Review / Tutorial: Mad Rat Dead

O que você acha dos jogos musicais??? Certamente é uma boa pedida porque além de testar seus reflexos e sensação de rítmo, ainda ouve músicas agradáveis (em sua maioria) e de quebra, se diverte…

E se esse rítmico tivesse uma proposta diferenciada, com uma história à seguir com as pitadas de humor da Nippon Ichi Software??? Mad Rat Dead faz exatamente isso, sua proposta é ser um plataforma, porém com uma jogabilidade de rítmico… como fizeram isso??? É o que vamos ensinar e analisar aqui…

Código cedido pela NIS America para review, versão Playstation 4

Título: Mad Rat Dead
Gênero: Plataforma / Rítmico
Desenvolvedora: Nippon Ichi Software
Publicadora: NIS America / Nippon Ichi Software (Japão) / Bandai Namco Europe (Europa)
Plataformas: Playstation 4, Nintendo Switch
Lançamento: 2020 (30 de outubro)
Mídia: Física e Digital

A física é possível comprar em dois lugares:
Loja da NISA ou na Play-Asia

Tela Título

História / Enredo

Rat é apresentado já na sua situação de morte, sendo identificado como uma cobaia de laboratório.
Eis que na sua passagem pós morte, Rat ouve uma voz…
Uma voz que encoraja à tentar se reerguer, mesmo sem forças, e que o incentiva à manter seu coração e seus desejos… se apresentando como “Deusa Rata”…
No decorrer do processo, Rat renasce com a chance de aproveitar novamente o seu último dia antes do seu destino final, ela deixa claro que ele seria capaz de voltar no tempo no máximo um dia antes de sua morte, mas infelizmente será impossível fazer ele ficar vivo e fugir de seu destino, já que infelizmente seu corpo ainda estará deformado… caso falhasse, poderia voltar alguns instantes no mesmo dia…

Porém ele terá uma nova chance de preparar a sua estadia pro plano eterno, caso precise, podendo voltar no tempo em pequenos instantes, porém o tempo voa e não pode demorar muito…

Rat ao pensar em como foi sua vida, percebe que não passou de um brinquedo usado por um humano, e então promete vingança ao que ele fez…
A Deusa Rata tenta em primeiro momento, fazer Rat trocar de idéia, mas não obtendo sucesso e vendo a determinação no seu sonho, ela simplesmente dá o livre-arbítrio de fazer o que quer no seu último dia de vida…

Então Rat parte em busca do seu sonho/revanche…

Personagens

Os personagens revelados pelo próprio site da NISA:

Mad Rat

Um rato de laboratório nascido e criado para experimentos.
Ele planeja passar seu último dia se vingando do humano que o usou.

Heart

Um coração despertou dentro de Mad Rat.
Embora ele chame Mad Rat de louco por buscar vingança contra um humano, Heart lhe dá o apoio de que ele precisa, seguindo o ritmo das músicas nas suas batidas.

Rat God

Aparece para Mad Rat após sua morte. Com pena dele, ela volta no tempo e permite que ele reviva seu último dia para que possa encontrar uma morte tranquila.

Gráficos

Os gráficos do jogo são totalmente desenhados usando a engine Criware, com efeitos de piadas em anime japonês nas suas expressões, num geral, todo e qualquer efeito é desenhado, inclusive sob os efeitos de luz, com tons variantes nas cores (ou seja, não há misturas tri dimensionais explícitas).
O jogo é bem colorido, dando uma sensação viva (a ironia) ao desenho, as animações são bem satisfatórias e competentes nos movimentos de Rat…

Som/OST

O som do jogo não tem dublagens, no caso o tom de cada personagem falando é diferenciado através da escala de som.
As músicas são variadas em diversos estilos com seus remixes, posso citar polka, originais, orientais e jazz
As músicas são feitas por alguns artistas como Dyes Iwasaki e a_hisa que são muito conhecidos lá no Japão e Zizz Studio que trabalhou em Nitroplus, além de novels como Fate/Zero e Saya no Uta
Para melhor ilustrar as músicas, segue o trailer de exemplo audiovisual que a própria NIS America disponibilizou:

Jogabilidade

O jogo conta apenas com as ações dos 4 botões, mais o direcional, sendo distribuído em ações que Rat pode efetuar durante o percurso das fases…
A precisão é perfeita pra velocidade que o jogo acontece.

Sistema de Jogo

O HUD do jogo é definido da seguinte maneira:

Time Limit – Tempo Limite da fase
Combo – combo de batidas no ritmo certo
Rhythimic Indicator – sensação de ritmo (seria o Great da foto)
Progress Bar – progressão da fase até o objetivo
Coração – literalmente o coração de Rat e suas batidas

Um (Rato) Morto Muito Louco

Nitidamente quem assistiu Weekend at Bernie’s (Um Morto Muito Louco) vai sacar a total referência do jogo…
Rat se move por meio das músicas, sim… MÚSICAS, mesmo seu corpo estando totalmente dilacerado, Rat apenas tem efetividade no seu movimento com ações que sejam na batida da música.

O coração de Rat funciona como uma espécie de metrônomo, você deve movimentar Rat perante as batidas, e sim, você tem um tempo regressivo para chegar no objetivo final.
Entretanto, o tempo ali funciona da mesma forma que o tempo de resistência de Rat, cada batida é um segundo a menos, independente do ritmo, será descontado em cada movimento, porém se não usar o movimento sincronizado, Rat mal se move…
Sim, é um plataforma / ação, mas a sua mecânica envolve rítmo
Rat deve prestar atenção em todos os perigos que irá enfrentar na busca do seu sonho, seja plataformas voadoras, distâncias de pulos grandes, inimigos para derrotar e claro, obstáculos para evitar…

Rat tem 4 movimentos: pulo, investida, dash e charge.

Todos podem (e devem) ser sincronizados, isso faz com que Rat tenha maior distância e precisão nos seus movimentos, e a música se mantém alta para você se guiar.

E a falta de ritmo?

Sim, você é julgado nas suas noções rítmicas, como todo jogo desse gênero, e isso afeta na performance do nosso rato zumbi…
Great – o máximo que você consegue, o coração e movimento foram sincronizados, ótimo
Late – o coração bateu mas você demorou pra responder…
Early – você respondeu antes do coração bater
Miss – você errou tudo

Beleza, só apertar os 4 botões que tá tudo certo…
Não, aí você desgasta o pouco de vida que Rat tem, sofrendo uma espécie de cooldown, e não respondendo movimentos por algum tempo.

Perceba a velocidade de Rat na gif anterior enquanto faz o movimento e enquanto simplesmente erra a batida ou anda sem o ritmo da música, assim como o cooldown ao apertar todos os botões…

O balé da morte

Você certamente notará no decorrer do jogo que praticamente o que você deve fazer é uma coreografia e leitura de cenário, ou seja, você deve prestar atenção no som e na tela…
Justamente pelo seu tempo limitado, funciona como uma espécie de coreografia pronta, o que dá a percepção de ser um jogo baseado em tentativa e erro.

Quem disse que a coreografia do Thriller não teria uma evolução?

Junte os time pieces para recuperar alguns segundos, geralmente eles estão em trilhas nas fases o que é fácil identificar um caminho para a “coreografia”.

O coração de Rat sente o que você sente

Certamente ao acertar os combos e as batidas você mesmo vai sentir o carisma de cada música, o coração responde da mesma forma no indicador da tela, mudando suas animações conforme seus combos e precisão…
Entretanto, não é necessário fazer em TODO momento, pode-se dar intervalos de tempo (inclusive irá precisar) para aguardar alguma necessidade de desvio do cenário, mas DEVE voltar na batida pra manter o combo…

Não se preocupe, em cada fase você tem um tempo livre para começar à sentir a batida da música…

O jogo te dá um tempo para acompanhar a música antes da fase realmente começar

A cada GREAT, o combo conta, a música fica mais forte e os movimentos de Rat mais flexíveis, podendo haver dash’s totalmente canceláveis com sua necessidade:

Whoops… quase fiz besteira…

Nightmares

Os pesadelos são inimigos que Rat pode encontrar durante as fases, alguns são destrutíveis, outros não, preste atenção no lock.

Mas… e se errarmos????
Rat pode voltar alguns instantes caso vier a morrer antes da hora, o game over real só acontece se não cumprir o tempo necessário.

O morto morreu…

Batidas por Minuto (BPM / Beats Per Minute)

Cada música terá sua velocidade e, consequentemente, suas variações
O metrônomo do coração deixa isso claro em alguns momentos de slowdown, momento propício para errar e perder a sincronia de movimento, exatamente, além de ter de desviar,a atacar coisas no cenário, tem que prestar atenção na sincronia da música com as situações, se não pode te prejudicar:

Perdi o ritmo, perdi o ataque…

Notas Vermelhas

Este é um fator da dificuldade HARD, no metrônomo são notas string, ou seja, são validadas em uma ligação de notas onde apenas na conclusão dessa ligação, Rat irá se deslocar na ação batida por último.

Notas vermelhas são strings, se acertar uma, deve acertar a outra…

E na prática, como ficaria tudo isso?

Segue a fase 1-2 no hard para ilustrar como é tudo isso na prática:
OBS: vídeo do canal do site, se puder se inscreva e ajude-nos…

Troféus / Conquistas

Dificuldade: 7/10
Para domínio / platina do jogo, você precisa tirar todas as músicas com rank S+ no hard, além de alguns troféus relativos às mecânicas.

Considerações Finais

Mad Rat Dead se mostrou excelente e divertido.
A mistura de plataforma com rítmico ficou perfeita na fórmula usada para o jogo, mover com condições limitadas, porém flexíveis se acompanhar o ritmo, desviando dos perigos que encontrar no cenário ou atacar quem precisar atacar.

A sua duração achei considerável, pois fica em torno de 6 capítulos distribuídos entre 5 à 7 fases cada, dando um vasto repertório para o Rat sentir as batidas do coração. A progressão de desafio é bem aplicada, e como a grande parte dos jogos plataforma, é tudo questão de leitura e decoreba, uma hora você consegue.

A performance do jogo é excelente, mantendo os 60 frames de forma initerrupta.
Não houve crashes ou nada que forçasse o fechamento repentino do jogo.

É uma ótima chance pra quem gosta de plataformas porém nunca presenciou jogos rítmicos, ou até mesmo o contrário (afinal há essa possibilidade…), pois irá dar um bom desafio e irá testar sua percepção panorâmica…

Embarque na jornada de Rat em reviver seu último dia de vida…