Review / Tutorial: OneeChanbara Origin

Antes de começar o review, o jogo tem cenas animadas de sensualidade, violência, sangue e gore. Ao permanecer na página, você automaticamente afirma que tem maioridade e/ou não se sente ofendido em ver este tipo de animação / temática fictícia.

O review ficou BEM pesado, não digo necessariamente pelo tema, mas pela forma que ele foi feito, usei bastante GIF’s pra ilustrar o máximo do tutorial para todos aprenderem mais sobre o jogo, então, recomendo ler apenas no seu Wi-fi, para garantir e não consumir demais dos seus dados móveis…

A Origem do Xtasy… a evolução de um legado…

Ah… os hack n’ slash, conhecidos pelo seu ritmo acelerado de jogabilidade e ação frenética com vários inimigos no combate. Um gênero muito popular em manter os seus jogos (na sua maioria) em 60fps…
Jogos como Bayonetta, Devil May Cry e God of War podem ser incluídos (sob menção honrosa) no gênero, mas há muitos outros…

Entretanto alguns jogos deste nicho são poucos conhecidos (Descobrindo Franquias talvez ?) e Oneechanbara se enquadra nestes jogos…
Desenvolvido pela Tamsoft e publicado pela D3 Publisher, foi inicialmente apresentado na Simple Series do PS2 no ano de 2004 (com o nome de Zombie Zone no ocidente), Aya chamou atenção pelo seu estilo country de biquini, tendo um combate cheio de sensualidade, sangue, gore e rapidez na sua jogabilidade, sendo parcialmente considerado um Exploitation Fiction.
O segundo jogo saiu em 2005 no Japão, sendo lançado na europa em 2007.

O primeiro jogo conta com 6 estágios e o segundo jogo tem 8, no caso do Origin, vamos então viver a nostalgia de rejogar Oneechanbara na forma de remake, com um novo design para Aya e Saki, com uma nova forma de contar os 2 primeiros jogos da franquia de forma unificada.

Código cedido pela D3 Publisher para review, versão Playstation 4

Título: Oneechanbara Origin
Gênero: Action (subgênero: hack n’ slash)
Desenvolvedora: Tamsoft
Publicadora: D3 Publisher / Clouded Leopard Entertainment (licenciado para publicar na Ásia)
Plataformas: Playstation 4 / PC
Lançamento: 2019 (5 de dezembro versão JP) / 2020 (24 de setembro AS, 13 de outubro EU / US)
Mídia: Física e Digital

Caso quiser comprar as versões físicas, há apenas a versão japonesa e asiática.
OBS: a versão asiática contém a mesma multilinguagem, porém o modo de localização difere
Comprar na Play-Asia com o nosso link de parceria
Ainda há a opção de comprar via o site oficial da D3 Publisher redirecionado para a PSN e Steam
Site Oficial

Tela Título

História / Enredo

O plot da história segue a mesma do site oficial…

A história de duas irmãs em um mundo dominado por mortos-vivos…

No ano 20XX DC, Tóquio nada mais é que um deserto distópico invadido por cadáveres vivos conhecidos como os mortos-vivos.

Aqui encontramos duas irmãs que descendem de uma longa linhagem de espadachins experientes, mas nasceram de mães diferentes. A irmã mais velha, Aya, foi criada por seu pai, que a submeteu a um treinamento rigoroso no uso da lâmina. Enquanto isso, a irmã mais nova, Saki, foi criada por sua mãe, aprendendo a desprezar seu pai por abandoná-los e levar sua irmã embora.

Quando seu pai desaparece, Aya decide colocar suas habilidades com a espada para usar como uma caçadora de mortos-vivos. Após o assassinato de sua amada mãe, Saki é consumida até o ponto da insanidade com uma sede desesperada de vingança, recorrendo à manipulação dos mortos-vivos para atingir seu objetivo.

Aya resolve procurar sua irmã mais nova, seu único parente sobrevivente, enquanto Saki está determinada a ressuscitar sua mãe usando uma arte antiga transmitida através dos tempos. Essa arte, no entanto, requer o coração de um parente de sangue para funcionar, o que significa que a irmã mais nova deve matar a mais velha se ela quiser se vingar.

E então, em meio a uma tempestade de amor, ódio e intriga, a batalha entre as duas irmãs começa.

Personagens

Os personagens tratados aqui são exatamente os mesmo mostrados no site oficial:
OBS: todos tiveram um redesign, feito pela nossa querida Katsumi Enami (caso não lembre dela, ela fez design de Ys Seven, Star Ocean 4, Eiyuu Densetsu Zero / Ao no Kiseki.

Aya

Uma bela moça, dona da espada que segue a antiga tradição da Linha de Sangue Nociva como uma assassina profissional. Naturalmente é dotada de diversas técnicas samurai. Aya viveu sozinha na sua infância com seu pai Oboro, um talentoso samurai que a treinava sem piedade diariamente até que ela se igualasse a ele na idade jovem. Um dia sua madrasta Tsubaki foi repentinamente assassinada por alguém, seu pai Oboro ao ter conhecimento disso, desapareceu atrás do culpado. Agora por sua conta, Aya trabalhava como caçadora de mortos-vivos com a ajuda de uma mulher chamada Lei, que a contatou oferecendo serviços como informante. O objetivo de Aya era continuar massacrando mortos-vivos até encontrar seu pai e sua meia irmã mais nova, Saki.

Saki

Irmã de Aya por mãe diferente. Desde que seu pai Oboro saiu de casa com Aya, o único apoio emocional de Saki foi fornecido por sua gentil mãe Tsubaki. Um dia entretanto, alguém tirou toda a base de sua vida ao matar sua mãe. Depois de saber que o suspeito de matar sua mãe era Oboro e por lembrar que havia abandonado elas, Saki começou um treinamento para se vingar. Posteriormente soube da existência de uma antiga arte que poderia trazer sua mãe de volta. Para isso ela precisaria do coração de um membro da mesma linhagem de sangue nocivo de sua mãe. Saki planejou invocar e controlar os mortos vivos com seus poderes, afim de atrair Aya para uma armadilha. Era parte do seu plano para então roubar o coração da irmã odiada e ressuscitar sua mãe.

Lei/Rei

Outra caçadora de mortos vivos que contata Aya como informante para a caça deles. Em troca disso, Lei procura informações sobre os membros desaparecidos da família de Aya como parte do acordo. Suas instruções são comuns durante as batalhas de Aya, entretanto, sua origem é desconhecida, o que lhe deixa envolvida em mistérios.
Uma coisa que Aya sabe no entanto, é que Lei também parece ter irmãs.

Oboro

Um mestre samurai e pai de Aya e Saki. Um assassino profissional que começou a treinar sua filha Aya no caminho da lâmina desde cedo. Supostamente uma vez ele trabalhou com sua esposa Tsubaki para derrubar uma organização que explorava a linha de sangue nociva para seus próprios fins. No momento que Oboro soube do assassinato de Tsubaki, ele foge… ao encontrar com sua amada filha, parece perturbado…
Ele corre para atacar Aya e jura que irá se vingar por Tsubaki…

Eva

Ela manipulou Saki com sua para transforma-la contra Aya e Oboro, sendo também a possível responsável pela morte de Tsubaki…
Ao roubar o coração da linha de sangue nociva, foi capaz de adquirir habilidades incríveis. É perseguida por Oboro, enquanto suas filhas seguem seu rastro.

Gráficos

Usando a engine Cryware, o jogo conta com gráficos em cellshader, seguindo o costume de jogos japoneses em sua maioria, com cores bastante vivas e a sensação de jogar um anime.
Entretanto por ser uma engine mais simplificada em suas camadas, é normal se deparar com trechos de clipping nos elementos, nada que seja incômodo para quem realmente se importa com a diversão. (caso não saiba, são camadas sobrepostas em outras camadas entre elementos, dando o chamado “bug de atravessar”).
As artworks aparecem em cenas rápidas de eventos e durante as conversas dos personagens.

Som/OST

A trilha sonora é uma mistura de trance com rock, orquestral com arranjo misto, nu metal com gutural (tema do jogo), além de partes do menu com uma música de arranjo pop leve.
O tema do jogo tem a performance de Broken by The Scream.
Ai wa kimi no mono” é o tema do jogo.

A dublagem do jogo é japonesa por padrão, com vozes de Yoko Hikaza (Aya), Hiromi Igarashi (Saki), Yü Kobayashi (Lei), Rikiya Koyama (Oboro) e Yüko Kaida (Lei/Rei), além de Minami Muta (Anzu e Sayaka).
Porém ainda há opções para inglês, chinês e coreano.

Jogabilidade

A jogabilidade é rápida e precisa, sendo o estilo clássico de hack n slash com trava de mira e câmeras fixas nesse travamento.
Quanto ao mapeamento dos botões, como não há a imagem diretamente no jogo, vamos no modo antigo.
Direcional Digital / Analógico esquerdo – movimentação
Analógico direito – câmera
 – ataque normal
Δ – ataque break
X – pulo
O – bloqueio / parry
L1 – limpar sangue / zerar degradation
R1 – travar mira
L2 – trocar arma
R2 – evade
OBS: o L1 e R1 podem ser alternados, assim como o método de mira também pode ser trocado para “segurar o botão” ou “pressionar botão”.

Sistema de Jogo

O HUD do jogo é isso:

Canto EsquerdoArma Primária / Arma Secundária e sua Degradation gauge, portrait da personagem em uso com suas barras de Stain, Xtasy e Life.
Centro – conversa entre as personagens.
Canto Direitocontador de hits e contador de mortes em série.

Em busca dos propósitos…

Uma das coisas que tenho de situar aqui é que a progressão do jogo foi modificada com relação ao seu original…
O jogo contém 25 capítulos no seu modo história, com os dois jogos unificados e re-imaginados, algumas coisas foram mantidas, outras modificadas…
Os capítulos são distribuídos de forma diversificada, alguns são apenas objetivos de destino, outros são apenas batalhas com chefes, etc…

Caçando os mortos-vivos

Aya em ação…

Começando os trabalhos (literalmente já que Aya é caçadora de zumbi), o sistema de luta o jogo contém algumas particularidades… vamos à eles:

Os ataques são definidos em estilos básicos, evoluído, mistos, slices.
Básicos – são os golpes efetuados normalmente nos seus combos
Evoluído – mais combos aparecem conforme Aya subir de nível
Mistos – a leitura de combos variados entre cortes e chutes
Slices – são os golpes mais fortes do combo, com alta potencia de força e possibilidade de causar o stagger ou um serverance, geralmente acontece um close na câmera.
Os 4 podem ser verificados no slide abaixo.

Resistência e Stagger – os inimigos são (inicialmente) resistentes aos golpes podendo até mesmo reagir enquanto são golpeados, dependendo do tipo de zumbi, eles demoram um pouco pra entrar no estado de stagger (amarelo piscante), com esse estado eles não reagem ao seus acertos, enquanto acertá-los eles irão recuar pelos danos causados.

Stun – o inimigo fica incapaz de reagir, ficando atordoado em cooldown e aberto à seus ataques…
OBS: ao usar o lock-on, o indicador acima deles mostra a probabilidade de entrar em stun.

Cool System – sistema de agilidade que funciona em 3 aspectos, na sua precisão de timing pra combos, precisão de defesa e finalizador.
Cool Combination – fator de ataque, se consiste em aplicar ataques em timing efetivo ao acerto do golpe, dando a indicação de uma aura azul nos golpes:
OBS: pode-se ativar ou desativar a barra indicadora nas opções do jogo, sendo por padrão estar desativada…

Cool Dodge – o Dodge pode ser aplicado no mesmo timing do ataque, a diferença é que você mantém a mesma velocidade para se recuperar rapidamente e continuar o combo nessa condição.

Cool Finish – permitido seu uso em inimigos em estado stun, ou seja, finalizador que causa muito dano, inclusive causando stun em outros inimigos ao redor.
OBS: pode fazer até 5 CF’s em sequência.

Severance Power – cada personagem jogável possuem técnicas que interferem no fator Poder de Separação, cada membro dos inimigos podem ser dilacerados (cabeça, braço, torso ou todo o corpo), alguns inimigos tem padrões de resistência diferenciados em seus membros, o que exige uma variação de golpes nestas partes citadas… dependendo do inimigo e da parte separada, será instant kill, caso não seja o ponto fraco separado, eles continuarão indo à sua caça mesmo com as partes cortadas. Porém essa técnica não é aplicável em chefes.

Cortes em diagonais identificam o serverance nos braços, por exemplo…

Predict – ao fazer um dodge perto de sofrer um ataque, a tela tem efeito de slow motion, isso indica que sua previsão de ataque foi feita com sucesso, além disso irá aumentar sua barra de Xtasy.

Parry – ao defender perto de sofrer um ataque, você expulsa o inimigo que tentou lhe atacar ou os que estão em volta, além de dar grande possibilidade de stun.
OBS: alguns inimigos precisam sofrer parry para assim aplicar um CF.

Degradation Gauge – conforme aplica-se golpes, o indicador da arma vai se enchendo de sangue… ou seja, a lâmina fica com sangue grosso, ao ir acumulando, os golpes ficam mais lentos e mais fracos, então é necessário limpar a lâmina em alguns momentos de combate…

Xtasy Combination – um golpe capaz de cortar todos em volta, gastando uma barra de Xtasy (acima do life)

Stain Gauge e Berserk – como podemos ver nos aspectos anteriores, o sangue jorrado em você mancha a personagem e percebe-se o indicador no seu portrait enchendo de sangue…
Pois bem, ao encher totalmente, o sangue nocivo que está nas suas veias desperta, e você entra em Berserk… neste estado, você fica mais rápido, mais forte e seu alcance de ataque aumenta.

Xtatic Form – ao entrar em berserk e continuar matando os zumbis, o portrait começará á quebrar, ao ficar totalmente rachado, você entra na forma Xtatic.
Você aumenta sua força drásticamente, porém seu HP será consumido gradualmente, para manter alto você precisa acertar seus inimigos continuamente.

OBS: ambas as formas BERSERK e XTATIC, ao zerar seu stain, você sentirá enjoo e ficará alguns segundos sem poder atacar…

Alternando os estilos – no decorrer do jogo, você ganhará arma secundária, é possível trocar as armas caso sua degradação estiver alta e precise continuar mantendo o combo rapidamente…

Alternando personagens – ao avançar no jogo, você pode alternar entre Saki e Aya, inclusive continuar combos alternando os ataques…

A evolução das personagens se dá por meio de experiência ganha através dos combates.
Quanto mais partes cortar, técnico e agressivo você for, mais dinheiro e pontos terá, e receberá o V(iolent) Rank.

Assim ao subir de level você aprimora os atributos e ganha técnicas (ataques evoluídos)

Orbs amarelos que os inimigos derrubam, já o blood crystal enche seu stain, que por sua vez no berserk e xtatic recupera seu HP.

Além disso é possível equipar 3 anéis, que se forem o mesmo anel em ambas as personagens, ele terá efeito melhorado.
Podem ser comprados no shop e são desbloqueados conforme fazer quests ou requisitos…

Items podem ser adquiridos destruindo alguns objetos das fases ou comprando no shop…

Celular – usado para verificar os golpes, informações, comprar itens e anéis durante as batalhas, além de equipar eles durante as fases. (e também tirar fotos, por que não??)

E é isso tudo que posso explicar sobre o sistema de combate… o resto é com você.

Menus / Modos de Jogo

Story – jogue o modo unificado dos dois jogos na sua história refeita…
Bonus Missions – arena com níveis gradativos de sua dificuldade, caso morrer, o chekpoint vai de 50 em 50 níveis.
Prepare for Battle – equipe as meninas, compre algo, reveja comandos de técnicas
Practice – ponha em prática os golpes e escolha quantos e quais tipos de inimigo enfrentar
Quests – missões específicas que liberam extras e anéis
Galeria – perfil dos personagens, artworks, músicas, tutoriais e dicas
Options – ajustar configurações

Troféus / Conquistas

Dificuldade: 4/10
Para domínio e platina do jogo, apesar de no conceito ser difícil, pra quem está acostumado com hack n slash (e principalmente a franquia) não será.
Você deve finalizar o jogo no modo história 3x, alguns troféus serão ganhos naturalmente, assim como aplicando as técnicas ensinadas aqui, completar 5 quests e chegar ao nível 51 das missões bônus, sendo necessário vencer sem tomar dano em alguns andares em específicos.

Considerações Finais

Fiquei muito satisfeito em uma das minhas franquias preferidas (sem pensamentos impuros por favor) manter a diversão em seu ritmo rápido e acima da realidade, com aprimoramentos do original e com as mecânicas do Z2 Chaos mantidas.

A performance do jogo foi agradável e se mantém em 60fps na sua maioria, com poucas variações no PS4 FAT e não tendo fechamentos repentinos durante sua execução, como as vezes acontece em alguns jogos.

A duração pode parecer grande, mas é tranquilamente feita em 1 à 5 horas dependendo se você pula todas as cenas ou se acompanha e se ainda joga bem ou não. Os 25 capítulos apesar de contarem a história dos 2 jogos unificados, tiveram alterações em algumas partes, quem lembra do original talvez notará quem está faltando e quem não está.
A progressão continua a mesma com todos os inimigos clássicos sendo apresentados conforme avançar no jogo.

A trilha sonora continua dividida em diversos gêneros e alternadas entre ambiente e combates, o que dá uma boa imersão pro fato de ter diversos zumbis atrás de você.

Se gostas de Oneechanbara certamente não irá se decepcionar, quem não conhece ou quer experimentar, não espere um enredo marcante (afinal de contas elas estão de biquini matando zumbis) ou com variações de fases, pois ele segue a mesma idéia de hack n slash de outras franquias onde você vai e volta em alguns cenários.
Espero que a Tamsoft e a D3 tenham tido resultado satisfatórios para fazer um próximo jogo com as samurais mais violentas dos videogames…

Espero que tenham gostado e aprendido tudo que foi repassado, então descubra o que há por trás do assassinato de Tsubaki e ajude as irmãs na sua busca pela verdade… (ou tente desbloquear a Lei, sim ela é jogável hahaha)

Um comentário