Review / Tutorial: Necromunda: Underhive Wars

Ola, aqui é o Pena e como não é só de JRPG e Metroidvanias que um homem sobrevive (bem, dá, mas isso é outra história ahahah), hoje trago um review do Necromunda: Underhive Wars.

Capa do boardgame
algumas figuras e construções do jogo

Produzido pela Rogue Factory e publicada pela Focus Home Interactive, é um jogo de estratégia por turnos baseado no jogo de tabuleiro (board game) de mesmo nome criado inicialmente em 1995 criado pela Games Workshop Ltd e com vários lançamentos posteriores, com um mais atual usando a base e imagens desse jogo de console, sendo ele uma adaptação dos jogos Warhammer 40000.
Esse jogo pega de surpresa, pois a estratégia nele é bem complexa, com varias variantes que podem decidir a sua vitória ou derrota.

https://www.youtube.com/watch?v=sTvcQ0DCSh8

Titulo: Necromunda: Underhive Wars
Produtora: Rogue Factory (site)
Distribuidora: Focus Home Interactive (site)
Gênero: Estratégia por turno (SRPG)
Plataformas: PlayStation 4 / PC / Xbox One
Mídia: Digital
Textos: Inglês, Francês, Japonês, Alemão, Italiano, Russo, Polca e Espanhol

História

O jogo ocorre numa distopia aonde boa parte do planeta já está deteriorado devido a exploração desenfreada e os poucos lugares “habitáveis” são gigantescas construções conhecidas como Hives.
Nelas diversas Gangs disputam pelos recursos produzidos nelas, aonde não temos “mocinhos e bandidos”, aqui a sobrevivência do mais forte fala mais alto, engolindo quem não tem condições de sobreviver.

No trailer de apresentação do jogo já da uma boa ideia do que te espera nas batalhas das 3 maiores gangs do jogo

Como o jogo não foca apenas em uma das gangs, não irei entrar em detalhes de personagens dessa vez, apesar de ter os personagens chaves das facções internas a sua disposição quando está no controle duma gang especifica.

Gráficos

Os gráficos do jogo são totalmente em 3D, numa alta qualidade, tanto nas CGs como no jogo em si. Detalhamento da roupa dos personagens e seus equipamentos enche os olhos.

Mesmo em pontos altos o jogo não perde qualidade gráfica, você consegue enxergar todo o campo e quando chega perto de locais aonde tem agua vazando, algo que poderia passar totalmente batido durante as batalhas, da pra ver que deram uma grande atenção a todos esses pontos.

Áudio

As musicas seguram bem o clima de distopia do jogo, além de todas as conversas do jogo serem dubladas.
E aqui eles não seguram o verbo, algo já esperado da ambientação, mas que é sempre bom ver que os atores fizeram um ótimo trabalho com os personagens, com os sotaques e modos de fala diferente pra cada um deles.

As musicas são mais puxadas pro “rock industrial”, aonde tem a mistura dos instrumentos clássicos de rock com os eletrônicos do industrial, fazendo um excelente trabalho de fundo das batalhas.
Segue uma das musicas tocadas no jogo, direto da produtora:

Jogabilidade

O jogo é dividido em 2 modos gerais:

  • História (Story): modo off-line aonde você controlara as 3 gangs principais do jogo enquanto aprende os comandos e regras das batalhas.
  • Gangs: cria a sua própria Gang para missões contra AI e outros jogadores

Modo História

No modo história você segue uma sequencia de missões pré-definidas, aonde não há customização dos personagens envolvidos. Aqui você pode considerar como um “GRANDE TUTORIAL”, aonde são explicados todas as mecânicas do jogo e as suas regras.
Acredite, quando você coloca o cursor na parte de “New Gang” e ali avisa que é recomendável fechar o modo história antes de seguir pra essa parte, a mensagem não tá de enfeite não, existem MUITAS variáveis dentro dele, deixando o jogo bem complexo.
Devido a isso, vou tentar explicar o melhor possível alguns dos pontos chaves que você utilizara nas estratégias, mas nada como a experiência pra realmente aprender hahhaah

mapa de uma das missões

Vamos primeiro ao mapa, aqui você tem uma visão geral do campo de batalha, mostrando cones dos combatentes (que remete as figuras do boardgame), como também elementos visíveis, tais como elevadores e outros dispositivos que é possível interação.
Entender essa primeira parte é super importante, por que você vai precisar disso para se localizar e montar a estratégia de combate. Também é possível “segmentar” o mapa, tirando camadas dele, facilitando a visualização de certos pontos que ficariam escondidos devido a uma plataforma no seu campo de visão.

Seleção de personagem

No começo de cada turno, você pode escolher 1 dos combatentes pra ter controle dele. Ao mesmo tempo, o seu oponente também escolherá 1 (ou as vezes 2, dependendo de algum ponto da história).
Quem movimenta-se antes depende do “INI” (de “Initiative”, pro português, “Iniciativa”), que tem em baixo de cada símbolo do combatentes (esses símbolos são as classes deles, entrarei nesse ponto posteriormente). Ganha quem tiver o maior numero. Isso se repete a cada turno e só dá pra movimentar o combatente 1 ver por rodada, os que já foram movimentados fica em “cinza

Da pra pular de grandes alturas, usando bem o ambiente 3D

Os personagens tem 3 pontuações fundamentais:

  • HP: o básico dos pontos de vida, não foge do padrão
  • AP: Pontos de ação, são gastos nos ataques e interações com o ambiente, como pular ou ativar um elevador
  • MP: Não é “magic point” (não é JRPG aqui gente hahaah), mas sim pontos de movimento, usados na movimentação do combatente durante o seu turno.
linha laranja delimitando o limite do seu movimento

Comentar primeiro do movimento, que tem “altas sacanagens” que podem ser utilizadas na estratégia.
Os personagens pode sem movimentar dentro do raio de movimento e vai gastando MP durante isso, mas ele só é realmente gasto quando é feito uma ação, aonde o ponto de inicio e o raio muda pra o novo ponto.

Tá dentro do limite de movimento? Então vale tudo XD

Uma das “sacanagens” aqui é o MP só é gasto no movimento HORIZONTAL, não no vertical. O que isso acarreta?
Éhhhh, tentar explicar isso fora do jogo é complicado mas é algo assim:
Se um personagem inicia o turno dele e ele está do lado de uma escada e embaixo de uma plataforma ligada a essa escada. você pode subir essa escada e ir até o topo da plataforma sem gastar MP.
Com essa ideia, é possível se movimentar em QUALQUER LUGAR que não utilize uma ação para interagir com o ambiente, como subir tudo um prédio se todas as escadas estiverem dentro do raio de movimento XD

Todo mundo é Superman aqui e tem visão de raio-x ahahaha

Uma das funções de visão do jogo permite mostrar todos os combatentes (aliados e inimigos), além de objetos do campo de batalha, assim você se locomove melhor sem ficar tão perdido na sua missão

Ações “Ofensivas”

Dá pra usar armas nas duas mãos quando são pequenas sem penalidade.

Aprendeu a se movimentar? Então chegou a parte gostosa, ATACAR (leia isso na voz de algum Golaiah :P) As ações ofensivas (que não é xingar o oponente, isso é automático no jogo hahaha), é aonde você causara danos nos oponente.
Pra causar dano temos os ataques direito, sendo de curto e longo alcance, como também por armadilhas e elementos do ambiente, como fogo.

Mirando num ponto especifico

Para armas de longo alcance, você pode tanto usar o ataque normal como mirar em algo ponto especifico do corpo do oponente.
A chance de acerto varia dependendo da distância e se tem algum obstáculo no caminho, mas se não tiver nada atrapalhando, o acerto é quase garantido (não vai rolar meme de Xcom e seus personagens cegos aqui XD)
Um detalhe importante para ataques de longa distancia, algumas armas necessitam uma distância mínima para usa-las e dependendo da arma, ela pode “travar” depois de uma certa quantidade de vezes utilizada, tendo que destravar ela (e gastar AP nisso)

Pra combates de curta distancia, você precisa estar literalmente do lado do oponente para atacar (da pra saber se os círculos dos personagens tiverem “cheios”).
O detalhe aqui é que quando inicia o combate físico, os personagens entram num modo de “batalha”, aonde eles não podem se mover até derrotar o oponente ou sair desse estado (que vai gastar AP e MP). Ponto que, se o combatente enfrentar mais de 1 inimigo, pra sair do estado de combate vai gastar mais AP e MP.

Tudo isso que eu passei são pros ataques básicos, as skills de ataques variam um pouco, claro que ainda gastam AP, mas o funcionamento varia entre elas, tendo as passivas que são ativadas quando um oponente entra no raio de ação dela, como ativas, que são ativadas na hora, como o “Death from Above”, que é um ataque físico que não precisa estar do lado do inimigo, já que você pula de um lugar mais alto que ele pra desferir o ataque.

Colocando armadilha

Armadilhas podem já estar no campo de batalha, como instaladas pelos oponentes. Dependendo de qual for, ao ser ativada, além do dano ou status, o “ponto de inicio” do movimento do personagem muda, atrapalhando a movimentação dele.

Ações Tacticas

Na parte das ações táticas estão ações usadas pra suporte, que apesar de ter uma grande variedade, entre usar ordens, se ajoelhar ou carregar a sua arma, são bem mais diretas no uso e não tem tantas restrições.

Um ponto que é igual pra as duas habilidades é que as ações que o personagem conhece só aparece para utilizar QUANDO é possivel utilizar ela, então se você não tem AP ou MP suficiente para utilizar, ela não aparece no menu de ataque.
Quando você não consegue mais usar nenhuma técnica, tipo quando está com 0 AP, você consegue ver todas as ações de cada categoria, assim caso não esteja familiarizado com o combatente, da pra aprender nessa parte sobre ele.

Inventário

Além das armas e próteses cibernéticas, os combatentes tem um inventário que pode comportar mais armas como itens de cura.
Somente acessar o inventário não gasta AP, então sempre de uma olhada pra ver o está carregando, além de comparar os parâmetros de cada equipamento.
Também da pra trocar o equipamento que está utilizando no momento por outro que está no inventário,como também tacar fora pra dar espaço para outros itens, mas dai pode ter um gasto de AP

Interação com o campo de combate

Grande parte da estratégia do jogo está em como você interage com o campo de batalha.
Aqui você pode usar elevadores, subir ou se esconder atrás e caixas, pular de uma plataforma mais alta, entre outras ações.
Cada uma tem um gasto especifico de AP, então saber o momento correto de fazer isso deixando o suficiente para uma ação posterior é extremamente importante.

Não podia também faltar a opção de roubar um combatente morto em batalha, como também pegar itens de caixas ou mesmo jogadas no chão. A ação aqui abre o inventário e funciona praticamente da mesma forma que o inventário normal, tendo uma opção extra de deixar algum item que você queria ali.

Modo Gangs

Repetindo: essa mensagem não tá de enfeite XD

No modo de gangs, você vai montar uma “afiliada” entre as 3 principais do jogo.

Escolha a filiação

Cada uma das 3 grandes facções tem os seus bônus, então escolha bem qual você vai utilizar, já que não da pra trocar após a seleção.

Ritcher Belmont cyber-punk? To dentro XD

Ao escolher a facção, você pode escolher uma equipe pré montada com 3 participantes, entre eles 1 líder e outros 2 combatentes, que é o mínimo para participar das batalhas.

Contratar combatente

To gato no jogo vai XD

Aqui você pode contratar um novo combatente, escolher as sua classe e as características dele que afetam os seus status.

As classes são:

  • Deadeye: primariamente a sua unidade para ataque direto a longa distância e andar pelo campo de batalha;
  • Brawler: os brutamontes que focam no combate corpo-a-corpo;
  • Heavy: especialistas com armas pesadas, conseguem destruir barreiras com facilidade;
  • Saboteur: conseguem desativar equipamentos do campo de batalha e preparar armadilhas;
  • Lay-Mechanic: unidade de suporte, consegue restaurar equipamentos sabotados e fortalecem equipamentos;
Escolhendo um rank do novo combatente

Os personagens também tem rank, que limitam a sua evolução. Quanto maior o limite e com em qual nível eles começam, maior o custo.
O rank “Leader” funciona um pouco diferente, ele já começa num nível maior, mas a sua evolução é mais lenta

Customização da Gang

Você não precisa ficar preso as cores básicas da facção, então aproveita pra usar as combinações que mais lhe agradar

Time

Na parte do seu time, você pode colocar os combatentes na ativa ou deixar eles no banco de reserva.
Pode ter até 5 membros na ativa e 10 no aguardo.

Aqui você pode melhorar os status dos seus combatentes usando o exp que você conseguiu num combate e assim aumentar nível dele.

No começo os seus combatentes não tem nenhuma skill, mas conforme evoluem, você consegue equipar técnicas novas neles.
Também é possível equipar novos equipamentos adquiridos nas batalhas ou na loja

Operations (Missões)

Aqui é aonde a ação ocorre, você escolhe uma entra as missões disponíveis no setor que você está. O jogo funciona com um sistema de tempo que passa a cada missão.
Nelas você precisa completar certos requisitos, como achar um item ou matar todos os oponentes pra conseguir vencer, algumas vezes com limite de rodadas.

Skirmish

Aqui são batalhas diretas, sem contar no tempo do jogo.
Você pode tanto enfrentar uma AI como outros jogadores no online aqui.

Shop

Depois da sua 2ª batalha, o shop abre.
Aqui você compra equipamentos novos dentro da lista de itens do vendedor, que muda aos poucos.

Infamy

Aqui você pode colocar pra treinar ou curar combatentes.
Você vai conseguindo os pontos necessários para usar aqui conforme faz as missões

Batalhas

As batalhas são praticamente a mesma coisa que no modo história, só tem umas peculiaridades dependo da missão, como escolher de onde os combatentes inicial na batalhas.

Smoke, é você?

Enquanto o combatente ainda não entrou mesmo no campo de batalha, de onde ele sai aparece com o modelo dele todos em cinza e claro, não da pra acertar ele ainda 😛

Conquistas

Olha, a lista de conquistas desse daqui é complicada.
Você vai precisar jogar muito ele pra conseguir tudo, pois fechar o modo história, subir de nível os seus personagens até certos pontos no modo gang e participar de diversas batalhas no online, entre uma das mais complicadas, vencer 50 vezes numa batalha só com jogadores, nada de AI

Considerações finais

Esse é um jogo pra poucos, tem um alto nível de complexidade, mas é gratificante aprender a jogar ele e “dar um coro” nos inimigos. Pena que o modo história é mais um grande tutorial, já que o foco do jogo é na criação e administração da sua própria gang (como se fosse um jogo de tabuleiro mesmo)