Review / Tutorial de Giraffe And Annika

* Esta análise foi feita com o código cedido pela NIS America (versão PS4)

Distribuidora: NIS America
Produtora: Playism
Plataforma:  PlayStation 4 / Xbox One / Switch / PC
Mídia: Física e Digital
Ano de Lançamento: 2020

Links da Play-Asia para compra:
PS4 (Limited Edition US Limited Edition Euro)
Switch (Limited Edition US Limited Edition Euro)

Após um estranho sonho, Annika acorda na Ilha Spica, sem memórias do que aconteceu. Explorando um pouco a área, ela encontra Giraffe, um jovem que aparentemente a conhece e lhe fala sobre três Fragmentos de Estrela que podem ajudá-la a recuperar a memória. 
A busca pelos fragmentos faz Annika encontrar uma bruxa chamada Lily, que a desafia num combate musical. Ao vencer, Annika absorve o primeiro Fragmento de Estrela e recebe misteriosas visões, junto de sua primeira habilidade: o pulo.
Cada vez mais curiosa, ela embarca em uma aventura atrás dos outros Fragmentos de Estrela ao lado de Giraffe.

Exploração x Combate

Giraffe And Annika é um jogo de exploração 3D com elementos rítmicos nas batalhas contra chefe.
O foco é a exploração dos ambientes, que vai se expandindo conforme Annika adquire novas habilidades (como pulo, dash e maior fôlego embaixo d’água).

Como dito anteriormente, as lutas são apenas contra chefes, mas existem fantasmas nas fases, inimigos que podem causar dano à pequena Annika. Sendo assim, é necessário fugir deles e se esconder atrás de pedras e caixas.

Os fantasmas são o grande obstáculo nas dungeons


Conforme novas habilidades vão sendo desbloqueadas e chaves de diferentes cores obtidas, novas áreas tornam-se acessíveis.
Baús com ilustrações sobre gatos podem ser encontradas por toda Spica, desenhadas por diversos artistas.
A cada set de imagens encontradas, um novo brinde pode ser desbloqueado, como roupas extras.

É possível recuperar a energia comendo abóboras, maçãs e cenouras ou ao se aproximar de cristais azuis.

Annika e Seus Amigos

A ilha de Spica é repleta de personagens antropomórficos e animais humanoides.
Annika, Giraffe e Lily são nekomimis (“humanos” com orelhas e rabos de gato), mas Spica também abriga coelhos, estátuas animadas (Mr. Save) e espantalhos adivinhos, além de outros animais e fantasmas.

Lily em seu momento “vaqueira”

Os chefes são variados, indo de um rei caranguejo a um robô gigante. Todos eles são controlados por Lily, que muda seu visual e a temática de acordo com a dungeon específica.
Além destes, diferentes tipos de fantasmas estão presentes no jogo, como atiradores, cuspidores de fogo, fantasmas invisíveis
Mas nem todos são inimigos! Alguns fantasmas NPC’s ajudam Annika em sua aventura, como um marceneiro e uma professora de dança.

Um Deleite Visual

GAA possui belíssimos gráficos 3D com uma arte bem estilizada na temática anime. Embora utilize a Unreal Engine 4, seus gráficos possuem traços mais suaves, cobertos por uma paleta de cores viva e vibrante.
Este visual é ainda retocado por efeitos de luz que criam boas paisagens e belos horizontes, com pôr-do-sóis vivos e impactantes, uma vez que o jogo possui sistema de passagem de tempo.

O uso da UE4, no entanto, causa alguns pequenos problemas de jogabilidade, como pulos “muito livres”, dificultando o pouso preciso e o cálculo dos saltos, que podem ser um tanto quanto exagerados. Nada que estrague a experiência.
É possível dar zoom (in ou out) na câmera (meu motion sickness agradece a opção).

O Som Relaxante de Spica

Outro ponto forte do jogo fica por conta da trilha sonora, bastante suave durante a exploração e com estilos temáticos variados durante as batalhas de chefe.
É nelas inclusive que a parte rítmica aparece no jogo, onde Annika precisa rebater orbs no tempo certo, adequando-se à melodia, e evitando as orbs indefensáveis.

Lily invoca um chefe aliado para batalhar musicalmente contra Annika

Neste ponto, Annika e Lily possuem barras de vida maiores. Annika não só sofre com as orbs que a acertam como também com as que não consegue rebater no tempo correto; ao passo que Lily, enquanto atacante nas batalhas, apenas sofre com as orbs recebidas (mesmo que elas atinjam os chefes por ela controlados).

Apesar de não contar exatamente como combate, em alguns segmentos em carrinhos de minerador, um segundo personagem usa um rifle para destruir pedras e atordoar fantasmas cuspidores de fogo.

Uma Animação Jogável

O roteiro do jogo é contado através de cutscenes/CG’s e também por quadros desenhados.
A parte artística do jogo, o carisma do elenco e a trama mais infantil nos transportam de volta à infância, aliados ao desafio leve do jogo (embora exista um aumento na dungeon final).

No quadro acima, Annika ganha sua primeira habilidade: pular


RESUMO DA ÓPERA:
Giraffe And Annika é uma bela surpresa de 2020, uma experiência curta mas bem polida (apesar de algumas arestas no gameplay).
O baixo número de combates, que pode parecer estranho à primeira jogada, transforma o foco na exploração em uma jornada relaxante e divertida, indicada para todas as idades.
GAA é o tipo de jogo ideal para crianças e para jogar com o seu filho, ou para jogar sozinho mesmo sendo adulto (a desculpa do filho só serve se você tiver um!).
A trama leve e o belo visual tornam o título uma experiência relaxante e divertida.

PONTOS FORTES:
– parte artística impecável, com belos visuais e trilha sonora
– personagens carismáticos e divertidos
– apresentação em muito semelhante às animações do Studio Ghibli

PONTOS FRACOS:  
– alguns saltos podem se mostrar desafiadores pelo “gameplay solto”
– a platina exige zerar o jogo em tempo curto (eu sou viciado em platinas, me julgue!)
– baixo desafio em boa parte do jogo

Um comentário