um aspecto diferente dos diversos DRPGs que na sua maioria puxa o gráfico pro estilo anime.

A arte dos personagens e monstros realmente chamam bem a atenção, mesmo pra aquele que nem eu, que preferem o estilo anime. A variação das artes é enorme e todas muito bonitas, fica difícil escolher qual você vai usar nos seus personagens.

Os cenários de exploração são todos em 3D, todos bem atraentes, mantendo um clima mais obscuro da história, com várias catacumbas, florestas e outros locais subterrâneos pra aproveitar na campanha.

Em alguns pontos do jogo temos umas artes que parecem ser pinturas a óleo pra ilustrar alguma ação que está ocorrendo, ela mantém bem o clima do jogo.

As artes dos monstros tem vários detalhes, são estáticas mas deram um efeito de movimento nelas que pelo menos já deixam um pouco mais dinâmicas esses momentos.

Áudio

As musicas do jogo são muito boas, várias usam um coral de fundo, principalmente a de batalha normal, fica bem gostoso de escuta-las durante a partida, mas tem alguns pontos que ficamos só com som ambiente, o que incomoda um pouco num DRPG.

O jogo conta com dublagem, mas somente em japonês. Não são TODAS as conversas que tem dublagem, mas boa parte delas tem, o que agrada bastante.

Infelizmente a OST do jogo não está no Spotify nem no Soundcloud, então vou deixar uma das musicas de chefe pra você curtir um pouco.

Jogabilidade

Se você for jogar esse jogo pelo bundle do Saviors of Sapphire Wings, logo no começo você já tem a escolha de qual vai iniciar e no menu do titulo você pode trocar entre eles sem precisar reiniciar o jogo.

Igual eu comentei no review do Sapphire, DRPGs geralmente tem umas mecânicas que demoram um pouco pra pegar e esse é um pouco mais punitivo do que o seu parceiro de bundle. Muitas mecânicas são igual ou bem parecidas, até mesmo detalhes de lore dos mundos, mas existem umas variações entre eles significativas que me fez postar eles separados, então vamos a parte importante, como funciona tudo.

Criação do personagem

Na hora de criar o personagem, a primeira coisa que você tem que selecionar é a arte que fica pra ele ou ela. Tem um total de 96 artes diferentes pra você escolher, não afetam em nada a jogabilidade propriamente dita, mas como você vai olhar pra elas direto, é bom escolher o que mais te agrada.
Ao escolher o avatar, você também escolhe o sexo dele ou dela e também a voz durante dos ataques, que também não afetam nada.

Leve em consideração que nesse jogo, apesar de termos várias interações com NPCs da história, todos os que você controla são personagens genéricos. Existem uns pré criados, mas nenhum deles tem uma interação na história, então não precisa ficar preso neles.

Detalhe antes de avançar, com exceção da CLASSE, que tem como alterar num ponto da história, não é possível realizar alterações no personagem depois que ele foi criado.

Logo em seguida você escolhe a idade do personagem. Ao contrário do avatar que não afeta em nada, a idade afeta bastante a jogabilidade, entre elas:

  • O máximo de Life Points (LP) que o personagem tem, que ao esgotarem ele some permanentemente;
  • Pontos mínimos utilizáveis na hora de distribuir nos status;
  • Tempo de recuperação deles (entro em mais detalhes na seção da Base);

Basicamente, quanto mais velho o seu personagem é, menos LP e mais devagar ele se recupera, mas ele inicia mais forte que os mais jovens. O protagonista não tem o problema de sumir permanentemente, então da pra abusar um pouco aqui com ele (tendo o conhecimento antecipado disso)

Logo em seguida você escolhe a raça dele entre as cinco disponíveis. Somente o protagonista fica travado na raça de humano (coisas da história). Cada raça tem uma de status diferente, então é bom escolher a mais adequada pra a classe que você pretende criar. Os status são:

StatusDescrição
STRAfeta o dano por armas
INTAfeta a quantidade máxima de MP e dano de magias dos magos
PIEAfeta a quantidade máxima de MP e dano de magias e cura dos curandeiros
VITAfeta a quantidade máxima de HP e defesa
AGIAfeta chance de acerto e iniciativa
LUCAfeta algumas técnicas específicas e chance de crítico

Depois temos a escolha de Talentos. Novamente, devido a história, o protagonista fica travado com o de Escolhido, mas pros outros personagens esses talentos afetam exploração das dungeons, identificar itens, entre outros detalhes.

Pra quem já jogou RPG de mesa vai entender melhor essa parte, que é a jogada de pontos extras pros status do personagem. Você pode rejogar quantas vezes quiser, mas claro que quantidades mais altas são super raras de conseguir.

Agora chegou a parte de escolher a classe do personagem. Tem uma quantidade razoável e na versão Revisited temos 3 classes extras. Aqui o protagonista está livre pra escolher qual deseja, com exceção da Freeman, que é uma classe que não é utilizada pra batalha.
Não vou entrar em vários detalhes delas, mas segue a lista completa, sendo as três ultimas as novas acrescentadas na versão Revisited:

  • Fighter: Personagens de vanguarda focados em ataque;
  • Kinght: Personagens de vanguarda que atacam e podem defender outros aliados;
  • Samurai: Especialista em usar 2 armas;
  • Wizard: Magos com grande poder destrutivo, mas pouca resistência;
  • Cleric: Os curandeiros do jogo;
  • Ranger: Focado no uso de armas de longo alcance;
  • Ninja: Classe versátil pra ataque e suporte;
  • Dancer: Usa dança pra motivar os aliados e atacam usando armas de longa distância;
  • Clocker: Podem utilizar técnicas de baixo nível de Wizard e Cleric, bem versáteis;
  • Puppeteer: Consegue controlar alguns adversários;
  • Freeman: Classe de suporte, não sai da guilda, então não são utilizáveis em batalha.

Na parte de Feature permite aprender uma técnica de alguma outra classe logo de início, mas as técnicas que aparecem aqui varia conforme raça e classe. Não é obrigado a selecionar uma, basta escolher o none pra deixar essa opção vazia.

Logo em seguida você distribui os pontos adquiridos no começo pra terminar a montagem do seu personagem. Escolha bem o que você pretende deixar esse personagem fazendo.
Por ultimo você escolhe o nome e apelido do personagem, que também fica a escolha do jogador.

Menu

Como todo RPG que se preza, o menu é uma das partes mais importantes no gerenciamento do seu grupo, então entender direito como ele funciona é fundamental. Logo de inicio temos:

OpçãoDescrição
PartyAcesso a diversas opções relacionadas ao seu grupo, parte principal no gerenciamento dele;
HideUsado pra se esconder e iniciar batalhas de caça ao tesouro, por assim dizer, na parte da exploração eu entro em mais detalhes;
MapAbre o mapa da dungeon que você está no momento;
InfoAbre a seção com diversas informações necessárias pra a sua aventura;
OptionAbre a parte de configuração do jogo em si;
OrderAltera a ordem em que os seus personagens estão dentro do grupo de batalha.

Party

Aqui abre outro sub-menu com as opções:

  • Member: Entra na tela de configuração de cada membro do grupo;
  • Skill: Mostra as técnicas que os personagens tem e as que são utilizáveis fora de batalha;
  • Spell: Mostra todas as magias dos personagens e permite uso das que pode ativar fora da batalha;
  • Item: acessa o inventário geral do grupo, podendo utilizar os itens e até ativar técnicas de alguns equipamentos;
  • Identify: Acessa o menu de identificação dos itens;

No menu dos personagens você tem um geral sobre ele, podendo equipa-lo com equipamentos do inventário (que ele pode usar, claro). Algo importante aqui é que é possível equipar 2 sets de armas, já que alguns inimigos são resistentes a ataques normais, então ter um set com arma pra esses tipos agiliza muito a sua vida.

Um detalhe desse jogo é que mesmo que o personagem acumule a quantidade de EXP necessário pra passar de nível, ele não sobe automaticamente, você precisa ir manualmente, na opção Level up, pra ele subir de nível e colocar o ponto extra nas características do personagem.

No Mastery você consegue ver as técnicas que ele você já aprendeu e se trocou de classe (entro nesse detalhe durante a parte da base), equipar técnicas aprendidas da classe anterior.
Divinity são técnicas especiais usadas pelo grupo todo, entro em detalhes dela posteriormente.

Vários itens que você encontra no jogo não tem identificação, precisando identifica-los. Ao selecionar um item, os seus personagens tentam reconhecer o item:

  • Se conseguir, mostra o item e já libera pra uso;
  • Caso não consiga, o item é amaldiçoado e só consegue identificar ele depois que sair da dungeon;

Info

Aqui você encontra as diversas informações disponíveis do jogo conforme você avança.
Algumas eu irei pular pra dar atenção no momento certo, como o Blood Crystal e Wanted Lineages.

A parte de quests mostra todas as missões que você já fez e as que precisam ser realizadas, te ajuda a pelo menos pra não ficar perdido no jogo.

As duas Enciclopédias registram todas as informações relevantes aos itens e monstros que você já encontrou no jogo, assim você consegue analisar tudo com calma.

Já o Map dessa seção te da acesso a todos os mapas das dungeons que você já passou.

Guilda dos Estrangeiros

Sua base de operações, aonde você se prepara pra as explorações nas diversas dungeons que temos nesse mundo, mas vale avisar algo extremamente importante:
É SOMENTE AQUI QUE É POSSÍVEL SALVAR O JOGO, nada salvar antes de uma batalha difícil log antes de iniciar ela, então o preparo aqui é extremamente importante.

Base

Na Base é aonde você recebe todos os tratamentos pros seus personagens. A opção de Edit Party é o básico pra trocar os personagens que estão em espera com os ativos, você consegue fazer isso em outros locais, então não vou entrar em detalhe nele, mas a próxima parte é bem mais importante.

Você pode deixar vários personagens em espera, eles recebem exp relacionados a quanto o protagonista recebe (não sei exatamente a porcentagem, não calculei) e eles sobem de nível, então não e preocupe em deixa-los no aguardo.

Uma das mecânicas punitivas do jogo é a derrota dos seus personagens e como isso afeta o seu time. Lembra que eu comentei sobre os Life Points durante a criação dos personagens?
Então, toda vez que um personagem é derrubado (chega a ZERO o HP), há perda de 1 LP. Pra acordar eles você tem itens que fazem esse serviço, mas são caros e raros, então outra maneira é usar a Base pra fazer eles descansarem e acordarem.

Seria tudo maravilhoso se fosse que nem um RPG normal, mas não é assim. Quando você escolhe a opção de Treat Death, você pode por ele pra descansar por um tempo, que varia conforme a idade do personagem (esse tempo passa conforme você explora as dungeons) ou pagar pro tratamento instantâneo, mas além de caro, cada vez que utiliza ele, fica mais caro ainda. Então ter vários personagens reserva faz parte essencial do jogo, principalmente no começo que vocês está se acostumando com ele.

A opção Revive tem quase o mesmo funcionamento do Treat Death, mas ele é usado pra recuperar os LPs perdidos, demoram mais e são mais caros ainda na versão instantânea.

Leaders Room

Depois de jogar a bomba sobre como funciona a punição de mortes no jogo, é hora de monstra AONDE cria os novos personagens. No começo do jogo você recebe uns preparados (e é um time bem balanceado), mas é sempre bom ter mais de reserva.

Em Registrer você começa todo o processo de criação dos novos companheiros, seguindo o processo explicado anteriormente.

Em Class Change você pode trocar várias vezes a classe dum personagem, mas cada vez fica mais caro. Durante a troca, também temos:

  • O nível da nova classe é a METADE da atual;
  • Metade do HP e MP atual é mantido na alteração e acertado com a nova classe;
  • Os pontos de características são mantidos, mas você só recebe novos pontos quando chega no mesmo nível que a classe anterior estava.
Os lideres das facções

Uma parte principal da história gira em torno dos lideres das 3 facções de Escario, que são:

  • Riu da Gilda dos Estrangeiros;
  • Marilith do Reino;
  • Alm da Medell Co.

Uma das missões mais importantes dos jogo é a caça de monstros conhecidos como Lineage. Esse monstros, ao serem derrotados deixa um cristal sangrento, que é necessário entregar pra um dos 3 lideres, justamente usando a opção Give Blood Crystal (essa opção aparece aqui e na conversa com os outros 2 lideres).

Quando você escolhe a opção, aparece essa tela, que mostra todas as técnicas Divinity, que são técnicas especiais. Tirando as três primeiras e uma que é obrigatória, você tem total liberdade de escolher as que você quer, mas funciona da seguinte maneira:

A cada entrega de cristal, você precisa escolher entre um dos 3 pra quem vai entregar a quantidade solicitada. A técnicas pra seleção na hora são da mesma coluna e ao selecionar uma, não da pra escolher outra da mesma seção. Isso também impacta um pouco na história, mas isso eu deixo pra você descobrir durante a sua partida.

Detalhe: Independente de qual técnica você escolha, aumenta o máximo de Morale, que são os pontos usados pra ativar os Divinity e também o limite de melhorias das suas armas, isso eu comento melhor na seção seguinte.

Shop

A única loja do jogo, então você vai olha bastante pra a cara desse anão com cara de poucos amigos. As opções de compra e venda não foge do padrão, então não vou adentrar nelas, então vamos ao que realmente interessa.

Seu inventário tem um limite de 100 itens. Parece bastante, mas como isso conta também qualquer equipamento, já da pra entender que ele enche bem rápido. Pra isso guardar o seus itens Storage vai te ajudar bastante.

Em Power up você melhora os seus equipamentos, só gasta mesmo dinheiro, nada além disso, mas temo limite de melhorias conforme vai entregando os cristais sangrentos pros lideres.
A quantidade de melhorias que um equipamento recebeu fica com marcado logo após o nome do item com um + “numero”.

Exploração

Como a maiorias dos DRPGs, a exploração é feita num ambiente em 3D com visão em primeira pessoa, andando por quadrados. As batalhas no geral são aleatórias, mas tem pontos que inicial as batalhas. Como temos muitos ícones no mapa, segue um resumo deles:

Saída

Essa é a saída da dungeon, algumas vezes leva pra a entrada duma nova dungeon.

Portal

Transfere você pra outro ponto dentro da dungeon.

Warpsonte

Conecta com a Guilda dos Estrangeiros, podendo retornar na dungeon desse ponto.

Mecanismo

Ativa algum mecanismo na dungeon, podendo abrir portas ou outras ações.

Subida

Indica uma subida pro andar superior da dungeon ou pra uma nova dungeon.

Descida

Indica uma descida pro andar inferior da dungeon ou pra uma nova dungeon

NPC

Interage com algum NPC da dungeon. Pode ter informações ou iniciar uma batalha.

Referência

Contêm alguma informação ou puzzle relativa a dungeon.

Item

Contém alguns itens, mas aparecem aleatoriamente na dungeon.

Baú

Contém alguns itens, mas esses são em pontos fixos da dungeon

Batalha Simples

Inicia uma batalha simples, pode aparecer aleatoriamente no mapa.

Cadeia

Inicia uma cadeia de três batalhas sequenciais aleatórias.

Chefe

Chefe ou Lineage fixo da dungeon

Borboletas

Aparecem aleatoriamente, pode enfrentar elas ou deixar elas escapar.

Além dos símbolos na visão geral da área, também temos no mapa que é completado conforme você explora a região e neles também temos alguns símbolos, alguns são a mesma informação do geral, mas vale a pena comentar do mesmo jeito:

Símbolo Descrição
Área de movimento comum, sem nenhum efeito extra
Saída da Dungeon
Teleporte pra outro pondo na dungeon
Local da Warpstone
Escada pra a área superior da que você está.
Escada pra a área inferior da que você está.
Ao passar nessa área, a câmera vira para um lado aleatório, pra confundir o jogador durante a exploração, principalmente em áreas que não tem mapa normalmente.
Área de emboscada pra caçar itens
Ao passar numa área com seta, você é jogado pra o quadrado em que a seta está apontada.
Armadilha de buraco. Cai no andar inferior e to,a dano
Área com uma armadilha que causa dano.
Área com batalha, pode ser a simples ou a em cadeia.
Área que um Lineage retornou.

O mapa também é útil pro movimento automático, você escolhe aonde quer ir e se o local for acessível, todo o caminho é feito rapidamente, mas lembrando:

  • Se pra chegar no local precisar usar teleporte ou mudar de andar, ele não permite;
  • Entra em batalhas e pega itens normalmente;
  • Não muda de andar, só se move no mesmo andar.

Algumas armadilha, como essas de espinho, você consegue destruir investigando elas, mas a maioria é segurar o choro e passar por cima hahaha.

Nos pontos que você encontra que ficam definidos como pontos de emboscada, depois de adquirir um item da história, você pode se esconder pra iniciar as batalhas de caça de equipamentos. Você gasta Morale, que é aquele numero grande no circulo e toda vez que você iniciar uma nova emboscada, os inimigos desse ponto ficam mais fortes e gasta mais Morale. Pra resetar isso, basta sair da dungeon.

Como é de praxe em DRPGs, sempre tem locais com pouca visualização e até cheios de veneno, então se prepara pra uma boa exploração cheio de riscos.

Um detalhe até certo ponto maldoso do jogo é que tem VÁRIOS itens e portas ocultas, aonde se você tiver sorte ou tiver um personagem com a técnica correta de procurar tais locais, eles “notam” algo e ao explorar essa região, pode encontrar esses segredos. Vale lembrar que mesmo que ninguém note, se você explorar por conta, vai encontrar se existir algo, mas claro, vascular quadrado por quadrado numa dungeon vários mapas 20×20 de dimensão não é nada fácil

Ao ativar uma Warpstone, você não precisa mais iniciar a dungeon lá do começo, isso vai te facilitar bastante a vida durante as explorações, principalmente nas dungeons maiores com vários andares e divisões.

Em alguns pontos fixos das dungeons (não marcadas no mapa) pode aparecer essa mensagem, geralmente é no meio do caminho pra a continuação da história. Temos 3 opções nessas horas:

  • Leave: Foge do local sem iniciar a batalha;
  • Warcry: Pode iniciar a batalha aleatória com inimigos mais fortes que o normal OU eles fugirem e você poder avançar sem batalhar;
  • Place a valuable item: Tenta subornar os inimigos pra prosseguir sem batalhar.

Antes de entrar na parte de batalha, comentar sobre os Lineage. Cada área tem os pré determinados que aparecem conforme avança na história e pra encontra-los pode existir algum pré-requisito, como ter um item ou ele aparecer no meio duma batalha. As dicas ficam no menu de informação Wanted Lineage.

Durante o jogo eles também podem retornar, mas qualquer um que voltou não deixa outro Blood Cristal, mas deixa um cristal de melhoria de status, então vale a pena caçar eles novamente.

Batalhas

As batalhas são também são em primeira pessoa, mostrando a arte dos monstros que você está enfrentando. Caso o personagem não tenha técnica na categoria, ela não aparece pra ele, mas vamos aos comandos das batalhas:

ComandoDescrição
AtaqueO ataque básico usando a arma do personagem.
Fica indisponível se estiver numa posição que a arma não alcança.
DefesaColoca o personagem em posição de defesa, diminuindo o dano e contra-atacando quando possível.
TécnicasUtiliza técnicas da classe, a maioria não utiliza MP
MagiasUtiliza as magias, todas elas utilizam MP
ItemUsa um item do inventário do grupo.
FugirFoge de batalha.
A porcentagem no lado do texto é a chance de fugir (batalhas de chefe fica 0%)
DivinityUtiliza as técnicas Divinity, só aparece pro primeiro personagem do time, independente de ser o protagonista.

A defesa nesse jogo, depois de avançar um pouco na história, libera o contra-ataque, que ao receber um ataque, na primeira vez é 100% de chance de ativar o contra-ataque, deixando o oponente tonto por um turno. Da segunda vez em diante as chances de ativar diminui. Mas tem um detalhe aqui:

  • Pra ataques físicos só contra-ataca se estiver usando equipamentos de combate corpo a corpo, como espadas, lanças e derivados;
  • Pra magias, precisa ter equipado um cajado, assim cada classe também uma regra distinta.

Na opção dos Itens você pode tanto usar qualquer item do inventário, como também trocar no meio da batalha o set de armas que o personagem está equipado, sendo que essa ultima não gasta o turno dele.

Na parte de Magias eles separam em três abas:

  • Magias de Ataque;
  • Magias de Cura;
  • Magias de Suporte;
Qualquer Divinity ativa fica aceso no menu

Os comandos do Divinity, como já foi comentado, são técnicas especiais que ativam a parte do turno dos personagens, nas sua maioria, tirando as que juntam todos os personagens num ataque. Elas gastam Morale e você recupera ela durante os combates usando os ataques.

Aqui existe um ataque chamado <<Ohma Impact>> que é anunciado quando será utilizado utilizado, você precisa ativar uma técnica de proteção das Divinity pra evitar que o seu grupo fique paralisado, são poucos inimigos que usam isso, mas faz parte da mecânica do jogo.

Depois de escolher todos os comandos, você pode escolher uma das 3 opções:

  • Apply Action: Confirma os ataques e começa o turno, precisa apertar o botão de confirma pra cada ataque da batalha;
  • Fast Apply: Todos os ataques avançam sem confirmação, mas pula todas as animações;
  • Redo: retorna para a seleção dos comandos.

Toda batalha tem um log de tudo que ocorreu, assim se precisar analisar algo pra a sua estratégia, basta rever tudo o que ocorreu, ele salva tudo por ataque e divide pelos turnos.

Ao iniciar uma batalha nos campos de emboscada, os inimigos aparecem sem reparar no grupo e você tem 4 opções:

  • Fight: inicia a batalha com o grupo que está no momento;
  • Check Enemy: Analisa o básico dos inimigos que apareceram;
  • Pass: deixa o grupo atual passar pra esperar o próximo aparecer;
  • Retreat: Sai do modo de emboscada.

Um detalhe, ao deixar passar um grupo, vai aumentando o perigo deles te emboscar, mas pelo menos você pode escolher o tipo de item que você está procurando, que fica marcado na foto do baú, no caso da foto, tem acessório no baú.

Durante as batalhas de emboscada, existe um ou mais lideres, que ficam marcado com o símbolo da coroa que mostra na foto acima. Se ele fugir, ele leva o baú junto.

Quando você termina uma batalha que tenha baú, independente de ser de emboscada ou não, na maioria das vezes aparece uma opção para tirar uma armadilha do baú. As opções são aleatórias e apesar de cada tipo de armadilha ter mais chance de aparecer num tipo de baú, não é exclusivo do tipo.

Toda vez que você encontra um dos Lineages, tem toda a apresentação pra você ter CERTEZA que encontrou ele, assim não fica na duvida se está enfrentando um inimigo normal ou não.

Um detalhe extra pros Lineages é que existe um desafio neles. Todos tem um limite de nível pra enfrenta-los e receber recompensas extras além do Blood Crystal.

Esse desafio é opcional, mas você só tem uma chance de conseguir essas recompensas, então se quer ela, aceita a restrição de nível pra a batalha. Qualquer personagem que esteja acima do nível requerido é temporariamente reduzido e qualquer técnica de nível superior fica inacessível.

Oh mama mia, Mama mia, Mama mia let me go!

No final da batalha mostra quanto de exp e blood gems (que é o dinheiro do jogo) você recebe. Se foi uma batalha contra Lineages, também mostra o Blood Crystal e se algum personagem chegou no ponto pra subir de nível, também é apresentado.

Extras

Esse também temos um pos-game, com bastante coisa pra explorar e “corrigir” algumas coisas da história a. O que acontece e quais os novos desafios, deixo pra você curtir o desafio e descobrir por conta.

Conquistas

Esse eu precisei parar no momento, mas pretendo retornar pra fazer todo o pos-game.

Mesmo no bundle, eles separam dentro do jogo as conquistas de cada um dos jogos, sendo que os desse jogo são os mesmos tanto no vita como na Steam.
O jogo já é bem trabalhoso, mas claro que essa lista também é bem trabalhosa, entre elas:

ConquistaDescrição
Black Soul’s SalvationCompletar a side-quest relacionada aos Black Shards
White Soul’s SalvationCompletar a side-quest relacionada aos White Shards
Disgusting Cursed KatanaAdquirir a Cursed Muramasa

Conclusão

Stranger of the Sword City Revisited é um ótimo DRPG, usando praticamente tudo que o gênero tem a oferecer, mas não é muito recomendando pra quem nunca jogou nada desse estilo, devido as mecânicas de morte permanente. Caso tenha pego ele com o bundle do Saviors of Sapphire Wings, inicie por ele, ainda mais por que boa parte da lore do Sword puxa base do Savior, mesmo que não DIRETAMENTE, mas você vai ver diversas coisas parecidas.

As artes desse jogo são muito bonitas, mesmo quem prefere uma arte mais oriental vai curtir, tem uma boa variação de imagens que chama bem a atenção, enquanto as musicas também agradam bastante, mesmo que em alguns pontos você fiques somente no som ambiente.