REVIEW/TUTORIAL SaGa: Scarlet Grace Ambitions

Introdução:

Ola, aqui é o Pena e por convite do Joshua Bright (mais por ter me fisgado por saber justamente do meu gosto por JRPGs hahaha) venho aqui a trazer um review do jogo SaGa: Scartlet Grace Ambitions

Para aqueles que não conhecem, esse jogo faz parte de uma série antiga (que começou no gameboy) da Square que sempre tem o “SaGa” no nome (sim, com o “G” do meio maiúsculo).

A série está completando 30 anos de existência esse ano, então para familiarizar melhor o pessoal e deixar no fundo da mente de querer pegar os anteriores, vou deixar aqui o nome dos jogos anteriores com as suas plataformas:

  • Makai Tōshi Sa·Ga (Gameboy): Veio pro ocidente como “The Final Fantasy Legend”
  • Sa·Ga 2: Hihō Densetsu (Gameboy): Veio pro ocidente como “Final Fantasy Legend II”. Recebeu um port para Nintendo DS, mas ficou apenas no oriente
  • Sa·Ga 3: Jikū no Hasha (Gameboy): Veio pro ocidente como “Final Fantasy Legend III”. Recebeu um port para Nintendo DS, mas ficou apenas no oriente
  • Romancing SaGa (Super Nitendo): tem um remake pra PS2 com o subtítulo “Minstrel Song
  • Romancing SaGa 2 (Super Nintendo): recebeu recentemente um remaster para PS4 e Vita
  • Romancing SaGa 3 (Super Nintendo): recebeu recentemente um remaster para PS4 e Vita (no primeiro trimestre de 2020 sairá uma versão para o Switch também)
  • SaGa Frontier (Playstation 1)
  • SaGa Frontier 2 (Playstation 1)
  • Unlimited SaGa (Playstation 2)

O Scarlet Grace foi lançado originalmente para o PS Vita em dezembro e 2016, mas infelizmente a versão portátil ficou apenas no oriente, mas ao portarem o jogo para o PS4 e Switch, decidiram trazer ele para o ocidente com o subtítulo “Ambitions”. Para esse review foi utilizada a versão do PS4.

Trailer de lançamento do jogo

Título: SaGa: Scarlet Grace Ambitions

Produtora: Square-Enix

Plataforma: Playstation 4 / Nintendo Switch

Mídia: Digital / Física (somente a versão oriental)

História:

Assista o vídeo inicial do jogo antes de fazer qualquer outra coisa, ali já dá uma explicada sobre a mitologia do jogo.

“A história circula o “Firebringer” (“Portador do Fogo”), que foi expulso do ceu pelos 12 seres celestiais.

Esses seres criaram impérios usados para testar a humanidade e derrotar o Firebringer, o derrotando 7 vezes e na última, sua estrela escarlate se despedaçou, espalhando os fragmentos pelo mundo.

Mesmo depois da derrota do Firebringer, a humanidade não conheceu a paz, sempre entrando em guerra e outros trágicos acontecimentos.
Com o passar das eras, novos heróis foram nascendo, cada um em busca dos seus objetivos, mas será que esses heróis tem o poder suficiente para mudar a trajetória da história?”

Com essa premissa, é dada a abertura de SaGa: Scarlet Grace.
Como todo jogo da série, a história é dividida em pontos de vista diferentes, sendo nesse entre 4 personagens diferentes, cada um contendo sua própria história.

Personagens principais:

Urpina:

Herdeira da casa “Julanius” e muitas vezes referida como “Princesa”, é uma jovem de personalidade alegre e bem espontânea. Perdeu a mãe muito cedo e depende bastante do seu pai e irmão, além de desejar liderar a família num futuro próximo.

A história da Urpina é como nos RPGs clássicos, tendo um objetivo claro a ser concretizado no começo do seu primeiro capitulo e depois é dado mais liberdade, sendo recomendado para iniciantes na série

Leonard:

Rapaz que sempre preferiu “ação a palavras”, já causou muito problema na vila aonde mora. Depois de uns anos começou a trabalhar na fazendo do seu avô e começou a dizer frase do tipo “Eu não quero me tornar um adulto irresponsável”

O cenário de Leonard é o que tem mais liberdade dos 4 principais desde o início, deixando bem em aberto o que o jogador deseja fazer, não forçando muito a história principal dele, ideal pra aqueles que querem explorar bem o jogo.

Taria:

Uma bruxa poderosa que está na linha Grande Bruxa, mas como não deseja seguir tal destino, parou de seguir o caminho da magia e começou a dedicar-se a criação de cerâmicas.

Quase no mesmo estilo do cenário da Urpina, ela tem uma história mais direcionada no começo e depois dado mais liberdade. Sendo uma maga, pode ser difícil se acostumar com o uso dela inicialmente

Balmant:

Carrasco do castelo Cohan, trata todos que serão executados com dignidade e respeito. Após executar Sigfreid, que na hora da morte disse que iria ressuscitar sete vezes e mostrar o que é justiça ao mundo, ouve boatos dele retornar e sai em viagem para arrancar a cabeça dele 7 vezes.

O cenário dele é que é mais direto entre os 4 principais, podendo ser ainda mais preso dependendo das escolhas do jogador.

Graficos:

Como foi falado anteriormente, esse jogo é original do Vita e lembrando que o mesmo tem uma resolução bem menor, mas mesmo assim é possível ver que os gráficos estão muito mais trabalhados e sem “rebarbas”, além de cores bem mais vivas

Os gráficos misturam o 2D com 3D no mapa, dando a impressão de estar andando num tabuleiro de RPG de mesa e todos os elementos do mapa serem itens adicionados pelo mestre para adaptar a sua campanha

Áudio e músicas:

A versão ocidental do jogo tem apenas a dublagem americana dos personagens, o que é uma pena, já que a dublagem original é muito boa também.

A trilha sonora foi feita por Kenji Ito, que trabalhou em grande parte dos jogos da série, como o SaGa Frontier. As músicas foras das batalhas são bem calmas, mas as batalhas, principalmente a de batalhas especiais e chefes, são bem agitadas pra dar o clima necessário da batalha.

Cada personagem principal tem uma música de batalha especifica e as batalhas de chefes tem diversas músicas, então não dá pra enjoar.

Controles:

Como todo jogo de RPG que se presta, o menu principal tem diversas subdivisões, mas não é difícil de navegar, já que é possível entrar em pontos específicos do menu diretamente apertando um único botão.
Para a alegria do povo, é possível salvar a qualquer momento do jogo (que não seja dentro da batalha, claro) e o próprio jogo faz um save automático antes de entrar numa batalha ou numa cidade, então caso dê game over, você não vai perder o que foi feito até ali (o que pode se preparar, terá muitos game overs)

Também é possível usar os modos de visualização dos menus original do Vita ou usar a versão nova para o PS4 / Switch, deixando ao gosto do jogador qual preferir

Sistema de jogo:

A série SaGa sempre tem sistemas complexos para as batalhas, irei explicar o fundamental pra não estragar a diversão do aprendizado de quem está lendo, então entenda, mesmo tendo bastante explicação, ainda tem muita coisa pra que foram ocultas de propósito.

Vou separar por partes pois essa sessão é a mais detalhada do review

Iniciando o jogo:

Ao iniciar o jogo, é dada a opção de selecionar quais os personagens você já encerrou a história, aonde se for marcada que sim, o personagem terá uns comentários extras durante a nova partida (só recomendado se realmente finalizou, já que não há outro bônus além dessa interação nova).

Interação entre os personagens:

As conversas entre os personagens são feitas como muitos jogos de novel, aonde mostra alguns dos personagens envolvidos conforme as suas falas e as variações de imagem dele para melhor expressar os acontecimentos

Exploração:

A exploração do jogo é dada principalmente pelo mapa, aonde tem livre movimentação entre os elementos do mundo.

As cidades são resumidas as lojas e outros locais que você pode visitar por meio de um menu, enquanto alguns pontos levam direto a batalhas, aonde é necessário derrotar uma sequência de batalhas para adquirir materiais, podendo receber bônus dependendo do que foi feito nas batalhas (é mostrado os requerimentos para cada recompensa antes de entrar na batalha)

Na exploração do mundo, vai liberando diversas missões secundárias, mas aqui não há uma indicação do que é da história principal e o que é secundário, podendo passar batido diversas missões

Algumas missões secundárias adicionam personagens novos ao seu grupo, que é mostrado a suas habilidades básicas e se com a entrada do novo integrante, se vem com uma formação de batalha nova ou outro bônus.

Cidades:

Nas cidades são disponibilizadas algumas lojas conforme o avançar da história do jogo, mas cada cidade tem apenas alguns tipos de lojas, forçando a viagem entre as diversas cidades das regiões do jogo

  • Ferreio:

É possível melhorar equipamentos usando materiais adquiridos nas batalhas. Cada cidade tem uma especialidade no tipo de elemento que eles usam (não necessariamente um só, o ferreiro deixa claro isso quando entra na loja). Se realizar uma melhoria de equipamento com o tipo de elemento que o ferreiro é especialista, a quantidade necessária para a melhoria cai, sendo mais vantajoso melhorar equipamentos nos especialistas.

Conforme são realizadas as melhorias nos equipamentos, é acumulado uma experiencia para os ferreiros (isso é dividido com todos os ferreiros do jogo, não é especifico para cada ferreiro) e quando passa para o próximo nível, novos equipamentos são disponibilizados nas melhorias

Os equipamentos disponíveis para melhoria ficam em branco (quando tem os materiais necessários) e cada equipamento dá um caminho para um novo tipo de equipamento

  • Guilda dos Mercenários:

Após avançar um pouco no jogo e recrutar mais personagens, a Guilda de Mercenários é liberada nas cidades. Nela é possível enviar os seus personagens em missões (dos que estão fora do grupo de batalha). Ao retornarem das missões, eles recebem melhorias nos seus status

As missões são diferentes em cada cidade e o NPC da guilda explica qual tipo de personagem ele está precisando para a tarefa

O retorno do personagem é contabilizado pela quantidade de batalhas realizadas a partir do começo da batalha, sendo possível ver quantas batalhas faltam pelo menu “Retinue”. A informação fica no lugar do HP e LP do personagem. Quando uma missão é concluída, aparece uma mensagem na tela avisando isso.

Pro retorno do personagem, não é necessário retornar para nenhuma cidade, basta acessar no menu principal a parte “checar missão” (check mission). Lá você recebe o resulta das missões como também é possível cancelar missões em andamento

  • Postos de troca:

Com o avançar do jogo, os Postos de Trocas são liberados. Neles você consegue trocar materiais e equipamentos, sendo que alguns deles só aparecem quando você tem os itens necessários para a troca. Cada cidade tem itens solicitados e entregues diferentes

  • Enfermaria:

Na enfermaria você consegue recuperar os LPs dos personagens, mas são pouquíssimas as cidades que tem esse local. Para usar o serviço, é necessário entregar os materiais pedidos pelo NPC, que geralmente são cristais elementais do mesmo elemento do personagem selecionado e quanto mais forte o personagem, maior é o custo

Infelizmente não é possível recuperar LP de personagens que estão em missão ou que estão com o LP zerado, esses só ficaram disponíveis para batalha novamente quando passar a quantidade especificada de batalhas (que é o dobro de LP que ele tem, então se o personagem tem 4 de LP, precisa passar 8 batalhas pra poder colocar ele novamente na frente de batalha)

  • Arena:

Em uma das regiões temos a arena, que como qualquer jogo de RPG que tem isso, é possível realizar algumas batalhas e passando elas, recebe prêmios relativas as batalhas.
Só que aqui funciona assim: Ao aceitar o desafio, você realizara as batalhas em sequência, como se fosse uma batalha sequencial normal do jogo, só que se perder, não é game over, simplesmente retorna para cidade (mas perde LP do mesmo jeito)

  • Desenvolvimento de produtos:

No decorrer do jogo, disponibiliza a opção de criar itens para troca entre as regiões do jogo. Quando é criado pela primeira vez o produto, você ganha materiais para criar armas e armaduras.

Para conseguir tudo, você terá que viajar bastante entre todas as regiões, já que cada produto produzido num local raramente é utilizado na mesma região.
Às vezes, junto com a criação de um produto, é criado também um “produto famoso” da região, que tem o símbolo variando entre bronze, prata e ouro.

Organização do Grupo:

No menu “retinue” é possível configurar todo o seu grupo, desde equipar novos armamentos (no menu “armaments”), deixar especificado o estilo de batalha que o personagem usara (em “roles”), como também verificar as técnicas que o personagem tem para cada tipo de arma e se tem técnicas novas disponíveis para ela.

Também é possível mudar o tipo de formação do grupo na batalha, que afeta a quantidade de estrelas iniciais, tal como também o tempo de resposta aos inimigos, algum bônus para um certo tipo de equipamento, etc.
Infelizmente, como toda a configuração é feita dentro desse menu e para navegar nele é necessário ficar trocando as abas usando o L1 e R1 (as vezes também o L2, dependendo se você quer salvar uma configuração de grupo ou retornar a uma salva), demora um pouco para acostumar com os comandos nessa parte

As “Roles” dão habilidades extras pro personagem, mas para libera-las, é necessário fazer com que o personagem aprenda técnicas de equipamentos diversos. Não é mostrado quais técnicas são necessárias até que o “papel de batalha” for liberado.

Cada personagem pode usar qualquer tipo de equipamento disponível no jogo, mas claro que cada um tem uma certa pericia com um equipamento especifico (geralmente o que ele vem equipado quando entra no grupo), sendo que nenhum personagem consegue aprender todas as técnicas de todas as armas.
Entre os requisitos tem aprender alguma técnica específica, como também subir ela até um nível especifico

  • Habilidades:

O grande ponto diferencial da série, o esquema de técnicas.
Os personagens podem usar diferentes tipos de armas e como já falado, cada categoria tem técnicas próprias

Cada arma equipada permite aprender habilidades especificas da categoria, então para aprender todas as técnicas, tem que variar o tipo de equipamento dentro dessa categoria.
Entre os tipos, temos:
– Standard (padrão)
– Power (força)
– Technical (técnica)

Algumas armas tem técnicas especificas para aquele equipamento e não podem ser aprendidas, mas podem ser melhoradas como se fosse uma técnica normal, mas assim que trocar o equipamento, ela não estará disponível.

Pra saber quais técnicas podem ser aprendidas com a arma em questão, basta apertar o quadrado enquanto seleciona a arma que mostrara elas (se ainda não foi aprendida por ninguém, ficara um “????”, se alguém já aprendeu, fica com o nome em vermelho e se o personagem em questão já conhece, fica em branco)

O uso das magias é um pouco diferente do uso de armas. Para utiliza-las, é necessário equipar um cajado no personagem e basicamente ele tem acesso somente a algumas magias relacionadas ao elemento dele, mas é possível aprender as magias dos 5 elementos usando cajados diferentes

Batalhas:

Como todos os jogos da série, as batalhas são bem diferentes do que os jogos de RPG convencionais, sendo esse uma das mais complexas, tem MUITA coisa pra falar sobre ela, então vamos dividir por partes

Inicialmente, você escolhe quais personagens irão participar e qual formação será usada. Daí a partir disso, começa a batalha, que é dividido por rounds. A cada round, você escolhe qual personagem ataca qual inimigo a partir da linha de tempo e cada ataque consome uma quantidade de estrelas (BP), que são recarregadas a cada novo round.

Durante as batalhas, os personagens podem aprender técnicas novas para o tipo de equipamento que ele está utilizando, só que isso é aleatório, mas fica evidente quando o personagem aprende algo novo, já que é mostrada uma cena aonde aparece uma “lâmpada” na cabeça do personagem (indicando uma nova ideia) e ele desfere o novo ataque sem custo adicional ao que você tinha mandado anteriormente. Um ponto é que, quanto mais difícil a batalha, maior a chance de o personagem aprender uma técnica nova

As magias do jogo necessitam de tempo para carregar, deixando o conjurador indefeso durante o tempo. Quanto tempo é necessário fica marcado no canto da linha da magia. O tempo de carga e gasto do BP podem ser diminuídas quando participou de um “ataque unido”

Temos também o “ataque unido” dos personagens (os inimigos também podem utilizar isso), que ocorre quando um aliado ou um inimigo é derrotado e ao sumir o símbolo da unidade da linha de tempo, se 2 unidades aliadas se juntarem, todos os personagens ligados a eles na linha de tempo atacam juntos um dos inimigos. Um detalhe desse ataque unido é, durante o round subsequente, os personagens que participaram da união tem um consumo de BP reduzido. Aproveite esse momento para usar os ataques mais fortes (as estrelas ficam em azul)

Armas como espada e machados tem técnicas especificas que são usadas para defesa de um personagem ou contra-ataque, enquanto armas como arcos e punhos tem uma variedade de técnicas que causam status negativos ou diminuem status.
Então usar armas variadas no grupo é algo essencial.

Junto com habilidades de ataque, tem também técnicas de interrupção, que é utilizada para contra-atacar um certo tipo de ataque (perfurante, corte, etc), sendo acionado quando um inimigo utiliza o tipo correspondente. Cuidado pois os inimigos também utilizam.

Lembrando que, cada espécie de inimigo tem fraquezas e resistencias a tipos de ataques, elementos e status negativos.

Quando na linha de tempo mostrar um inimigo com “????” no ataque, ele utilizara um contra-ataque, interrupção ou defesa, mas claro que nunca indicara qual é, senão fica muito fácil. Mas também é possível cancelar os ataques em “????” acertando o inimigo com um ataque de longa distância (como arco e flecha, magia ou técnicas que tenham “ranged” na descrição), mostrando a mensagem “Quell”

Cada personagem tem um elemento que ele tem afinidade, o que afeta o dano causado e recebido, além de receber bônus quando está lutando num campo de batalha do mesmo elemento (que é mostrado na hora da seleção dos personagens para a batalha)

Diferente de outros jogos, aqui a cada batalha finalizada, todo o HP dos personagens é recuperado, mas tem um detalhe, cada personagem tem um outro status chamado “LP” (Life Point), que indica quantas vezes o personagem pode “morrer” durante a batalha até não poder mais participar delas. Para recuperar os LPs, é possível em alguns pontos específicos do mapa (se tiver sorte) ou deixar o personagem que está com pouco LP fora das batalhas, pois a cada 2 batalhas fora, o personagem recupera 1 LP, o que força a usar os outros personagens do grupo

Caso ocorra de o personagem chegar a 0 de LP, ele ficara indisponível por uma certa quantidade de batalhas, mostrada em vermelho no menu “Retinue” no lugar da informação de HP e LP

A evolução dos personagens também é aleatória, baseada no tipo de ataque que ele usou durante a batalha e a dificuldade da mesma (nem sempre há uma melhoria). A dificuldade da batalha também afeta as chances de evolução. Os status que sobem vão do HP, especialidade com a arma que está utilizando e até receber um novo “papel na batalha” (role)

Conforme você utiliza a mesma técnica diversas vezes, uma hora ela sobe de nível, causando mais dano e diminuindo o gasto de BP deles (fica uma marca do lado do nome mostrando o nível atual da técnica)

Ao chegar em certos níveis de cada equipamento (primeiro no nível 10), o personagem gasta menos BP quando realizou um ataque em conjunto

Quando estiver usando um personagem que está equipado com um cajado, ao final da batalha, o personagem pode absorver o fluxo elemental do campo de batalha, podendo melhorar a magia escolhida pra absorver e também tendo a chance de aprender uma nova magia

Durante a batalha, caso o grupo esteja em desvantagem, há uma chance de ativar uma Benção de um dos 12 seres Celestiais. Cada formação do grupo tem as suas benções especificas e são destravadas conforme vai realizando batalhas nessa formação.
Cada benção tem um efeito diferente, podendo recuperar HP, causar buffs ou debuffs, como também causar dano nos inimigos

Nesse jogo não temos dinheiro, apenas materiais que são recebidos no final das batalhas, que são utilizados nas melhorias dos equipamentos

O famigerado “Game Over”, algo que você vai ver MUITO nesse jogo (mesmo sendo veterano na série). Mas pelo menos nesse eles foram mais bonzinhos, caso todos os personagens sejam derrotados, você pode recomeçar a batalha que acabou de perder (mas os personagens continuaram com a perda de LP que tiveram na batalha).
Também é possível recomeçar a batalha a qualquer momento, mas fazendo isso acarreta a perda de 1LP para todos os participantes, mas caso necessite mesmo refazer a estratégia, é uma boa opção, principalmente se você está numa sequência de 4 batalhas e morre justamente na ultima

New Game +

Conseguiu fechar o jogo? Parebens, faltam “apenas” mais 3 personagens hahahahahaha. Após derrotar o chefe final e passar os créditos, você pode criar o save para usar na proxima jogada.
Ao carregar ele, você pode escolher o que vai transferir para a nova jogada, mas nem está liberado, como por exemplo nivel do ferreiro, materiais e equipamentos que você tinha.
Também não é possível transferir o nível de habilidade com as armas para o novo jogo, mas caso você decida transferir as técnicas já aprendidas, o personagem que ja aprendeu uma técnica não precisa aprender elas novamente

Outro detalhe é, no começo você pode selecionar direto qual dos personagens você quer iniciar a história sem precisar fazer a parte de resposta do começo, mas isso acarreta que também não tem mudança nos status iniciais do personagem

Troféus:

Para os caçadores de plantão, prepare-se, pois se quiser fazer a platina desse jogo, terá que fechar com cada um dos 4 personagens principais, além de ter uma boa estratégia nas batalhas pra conseguir alguns requerimentos difíceis.
Atualmente a platina está em “Ultra Rara” com 1,7% de conquista, isso levando em consideração que o jogo já tem um tempo de lançamento no oriente (a lista de troféus é separada da versão do Vita)

Entre os mais trabalhosos, temos os seguintes:

  • Four People, Four Paths: Completar o jogo com os 4 personagens principais
  • Pack It Up…: Usar todas as técnicas
  • …We’re Going Home: Usar todas as magias
  • One among Many: Evolua uma técnica até o nivel máximo
  • Flux Hunter: Evolua uma magia até o nivel máximo
  • R&D: Desenvolver TODOS os equipamentos do jogo

Considerações finais:

O jogo mante-se verdadeiro a série, tendo uma carga pesada nas batalhas e um modo de contar a história diferente dos RPGs convencionais

Pontos positivos:

  • Diversidade e liberdade nas batalhas
  • Desafio elevado
  • Muitas missões secundárias
  • Ótima trilha sonora

 Pontos negativos:

  • Aleatoriedade em excesso, tanto nos eventos do jogo como para adquirir técnicas
  • Menu um pouco confuso que depende de diversos botões pra chegar aonde quer
  • Falta de exploração em dungeons e cidades deixa um pouco a desejar

Aonde comprar?

A versão ocidental, como foi comentado no começo, só tem digital, mas a versão oriental tem a fisica de todos os consoles em que foi lançado.
Aproveite que na PSN BR o jogo está com 20% de desconto até o dia 4 de Janeiro de 2020 (saindo R$73,52).
Segue todos os link:

Versões físicas (em japonês):