Review / Tutorial de Kingdom Two Crowns

* Esta análise foi feita com o código cedido pela Raw Fury (versão PS4)

Distribuidora: Raw Fury
Produtora: Noio e Coatsink
Plataforma:  PlayStation 4 / Xbox One / Switch / PC / Linux / MacOS Classic / Android
Mídia: Digital (Física apenas na versão Majestic, contendo a trilogia)
Ano de Lançamento: 2018

O Vil Metal

Kingdom Two Crowns é o terceiro título de uma série de jogos de microgerenciamento e estratégia 2D.
O foco é a construção e expansão de um reino, bem como sua defesa contra criaturas que surgem de portais e atacam (especialmente durante a noite).

A evolução do reino se dá através do gasto em dinheiro


Você controla um rei (ou rainha) que precisa recrutar soldados, construtores, fazendeiros e ferreiros e construir fortificações, muralhas e paliçadas, fazendas e campos de treinamento através do uso de dinheiro, representado por moedas, sendo estas coletadas através da derrubada de árvores, baús encontrados na floresta, caça, retirada de lucros com um banqueiro e colheita nas fazendas. 

O objetivo é derrotar Ganância, os demônios responsáveis pela destruição do reino.

Aos poucos o acampamento se transforma em uma cidadela

A Morte Não É O Fim

O início do reino é difícil, com pouquíssimos recursos: enquanto construtores/marceneiros são necessários para criar as instalações e defesas, arqueiros (a primeira unidade de combate) são os responsáveis pela caça, uma das primeiras fontes de renda.
Cada moeda e como usá-la conta pois, além de criar armas, equipamentos e todos os tipos de instalações, as moedas são necessárias para recrutar mais pessoas, que se unirão ao reino e se encaixarão em uma das funções.

Os monstros atacam à noite, matam os habitantes e roubam seus equipamentos, além de destruir fortificações.
Eles podem também roubar dinheiro ou madeira (dos navios) e atacar o rei.
Caso seja atacado, eles roubarão todo o seu dinheiro pouco a pouco e depois tentarão roubar a sua coroa. Assim que for golpeado, você pode correr até ela e resgatá-la; caso não consiga, o reinado atual acaba, mas não o jogo.
Você continua com um novo monarca e precisa reconstruir parte do seu reinado: as ilhas adjacentes são perdidas, mas a principal permanece, embora parte de suas defesas precise ser reconstruída por conta do ataque que o matou.

À noite monstros atacam a cidade e testam as suas defesas

Expandindo Um Reino

A base do reino é sempre o acampamento central que, com a evolução, aos poucos torna-se um castelo.
Em volta dele e como primeiras instalações, é sempre necessário construir um local para criar arcos e outro para martelos (que servirão para construtores em geral), além de torres de vigia.
Logo a ligação com cercados de madeira será feita.

Ademais, ferreiros para criar foices para fazendeiros, lanças para guerreiros e catapultas para armas de defesa, entre outros, serão construídos conforme o reino aumenta.
As cercas com estacas de madeira são substituídas por muralhas de pedra; fazendas e locais para mineração vão sendo construídos, além de pontes e demais estruturas.

Conforme o reino evolui, a madeira dá lugar à pedra


Além destas, estátuas podem ser encontradas em certos reinos e oferendadas com moedas ou jóias. Tais estátuas concedem bônus para a classe que representam: fazendeiros, arqueiros, etc.
O pier permite navegar com um séquito para uma nova ilha, onde o trabalho recomeça, sendo o novo acampamento construído praticamente do zero.

Acompanhando O Combate de Perto

O monarca não se envolve diretamente no combate, sendo apenas um observador dos acontecimentos.
A cada noite, monstros saem do portal e põem à prova as defesas que você construiu.
Torres de arqueiros, catapultas e lanceiros combatem de dentro dos portões da cidadela.

Mas nem só de se defender vive um rei: é possível atacar os portais e destruí-los temporariamente. Isto garante sossego por alguns dias.
Ao avançar, a ordem de ataque é dada de um posto avançado, ao custo de algumas moedas, ao que os guerreiros avançarão, junto dos cavaleiros (unidades especiais criadas no castelo, quando este já evoluiu o suficiente).

Munido de um bom exército, é possível atacar os portais (espere bastante resistência)


O rei apenas avança em sua montaria, conferindo a batalha de perto, mas sem lutar.
Montarias melhores podem ser conseguidas em outros reinos: cavalos mais velozes e/ou com armaduras e até mesmo um grifo.

Beleza e Detalhes

A arte pixelada de KTC consegue beleza no minimalismo, com bons efeitos de sombra simulada através de pixels mais escuros.
As paisagens são detalhadas mesmo com o gráfico simples e o rio (à frente do terreno) possui um incrível efeito de reflexo, conseguido apenas com contraste de cores.

A trilha sonora também segue a linha minimalista, com discretos temas medievais.
Por vezes ela se mescla tanto à rotina do gameplay que você não a percebe.

Shogun adiciona paisagens e temas nipônicos


Além da campanha padrão (podendo ser jogada inclusive no cooperativo local ou online), o jogo conta com duas campanhas extras: 

Shogun: ambientada no Japão feudal, a temática de ninjas e samurais adiciona uma nova camada de estratégias ao reino;

Dead Lands: em colaboração com Bloodstained Ritual Of The Night, você pode controlar Miriam, a heroína capaz de projetar barreiras para impedir o avanço dos monstros

Além de Miriam, Dead Lands inclui outros reis e rainhas poderosos

RESUMO DA ÓPERA:
Kingdom Two Crowns é um sólido jogo de estratégia e gerenciamento. Não se deixe enganar pelo minimalismo da arte: o desafio do título é profundo e rende dezenas de horas de diversão na construção e defesa do reino.
A cada monarca derrotado, você volta com o conhecimento adquirido para enfrentar novos desafios.
Erros cometidos podem ser fatais já que unidades não podem mudar de função uma vez empregadas (salvo casos de terem as ferramentas roubadas).

PONTOS POSITIVOS:
– o visual pixelado surpreende
– desafio alto e recompensador
– jogabilidade simples e prática

PONTOS NEGATIVOS:
– o fato do monarca não combater torna o jogador um mero espectador durante os ataques
– o tutorial apenas arranha a superfície, o que torna a curva de aprendizado lenta