Review / Tutorial de Strawberry Vinegar

Uma menina cozinha biscoitos quando uma garota-demônio aparece em sua cozinha.
As suas palavras são claras: “Alimente-me ou eu arrancarei sua alma!”

* Esta análise foi feita com o código cedido pela Ratalaika (versão PS4)

Distribuidora: Ratalaika Games
Produtora: Ebi-hime
Plataforma:  PlayStation 4 / Xbox One / Switch / PC / macOS / mac/OS Classic
Mídia: Digital
Ano de Lançamento: 2020 nos consoles (2016 nos demais)

Sakuraba Rie vive uma vida simples.
Seus dias na escola são monótonos e ela é praticamente invisível aos demais, afora o fato de ser filha de uma famosa atriz japonesa.
Seu pai, um devotado “dono de casa”, é bastante inseguro e sente prazer em observar a filha comer o que ele cozinha.

Licia explica a Rie os estranhos hobbies de suas irmãs no Inferno

Rie aprendeu a cozinhar com o pai e, um dia, após uma fornada de biscoitos, é confrontada por Licia Dia Ivils, uma garota-demônio, aparentando em torno de 9 anos (assim como Rie), com chifres rosados, curvos com para baixo e uma longa cauda.
Licia devora rapidamente os biscoitos e demanda mais comida: “Alimente-me ou eu arrancarei sua alma!”

Logo os pais de Rie aparecem e ficam encantados com a nova amiga da filha; Licia comenta alegremente que veio do Inferno, mas o casal acredita ser uma região da Noruega (Hell no original, coincidindo com Hel, o inferno nórdico?).
Por motivos explicados mais à frente na história (spoiler), todas as pessoas na escola também entenderão que ela veio da Noruega.

Os pais de Rie encontram Aurora, a irmã “norueguesa” mais velha de Licia


Rie e Licia passam a viver juntas por uma semana, enquanto Licia devora tudo o que vê pela frente, demonstrando ser uma ávida consumidora da cultura japonesa, comum entre os demônios através da internet. Licia é filha de um dos 72 Ealrs do Inferno.

Strawberry Vinegar é um visual novel com múltiplos finais (alguns dos quais bem sombrios, dada a temática).
Os traços são leves, com uma estética anime mais voltada às meninas, com bastante rosa e cores suaves. Destaque para os pratos típicos japoneses, muito bem representados e realísticos.
A cor branca da legenda pode incomodar um pouco, portanto é recomendável escolher uma das opções de fundo de legenda.

Os pratos tradicionais japoneses muito bem representados (não jogue com fome!)

A trilha sonora é também bastante suave, sendo um tanto quanto monótona.
As conversas já lidas podem ser avançadas rapidamente em jogadas extras, para facilitar a obtenção dos outros finais.