Review / Tutorial de In Rays Of The Light

* Esta análise foi feita com o código cedido pela SometimesYou (versão PS4/PS5)

Distribuidora: SometimesYou
Produtor: Sergey Noskov
Plataforma: PS4 / PS5 / Xbox One / Xbox Series X / Xbox Series S / Switch / PC
Mídia: Digital
Ano de Lançamento: 2020/2021

In Rays Of The Light é um walking simulator/puzzle atmosférico sobre o apocalipse pós-nuclear, remake do jogo The Light, de 2012, de Sergey Noskov.

Você começa o jogo em um prédio abandonado de uma universidade, trancado em uma sala e logo pega uma lanterna, que o ajudará a guiá-lo.
Mensagens nas paredes dão algumas dicas de como agir e do que aconteceu no local, mas a princípio nada fica realmente claro.

Palco principal da aventura, o prédio da universidade é o ponto de partida


O jogo possui pouco HUB, ficando com a tela “limpa” a maior parte do tempo.
poucas dicas do que fazer, ficando a cargo do jogador explorar o local e descobrir.
Além do prédio abandonado, com diversas portas trancadas, há um pátio, alguns carros e um ônibus vazios, além de outra construção próxima.

O mapa da universidade é um bom auxílio, uma vez que o jogo não possui minimapa


Boa parte dos puzzles se dá pelo encontro de itens necessários para progredir, bem ao estilo dos walking simulators: isqueiro, diferentes chaves, um mapa, um cano, etc.
Mas há também puzzles mais clássicos, como montar a fiação de um painel, para conduzir a eletricidade de uma ponta à outra ou pegar dicas numéricas de cadeados em fotos.

O clima se mantém tenso durante todo o jogo, com uma boa dose de terror psicológico

Os “coletáveis” são arquivos de texto descrevendo o horror das pessoas durante o ataque nuclear, entremeados por mensagens dos cientistas responsáveis pela bomba*.

*Algumas das mensagens aqui são interpretações próprias, uma vez que o autor deixa algumas questões em aberto.

Algumas mensagens são dicas e também reflexões


O clima de suspense é um dos pontos altos do jogo, causando a sensação de que o jogador será atacado a qualquer momento por alguém (ou algo).
Embora do personagem principal só se vejam as mãos ao empunhar objetos, elas são mais caricatas, o que contrasta diretamente com o gráfico realista do cenário.
A trilha sonora é pontual e precisa, com grandes momentos de silêncio, aumentando a imersão.

O ótimo uso de luz e sombra é o responsável por boa parte do clima de suspense


A platina consiste em fazer ambos os finais, algumas interações extras, ler todas as mensagens e assistir um filme extra, conseguido após o final “bom”.


RESUMO DA ÓPERA:
In Rays Of The Light
é uma excelente experiência imersiva, mesclando suspense, claustrofobia, walking simulator e puzzle.
O jogo possui belos gráficos e efeitos sonoros competentes.
A narrativa é densa e carregada de uma forte mensagem pacifista, explorando o perigo da guerra nuclear.
Uma experiência curta, porém crua e agressiva, causando o impacto contundente pretendido pela mensagem do criador.