Review / Tutorial: Scott Pilgrim Vs. The World: The Game – Complete Edition

Ola, aqui é o Pena e hoje trago o retorno de um excelente Beat ‘em up lançado a 10 anos para PS3 e Xbox 360: Scott Pilgrim Vs. The World: The Game

Um dos posters do filme
Capa do 2º volume

Desenvolvido pela Ubisoft, ele foi lançado em conjunto com o filme de mesmo nome distribuído pela Universal Pictures, sendo ambos baseados na HQ Canadense de 6 volumes produzida por Bryan Lee Malley (o subtítulo “Contra o Mundo” é do 2º volume da HQ), que teve o seu lançamento no Brasil em 3 volumes.




Agora com os 10 anos do jogo e com muita insistência dos fãs, o jogo retorna para a geração posterior com o seu conteúdo completo, trazendo o jogo base mais as 2 DLCs.
O lançamento do jogo basicamente é somente digital, mas fizeram uma parceria com a Limited Run Games (link direto pra a pesquisa de todos os produtos do jogo) e até 28 de fevereiro de 2021 está em aberto os pedidos pra a versão física que eles produziram para Nintendo Switch e PlayStation 4.

Review baseado na versão do PlayStation 4
(código fornecido pela Ubisoft)

Titulo: Scott Pilgrim Vs. The World: The Game – Complete Edition
Produtora: Ubisoft
Distribuidora: Ubisoft
Gênero: Beat ‘em up
Plataformas: PlayStation 4, Nintendo Switch e Xbox One
Nº de jogadores: 1~4 jogadores (local e on-line)
Mídia: Digital e Física (limitada)
Textos: Inglês

História

Scott W. Pilgrim é um pacato rapaz canadense que mora junto com o seu amigo Wallace em Toronto, participa da banda chamada “Sex Bob-Omb” e manda bem na pancadaria. Após ter um sonho com Ramona Flowers (na verdade ela passou pelo sonho dele por uma estrada dimensional hahahahahah), o mesmo se apaixona por ela e após encontrar com ela pessoalmente, ele fará da tudo pra ficar com ela.

A liga dos 7 Ex Malignos

E quando eu digo “tudo”, quero dizer até mesmo enfrentar a “Liga dos Ex Malignos” da Ramona, que consiste em 7 ex namorados dela que controlam a sua vida amorosa e irão se opor ao novo namoro da garota.
Agora cabe a Scott e companhia descer a porrada nas ruas de Toronto e garantir que esse novo romance do rapaz (ou ele mesmo) continue vivo.

Gráficos

Aqui o Capitão América é a referência, Chris Evans que interpretou Lucas Lee no filme

O jogo é totalmente em pixel art, muito bem feitas e remetem bem a arte original da HQ, cheio de movimentos por personagem e detalhes do cenário e golpes. Quem curte o estilo de arte vai adorar esse jogo.

Matthew Patel e as suas líderes de torcida demoníacas

Em termos de melhorias gráficas, durante a jogatina em si não houve nenhuma em relação ao jogo original, mas como a arte dele já estava bem feita no seu lançamento, mas as artes que aparecem durante o jogo e na tela titulo tiveram uma melhoria gráfica bem grande, os quadriculados delas estão bem menos acentuados (até liguei rápido o Ps3 pra comparar XD)

Áudio

Jogo é cheio de referências e claro que não podia faltar do Guitar Hero

Todas as músicas do jogo são em “chiptunes“, aquelas usadas nos jogos de 8 e 16 bits, mas são muito agradáveis. Algumas delas tem uma versão tocada no filme também, o que torna a experiência de ambas bem completas.

A trilha sonora completa do jogo está no Spotify, então segue a playlist pra você curtir as músicas enquanto lê a parte do tutorial pra já entrar no clima do jogo:

Jogabilidade

Como falado anteriormente, o jogo é um Beat ‘em up, o clássico “pancadaria nas ruas” que eram muito comuns na era dos 16 bits e como a HQ tem muita referencia a jogos antigos, nada mais justo do que fazer o jogo nesse estilo.

Logo no começo você escolhe qual personagem você ira embarcar na pancadaria jornada, podendo fazer um multiplayer local de até 4 jogadores, aonde é possível até mesmo escolher o mesmo personagem.

Seleção de estágio ao melhor estilo Mario

Pra cada personagem você vai liberando os 7 estágios do jogo e depois de completa-los, é possível ir direto pra uma parte da tela que você deseja jogar.

A jogabilidade é bem simples, bater e defender é o necessário pra avançar no jogo.
Só fica esperto com os indicadores na tela.

Quantidades de vida que você tem
Quantidade de vida. Se tiver um “+” no numero, é por que você tem comida extra;
Quantidade de “Guts”, usado pra especiais e ressuscitar

Como todo Beat ‘em up, o que mais você tem aqui são itens da tela pra usar contra os adversários, na verdade nesse jogo você tem uma quantidade enorme de itens pra usar na pancadaria, até um frango assado (que nesse jogo o pessoal é mais higiênico e não come coisa encontrada no chão XD)

Ele tem alguns elementos de RPG nele, como nível e status.
A experiência você recebe a cada golpe acertado, não por inimigo derrotado e assim que você sobe de nível, sua energia e guts é recuperado e o personagem aprende um novo gole, mas os seus status não sobe.

Menu de golpes

No menu de golpes você acessa todos os ataques dos personagens.
Os comando são os mesmos pra todos os personagens, só o efeito em si que muda pra cada um e nessa lista mostra com qual nível é liberado cada ataque

Menu de Status

No menu de Status você consegue ver todas as características de cada personagem na partida.
Esses pontos ficam no save geral, então mesmo que você inicie outra partida, tudo é carregado.
Os status são:

  • LV: Level do personagem, o máximo é 16, quando libera a ultima técnica;
  • XP: Quantidade de experiência atual do personagem;
  • Next: Quantidade necessária pra avançar pro próximo nível;
  • Moeda: O dinheiro do personagem;
  • STR (Strength): Força do personagem, quanto maior, mais dano causado;
  • DEF (Defense): Defesa do personagem, quanto maior, menos dano você recebe e também afeta a quantidade máxima de energia do personagem;
  • WP (Will Power): Afeta o dano causado pelos especiais e a quantidade máxima de “Guts”;
  • SPD (Speed): Velocidade do personagem, quanto maior, mais rápido o movimento e ataques;
Humanos podem consumir “Energy Tank”? XD

Nas lojas você pode comprar itens de cura e equipamentos pros seus personagens.
Alguns itens de cura pode ser carregados fora da loja e ficam com o “+” na energia do personagem, que assim que perde toda ela, é utilizado automaticamente.

As comidas e equipamentos são a única maneira de melhorar os status dos personagens, então espanque os inimigos e pegue as moedas deles.

Caso você consiga derrotar 5 inimigos sem tomar ataque (ou compre uma comida que ative o efeito), você entra em “Hyper Mode“, aonde o personagem começa a brilhar, fica mais rápido e consegue dar essa sequencia de ataques que mostra os hits

Todos os personagens tem um ataque especial e um chamado de algum personagem da série.
Ambos gastam “Guts”, que é aquele numero em azul que sobe quando o ataque é utilizado.

Caso sua energia chegue a zero e não tenha comido, mas ainda tenha um pouco de Guts, o personagem não morre, ele consome uma certa quantidade dessa pontuação pra levantar e recuperar um pouco de energia pra continuar a pancadaria.

Contagem regressiva no melhor estilo Street Fighter 2 de ser

Caso esteja jogando com mais de um jogador, você pode ressuscitar o personagem caído gastando um pouco de dinheiro.

KANEDAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!

No final de cada estágio claro que temos um chefe pra enfrentar, cada um bem único e com ataques bem diferentes, alguns vão dar bastante trabalho.

Continue infelizmente é meio inutil

Se você morrer, aparece a tela de continue, mas ela é meio inútil, já que você volta pra a tela de seleção de estágio, tendo que voltar do começo o estágio que você perdeu…

Extras

Essa versão do jogo vem com as DLCs da Knives (uma ex namorada do Scott) e a do Wallace (amigo de quarto dele), permitindo jogar com ambos desde o inicio do jogo.
A DLC do Wallace também acrescenta uns extras pras partidas online.

Além do modo história, temos os uns modos extras pra prolongar a vida do jogo:

  • Boss Rush: sequencia de batalhas com todos os chefes do jogo;
  • Survival Horror: modo de sobrevivência a uma horda infinita de zumbis;
  • Battle Royal: Disputa local entre até 4 jogadores;
  • Dodge Ball: Uma partida de queimada contra o CPU.
É, não deu pra derrotar todos

No Boss Rush você só tem 1 vida e sem continues ou comprar itens, então vai ter que se esforçar bem pra passar todos os chefes e bater um bom tempo.

Braiiiiiinnnnnn

No Horror Survivor você precisa sobreviver a uma hora infinita de zumbis, vem muito inimigo de uma vez e eles são bem resistentes.

Na queimada o dano só é causada pela bola, aqui é mais pra curtição mesmo, já que não tem nenhum bônus.

O modo “Battle Royal” é apenas multiplayer local, por isso não tenho imagem dele (sem outro jogador ou controle pra acompanhar…).
Existe também um PERSONAGEM SECRETO que você libera ao fechar com todos os personagens iniciais, mas quem é, vou deixar pra você descobrir assim que liberar ele no jogo.

Outras mídias

Duas páginas diferentes da HQ

Falar do jogo sem mostrar nada da HQ é sacanagem XD
Como dá pra ver, além de bastante porrada, a HQ é muito engraçada e tem diversas referências ao mundo dos games, como contagem de combo, reversal e pegar uma vida.
Claro que tem umas partes mais sérias, principalmente o relacionamento do Scott com a Knives, que não foi muito explorado no filme, entre vários outros detalhes.

Como ele já teve seu lançamento no Brasil pela “Quadrinhos Na Cia“, dá pra curtir a história sem se preocupar em importar a HQ original (apesar que, como toda localização, algumas piadas ficaram diferentes pra adequar-se as nossas referencias)

Capitão América é malvado aqui XD

Como comentado, o filme saiu na mesma época do jogo original, coisa de alguns meses depois.
Ele tem lá as suas diferenças do que na HQ, justamente pelo tempo de filme, mas em termos de diversão é um excelente filme, principalmente pros amantes de jogos, tem tanta referencia que não sei como o Chris Evans não teve um infarto durante as filmagens ahahahaha (eu sei que filme do Capitão América foi depois, não estrague a piada :P)
Logo acima deixei a batalha do Lucas contra o Scott no filme, direto da página da Universal.

Troféus e Conquistas

Ainda fazendo a platina, ela é trabalhosa.

A lista de conquistas dessa versão do jogo é exatamente a mesma que a versão original, incluindo no pacote todos os troféus / conquistas das DLCs (até mesmo a descrição é igual), mas dessa vez adicionar o troféu de platina pra PSN.
Dos mais trabalhosos, temos:

  • One Man Army: fechar o jogo na dificuldade mais alta do jogo, a “Supreme Master”;
  • Speed Run: Fechar a campanha em até 90 minutos usando a Knives;
  • Ninja Somersault: acertar 10 pisões consecutivos (sem o inimigo defender) com a Knives;
  • Invulnerable: Chegar até um chefe sem tomar dano.

Conclusão

Scott Pilgrim é um excelente jogo pra jogar, tanto sozinho como nos multiplayer, mantém bem o clima humorístico da série e tem uma jogabilidade muito gostosa.
Quem nunca jogou o original ou quer recordar, vale muito a pena pegar essa nova versão, a pancadaria rola solta com uma arte muito bonita.