As Incoerências Que Amamos

Sejam fantasiosos ou mais realistas, todos os jogos possuem suas pequenas conveniências para que a experiência se torne mais divertida.
Algumas destas incoerências já são tão usadas que as consideramos normais, meros clichês dos games.

O mundo está acabando, seja por um meteoro gigante ou uma invasão de criaturas demoníacas?
Tudo bem! No RPG sempre há espaço para um jogo de cartas ou uma coleta de itens aleatórios.

Aquele NPC te prometeu um pouco de ouro em troca do abate de cinco lobos?
Ora essa, vamos logo levar todo o grupo em busca dos cinco lobos, o fim do mundo pode esperar!

Isto sem falar que as únicas mortes permanentes de personagens principais se dão nas cutscenes e CG’s.
O personagem tomou 35 tiros em um minuto de gameplay e está salvo, mas basta um tiro na CG e…



Voltando aos RPG’s, um pássaro ou um simples rato pode carregar em seus pertences uma lança ou tesouros inimagináveis, tudo pelo bem do loot do jogador.
Onde esse rato estava guardando uma espada de duas mãos? Melhor não perguntar!

Comuns em diversos FPS, os pentes de munição são descartados perdendo apenas a munição já usada.
Você deu um disparo? Troque o pente e observe o resto da munição continuar na arma.
A tecnologia de recolher todas as balas do pente para a câmara é realmente maravilhosa nos video games.

Isto sem contar na fantástica habilidade de propulsionar-se novamente em pleno ar, o famoso pulo duplo.
Também pode ser feito com um lança-mísseis em alguns FPS; parece verídico!

Eu poderia continuar enumerando diversas inconsistências nos jogos, mas afinal, quem liga?Estas são as incoerências que amamos…